Metodologia Agile: O que é, tipos e como se especializar na área

Aprenda tudo sobre a Metodologia Agile, os principais tipos e o que é preciso para trabalhar com métodos ágeis.

blogAprenda_metodologia-agile

O uso da Metodologia Agile contribui para alcançar alta produtividade, adaptabilidade e flexibilidade dentro das empresas e suas equipes.

E quem não quer essas três características no seu negócio?

As metodologias ágeis são algo recente dentro de organizações, ganhando forma principalmente em empresas de tecnologia.

Apesar de ser relativamente novo, a procura por profissionais que conhecem e sabem aplicar a Metodologia Agile tem crescido bastante.

Neste post, saiba o que é metodologia ágil, quais os tipos e como fazer para se especializar na área. Confira!

O que é Metodologia Agile?

Metodologia Agile, ou ágil, é uma abordagem usada para o gerenciamento de projetos que prioriza velocidade, dinamismo, maior possibilidade de adaptação e participação de todas as pessoas envolvidas.

Ao usá-la, os projetos são divididos em etapas, com entregas parciais. 

Isso é importante, pois em cada entrega a equipe já consegue mostrar algum valor para o cliente, o que contribui para a sua satisfação.

A metodologia surgiu em 2011, quando um grupo de 17 desenvolvedores se uniu e criou o Manifesto Ágil, que define os princípios e valores do método.

Quais são os 4 valores da Metodologia Agile?

Nesse Manifesto Ágil, foram definidos 4 valores para a Metodologia Agile:

  • “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas”;
  • “Software funcional mais que documentação abrangente”;
  • “Colaboração do cliente mais que negociação de contratos”;
  • “Responder a mudanças mais que seguir um plano”.

Quais são as principais diferenças entre uma metodologia clássica e uma metodologia ágil?

Nas metodologias tradicionais, o escopo e o custo do projeto são definidos no início e a entrega do produto ou serviço é feita de forma integral, após o desenvolvimento completo.

Isso pode gerar insegurança para a equipe, que não sabe se o que está sendo desenvolvido realmente vai atender às expectativas dos clientes. 

Por mais que o escopo tenha sido muito bem planejado, sabemos que alterações e imprevistos acontecem, certo?

Ao usar a Metodologia Agile, a equipe consegue visualizar essas necessidades de adaptação ao longo do processo e pode agir de maneira mais precisa e efetiva, sem gerar muito retrabalho e custos inesperados.

Outra diferença importante é o ambiente de trabalho. 

Ao usar as metodologias ágeis, o foco é na criação de um ambiente colaborativo, inovador e de muita interação entre os indivíduos.

Essa relação mais próxima melhora o gerenciamento de riscos e garante que todos se sintam responsáveis pelo sucesso do projeto, aumentando a produtividade e a motivação do time.

A importância da metodologia ágil para empresas

O foco no cliente é uma preocupação crescente das empresas e não é à toa. 

Os consumidores têm exigido um tratamento mais próximo, personalizado e humanizado das marcas, priorizando os negócios que conseguem ofertar esse diferencial.

O uso de metodologias ágeis pode ser o que faltava para garantir a satisfação dos clientes!

Ao oferecer mais flexibilidade e deixar de lado os processos rígidos, as empresas conseguem:

  • se adaptar com mais facilidade;
  • entregar mais valor para os clientes;
  • aumentar a produtividade;
  • e ainda garantir uma equipe mais motivada. 

Mas não é só porque as metodologias ágeis existem e podem ser tão vantajosas que todas as empresas devem começar a usá-las imediatamente. 

A substituição de métodos mais clássicos pela metodologia Agile exige uma mudança na cultura da empresa para que os seus princípios e valores sejam realmente absorvidos e incorporados pela equipe.

As principais tendências ágeis

Os métodos mais conhecidos são o Scrum, o Kanban e o Lean, mas não são apenas eles que estão ganhando espaço nas empresas.

Conheça os principais e veja as suas principais características!

Scrum

No Scrum, o projeto é organizado em uma lista dividida por priorização, chamada de backlog.

A equipe é formada pelos seguintes profissionais:

  • Scrum Master;
  • Product Owner;
  • Dev Team (equipe de desenvolvimento).

Nessa estrutura, há algumas reuniões diárias, chamadas de Daily Scrum, e de revisão do que foi feito em cada etapa, chamadas de Sprint Review. 

As reuniões servem para compartilhar feedback, validar resultados e alinhar o que for necessário para garantir uma entrega de qualidade.

Kanban

Já o famoso método Kanban, que nasceu no Japão, muitas vezes é feito com post-its em quadros ou em plataformas específicas de gerenciamento de projetos.

O objetivo é facilitar a visualização do que precisa ser feito pela equipe, otimizando os processos, melhorando a gestão do tempo e garantindo que todos os envolvidos saibam como anda o projeto.

A divisão principal das colunas deve indicar as tarefas que devem ser feitas, o que está sendo executado e o que já foi concluído.

Lean

É comum encontrarmos o termo Lean sendo usado para identificar aquilo que prioriza uma estrutura enxuta, ágil e com redução de desperdício. 

Esse conceito surgiu no Japão após a Segunda Guerra Mundial com a famosa Manufatura Lean da Toyota.

Por isso, ao falarmos de metodologia ágil, o método Lean foca em uma gestão sem custos desnecessários, mais rápida e precisa.

eXtreme programming

Essa gestão ágil é baseada em princípios como simplicidade, feedback e mudança.

Por isso, o seu objetivo é simplificar a codificação e manter a comunicação com o cliente em todo o processo para que a equipe colete feedback e faça as alterações necessárias.

Ela também é conhecida como XP e é mais indicada para projetos com definições mais vagas, que exigirão maior acompanhamento e adaptações durante o andamento.

DSDM

DSDM é a sigla para Dynamic Systems Development Methodology ou, em português, Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Dinâmicos.

Esse é um método iterativo e incremental, ou seja, a equipe de desenvolvimento faz mudanças a cada etapa, melhorando o que foi construído anteriormente.

Para que isso aconteça com eficiência e rapidez, é fundamental que os usuários participem do processo com a equipe de desenvolvimento.

SMART

As metas SMART são usadas para nortear as ações tomadas nos negócios e garantir que sejam eficientes.

Elas são divididas em 5 principais pontos, que são iniciados pelas suas primeiras letras na escrita em inglês:

  • S – specific: a meta deve ser específica para que todos entendam perfeitamente qual é o objetivo a ser alcançado;
  • M – measurable: ela também deve ser mensurável, quantificada;
  • A – attainable: a meta deve ser atingível, ou seja, possível de ser realizada pela equipe (o que não significa que não possa ser desafiadora);
  • R – relevant: outra característica fundamental é a relevância daquela meta para os resultados do negócio;
  • T – time-related: por fim, a meta deve ser temporal, o que significa que é preciso definir um prazo para a sua realização.

SAFe

O SAFe ou Scaled Agile Framework foi criado para levar os métodos ágeis normalmente usados no desenvolvimento de software para o âmbito corporativo, quando é necessário aplicá-los em mais equipes e áreas.

Esse framework é dividido em três segmentos: Time, Programa e Portfólio.

O objetivo principal aqui é o mesmo: gerenciar projetos de maneira ágil, enxuta e colaborativa.

Quer entrar para o universo das metodologias ágeis?

A metodologia Ágil tem ganhado tanto espaço no mercado por ser excelente para que os negócios tenham equipes alinhadas, projetos rápidos e eficientes, e entregas adaptáveis.

Com a crescente valorização dessas ferramentas pelos negócios, o mercado de trabalho também tem precisado cada vez mais de profissionais preparados para esse desafio.

Ser Scrum Master é uma das possibilidades para quem quer seguir uma carreira na área!

Tem interesse em saber mais? Então confira o nosso post que explica quem é e o que faz um Scrum Master!

Autor
Luiza Alexandre

Luiza Alexandre

Redatora apaixonada em aprender algo novo todos os dias.