Como criar a Política de Privacidade do seu site

Como criar a Política de Privacidade do seu site

Se você trabalha com vendas, esse post é para você!

Você trabalha com vendas online de produtos digitais, o que exige coleta de dados pessoais e financeiros dos seus clientes. Saiba que não há mal nenhum em receber essas informações, armazená-las e utilizá-las para definição das estratégias de gestão da empresa, desde que o consumidor seja devidamente informado sobre tais procedimentos. Todos os esclarecimentos devem estar contidos na Política de Privacidade do seu site! Portanto se você ainda não elaborou a sua, está na hora de fazê-lo! O procedimento é mais fácil do que imagina.

Se fizer uma busca rápida no Google, você perceberá que há alguns materiais disponibilizados como modelos para políticas de privacidade de sites e blogs. Eles até podem ser utilizados, mas isso não é aconselhável. O ideal é que desenvolva um texto próprio e autêntico que atenda às necessidades específicas da sua empresa. Isso te protege contra eventuais reclamações e ainda transmitirá ao consumidor maior sensação de segurança na hora de adquirir os produtos digitais.

Está disposto a começar? Então o primeiro passo é criar uma página específica para a Política de Privacidade dentro do seu site. Ela deve ser estática e ter o acesso bastante visível para que o público não tenha dificuldades de encontrá-la. O segundo passo refere-se à parte mais complexa: a criação do texto. Então preste atenção aos tópicos abaixo e verifique o que não pode faltar nele!

Como dados fornecidos serão utilizados por sua empresa

Na política de privacidade do site, você deve informar ao consumidor, com a máxima precisão, quais dados são colhidos e como serão utilizados por sua empresa. Comece detalhando a utilização das informações fornecidas pelo próprio cliente, por meio do preenchimento de formulários. Deixe claro se elas serão utilizadas simplesmente para controle cadastral ou se poderão ser utilizadas também para apoio de seus planos de gestão e de marketing, definição de público alvo e levantamentos estatísticos, entre outros.

Informe ainda ao consumidor se ele estará sujeito a receber correspondência (física ou eletrônica) nos endereços fornecidos em cadastro, indicando uma opção de recusa do envio do material. E se você possui qualquer tipo de parceria com terceiros para venda ou repasse dos cadastros de seus clientes, é essencial que forneça esses esclarecimentos na Política de Privacidade. Preferencialmente informe quais são as empresas que eventualmente terão acesso aos dados e disponibilize links para suas respectivas páginas.

Acesso a dados não fornecidos pelo cliente

É muito importante informar ao consumidor que seu site terá acesso não apenas aos dados preenchidos pelo consumidor, mas também a uma série de informações técnicas sobre sua navegação, sem precisar de autorização para isso. Trata-se de registros como o endereço do IP, browser utilizado, páginas acessadas e tempo de visita. Embora não seja necessária a solicitação de tais dados, seu site deve informar na Política de Privacidade que tem acesso a eles, para que cada consumidor tenha as opções de se proteger ou simplesmente de não navegar na sua página.

Ainda nesse quesito é essencial que você deixe claro aos consumidores que faz uso de cookies. Esclareça que tipo de dados essas ferramentas capturam (como as preferências de navegação de cada internauta dentro do site) e como você pretende utilizá-los. Informe ao seu cliente que ele tem a opção de barrar os cookies, por meio da configuração do navegador. É desejável que você disponibilize um link com instruções mais detalhadas sobre o assunto para que o cliente possa entender como realizar o procedimento.

E se você decidiu utilizar web beacons para a captura de e-mails, também deve informar isso aos consumidores na Política de Privacidade do site. E mais uma vez: não se esqueça de explicar porque faz uso dessa estratégia e de que forma utilizará as informações coletadas por ela!

Dados dos consumidores poderão ser acessados por terceiros

Outra questão de extrema importância dentro da Política de Privacidade é o esclarecimento a respeito da coleta de dados por terceiros. Explique aos consumidores que, assim como você, todas as empresas que mantém parcerias comerciais com seu site poderão ter acesso às informações. É importante esclarecer que os anúncios postados nas páginas são como portas de entrada para que outras marcas também levantem as informações de navegação dos seus clientes.

Nesse caso ainda é importante manter, na Política de Privacidade, uma lista atualizada das empresas que podem fazer uso dos dados dos seus clientes, com a disponibilização de links para os sites das mesmas. Além disso, repita as informações sobre as formas de prevenção de cookies para que o consumidor tenha a possibilidade de barrar a ação dos anunciantes.

Uso de informações das redes sociais

Se a sua marca fizer uso das redes sociais, não se esqueça de incluir um parágrafo sobre o assunto na sua Política de Privacidade. Comece informando quais são os seus perfis e de que forma estão integrados. Depois deixe claro que não utilizará imagens ou informações postadas no perfil do internauta (do contrário poderá facilmente afugentar vários deles!), mas que poderá fazer uso dos dados compartilhados por eles na sua página.

É importante esclarecer que ações de interação – como likes, compartilhamentos ou tweets –  serão computados para levantamentos estatísticos e que também poderão ser utilizados para fins de publicidade. Dessa forma você evita problemas se decidir lançar uma campanha publicitária nova com a divulgação dos comentários dos seus seguidores no Facebook, por exemplo!

E não se esqueça de fazer postagens periódicas, em todas as redes sociais que utiliza, sobre sua Política de Privacidade. Disponibilize o link e convide o consumidor a conhecê-la!

Proteção de dados financeiros

É muito importante que você tenha uma postura rígida com relação aos dados financeiros de seus clientes! Comece esclarecendo qual o sistema de pagamento utilizado por sua empresa e os cuidados tomados para garantir a máxima segurança e privacidade dos consumidores. Depois, explique que as informações sobre conta bancária e cartões de crédito serão mantidas em rigoroso sigilo e que não poderão ser capturadas por terceiros em hipótese alguma.

Também não se esqueça de informar claramente como funcionam as transações financeiras para vendas de produtos digitais, esclarecendo como os dados de cada cliente serão processados pelas páginas de afiliados, produtores e da plataforma responsável pelo gerenciamento da comercialização. Para terminar, forneça um canal de comunicação para que o consumidor tire dúvidas na hora de realizar a transação!

Ficou tudo claro? Então atenção às três dicas finais!

Agora que você já compreendeu quais são os termos essenciais para a elaboração de uma Política de Privacidade, há apenas três dicas finais que devem ser levadas em consideração! (1) Tenha certeza de que seu texto estará bem escrito, com atendimento às normas de português e uma estruturação adequada para a sequência de tópicos. (2) Utilize linguagem simples para que o consumidor possa entender tudo claramente, sem necessidade de pesquisas. (3) Não se esqueça de fazer atualizações periódicas. Utilizando-as você garante uma Política de Privacidade sem erros!

Gostou das dicas para criação de uma boa Política de Privacidade? Conte pra gente como pretende utilizá-las para elaborar a sua!