Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

Quais são as melhores coisas para vender online?

Quais são as melhores coisas para vender online?

9 opções para quem quer ser um vendedor!

Trabalhar na internet é o desejo de um número cada vez maior de pessoas, principalmente por causa das vantagens que este tipo de trabalho oferece, como:

Existem várias profissões que podem ser exercidas na internet, mas a área de vendas online tem sido uma das mais procuradas.

Muitas pessoas pensam que o ramo é um dos mais fáceis e se identificam com o perfil vendedor. Por isso decidem apostar no mercado de vendas para começar um negócio próprio online.

No entanto, é comum ficar um pouco perdido no início, sem saber em qual segmento atuar, principalmente na hora de escolher o tipo de produto para vender online.

Existem muitas opções e é preciso conhecer cada uma delas para você decidir a que se encaixa melhor com seu perfil.

Se você também tem dúvidas em relação a isso, continue lendo nosso post para descobrir quais são as 9 melhores coisas para vender online.

Índice
1. Cursos online 2. Ebook 3. Roupas 4. Acessórios 5. Brinquedos 6. Itens de casa e decoração 7. Cosméticos e perfumaria 8. Eletrônicos 9. Serviços em geral

1. Cursos online

Devido ao fácil acesso à internet e aos demais recursos tecnológicos, as pessoas têm recorrido cada vez mais ao meio digital para buscar soluções, se informar e desenvolver competências.

Por isso, a modalidade de educação a distância tem se destacado tanto no mercado, oferecendo novas possibilidades de ensino para os alunos e, principalmente, um novo nicho de atuação para os profissionais que querem empreender.

Então, se você é professor ou tem muito conhecimento sobre um assunto específico, pode usar tudo o que sabe para criar um curso online e vendê-lo na internet.

Essa é uma das melhores coisas para vender se você não quiser se preocupar com estoque, logística de distribuição e entrega para o cliente, nem com altos investimentos iniciais. Afinal, por ser um produto digital, é escalável e tem baixo custo de produção.

Você pode dar aulas de matérias escolares, como matemática, português ou história, ou criar cursos livres sobre temas que domina.

Dá para falar de moda, alimentação, informática, esportes, política, música ou quaisquer outros assuntos, basta você ser um especialista no tema e encontrar um público interessado nesse tipo de conteúdo.

Mas não pense que apenas pessoas que criam seus próprios cursos podem trabalhar com esse segmento.

Se você é um ótimo vendedor, mas não quer criar um produto digital, é possível participar de um programa de Afiliados para vender cursos produzidos por outras pessoas.

Nesse tipo de relação, você indica os cursos de terceiros para quem você conhece e recebe comissões por cada venda realizada.

2. Ebooks

Se você ficou animado para transformar o seu conhecimento em um produto digital, mas foge das câmeras por vergonha ou falta de jeito, pode optar pelos ebooks.

Os livros digitais também têm uma ótima aceitação no mercado, pois precisam ser baixados apenas uma vez e podem ser acessados offline pelo leitor quando e onde ele quiser.

Por isso, o formato é excelente para quem quer aprender algo novo e ainda ter onde consultar novamente as informações sempre que achar necessário.

Se você gosta de escrever e tem domínio das regras de ortografia e gramática, pode criar um ebook completo para ensinar o que sabe para a sua audiência.

Por ser um produto predominantemente textual, você vai precisar basicamente de um editor de texto de qualidade para conseguir criar um bom material.

E, assim como os cursos online, é possível vender ebooks sem que você tenha que necessariamente criá-los.

3. Roupas

Os produtos digitais que apresentamos anteriormente têm algumas vantagens, porque não exigem praticamente nenhum investimento inicial, oferecem escalabilidade de lucro e livram o vendedor de lidar com burocracias de estoque e entrega.

Entretanto, se você está procurando coisas para vender que sejam mais tradicionais, nada impede que você venda produtos físicos.

O mercado da moda é sempre uma excelente opção, porque engloba públicos de todas as idades, estilos, necessidades e poderes aquisitivos. Então, dentro do ramo, existem milhares de possibilidades para quem quer empreender.

No entanto, para conseguir se destacar, tente segmentar a sua atuação e escolher um nicho bem específico. Assim, você será capaz de compreender melhor as demandas e entregar exatamente o que os clientes estão procurando.

Essas são algumas opções:

  • Roupas infantis;
  • Moda fitness e praia;
  • Peças formais para o ambiente de trabalho;
  • Moda plus size;
  • Camisetas com estampas divertidas;
  • Roupas íntimas, entre outras.

Atualmente, as marcas que estão em alta são aquelas com uma pegada mais ecológica e sustentável, no estilo slow fashion, devido à crescente preocupação dos consumidores com o meio ambiente.

Se possível, invista em marcas que se encaixam nesse perfil para que o cliente compreenda que você está atualizado e oferece opções para um consumo mais consciente.

4. Acessórios

Essa é outra área que sempre tem clientes, basta acompanhar as tendências.

A maioria do público desse segmento é feminino, afinal, acessórios englobam itens como bolsas, sapatos, bijuterias e joias.

Contudo, os homens têm se preocupado cada vez mais com o estilo e também podem ser um bom nicho para quem quer algo menos disputado e com mais chances de se destacar.

Nesse ramo, muitas pessoas decidem produzir os seus próprios acessórios.

Se você tem habilidades artísticas, pode criar peças exclusivas, feitas com materiais rústicos, no estilo minimalista ou que representem a cultura da sua região.

Hoje, os consumidores estão dando muito valor para pequenos produtores, que trabalham artesanalmente e oferecem peças que, além de únicas, contam uma história.

Mas, se esse não for o seu caso, não se preocupe. Existem marcas de qualidade que trabalham com vendas por atacado ou revenda por consignação e que podem ser oportunidades lucrativas para quem está buscando coisas para vender online.

Só não se esqueça de escolher produtos que você gosta e confia, porque o bom vendedor é aquele que consegue transmitir segurança para o cliente.

Se você não sabe nada de joias, não usa nenhuma peça e nem se interessa pelo ramo, tentar revendê-las somente para ganhar dinheiro fácil pode transformar o trabalho em algo chato e sem o retorno esperado.

5. Brinquedos

Você já deve ter percebido como o mercado de produtos infantis é lucrativo. Constantemente, surge um novo programa na televisão, uma brincadeira diferente ou uma moda nova que se alastra pelo público infantil e faz com que as vendas disparem.

Considerando, ainda, que os pais estão cada vez mais ocupados, as lojas virtuais são as que salvam quem não tem tempo para enfrentar shoppings e lojas físicas.

Por isso, os brinquedos são ótimos produtos para vender online.

Para ter sucesso com sua loja virtual, procure conhecer tudo sobre o mercado infantil e as preferências das crianças.

Descubra os desenhos e séries que elas mais assistem, os personagens mais queridos e os assuntos mais relevantes. Assim, você vai conseguir selecionar os produtos mais desejados.

Se quiser segmentar o seu nicho, você pode vender brinquedos para uma faixa etária específica, focar em brinquedos educativos, de materiais reciclados, entre outras opções.

E dá para oferecer opções para os adultos também!

Pessoas de todas as idades procuram jogos de tabuleiro e videogames, então, não precisa pensar apenas nas crianças, ok?

O importante é caprichar para que o brinquedo vendido seja interativo, adequado e interessante.

6. Itens de casa e decoração

Objetos decorativos e utensílios domésticos são excelentes coisas para vender online porque, normalmente, são pequenos e podem ser facilmente estocados na sua casa ou em um espaço limitado.

Os consumidores mais jovens, que estão adquirindo a independência financeira e começando a montar as suas casas, são alguns dos mais interessados em lojas virtuais desse nicho.

Eles buscam opções acessíveis, personalizadas e práticas, porque, além de não ficarem muito tempo em casa, na maioria das vezes, moram em apartamentos pequenos e não estão dispostos a investir muito dinheiro em decoração.

Por isso, os queridinhos são os objetos funcionais, que ocupam pouco espaço e ajudam a dar vida para os cômodos.

Essas são algumas das opções que você pode investir:

  • Quadros decorativos, feitos com imagens ou frases impressas e emolduradas;
  • Vasinhos de suculentas, que podem ser usados em diversos ambientes, até mesmo como ímã de geladeira;
  • Objetos de organização, como caixas para guardar temperos, acessórios e maquiagens;
  • Materiais para escritório, principalmente para otimizar espaços de home office;
  • Utensílios para cozinha que sejam modernos, coloridos ou com estampas fofas;
  • Itens de decoração elaborados com materiais reciclados;
  • Quadros para armazenar rolhas de vinho ou tampinhas de cerveja;
  • Velas decorativas e aromáticas, entre outros.

7. Cosméticos e perfumaria

Essa é uma das áreas que faz mais sucesso entre os profissionais, pois os cosméticos e itens de perfumaria sempre têm público, principalmente se o vendedor souber ouvir a sua audiência e seguir as tendências.

Nesse nicho, os consumidores têm demonstrado a mesma preocupação ambiental que têm com as roupas.

Por isso, as marcas que trabalham para reduzir o seu impacto no meio ambiente e oferecem produtos ecológicos e sustentáveis têm se destacado e conquistado mais a confiança dos clientes.

Os produtos voltados para cabelos crespos e cacheados, com o foco em low poo e no poo, são algumas das opções em alta, assim como as maquiagens naturais, orgânicas e veganas.

Se você não pensa em produzir, nem tem condições de comprar uma grande quantidade de produtos para vender na sua loja virtual, pode se tornar um revendedor de marcas já conhecidas no mercado.

Hoje, muitas empresas do mercado de beleza trabalham com revenda por meio de revistas ou sites.

É comum, ainda, que elas ofereçam condições especiais para quem quer trabalhar com os seus produtos, como consultoria e dicas de marketing para o profissional ganhar espaço no mercado e se tornar uma autoridade no assunto.

8. Eletrônicos

Aparelhos eletrônicos também podem ser vendidos na internet, mas esse tipo de negócio exige um investimento financeiro inicial bem maior.

Entretanto, se você já tem uma loja física onde vende eletrodomésticos ou celulares, por exemplo, expandir a atuação para o mercado digital é uma opção excelente e lucrativa.

Se você não tem como arcar com os altos custos, não é dono de uma loja física, mas mesmo assim quer investir no ramo dos eletrônicos, pode vender acessórios relacionados. Além de mais baratos, eles são mais fáceis de adquirir, armazenar e transportar.

Capinhas de celulares, suportes para carro, carregadores, mouses, entre outros itens são algumas das opções de coisas para vender para esse nicho de mercado.

9. Serviços em geral

Até agora você viu opções de produtos digitais e físicos, mas também existem vários serviços que podem ser vendidos online.

Profissionais que trabalham como freelancer têm muito a ganhar com a divulgação dos seus serviços na internet, já que no ambiente virtual é possível alcançar mais pessoas e, assim, atrair mais clientes.

O freelancer pode criar a sua própria marca para divulgar o que faz, usando as redes sociais e blogs para ganhar a confiança dos usuários.

Ou, se preferirem, podem usar os diversos sites e plataformas disponíveis que servem como ponte entre o freelancer e os clientes.

Os serviços mais procurados são:

  • Redação, revisão e tradução de textos;
  • Desenvolvimento web;
  • Design;
  • Marketing;
  • Contabilidade.

Se você já trabalha em alguma dessas áreas ou tem habilidades que podem se transformar em um serviço freelancer, essa é mais uma opção de coisas para vender.

Trabalhe com o que você gosta

A internet tem várias oportunidades para quem quer ter mais autonomia na carreira e começar a trabalhar por conta própria.

Outro ponto positivo é que você pode começar o seu empreendimento online sem ter que sair do seu emprego ou investir todo o dinheiro que tem para o negócio dar certo.

É possível começar aos poucos, conhecer o mercado e gerar uma renda extra até o seu negócio crescer e você se sentir preparado para, se quiser, abandonar o seu trabalho convencional e focar totalmente no empreendedorismo digital.

Escolher coisas para vender online é apenas uma das possibilidades, mas existem muitas outras formas de ter um negócio online.

Se você está interessado em trabalhar com algo que te dê mais liberdade e que você gosta de verdade, mas ainda não sabe o que fazer, leia também o nosso post com 32 ideias para trabalhar em casa.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.