Facebook Pixel

A arte de escolher a carreira errada

A arte de escolher a carreira errada

Um ser humano adulto faz, em média, 35.000 escolhas por dia; de forma consciente ou não. Você mesmo acabou de decidir que gostaria de ler este texto. Por isso, quero falar com você sobre um...

Um ser humano adulto faz, em média, 35.000 escolhas por dia; de forma consciente ou não. Você mesmo acabou de decidir que gostaria de ler este texto. Por isso, quero falar com você sobre um assunto com o qual lido diariamente: nossas escolhas profissionais. Por que escolhemos a carreira que escolhemos? E por que essa decisão muitas vezes é incorreta? Como descobrir se essa profissão não é para você? E quais alternativas você tem para descobrir e viver de suas paixões?

Vou tentar responder essas e outras perguntas da melhor maneira possível e espero te ajudar a refletir sobre esse aspecto em sua vida, se assim for necessário para você.

Logo cedo, ainda antes dos 20 anos, somos encarregados de definir qual será a nossa carreira pelo resto de nossas vidas. E, sim, é uma decisão um tanto injusta para alguém que mal sabe o que vai comer no almoço. Há, claro, quem já tenha descoberto sua grande paixão desde de muito jovem e admiro alguém com tamanha sensibilidade. Mas, se não foi assim com você, bem-vindo ao time.

Eu lido com esse assunto todos os dias, pois a missão da Hotmart é permitir que as pessoas vivam de suas paixões, e isso tem uma conexão íntima com suas carreiras. Mas eu te conto como cheguei até aqui.

POR QUE escolhemos a carreira errada?

  1. Somos imaturos para tomar uma decisão.

O primeiro e mais óbvio motivo é, também, o mais comum entre os recém-chegados à vida adulta. Lembro-me do Ensino Médio, quando vários testes vocacionais eram aplicados e nós teríamos, então, a resposta para todos os problemas. Ledo engano.

Como sempre fui curiosa e escrevia aparentemente bem, fiz minha escolha sem pensar duas vezes. Depois de optar pelo Jornalismo e entrar na faculdade, descobri que deveria trabalhar em algum jornal, revista ou assessoria. À medida que o tempo passava e eu avançava no curso, o desespero me tomava a cada vez que eu lembrava que não gostava de nada daquilo. Talvez não gostasse nem do Jornalismo em si. Mas eu não podia desistir, afinal, já estava quase me formando e a faculdade não era nada barata. O que eu faria se saísse? E eu nem era boa em mais nada além daquilo. Eu iria jogar tudo fora? Se eu soubesse o que estava por vir, talvez o fizesse.

  1. Não fazemos uma escolha, de fato.

Acredite, ainda é comum que os pais guiem os filhos desde pequenos para que façam uma escolha adequada – de acordo com a opinião deles. Não os julgo; eles desejam que os filhos sejam bem sucedidos e tenham ótima qualidade de vida. Mas aí nos deparamos com uma divergência de gerações: os jovens de hoje têm muito mais opções de carreira que seus pais jamais tiveram, e por um fator simples e, ainda assim, incrível: o avanço tecnológico.

  1. Não ir para a faculdade não é uma opção.

Este é um processo tão natural na sociedade que mal o questionamos. Sem precisar analisar nosso sistema educacional – um tanto polêmico – é fácil concluirmos que há uma falha nisso tudo: simplesmente não existe formação para todas as profissões possíveis no mundo. Nenhum blogueiro fez faculdade de como blogar, certo? E é aí que vamos para o próximo tópico:

  1. Nossa profissão dos sonhos simplesmente não existia.

Saudações à nossa tecnologia. Ela abriu tanto espaço para inovações que algumas profissões que antes nem existiam, hoje estão em alta! Analistas de Marketing, de Redes Sociais, especialistas em SEO, Produtores digitais, Afiliados, Desenvolvedores de aplicativos e Analistas de Big Data eram raríssimos ou nem existiam há 10 anos. E esse é um ciclo natural, que continuará ocorrendo à medida que a sociedade avança.

  1. Sucesso é sinônimo de mundo corporativo.

Ou isso era o que acreditávamos. Ao longo do anos, fui descobrindo que sucesso é um fator íntimo e específico de cada pessoa. Há quem precise de prestígio, reconhecimento e um salário nas alturas para ser feliz. Há quem considere sucesso, fazer aquilo que mais ama, independente do retorno financeiro. Há quem sonhe somente em poder trabalhar de casa e passar mais tempo com a família. A lista é grande e muito particular.

Quando descobri que aquela hierarquia congelada de grandes corporações não era para mim, por um momento, achei que tinha algo muito errado naquilo tudo. Eu nunca iria me encaixar em uma área pela qual fosse realmente apaixonada. Ainda bem que, dessa vez, eu também estava errada.

O que podemos concluir até aqui? Que é extremamente fácil escolher a carreira errada! E você não deveria se culpar por isso. Como pode perceber, existem muitos fatores para deturpar nossa decisão.

A minha situação, então, era: eu ainda era super curiosa com o mundo, gostava de escrever, mas não sabia como transformar aquilo em uma profissão. Definitivamente não seria me tornando uma jornalista. E isso me incomodava muito!

Eu precisava, portanto, identificar se eu realmente havia escolhido a carreira errada, ou se era apenas, uma rebelde sem causa que não gostava de trabalhar.

Se você se identificou até aqui, te conto todos os questionamentos que eu utilizei para chegar à uma conclusão útil, que me fizesse agir em relação à minha situação profissional.

Como identificar se você escolheu a carreira errada?

Você só pensa naquilo.

Para você, o que importa, é que seu salário caia no dia certo em sua conta. Claro, pagar as contas é importante, mas se você foca somente nisso, você tem 29 dias infelizes para esperar por aquele único em que seu salário é creditado.

Você reclama muito.

E aqui você precisa de um tanto de sinceridade para admitir que você reclama. Com seus amigos, parentes e sempre que pode, você fala o quanto não gosta de seu trabalho e se pudesse, largaria. Primeiro, reconheça, depois, continue lendo, pois talvez os próximos tópicos clareem sua mente.

Você pensa constantemente em alternativas.

Você gostaria muito de trabalhar com outra coisa, algo que lhe desse mais prazer, mas não consegue pensar claramente o que poderia ser. Ou ainda: já sabe, mas tem muito medo de arriscar, afinal, teria que começar tudo de novo e isso pode dar certo trabalho.

Você está parado no tempo.

Se você está há muito tempo fazendo a mesma coisa, sem motivação para aprender mais, fazer mais, fique atento! Esse sinal de comodismo pode ser um forte indício de que você não gosta do que faz e sua zona de conforto tem lhe protegido vorazmente desse fato.

Você não tem um propósito.

Tudo bem, encontrar um propósito de vida pode ser extremamente difícil. Mas se você trabalha simplesmente para pagar contas, certamente você não tem um. Incomodada como sou, busco sempre renovar os meus. E eles nunca estão relacionados a dinheiro. Dinheiro pode ser um meio de conquistar seus sonhos, mas nunca uma finalidade a se alcançar.

Você nunca consegue alcançar as expectativas

Aqui você deve ter muito cuidado para saber diferenciar se a carreira escolhida realmente não é para você ou se você está apenas fazendo corpo mole. Nenhuma outra carreira será fácil, se fosse, não teria emoção, não acha?

Eu tive todos esses sintomas e concluí que a tarefa de resolver esse problema era mais que urgente. Por um fator de sorte ou de muita insistência em encontrar uma carreira legal, um amigo me apresentou o Marketing de Conteúdo para internet. E aí tudo mudou. TUDO.

Era um mundo tão novo, tão dinâmico, que se atualiza tão rápido, que eu queria aprender tudo o mais rápido possível, de tão divertido que era. E ainda é. Alguns anos se passaram e mesmo assim sinto que é tudo novidade.

Depois de um tempo na área, vim parar na Hotmart.

E a missão da Hotmart é permitir que as pessoas vivam de suas paixões. Coincidência ou não? (Não conhece a Hotmart? Clique aqui.)

Por isso estou aqui compartilhando minha história com você. Assim como encontrei a minha paixão, quero que outras pessoas também encontrem as delas e as vivam!

E depois dessa caminhada, quero dividir alguns pontos fundamentais para você descobrir suas paixões.

  1. Já percebeu que quando você está apaixonado, não consegue parar de falar sobre a pessoa? Descobrir o que você mais ama fazer é, também, mais ou menos assim. Pense naqueles assuntos que você adora falar, gosta de pesquisar e perde a noção do tempo quando lê a respeito.
  1. Lembre-se daquelas atividades que você tem total controle para executar e não precisa da ajuda de ninguém. E mesmo quando tem alguma dificuldade, consegue resolver facilmente. Pense, por exemplo, em atividades que as pessoas pedem que você as ensine.
  1. Considere todas as opções. Se você descobriu que está no caminho errado, não se limite. Não importa se você precisar começar do zero. Considere mudar de área, de emprego, por que não? Muitos usuários da Hotmart pivotaram suas carreiras de anos para empreender naquela área que mais gostavam, mesmo sem saber empreender! Aprenderam a ser afiliados ou produtores digitais e descobriram um mundo de oportunidades. (E isso também nos inspirou a criar um curso gratuito sobre empreendedorismo para os novos aventureiros, o Hotmart Academy.) Assim como eles, considere empreender! Existe um tabu de que para fazê-lo, é preciso alto investimento, e isso, nem sempre, é uma premissa. Pense em como seus talentos podem transformar o modo como você lida com sua carreira.
  1. Seja realista. Independente da carreira que escolher, você terá altos e baixos. É humanamente impossível fazer com que todos os dias de sua vida sejam incríveis. E você não pode se desanimar por isso, combinado?
  1. Analise se sua suposta paixão, o leva a um propósito. Propósitos são objetivos claros que te fazem mais feliz, completo, realizado. Não existe um limite de propósitos, você pode descobrir que tem vários deles, se desejá-los genuinamente e intensamente. Pode ser construir um negócio que afetará a vida de várias pessoas, ter uma família, viajar pelo mundo, ter uma casa ou qualquer outra coisa que for realmente importante para você. Se sua carreira contribuir para alcançá-los, é um sinal forte de que está no caminho certo.
  1. Não tenha medo de errar. Saber lidar com os erros de forma racional é uma habilidade essencial para evoluir e quanto mais experiência você tiver, mais assertivas serão suas decisões.

Durante minha trajetória, antes de descobrir que eu amava mesmo trabalhar com marketing de conteúdo, também fui professora de dança, criei um canal de música no Youtube e abri um ecommerce de roupas. Considerei todas as opções. Todas eram muito legais, mas nenhuma fez tanto sentido quanto o meu trabalho atual.

Depois de escrever no papel vários objetivos que eu gostaria de alcançar na vida, descobri que até aqui não teve nada de sorte nesse percurso. Teve persistência, muitos questionamentos e um tantinho de paciência.

Em minha entrevista de seleção, falei com uma de nossas recrutadoras que eu gostaria muito de fazer uma mudança significativa na vida de 3 pessoas ao longo da minha vida. E bem, se esse texto fizer sentido para pelo menos 3 pessoas, vou ficar extremamente feliz!

Se você for uma delas, não deixe de me contar e compartilhar este post para que mais pessoas possam refletir sobre suas escolhas profissionais.

Espero que a frase “viva de suas paixões” faça tanto sentido para você quanto faz para mim, para meus colegas de trabalho e para todos os nossos usuários.

Hotmart