Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Conheça o mercado de influenciadores digitais no Brasil

Conheça o mercado de influenciadores digitais no Brasil

Entenda o que esse mercado representa hoje, como ele impacta o mundo digital e quais são as tendências para o futuro.

Download gratuito!

Como contratar influencers?

Como contratar influencers?

Dicas práticas e de especialistas para te ajudar na hora de fechar negócio com creators.

Você já pensou em contratar influencers para divulgar sua marca?

O marketing de influência é uma das estratégias do marketing digital e tem ganhado destaque nos últimos anos.

E os dados comprovam o impacto que os influenciadores vem causando no mercado digital. Veja detalhes e as tendências baixando nosso infográfico gratuito sobre o assunto:

Porém, por vezes, esse tipo de estratégia é criticada ou mal elaborada, pois as pessoas acabam se equivocando na escolha dos creators, o que faz com que eles não consigam dialogar e divulgar uma ideia para seus seguidores de forma natural.

Para estabelecer uma relação proveitosa, é preciso que as marcas deixem de criar ações pré-formatadas e estabelecer regras rígidas.

Em vez disso, devem se preocupar mais com experiências reais e diálogos sinceros. Dessa forma, ao contratar um influenciador, é importante estabelecer metas qualitativas, além das quantitativas.

Se você quer saber mais sobre esse tema, continue com a gente!

Influenciador digital ou creator?

Antes de mais nada, precisamos entender de uma vez por todas a figura do creator.

Durante muito tempo, as pessoas se acostumaram com o termo influenciador digital. Isso aconteceu porque essas pessoas exercem sim algum tipo de influência em sua audiência.

Porém, com o tempo percebemos que, mais do que isso, essas figuras tão vistas nas redes sociais são, principalmente, criadores de conteúdo. Por isso o termo creator os define tão bem.

Vale a pena trabalhar com creators?

A resposta para essa pergunta é sim! Saiba que esse mercado está em plena expansão.

Se no passado grandes marcas investiam uma pequena verba para esse tipo de mídia, atualmente, alguns negócios já separam milhões de reais para contratos mais duradouros e com personalidades que são conhecidas apenas nos meios digitais.

Segundo uma pesquisa realizada pela YOUPIX, 68% das marcas entrevistadas considera o marketing de influência estratégico para o negócio e 69% acreditam que esse tipo de marketing traz resultados que nenhum outro canal oferece.

Mas é importante lembrar que esse marketing é proveitoso quando a influência da personalidade vem da consequência de um trabalho de criação de conteúdo autêntico.

Há milhares de creators do mesmo nicho e alguns se destacam dos demais. Isso ocorre por que eles conseguem criar e personalizar conteúdo voltado para o seu público, a ponto de mudar hábitos, comportamentos e ações.

Como ter um bom relacionamento com creators?

Uma bom relacionamento entre uma marca e um creator nasce de muita pesquisa e conversa.

Para ambos os lados, as ações só serão efetivas se houver uma afinidade entre marca, criador de conteúdo e públicos.

Pode parecer óbvio, mas em alguns momentos nos deparamos com ações que “forçam a barra”.

O usuário engajado acompanha a vida do creator, entende sua rotina e sabe seus hábitos. Por isso, se ele repentinamente começa a usar um produto ou frequentar um estabelecimento diferente, o público perceberá a inserção brusca de um produto ou publicidade que não se encaixa naquela rotina.

Ao pesquisar sobre os profissionais, é possível verificar aqueles que encaram essas ações como trabalho e aqueles que estão ali por hobby ou fama.

Um bom creator tem um media kit, canal oficial de comunicação e, geralmente, CNPJ, podendo emitir notas fiscais. Isso significa que ele está realmente preocupado com sua imagem e avalia com quais marca deseja se associar.

Além disso, há outros critérios que devem ser observados, como:

Conhecer o seu público e o público do creator

Ao pesquisar possíveis parceiros, você deve conhecer muito bem o público da sua marca e verificar se ele é compatível com o do criador de conteúdo.

Por exemplo, se uma marca vende produtos naturais e fitness, ela deve buscar alguém que pratique exercícios físicos e incentive uma boa alimentação. Afinal, quem segue aquele perfil certamente está em busca de dicas para uma vida mais saudável.

Fazer uma lista com possíveis nomes

Primeiramente, você deve verificar qual a verba disponível e qual abrangência deseja atingir.

Se sua marca vende produtos online e consegue entregar o serviço em todo o Brasil, a lista pode ser mais ampla.

Em casos de negócios locais ou regionais, vale a pena procurar creators da cidade ou do estado.

Outro fator a ser considerado é se você deseja mídia espontânea de webcelebridades, por exemplo, que em alguns casos não têm um foco específico e apenas compartilham a vida, ou se você procura criadores de conteúdo.

Esses profissionais têm um contato mais próximo com seus seguidores, conseguindo um engajamento muito maior.

Analisar o conteúdo e verificar a qualidade dos engajamentos

Como já falamos, os creators costumam ter mídia kits em que colocam o resumo de seus trabalhos, resultados de ações e números de engajamento.

Analisar isso previamente é importante, mas é preciso verificar nas redes sociais se esses números são reais.

Além disso, há blogueiras que participam de grupos de influência, em que trocam likes, comentários e engajamento.

Analisar o conteúdo também é importante para verificar se o parceiro tem afinidade com o posicionamento da marca.

Há negócios que falam abertamente sobre política e se engajam em causas sociais. Dessa forma, se a pessoa nunca se posicionou sobre o assunto ou se já fez comentários contrários ao que sua marca acredita, é melhor não associar o produto a ela.

Quais são as principais dúvidas na hora de contratar influencers?

Como contratar influencers: ilustrações do Paulo Cuenca e da Dani Noce

Sabemos que a maioria dos empreendedores têm muitas dúvidas na hora de contratar influencers.

Para esclarecê-las bem, nada melhor do que conversar com grandes creators que têm longa experiência no mercado digital.

Dani Noce e Paulo Cuenca, criadores do maior site de confeitaria e estilo de vida do Brasil e criadores responsáveis por um canal do YouTube com mais de 2 milhões de inscritos, conversaram com a gente para ajudar a esclarecer essas dúvidas.

Entenda melhor:

Por que as pessoas deveriam contratar creators para divulgar seu negócio?

O creator consegue passar a credibilidade dele, ou seja, tudo que as pessoas acreditam nele como pessoa para a marca. Com isso, ele faz com que a marca tenha uma personalidade e sua própria persona (brand persona).

Isso é muito importante porque, geralmente, as marcas não têm essa persona, não mostram com clareza o que elas representam.

Ao trabalhar com um creator, a marca consegue, então, se encarnar na figura dele.

Ter essa imagem como representante da sua marca é um valor inatingível. É muito mais do que awareness, mais do que ROI e qualquer outra coisa.

Existe um momento ideal para começar a trabalhar com creators?

O momento ideal para começar a trabalhar com um creator já passou, era ontem. Hoje, pode já ser tarde demais.

Isso significa que você que ainda não começou não pode ter essa estratégia mais?

É claro que não!

Mas a qualquer momento que você começar a trabalhar com essa estratégia a partir de agora mostra que você não quer ficar para trás e não quer mais perder tempo.

Não importa se você é uma marca pequena ou média, o momento é agora.

Mesmo quem não separou uma verba de marketing específica para isso, assim que começa a trabalhar com creators, percebe logo os bons resultados. Porque se você utilizar essa estratégia bem, vai perceber logo os resultados.

Quais são os principais critérios para contratar um creator?

Engajamento é sempre muito importante, mas mais importante do que isso é saber se a sua brand persona tem a ver com a brand persona do creator. Ou seja, se vocês têm os mesmos propósitos.

Além disso, tenha certeza de que aquele criador tem credibilidade no que ele está falando.

Já para o criador de conteúdo, é sempre importante ter bom senso.

Por exemplo:

Se ele trabalhou durante 1 ano com um banco, é interessante esperar um tempo antes de começar a trabalhar com outro completamente diferente.

Algumas marcas não se importam com isso. Porém, se o criador acabou de trabalhar com um concorrente, não é saudável logo em seguida trabalhar com alguém que ofereça o mesmo produto ou serviço.

Isso porque o creator que faz um conteúdo bem feito insere aquela marca na vida dele, ou seja, ele tem uma linha narrativa viva e não um editorial morto.

Então, se a pessoa só troca de marca e você não se atenta a isso é como se o creator tivesse, de alguma forma, traído a própria vida dele se não tiver uma boa explicação para mostrar porque ele trocou de marca.

Isso, aos poucos, vai minando a credibilidade daquele criador. Com isso, a marca que contratá-lo, por consequência, também não terá um bom resultado.

É possível fazer uma parceria com um creator?

A primeira coisa que você tem que entender é que, no mundo dos creators, parceria é tudo aquilo que não tem dinheiro envolvido. Ou seja, a marca não quer pagar e apenas oferece algum produto ou serviço em troca de um conteúdo.

Em um cenário ideal para o criador do conteúdo, o interessante é a marca chegar até ele mostrando que realmente gosta do tipo de trabalho que ele faz e, a partir disso, sugerir uma co-criação juntos.

O creator não precisa de um roteiro todo pronto, afinal, ele conhece sua audiência. O interessante mesmo é marca e criador de conteúdo decidirem juntos o que pode ser feito.

Isso é algo que não acontece hoje porque as pessoas têm medo de perder o controle e acham que trabalhar com um criador significa aceitar não ter controle de tudo aquilo que é falado sobre seu negócio.

Qual valor pagar para o creator?

Uma das maiores dores de marcas e creators é não saber precificar.

Talvez, isso acontece muito porque as pessoas ainda não entenderam onde os valores pagos estão envolvidos.

Na hora de determinar o valor que será pago para o creator é importante tomar cuidado com os mitos que aparecem no mercado.

As pessoas falam que custa X ou Y, mas a verdade é que você precisa colocar na conta exatamente o que vai ser trabalhado e não é simples chegar a esse valor.

Uma dica é pensar que o trabalho é como se fosse uma compra de mídia e talento, mas sem esquecer que também tem um direito de uso de imagem, exclusividade e o tipo de entrega que será feito.

Além disso, a credibilidade que o creator tem no mercado e o engajamento com sua audiência também contam muito na hora de decidir quanto cobrar ou pagar.

Qual é a principal dica para quem quer contratar influencers?

A maior dica para quem quer trabalhar com creators é consumir o conteúdo desta pessoa.

Neste mercado, as pessoas estão comprando coisas sem saber o que estão adquirindo.

Se você pegasse o departamento de compras clássico de qualquer empresa, eles veriam quem é o fornecedor e entenderiam os motivos dele cobrar aquele valor final.

Para trabalhar com creators, você não pode ser diferente: saiba o que eles estão entregando acompanhando seus conteúdos. Ou seja, consuma aquilo que você quer comprar.

Por que investir em um relacionamento com creators a longo prazo?

O marketing de influência deve funcionar como qualquer outro tipo de publicidade — ou seja, precisa ser planejado, construído e analisado. Além disso, deve existir um contrato para deixar claro quais são os deveres e direitos de cada parte e quais são as expectativas e valores investidos.

Ficar na informalidade pode deixar as ações mal elaboradas e, consequentemente, com poucos resultados.

Em alguns casos, pode ser interessante contratar uma agência de marketing para intermediar essas ações.

Se em um primeiro momento a contratação for benéfica, a marca pode oferecer um contrato mais longo e criar ações de curto, médio e longo prazo. Esse tipo de estratégia é muito eficiente, pois o criador de conteúdo insere uma marca nova em sua vida ao longo do tempo.

Isso é o que a Adidas tem proposto. As ações não parecem forçadas, pois há uma linearidade nas inserções, mostrando que há verdade por trás daquele anúncio.

Ao final do prazo contratual, ambas as partes podem avaliar os resultados e decidir se é viável e interessante continuar a parceria ou se é melhor buscar novos contratos.

Por que começar agora?

Se você nunca teve um contrato com creators, já passou da hora de buscar novas formas de engajar. Comece aos poucos, invista devagar, pesquise muito e analise.

As vantagens de uma boa co-criação são inúmeras e podem aumentar não só as vendas de uma marca, mas também o branding, a lembrança de marca e até mesmo a imagem depois de uma crise.

Busque contratar criadores de conteúdo reais, que dialoguem de igual para igual e que saibam reagir bem às críticas e situações inusitadas. O público reage melhor quando sabe que a marca/influenciador são transparentes.

Muita campanha de marca com o criador é falha porque ele não sabe o real objetivo de comunicação. Para evitar que isso aconteça, o importante é deixar os objetivos muito claros desde o início.

Como marca, seja claro e, junto com o creator, pense nas melhores formas de colocar seu objetivo na narrativa que ele fará.

Quer saber mais sobre o universo do criadores de conteúdo? Saiba se realmente já está na hora de você contratar influencers.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.