Técnicas de Memorização: as melhores para turbinar seu aprendizado

Está se preparando para uma prova ou quer dicas para melhorar sua memória? Confira técnicas de memorização que farão a diferença!

Está se preparando para uma prova ou quer dicas para melhorar sua memória? Confira técnicas de memorização que farão a diferença!

Se você precisa estudar e possui dificuldade para assimilar matérias e conteúdos, aprender algumas técnicas de memorização pode ser fundamental para te ajudar a alcançar um melhor rendimento.

Às vezes, o que precisamos são direcionamentos de como exercitar a mente de maneira adequada, para que ela seja capaz de absorver novos ensinamentos e não nos abandonar em momentos cruciais. 

Basicamente, todo ser humano conta com três tipos de memória: a visual, a auditiva e a cinestésica. Por isso, você deve saber aproveitar a que melhor se encaixa para o seu cotidiano. 

Pensando nisso, separamos algumas sugestões que podem ser aplicadas como técnicas de memorização para te ajudar a estudar sozinho ou em qualquer outro plano que tenha em mente!

As principais técnicas de memorização

Para que você consiga manter o foco e a disciplina quando precisar gravar algum conteúdo, é fundamental contar com algumas estratégicas que podem ajudar neste processo.

Afinal, conseguimos saber que realmente gravamos aquela informação quando ela deixa de ser algo repetitivo e passa a fazer parte da nossa memória e das coisas que aprendemos ao longo da vida.

Para te ajudar neste processo, separamos algumas dicas fundamentais que podem ser utilizadas em diferentes momentos da vida.

1. Mapas mentais

Os mapas mentais são uma das técnicas de memorização mais eficientes e que voltou a ganhar bastante força com diferentes ferramentas especializadas neste segmento. 

Através delas, você consegue fazer uma organização de pensamentos muito mais precisos do que apenas contar com uma imaginação hipotética.

Colocando todos os insights na tela e organizando seus pensamentos em uma possível ordem cronológica, gravar o conteúdo se torna algo mais simples e eficaz.

Use e abuse da criatividade, utilizando palavras chaves, desenhos e cores que façam sentido para que sua memória cognitiva seja ativada de maneira mais simplificada. 

Uma boa ferramenta para te ajudar neste processo é a plataforma Mindmeister, especializada em mapas mentais, que podem te ajudar a criar documentos de maneira gratuita para treinar essa dica.

2. Método de Loci ou Palácio da Memória

A técnica começou a ser usada na Grécia Antiga, pode ser usada para gravar nomes, fatos ou listas de maneira mais fácil.

Criando um “lugar imaginário” em sua mente, como uma casa ou um palácio, você passa a visualizar os cômodos do local e sua mobília. E com este conceito, você passa a gravar nomes e conceitos para cada um desses ambientes.

Por exemplo: Caso você precise gravar muitos nomes em sequência, pense em associações criativas e que façam sentido ao seu cotidiano.

Desta maneira, certamente você conseguirá se lembrar e memorizar as informações com ampla facilidade.

3. Acrônimos e encadeamentos

Acrônimos e encadeamentos podem ser ideias como técnicas de memorização a longo prazo, principalmente se você precisar gravar conceitos ou dados históricos.

Acrônimos

Os acrônimos são siglas que podem ser inventadas de acordo com a primeira letra ou sílaba de várias outras palavras.

Ou seja, é possível montar uma nova expressão sempre que precisar lembrar de algo específico como uma das técnicas de memorização eficientes.

Assim, você consegue ter a ajuda do cérebro para acessar dados com maior facilidade e de maneira mais rápida. 

Como exemplo, pense que você precisa gravar quais são os direitos previstos na Constituição Federal, que são compostos por: 

  • Liberdade;
  • Igualdade;
  • Segurança;
  • Propriedade.

Desta maneira, você pode criar diferentes siglas, como a ViLISP.

Encadeamentos

Já os encadeamentos podem ser essenciais se você quiser guardar alguma informação em ordem sequencial.

Assim, é possível criar frases estratégicas que te ajudem a lembrar de dados importantes e que sejam acessadas de maneira rápida pelo seu cérebro, de modo que uma ideia acabe sendo sequência da outra.

Pense que você precisa guardar as seguintes informações:

  • Menina;
  • Panela;
  • Doce;
  • Abóbora;
  • Verde.

Assim, você pode construir uma frase de encadeamento utilizando as informações acima e tendo um resultado parecido com esse: A menina vendeu uma panela de doce de abóbora para o meu tio, mas ela ainda está verde.

4. Resumos feitos à mão

Uma das melhores e mais antigas técnicas de memorização são os resumos feitos à mão. Mesmo com a ajuda da tecnologia atual, escrever é a melhor alternativa para quem precisa aprender ou gravar informações específicas. 

Quando você se depara com uma prova, por exemplo, fazer um resumo se torna quase que obrigatória para que você consiga selecionar pontos relevantes do aprendizado e que supostamente cairão no teste, certo?

Ao escrever todo o conteúdo à mão, o seu cérebro foca toda a atenção para a tarefa, fazendo com que o aprendizado seja o melhor possível, e consequentemente, ajudando na memorização visual das folhas preenchidas.

5. Cartões com perguntas e respostas

Os cartões de perguntas e respostas também podem ser associados a um jogo da memória estratégico.

Essa técnica, inclusive, costuma ser bastante utilizada para o aprendizado de novos idiomas ou conhecimentos em que a pessoa não tenha muita familiaridade.

Com uma pergunta na frente e a resposta no verso, você se força a participar do próprio jogo para gravar as informações com mais agilidade e eficiência.

Assim, quando estiver à prova, poderá lembrar desses momentos e consequentemente, associar às respostas de maneira mais funcional.

6. Autoexplicação

Muitas pessoas já diziam que uma das técnicas de memorização mais eficientes é quando absorvemos um conteúdo e passamos a explicá-lo para outras pessoas.

Entretanto, você poderá utilizar esse recurso com você mesmo, através da autoexplicação. Ou seja, quando você estiver estudando em voz alta.

O conceito é o mesmo de quando estamos escrevendo um conteúdo específico. Ao lermos em voz alta, temos maior clareza da mensagem que tentamos transmitir.

No caso dos estudos, também se torna mais fácil gravar a matéria e associá-la ao momento em que você estava realizando este exercício.

7. Conexão entre informações

Mesmo que muitas pessoas não acreditem nisso, a conexão entre informações é fundamental para estimular o seu cérebro a aprender coisas novas.

Geralmente, quando temos que lidar com novas informações, para que possamos compará-las e digeri-las com maior facilidade, é comum que façamos uma comparação com algo que já conhecemos e está presente em nosso cotidiano.

Desta maneira, além de facilitar o aprendizado, você utiliza uma das técnicas de memorização mais potentes, criando uma grande identificação com a mensagem proposta.

8. Diário sobre o que aprendeu

Alimentar um diário com o histórico das suas atividades diárias pode ser excelente para ativar a memorização de maneira estratégica.

Assim como a dica dos resumos à mão, você poderá usar esse conteúdo como um lembrete sobre tudo o que você conseguiu absorver no dia.

De acordo com os estudiosos da Harvard Business School, apenas 15 minutos de reflexão sobre as tarefas do dia aumentam em até 23% a capacidade de lembranças do ser humano.

Mais dicas para turbinar a sua memória

Se você ainda não está convencido de que essas técnicas de memorização são suficientes para te ajudar a ter um melhor desempenho nos estudos, separamos mais algumas sugestões para que você consiga colocar em prática.

1. Evite a famosa “decoreba”

Se você está buscando boas técnicas de memorização, tente evitar ao máximo a famosa “decoreba”.

Com ela, você até pode conseguir lembrar de algumas informações quando precisar. Entretanto, terá absorvido muito pouco do conteúdo para ser levado à longo prazo. 

Por isso, treine seu cérebro com métodos diferentes que te façam compreender o que está sendo estudado. Desta forma, você conseguirá ter um resultado muito melhor no seu aprendizado de modo geral.

2. Estabeleça um cronograma de estudos

Um dos principais erros de quem começa a estudar de maneira autodidata, é não criar uma rotina e um horário fixo para se dedicar ao aprendizado.

Nosso cérebro é construído por hábitos que vamos adquirindo ao longo da vida. Com isso, encaixar um momento de estudo é essencial para que a sua produtividade seja a melhor possível.

Por isso, monte sua agenda semanal já pensando em períodos para focar no aprendizado sem abrir mão da qualidade.

3. Faça associações visuais

Se você está buscando por técnicas de memorização eficazes, utilizar a associação visual pode ser uma delas.

Afinal, sempre reparamos em algo que esteja ao nosso redor. E por isso, ter imagens visuais que possam ser associadas aos seus novos aprendizados podem fazer toda a diferença.

Vale a pena utilizar técnicas de memorização para aprender novos conteúdos?

Se você está em busca de um processo mais ágil e tem em mente cultivar esses novos dados em um prazo longo, utilizar técnicas de memorização para te ajudar podem fazer a diferença.

Importante relembrar que não existe um estilo certo ou errado para desenvolver suas habilidades de aprendizado e absorção de conteúdo.

O que de fato acaba sendo relevante, são os recursos colocados em prática que podem te levar a ter uma nova performance nos estudos de maneira geral!

Autor
Equipe Hotmart

Equipe Hotmart

A Hotmart é a plataforma completa para quem quer aprender novas habilidades e adquirir cursos digitais em poucos cliques. No universo da Hotmart, as possibilidades são infinitas.