Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso
Fechar Como comprar tráfego: um guia para o Produtor e o Afiliado

Como comprar tráfego: um guia para o Produtor e o Afiliado

Conheça as melhores práticas para trabalhar com essa estratégia.

Download gratuito!

Como comprar tráfego?

Como comprar tráfego?

8 dicas para quem está começando agora.

Uma das maiores dúvidas quando se começa a vender pela internet, seja como Produtor ou como Afiliado, é sobre como comprar tráfego e se esta opção é realmente vantajosa para o negócio.

Como quase tudo na internet, comprar de tráfego tem seus aspectos positivos e negativos.

Uma das vantagens é que o Retorno sobre Investimento (ROI) das ações é completamente mensurável e a possibilidade de realizar testes A/B com seus anúncios.

Uma das desvantagens é que, se você não tiver o conhecimento, pode ter um custo elevado e pouco retorno.

O que chamamos de comprar tráfego?

O primeiro passo para comprar tráfego com maestria é entender o conceito básico por trás deste termo.

Comprar tráfego nada mais é do que o conjunto de estratégias em que será necessário investir dinheiro para atrair pessoas para sua oferta.

Seu objetivo pode variar, seja ele:

  • Apenas fazer a divulgação de sua marca
  • Montar uma lista de leads
  • Ou mesmo direcionar as pessoas para a página de vendas de um produto através da divulgação do seu link.

Essas estratégias serão muito importantes para dar previsibilidade nas vendas e podem ser utilizadas tanto para lançamentos ou para produtos perpétuos.

Por esse motivo, trarei algumas dicas para que você consiga comprar tráfego, tendo mais confiança e segurança em suas ações. Vamos lá?

Como comprar tráfego?

1. Entenda a persona

Entender a persona de seu produto ou do produto que você se tornou Afiliado é o primeiro passo.

Essa dica pode parecer um pouco boba, mas ela é a base de todo o direcionamento para comprar tráfego e é uma etapa que poucas pessoas realizam de fato.

É a persona que te dará insights sobre os interesses daquele produto, sobre a intenção de compra das pessoas, como elas se comportam e em quais canais elas estão presentes.

Essas informações são extremamente importantes para responder algumas perguntas importantes, como:

  • Qual a dor/desejo da minha persona?
  • Qual oferta irá gerar valor?
  • Qual plataforma de anúncios escolher?
  • Qual o discurso mais adequado em cada anúncio?

Esse conhecimento sobre sua persona garantirá que sua oferta resolve de fato a dor/desejo dela, o que fará com que você gaste menos por cada conversão realizada nas campanhas pagas.

2. Defina sua oferta

Agora que você já conhece sua persona bem, sua oferta deve estar bem alinhada com uma dor ou desejo dela para levá-la a entrar em seu site, cadastrar em sua lista ou comprar um produto.

Caso você queira criar uma lista de leads, você deve pensar em quais formatos de conteúdo sua persona está acostumada a consumir e definir seu formato.

Esses formatos variam desde ebooks até webinários, lembrando que o conteúdo deve sempre resolver a dor/desejo que você quer atacar.

Caso você já deseja comprar tráfego para etapas mais avançadas do funil, pode criar um anúncio que irá direcionar a pessoa diretamente para a página de vendas, através do seu hotlink, para que ela realize a compra.

Um exemplo de copy que pode direcionar uma pessoa que deseja emagrecer diretamente para a página de vendas de um produto de emagrecimento seria:

Descubra agora esse método que está fazendo as pessoas perderem até 4 kgs em um mês!

É uma oferta que estaria alinhada com a dor da pessoa e que a levaria direto para uma página com mais informações sobre o produto.

3. Defina os canais certos para comprar tráfego

Escolher os canais mais adequados para sua persona irá fazer com que você não desperdice dinheiro.

Imagine que você decida comprar tráfego através do Instagram e sua persona não utiliza esse canal. Você estaria perdendo dinheiro, certo?

Por isso é muito importante que você conheça sua persona e que compre tráfego na rede em que ela está presente.

Falarei, a seguir, dos canais mais utilizados para você se familiarizar com eles.

Google Ads

O Google Ads é uma plataforma que permite criar campanhas para serem mostradas na rede de pesquisa, que são os anúncios mostrados quando pesquisamos algum termo no Google, e na rede de display, que são sites parceiros do Google que disponibilizam espaços para anunciantes.

Para campanhas em rede de pesquisa, os anúncios serão criados com base nas palavras-chave que você escolher e nos locais definidos por você.

Para definir as melhores palavras, que são aquelas com alto volume e baixa concorrência, você pode usar o Google KeywordTool.

Os anúncios mostrados aqui são exclusivamente no formato de texto.

Para campanhas em rede de display é possível criar anúncios responsivos, que se adaptam ao tamanho da tela do usuário, com imagens e texto.

Caso a campanha seja criada apenas para rede de display, ela será segmentada através dos interesses do público, local e dados demográficos.

Também é possível criar campanhas que mesclam anúncios na rede de pesquisa e display, que podem ser segmentados tanto por interesse quanto por palavras-chave.

Há ainda a possibilidade de que você crie vídeos e faça campanhas no Youtube, que podem ser muito interessantes dependendo de seu tipo de público.

Facebook Ads

O Facebook Ads permite criar anúncios que contenham imagens, vídeos, texto e que serão mostrados para o público de acordo com os interesses e dados demográficos que você definir.

Normalmente, o anúncio é composto de um texto, da imagem ou vídeo de anúncio, com o Headline, que é um pequeno título, a descrição da oferta e um botão com um Call to Action para que a pessoa impactada tome alguma ação.

Native Ads

Native Ads são aqueles anúncios que aparecem misturados ao conteúdo de um site e que não prejudicam a experiência do usuário.

Nesse tipo de anúncio, a copy deve ser curta e direta, gerando a curiosidade no usuário, já que o anúncio é formado apenas por uma linha.

Esse formato pode ser extremamente rentável, caso você seja um anunciante com mais experiência e tenha disponibilidade de acompanhar os resultados com uma boa frequência.

Caso contrário, podem ser verdadeiras máquinas de desperdiçar dinheiro.

As plataformas mais conhecidas e utilizadas para comprar tráfego para Native Ads são o Taboola e o Outbrain.

Conhecendo os principais canais e sabendo onde sua persona está, sugiro que você realize testes com esses canais e veja qual apresenta o melhor resultado.

Não se esqueça de definir o orçamento para cada um dos canais para realizar os testes, ok?

4. Defina indicadores de desempenho

Antes de comprar tráfego e rodar suas campanhas, é preciso saber qual é o orçamento disponível para começar e definir quais serão os indicadores de desempenho.

Esses indicadores é que mostrarão se a compra de tráfego está sendo efetiva ou se você está perdendo dinheiro.

O ROI é um dos indicadores mais importantes, mas não o único.

Deve-se levar em conta também o custo por lead (CPL) e a taxa de conversão de leads para vendas.

Caso você já tenha comprado tráfego antes, seja para um produto perpétuo ou para um lançamento, pode usar esses números como base, mas apenas se os produtos forem do mesmo nicho, ok?

Com esses valores em mãos, estabeleça uma meta de faturamento e faça as contas se o ROI irá valer a pena o esforço e dinheiro gastos.

Para deixar mais claro, vamos a um exemplo.

Suponhamos que em uma compra de tráfego anterior você pagou R$1,00 por lead, teve uma taxa de conversão de leads para vendas de 0,5% e que nesse nesse lançamento você terá um orçamento de R$10.000 e o ticket do produto será de R$297.

Para calcularmos esse retorno, primeiro faremos a estimativa de quantos leads você irá conseguir.

Para isso, iremos dividir o orçamento pelo CPL, ou seja, R$10.000/R$1,00 que dará um total de 10.000 leads.

Para estimar as vendas, basta aplicarmos a taxa de conversão de leads para vendas, 10.000*0,5%, que nos trará um total de 50 vendas.

Como o ticket do produto é de R$297 e temos uma estimativa de 50 vendas, logo, teremos uma estimativa de faturamento de R$14.850.

Como o ROI é calculado:

comprar tráfego - imagem demonstrando o cálculo do ROI

Como o ROI é expresso em porcentagem, vamos multiplicar esse valor por 100, o que nos trará um valor de 48,5% de ROI.

Se esse será ou não um bom resultado, dependerá de seu negócio.

Caso você nunca tenha comprado tráfego, pode realizar testes com valores menores de orçamento para descobrir seus valores médio de CPL e de conversão, antes de partir para um investimento maior.

O acompanhamento desses números te guiará para saber se sua campanha está indo na direção certa e garantirá a sustentabilidade financeira do seu negócio.

5. Fique atento a sua landing page

Ao comprar tráfego, todo anúncio deve direcionar as pessoas para uma landing page específica, onde esperamos que elas tomem uma certa ação.

Para aumentarmos nossas conversões e diminuirmos nossos gastos com a campanha, a landing page é muito importante.

Ela deve ser o mais simples possível, com um tempo de carregamento rápido.

Além disso, a proposta deve estar alinhada com o que foi ofertado no anúncio e deve estar claro qual próximo passo seu cliente deve tomar.

Deixe claro quais são os benefícios para quem baixar algum material ou comprar um produto, assim como qual será a transformação esperada pela pessoa após ela tomar a ação que você deseja.

Deixe claro quem é o autor daquele conteúdo e qual é a autoridade dele sobre o assunto.

Você também deve apresentar provas sociais para comprovar as informações que estão apresentadas na landing page.

Pessoas confiam e estão mais dispostas a tomar uma ação quando veem que outras pessoas já foram transformadas por aquele conteúdo.

Por último, deixe bem claro para os visitantes de sua página qual é a ação que eles devem tomar, como um Call to Action com um verbo no imperativo, como: baixe, garanta e compre.

6. Acompanhe suas conversões

Ao comprar tráfego é muito importante que você defina o que é uma conversão, seja a inscrição de um visitante em sua lista ou a compra de fato.

Só com esse acompanhamento é possível que tenhamos uma dimensão real do valor da campanha e consigamos acompanhar as métricas definidas anteriormente.

Praticamente, todas as plataformas que nos permitem comprar tráfego apresentam uma forma de realizar o acompanhamento das conversões.

O Google e o Facebook permitem a configuração do acompanhamento das conversões diretamente pelo Google Tag Manager, não tendo a necessidade de um programador.

É muito importante ter instalado corretamente o acompanhador de conversão antes de colocar sua campanha no ar, para que você tenha ideia de qual foi o valor exato que ela trouxe para seu negócio.

7. Faça remarketing

Já notou que quando você acessa uma página de vendas de um produto e, após sair, parece que aquele produto te persegue?

Isso é remarketing e ele irá te ajudar a aumentar suas conversões de venda.

Configurar uma tag de remarketing no site é muito importante ao comprar tráfego, pois dificilmente uma pessoa irá realizar a compra de primeira.

O remarketing bem feito irá preparar os visitantes de seu site para comprar seu produto e pode ser feito tanto no Google quanto no Facebook Ads.

Lembre-se que, ao criar uma campanha de remarketing, você pode personalizá-la para cada etapa da jornada em que sua persona se encontra.

Você pode definir até onde aquela pessoa chegou e enviar uma mensagem que vai convencê-la a comprar.

Por exemplo, uma pessoa que chegou em sua página de vendas e não clicou em seu Call to Action.

Você pode levantar hipóteses de quais foram as objeções que impediram essa pessoa de finalizar a compra e criar uma campanha de remarketing quebrando essas objeções.

Você também pode criar campanhas personalizadas para quem chegou até sua página de checkout e não finalizou a compra, ou até mesmo para quem gerou um boleto e não pagou.

Essas ações irão aumentar suas conversões e aumentar o ROI de suas campanhas.

8. Otimize suas campanhas e teste constantemente

Realizar testes em suas campanhas e analisar os resultados é um ponto essencial para reduzir seus custos e garantir que a campanha seja rentável.

Nessa etapa, as métricas definidas anteriormente serão muito importantes, pois elas indicarão se você está no caminho certo.

A melhor maneira de realizar os testes em uma campanha é com teste A/B, variando um elemento por vez.

Defina quais são os elementos que você pode variar para o tipo de anúncio que está criando, crie pelo menos 3 variações desse elemento e defina qual métrica te dirá que um foi melhor que o outro.

Um exemplo de métrica é o CPL em uma página de captura de leads, onde a variação do elemento escolhido, como o texto do anúncio que te fornecer o menor CPL será aquele mantido.

Replique o texto vencedor e realize um novo teste com outro elemento, como a imagem de seu anúncio.

A landing page também é um elemento para que você realize testes, pois ela tem impacto direto em seu CPL ou na conversão de produtos.

Lembre-se de sempre realizar testes para otimizar um anúncio, pois ele sempre pode ser melhorado.

Considerações finais

Comprar tráfego é basicamente entender sua persona e saber encontrá-la no momento e no local certo.

Quanto mais seu discurso estiver alinhado com o que ela deseja, menor serão seus gastos.

A compra de tráfego também permite que você escale suas vendas e deixe o seu negócio mais saudável e previsível.

Faça com que os anúncios facilitem a jornada de seu cliente e diminua seu ciclo de vendas!

Ainda tem dúvidas sobre o ciclo de vendas dos seus clientes? Leia nosso post que ensina tudo sobre funil de vendas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.