O que é Landing Page e o que você precisa para criar a sua?

O que é Landing Page e o que você precisa para criar a sua?

Criar uma landing page é uma ótima maneira de atrair pessoas para conhecer o seu produto. Descubra como criar a sua agora mesmo!

Para ganhar dinheiro vendendo produtos na internet você precisa, antes de mais nada, ter uma base de leads engajados com suas ofertas.  No entanto, sabemos que criar essa base do zero não é tarefa das mais fáceis. Para facilitar esse processo, vamos mostrar uma ferramenta que tem se mostrado bastante eficiente na atração e captura de novos usuários. Estamos falando da landing page!

Continue lendo este texto e aprenda mais sobre o assunto!

O que é uma landing page?

Sabe quando você clica em um banner ou link patrocinado e é direcionado para uma página sobre o produto que estava sendo anunciado? Essa página é chamada de landing page que, traduzindo literalmente, seria algo como “página de pouso”.

O grande problema dessa definição é que ela supõe que a landing page cumpre um papel semelhante a de um site ou de uma página de vendas quando, na verdade, a landing é criada para uma campanha de marketing específica, sendo completamente autossuficiente dos seus outros canais de relacionamento.

Vamos dar um exemplo para ficar mais claro.

Imagine um Produtor que tem uma empresa especializada em consultoria para departamentos de Recursos Humanos. Ele cria uma landing page na qual oferece um e-book gratuito sobre as melhores práticas de gestão de pessoas, com o objetivo de atrair mais usuários para conhecerem a sua página ou se cadastrarem para receber seus conteúdos.

Observe que o material que ele está oferecendo não tem nenhum custo adicional para os leads e, embora tenha relação com o produto principal, pode ser adquirido separadamente.

O exemplo acima ilustra uma das ações para a qual a landing page pode ser criada, outras são: fazer uma compra, assinar uma newsletter, assinar uma petição ou mesmo deixar seu endereço de e-mail.

Layout simplificado

Como a landing é criada com um objetivo específico, ela possui um menu de navegação mais simples, composto apenas pelo título (headline), oferta, formulário e Call To Action (CTA), diferente do site que reúne todas as informações sobre o seu negócio.

A simplicidade da navegação não é uma escolha feita por acaso, mas sim uma forma de evitar que o visitante se distraia da ação principal da sua página.

 

Exemplo de landing page

Principais objetivos da landing page

A landing page costuma ser utilizada na primeira etapa do funil de vendas, quando o usuário está na fase de conhecimento, mas ainda não está pronto para fazer a compra. Na maioria dos casos, essa ferramenta serve para aumentar a visibilidade da sua marca na internet e atrair novos usuários, para que, no futuro, eles se tornem clientes.

Apesar de ter um objetivo geral em comum, as landings atendem demandas específicas, como:

  • Capturar usuários que ainda não conhecem seu produto para se comunicar com eles posteriormente: uma página que solicita informações de contato do visitante em troca de uma oferta de conteúdo, que pode ser um e-book ou um infográfico, por exemplo.
  • Fazer a ponte entre o usuário e a página de checkout do seu produto, entregando conteúdo suficiente para que ele se sinta seguro para fazer a compra: oferece apenas a informação necessária para que o visitante faça uma compra bem informada. Usada bastante por e-commerces e clubes de assinatura.
  • Segmentar suas ofertas: se você vende mais de um produto, a landing page pode ser uma oportunidade de dar ênfase em uma de suas ofertas e até mesmo para fazer um lançamento.
  • Direcionar os usuários que clicam nos seus anúncios: uma landing page específica para o seu produto, evita que o visitante perca tempo tentando descobrir como pode adquirir sua oferta.

Por que a landing page pode aumentar o alcance do seu produto?

A partir do momento que você convence o visitante a te passar as informações de contato dele, é possível estabelecer um relacionamento com aquele usuário, mesmo que ele não tenha feito a compra. Porém, nem sempre você conseguirá persuadir seu visitante a se inscrever.

Mas não se preocupe! Os visitantes que chegaram à sua página por meio de anúncios e não preencheram seu formulário de contato, ainda podem ser impactados com o remarketing.  O remarketing (retargeting) é um recurso que permite a exibição de conteúdos e anúncios para quem já teve contato com o seu site ou campanha, independentemente do tempo de permanência na sua página.  

Usando essa técnica, é possível “recuperar” usuários que já visitaram sua landing page, mas que, por algum motivo, não preencheram o formulário nem concluíram a compra. 

Ferramentas para criar uma landing page

Para fazer uma landing page, você tem três opções:

  • Criar sua página do zero.
  • Pagar um profissional para fazer a página para você. 
  • Utilizar ferramentas de criação de landing page (se você possui um blog hospedado no WordPress, também pode instalar um plugin na plataforma para desenvolver sua página).  

Para quem está começando a trabalhar com vendas na internet agora, a nossa sugestão é usar  layouts prontos e customizá-los de acordo com as preferências da sua personaAlém do investimento ser menor, a sua página ficará pronta em menos tempo, sem necessidade de conhecimentos técnicos de programação e design.  

Hoje, existem diversas ferramentas disponíveis no mercado para facilitar o processo de criação da sua landing page. Conheça algumas delas agora!

Lead Pages

O Lead Pages permite a criação e edição das páginas sem o uso de programação. Possui diversos temas e layouts a preços bastante atrativos. Além do custo benefício, o Lead Pages cria páginas que se adaptam bem ao mobile.

Hubspot

A plataforma possui um sistema de criação de Landing Pages que pode ser integrado à sua estratégia de conteúdo. A Hubspot também disponibiliza um vasto material educativo para quem tem dúvidas em relação ao conteúdo digital.

Unbounce

O Unbouce dá ao usuário uma grande variedade de templates, opções para customizá-los e oferece a funcionalidade de testes A/B para medir quais páginas convertem mais. É um dos serviços de Landing Pages mais usados no mundo, e é ideal para Produtores e Afiliados com maiores volumes de vendas.

OptimizePress

A principal vantagem de assinar o OptimizePress é que você paga não apenas pela Landing Page, mas por uma série de ferramentas para seu site em WordPress. Você cria blogs, webnários, áreas de membros e tem acesso a relatórios de todas essas páginas.

Klickpages

A plataforma Klickpages é fácil de usar e, por ser brasileira, possui um excelente suporte para quem está começando e tem muitas dúvidas sobre o assunto. Desenvolvida pela mesma equipe responsável pelo Klickmail e Klickmembers, a Klickpages possui integração direta com estes dois serviços.

Instapage

Similar ao Unbounce, o Instapage também possui o modelo “clique e arraste”, o que facilita a vida do usuário que está iniciando e conhece pouco sobre ferramentas de edição.  Tem uma versão gratuita da ferramenta com algumas limitações, e um plano básico por $29/mês. Você também pode criar a sua landing page instalando o plugin da Instapage no WordPress.

Leadlovers

O Leadlovers é uma plataforma de automação de marketing que oferece diversos serviços para empresas e empreendedores, incluindo a criação de páginas de venda, captura de leads, páginas de recompensa, a partir de layouts pré-prontos que podem ser customizados pelo cliente.

Dicas úteis na hora de criar uma landing page

Se você seguiu o nosso conselho, provavelmente contratou uma ferramenta para criar sua landing page.  Mas isso não significa que seu trabalho acaba por aí! Agora, vem a parte de customizar sua página de acordo com os interesses da sua persona.

Para além das preferências estéticas como cor, fonte e posicionamento das imagens, você precisará pensar em outros elementos, caso queira criar uma landing page capaz de gerar mais vendas. Vamos a eles.  

Copy que gera empatia

A copy (termo inglês para “texto”) pode ser responsável por até 70% das suas vendas, desde que utilizada da maneira correta.

Existem diversos gatilhos mentais que podem ser usados no texto para tornar sua página ainda mais atrativa e persuasiva para o visitante, como a escassez, que é quando você convence o visitante de que aquela oferta não estará disponível por muito tempo.

Mas de nada adianta empregar técnicas de marketing se sua linguagem não for capaz de envolver e criar um diálogo com quem acessou sua página. Antes de criar sua landing page, pense no problema que a sua audiência está enfrentando, para só depois pensar na melhor maneira de apresentar o seu produto/serviço. Esse exercício te ajudará a ser mais assertivo na sua proposta e entregar conteúdo relevante para os seus usuários.

Headline chamativo

Na internet, 79% dos usuários só passam os olhos pelo texto ao invés de ler palavra por palavra. Essa estatística reforça a importância de ter um texto atrativo do início ao fim! O título da landing page deve resumir, de maneira persuasiva, aquilo que a sua página entrega.

Se você começa o texto com uma promessa para o visitante é mais provável que ele continue lendo os próximos parágrafos, o que te dá mais tempo para convencê-lo de que o seu produto é ideal para ele.

Depoimentos de compradores 

No post sobre Storytelling nós mostramos que o indivíduo toma suas decisões de compra influenciado por suas emoções. Quando estamos diante de uma situação em que temos que escolher entre duas ou mais opções, ler depoimentos de pessoas que já usaram determinado produto pesa bastante na nossa decisão.

Dependendo do objetivo da sua página, colocar depoimentos de clientes satisfeitos ajuda a aproximar-se do seu lead, além de reforçar sua autoridade naquele assunto. Quer mais dicas para fazer uma boa copy? Acesse o post os principais passos para fazer a sua primeira venda como afiliado.

Imagens funcionais  

A principal dica sobre imagens na sua landing page é: escolha arquivos leves. Seus arquivos devem ter entre 100 e 200 KB (nunca acima de 500 KB), já que imagens leves diminuem o tempo de carregamento da landing, o que é ótimo para a experiência do usuário.

Você também pode utilizar compressores de imagem para adequar o tamanho de arquivos mais pesados, desde que isso não comprometa a resolução da sua imagem. Lembre-se que imagens com baixa resolução prejudicam a compreensão da sua mensagem e podem prejudicar o seu rankeamento.

Além do tamanho e da qualidade que já falamos, sua imagem deve ser funcional, capaz de transmitir o objetivo do seu anúncio ou página, ao mesmo tempo que complementa sua copy.

Dado essa dica, é importante falar sobre o tipo de imagem mais adequada. Nesse caso, não existe uma resposta única. A imagem mudará de acordo com os interesses da sua persona. Se o seu consumidor é alguém que trabalha com artes, por exemplo, sua imagem deve ter mais apelo estético, do que imagens destinadas a outros públicos.

E por último, suas imagens devem ser fiéis aos produto que você está anunciando. No mercado de produtos digitais, isso significa materializar a sua oferta para o usuário! Se o produto que você está vendendo é um curso online: use a foto de alguém lendo um tablet ou estudando. Assim você deixa claro o que você está vendendo e como o usuário pode acessá-lo.

Chamada para a ação    

O Call to action (CTA) é um dos elementos mais importantes da sua landing page. Ele explicita a ação que você espera do seu visitante: pode ser inscrever-se para receber uma newsletter, fazer o download de um e-book, assinar um programa de vantagens ou assistir um vídeo.

Seja qual for o produto que você está divulgando, o CTA deve estar posicionado estrategicamente na página, de forma que o usuário não precise usar a barra de rolagem para descobrir como adquirir a sua oferta.

Um erro comum entre os empreendedores é deixar o CTA no final da página. Lembra que falamos que as pessoas não leem tudo? Pois é! Se você deixar seu Call To Action no final do texto, é provável que o visitante se disperse antes mesmo de chegar até lá.

Além do posicionamento correto, também é importante investir na aparência do botão de CTA. Cores como o laranja e o amarelo estimulam uma ação direta, por exemplo, enquanto cores mais claras podem passar despercebidas quando em contraste com o restante da página.

Na mensagem, seja curto e objetivo, crie uma hierarquia de informações bem definida que não deixe espaço para as objeções do seu visitante: o seu Call to Action deve ser visto e assimilado em 5 segundos, no máximo!

Formulário simples e objetivo

Uma página focada em conversão precisa, obrigatoriamente, conter um formulário. É por meio dele que o usuário disponibilizará as informações de contato necessárias para você se relacionar com ele no futuro.

Por ser o elemento mais importante da sua landing page, é preciso planejá-lo com muito cuidado. Formulários com muitos campos são percebidos como burocráticos, o que pode desestimular o visitante a buscar mais informações sobre o seu produto. Neste primeiro momento, atenha-se apenas às informações básicas como nome, e-mail, profissão e demais dados que te ajudem a estabelecer um diálogo mais próximo daquele lead.

Design responsivo é obrigatório  

Pensando nos dias de hoje, em que 89% dos brasileiros com acesso à internet fazem isso pelo celular, é  impossível ter uma estratégia de marketing bem sucedida sem ter uma página mobile friendly.

Nas principais redes de anúncio, o design responsivo deixou de ser um diferencial e passou a ser uma obrigatoriedade: sites que não se adequam às novas tecnologias têm seus anúncios reprovados e são penalizados nos rankings de busca orgânica, diariamente.

Esses dois argumentos por si só bastariam para te convencer a criar uma landing page responsiva. Mas se você ainda não está convicto da importância de ter uma landing adaptada para dispositivos móveis, pense na comodidade para o seu público, que poderá acessar sua landing page de onde estiver.

Quando se trata de landing pages, menos é mais

No início do post, mostramos as diferenças entre uma landing page e um site, sendo a principal delas a estrutura da página, que é bem mais simples. Elementos de navegação como menus, barras de pesquisa  e links não existem em páginas focadas em conversão.

Se o visitante tem muitas opções dentro da sua landing, ele tende a dispersar e ficar mais distante da sua oferta. A dica de ouro aqui é: menos é mais. Opte sempre por um menu o mais enxuto possível, para que o visitante identifique logo de cara o que você espera dele.

É importante otimizar sua página

Se você já leu o nosso glossário do empreendedor digital, sabe que o SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas para melhorar o posicionamento do seu site/blog na busca orgânica (não paga) de buscadores como Google, Yahoo e Bing. E com a landing page isso não é diferente! Quanto mais otimizada sua página for, mais chances dela ser identificada pelos motores de busca como um domínio relevante para os usuários.

Mas o SEO não diz respeito apenas à quantidade de  palavras-chave na sua página, e sim à experiência do usuário como um todo: texto escaneável, página responsiva e, principalmente, se o conteúdo que está hospedado ali é de qualidade. Atualmente, o Google considera mais de 200 fatores para rankeamento de um site. Para saber quais são eles, acesse a lista disponível aqui.  

Fique de olho na taxa de conversão

A taxa de conversão é a relação entre os visitantes da sua página e o número de vezes que eles realizaram a ação sugerida por você.  Se 100 pessoas entraram na sua landing page, mas apenas 10 clicaram no seu call to action, significa que a sua a página tem uma taxa de conversão de 10%.

Medir para melhorar

Para melhorar o desempenho da sua página de maneira contínua é importante entender a performance de cada elemento da sua landing page separadamente. E a melhor maneira de fazer isso é realizando Testes A/B. Neste tipo de teste você confronta duas versões de um anúncio/página para saber qual está convertendo melhor, ou seja, atraindo mais leads e gerando mais vendas.

Eles funcionam da seguinte maneira: você escolhe um elemento da página (CTA,  vídeo de vendas ou imagem de topo) e cria duas páginas distintas variando um desses elementos. A partir dos dados coletados no Google Analytics, você consegue identificar qual versão da sua página consegue engajar mais visitantes.  A versão que funcionar melhor será mantida.

É importante que você teste um elemento por vez, para conseguir isolar uma amostragem significativa. Se você testar dois ou mais elementos, não conseguirá identificar o que mais chama a atenção da sua audiência e o que não dá tão certo assim. Uma simples mudança na cor do seu Call To Action já pode gerar uma melhora significativa da sua taxa de conversão.

Ferramentas úteis

Para fazer uma análise ainda mais assertiva do desempenho da sua landing page, você pode usar os Heatmaps (mapas de calor), disponíveis em plataformas como a Hotjar e o Crazy Egg. Essas ferramentas permitem identificar as áreas da sua landing page nas quais o usuário permaneceu por mais tempo, baseadas nos movimentos do cursor de tela.

Os links que têm mais cliques são marcados em uma escala de cores que vão do azul e verde (áreas com menos acessos) ao amarelo, laranja e vermelho (áreas com mais acessos). O heatmap te dá insights sobre a área mais acessada da sua landing page para posicionar o formulário de contato.

Heatmap (fonte: http://www.ionadas.com/research-google-places-heatmaps/)

Tem mais alguma dúvida sobre landing page? Acesse esse post aqui e veja dicas do João Pedro, CEO da Hotmart, para fazer uma landing page matadora. Não se esqueça de contar para a gente o que achou deste post!