Fechar

Acessibilidade digital: o que é e como criar conteúdos acessíveis

Uma web acessível a todos! Descubra mais sobre a acessibilidade digital e aprenda como criar conteúdos mais inclusivos.

ilustração de um monitor com o símbolo de acessibilidade centralizado na tela, uma folha de papel no lado inferior esquerdo e uma janela de vídeo no lado superior direito

Você já ouviu falar de acessibilidade digital?

Esse é um assunto muito abordado hoje em dia, especialmente pelos gestores de pessoas, porque existe uma grande necessidade de construir ou manter a diversidade no ambiente organizacional. 

E dentro dessa esfera de inclusão, existe uma carência de recursos que facilitam o acesso à internet para pessoas com deficiência.

Segundo o Global Digital Report, em relatório sobre os hábitos dos internautas em 2021, divulgado pela Linka, o tempo de permanência das pessoas na internet já alcança 7 horas diárias. Em relação às redes sociais, esse tempo chega a quase 2 horas e meia todos os dias.

Diante disso, é possível afirmar que as pessoas com deficiência, portadoras de alguma peculiaridade que as impede de ter acesso a esse ambiente, são fortemente prejudicadas em diferentes áreas de suas vidas.

Por isso, é fundamental saber mais sobre essa realidade e criar meios para produzir conteúdos mais acessíveis. Neste texto, você encontra informações importantes sobre esse assunto e também dicas para que o seu negócio seja mais inclusivo.

O que é acessibilidade digital?

O conceito de acessibilidade digital está relacionado à busca por diminuir as barreiras de acesso à internet para pessoas com deficiência

Segundo o censo do IBGE, divulgado em artigo do site do Governo Digital, aproximadamente 45 milhões de pessoas, ou 23,9% da população brasileira, apresentam pelo menos um tipo de deficiência.

Em contrapartida, segundo matéria da Revista Galileu, menos de 1% dos sites tiveram sucesso em todos os testes de acessibilidade aplicados. Entre agosto de 2019 e abril de 2020, a variação foi mínima, de 0,61% para 0,74%.

Ou seja, existe uma grande parcela de pessoas no Brasil que estão sendo privadas do acesso à conteúdos digitais por falta de recursos de acessibilidade para esse público.

Esse, inclusive, é um dos motivos para a existência do Dia Mundial da Conscientização sobre Acessibilidade. Este dia,  20 de maio, foi estabelecido com o propósito de discutir e aprender sobre esse assunto tão necessário na sociedade.

Por que a inclusão é importante no meio digital?

O ambiente digital, hoje, é parte integral da vida de uma pessoa. Nossas atividades e relações sociais, profissionais e pessoais acontecem, em grande parte, com a influência dos recursos online.

Somente isso já seria motivo suficiente para que ninguém fosse privado deste acesso, mas abaixo estão três motivos pelos quais é importante considerar a inclusão de PCDs na produção de conteúdos do seu negócio.

Ampliar o alcance da sua mensagem

Há uma parcela da sociedade que tem sérias dificuldades para acessar conteúdos na web. Logo, essas pessoas não estão sendo impactadas por grande parte dos conteúdos digitais, inclusive os produzidos por marcas e empresas.

Isso significa que quando você cria conteúdos acessíveis para esses indivíduos, a quantidade de pessoas alcançadas pela sua mensagem é maior. Ou seja, com a acessibilidade digital, você amplia o alcance da sua comunicação.

Demonstrar empatia

Outra razão para criar um conteúdo mais acessível é porque isso demonstra empatia por esse segmento da população. Essa é uma característica que todo negócio precisa ter, especialmente quando se trata de limitações físicas e de aprendizado.

Além disso, uma organização que se preocupa com inclusão, torna-se mais diversa e, assim, melhora a sua imagem perante o consumidor e o mercado.

Conversar com nichos ainda pouco explorados 

Mais um motivo de considerar ter canais digitais mais inclusivos é a escassez de materiais pensados para esse nicho. Ou seja, como a maioria das marcas não exploram esse público, ele representa um segmento com um enorme potencial.

Nesse sentido, é válido considerar esse público, conhecer as suas dores e criar novas soluções para esse tipo de persona.

Como criar conteúdos acessíveis?

Sem dúvidas, é importante e vantajoso criar conteúdos que compreendem a realidade de pessoas com deficiência. Mas, para começar a adotar a acessibilidade digital em seus conteúdos, é importante estar atento a alguns pontos. São eles:

1. Conheça as tecnologias assistivas

Para criar conteúdos acessíveis é importante conhecer as tecnologias assistivas que auxiliam pessoas com deficiência.

Pessoas com deficiência visual, por exemplo, podem utilizar ferramentas de leitura de tela. Pessoas surdas, por outro lado, fazem uso de um aplicativo ou dispositivo de interpretação para LIBRAS.

Conhecendo as tecnologias assistivas, portanto, fica mais fácil criar conteúdos que se adaptam às necessidades das pessoas com deficiência.

2. Invista em conteúdos multiplataforma

É provável que a sua estratégia de Marketing Digital tenha como foco a produção de conteúdos em alguns formatos específicos, principalmente textos.

Mas, um mesmo conteúdo textual, como um artigo de blog ou um ebook, por exemplo, pode e deve ser remodelado para outros formatos, como podcast e vídeos legendados.

Uma estratégia multicanal, onde a sua marca explora um mesmo assunto em diferentes mídias, permite que mais usuários tenham acesso à sua mensagem.

3. Inclua descrições nas imagens

As descrições de imagens auxiliam pessoas cegas ou com baixa visão que usam leitores de tela a ouvirem o conteúdo das imagens e fotos incluídas no seu site ou blog. Além disso, essa descrição também tem impacto no SEO do site.

Em caso de eventos online ou vídeos do Youtube, vale incluir o hábito de que todos os apresentadores e convidados façam uma autodescrição. Além de nome e cargo, é importante descrever os atributos físicos básicos, como etnia, cor de pele, olhos, cabelo e outras características marcantes.

4. Use legendas em vídeos

Embora o português não seja a principal língua de pessoas surdas, as legendas dão um suporte importante na hora de produzir vídeos.

Como já explicamos, existem softwares que traduzem legendas para LIBRAS. Além disso, elas podem ser utilizadas por pessoas que não podem escutar o áudio do vídeo no momento, além de auxiliar no SEO do vídeo.

5. Estruture textos corretamente

Conhecendo as tecnologias assistivas, é recomendável estruturar os conteúdos de modo que esses softwares e ferramentas identifiquem melhor o texto, vídeo ou imagem presentes naquele material.

Algumas otimizações que podem ser feitas são: alinhamento de texto, uso correto de âncoras em hiperlinks, uso de linguagem clara, distribuição de elementos textuais em tópicos e subtítulos etc.

Tudo isso vai contribuir para o bom funcionamento dos dispositivos assistivos e ainda ajuda na escaneabilidade do conteúdo.

Aposte na inclusão em seus conteúdos! 

As pessoas com deficiência são um grupo que precisa de acesso aos conteúdos que estão na internet. Seja para estudos, trabalho ou entretenimento, é muito importante oferecer meios para que essas pessoas sejam incluídas no ambiente digital.

Criar processos e adaptar conteúdos para torná-los mais acessíveis é uma forma de demonstrar empatia e de trazer para mais perto essa grande parcela da população.

Além disso, esse movimento de inclusão pode ajudar empreendedores a atuarem em nichos pouco explorados pelo mercado, trazendo diversos benefícios ao seu negócio.

Portanto, vale a pena entender melhor sobre essa segmentação de mercado e como essa estratégia de nichos pode ser benéfica para o seu empreendimento.

E para te ajudar a compreender melhor o conceito de micro nichos e como você pode implementá-lo na sua empresa, confira nosso post sobre o tema.