Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

Passo a passo para criar seu próprio site sem ajuda de um especialista

Passo a passo para criar seu próprio site sem ajuda de um especialista

Guia completo para criar seu site sozinho!

Muitas pessoas sabem a importância de colocar sua marca no cenário digital, afinal, a internet é um dos primeiros locais que alguém usa para procurar soluções para um problema.

Porém, a maioria dos empreendedores se depara com uma dificuldade: é possível criar um site para meu negócio sozinho?

Poucos entendem sobre programação e quem deseja ter um site, geralmente, contrata desenvolvedores para ajudar nessa tarefa. É claro que essa é uma boa ideia, principalmente se você tiver condições de investir nesse tipo de serviço.

Porém, o que acontece é que contratar um desenvolvedor pode ser mais caro do que se esperava e, por isso, pode ser que você acabe desistindo da ideia de criar um site. Mas o que muitos não sabem é que é possível fazer isso sozinho, mesmo sem muito conhecimento sobre programação, e é sobre isso que vamos falar hoje.

Aprenda, neste post, como criar um site e comece a investir seu tempo nessa estratégia para seu negócio.

Afinal, qual é a diferença entre site e blog?

Essa é uma ótima pergunta. É muito comum que as pessoas usem site, blog e até ecommerce como sinônimos, já percebeu? Porém, quando você está pensando em empreender digitalmente, saber qual deles precisa criar é fundamental.

O que é um site?

O site de uma empresa ou profissional é um endereço digital que apresenta seus serviços, diferenciais, mix de produtos, formas de contato e outras informações para o visitante.

Ele pode ser organizado por páginas, que no layout do site podem aparecer como abas. Nelas, podem ser colocados itens como:

  • página inicial, onde ficarão alguns destaques e caminhos de acesso para as demais;
  • “Quem somos” ou “Currículo profissional”, que descreve quem é a empresa ou profissional e sua formação;
  • produtos ou serviços, demonstrando o mix de itens que podem ser comprados com breves descrições;
  • unidades da loja ou franquia,
  • localização;
  • como comprar, caso não seja um ecommerce;
  • contato.

Essas informações garantem que o visitante conheça o negócio ou profissional e saiba como ele pode ser contratado. São dados estáticos, ou seja, que não demandam atualização frequente.

No caso dos produtos, a descrição pode demonstrar suas características, mas, como não é uma loja virtual, a compra não será concluída nesse ambiente.

Exceto a página de contato, todas as outras não são feitas para estimular uma interação no site, mas sim para conduzir o visitante para outro ponto de venda ou iniciar um relacionamento com o profissional.

O que é um blog?

Blogs, por outro lado, funcionam como um local para registros regulares e atualizados sobre um tema. Inclusive, eles também podem ser organizados por páginas, caso o nicho permita.

Um blog sobre gastronomia, por exemplo, pode ter páginas que organizem as receitas, dicas do chef, eventos realizados, produtos digitais à venda etc.

Esse modelo de endereço digital precisa de engajamento e interação, por isso, é preciso criar posts otimizados com estratégias de marketing de conteúdo para conquistar posições mais altas na pesquisa do Google e, assim, atrair visitas orgânicas, sem impulsionamento pago.

Uma boa dica é ler a Bíblia dos blogueiros, que traz as melhores práticas e estratégias para gestão de blogs.

Os blogs, aliás, são ótimos para fortalecer a autoridade de um ecommerce ou profissional, mostrando que ele está antenado no assunto e que suas informações são pertinentes e aplicáveis.

Então, podemos dizer que as principais diferenças entre os dois estão em seus propósitos e tipo de gestão: o site foca na descrição do negócio como um cartão de visitas, e o blog no relacionamento com o público para se promover e gerar oportunidades e mais vendas.

Por que é importante ter um site?

Antes de ensinarmos o passo a passo para criar um site, precisamos explicar porque essa é uma boa estratégia para todos os tipos de empreendimento, sejam eles online ou físicos.

Você já deve ter percebido que está cada vez mais comum pesquisar soluções para problemas e tirar dúvidas na internet.

Quando o assunto é comprar um produto ou contratar um serviço, isso não muda: as pessoas pesquisam nos buscadores, como Google e YouTube, soluções de compras que elas desejam efetuar.

Por exemplo:

Se alguém quer comprar um sofá, é bem provável que, antes de sair procurando por esse produto em uma loja física, a pessoa faça uma busca na internet para saber os valores e os tipos de sofás que ela poderá comprar.

Ter um site é uma ótima maneira de conseguir atingir consumidores em potencial e até mesmo manter uma relação com seus clientes. Isso porque você pode fazer de seu site uma vitrine para que as pessoas conheçam seus produtos/serviços e, principalmente, para que entendam sua marca, seus valores como empresa e saibam exatamente o que você tem a oferecer.

Como criar um site sozinho?

Como já mencionamos anteriormente, você pode criar seu próprio site sem ajuda de alguém que seja expert nesse assunto.

É claro que se você tiver algum conhecimento em programação, conseguirá fazer seu site com mais facilidade e principalmente com mais recursos.

Porém, se você não tem muito conhecimento sobre isso, pode seguir o passo a passo que mostraremos nos próximos tópicos.

É importante lembrar que, quando falamos de algo que envolve a linguagem de programação, ou seja, padrões de codificação, como JavaScript, sempre será difícil para quem está começando e não conhece nada sobre esse assunto.

Mas se seu objetivo é colocar seu site no ar apenas para começar, você pode criar algo bem mais simples e, quando perceber a necessidade de melhorar o que você já tem, é possível investir e contratar alguém para fazer algumas modificações ou até mesmo estudar mais sobre programação para melhorar sua página.

Queremos deixar bem claro que não vamos te ensinar a criar um site com recursos diversos e plugins específicos para seu neu negócio. O objetivo aqui é que você tenha uma página como mais uma ferramenta para divulgar seus produtos e serviços.

Passo a passo para criar um site

Se você chegou até aqui, provavelmente, percebeu que ter um site é algo fundamental para aumentar o alcance de seu negócio.

A partir de agora, mostraremos a parte prática e te ajudaremos com um passo a passo para fazer seu site sozinho.

Há diversas ferramentas disponíveis na internet, pagas e gratuitas, que te permitem criar um site.

O que você precisa fazer é analisar seu tipo de negócio para então escolher um construtor de sites que suporte o que você colocará em sua página.

Neste post, vamos te mostrar como criar um site contratando um serviço de hospedagem e registrando seu domínio, que é a melhor maneira para gerar autoridade em sua área de atuação.

Vamos lá?

1. Registre seu domínio

Acesse o site registro.br para poder escolher o nome de seu site.

Essa etapa é muito importante, porque quando você compra um domínio, evita que outras pessoas utilizem o mesmo nome que você.

Para isso, basta acessar o registro.br, digitar o domínio desejado no espaço indicado e clicar em Pesquisar para ter certeza de que o nome que você escolheu não foi usado ainda.

Como criar um site - imagem do site registro.br mostrando se o domínio escolhido está disponível para registro

Caso o nome escolhido por você não tenha sido utilizado ainda, clique em Registrar e preencha os campos seguintes com suas informações pessoais para comprar esse domínio. Ao final disso, você receberá um e-mail para prosseguir com seu cadastro e escolher a forma de pagamento.

2. Contrate um serviço de hospedagem

O serviço de hospedagem é quem colocará seu site no ar e o manterá funcionando.

Existem muitas opções no mercado para essa finalidade, tanto gratuitas quanto pagas. Porém, o grande problema de escolher um serviço de hospedagem gratuito é que eles apresentam muitas restrições e podem ser instáveis, o que pode fazer com que seu site saia do ar.

Já para serviços pagos, você tem várias outras opções, como o HostGator e o King Host, que possuem planos a partir de R$12 por mês. O importante aqui é pesquisar e escolher aquele que mais compensar para você.

3. Escolha um construtor de sites

Depois de ter seu domínio e um bom serviço de hospedagem, o próximo passo é construir seu site.

Mais uma vez, há várias opções para você, inclusive, os próprios construtores de site dos serviços de hospedagem contratado.

Para decidir qual é o melhor, veja se é possível customizar o site, escolher um template relacionado a seu negócio e incluir vídeos e imagens para deixar as páginas com sua identidade.

O lado bom desses construtores é que a maioria deles é bem autoexplicativo, assim, fica fácil criar um site com a ajuda dessas ferramentas.

Mas caso você não tenha como investir nenhum capital inicial na criação de seu site, há uma outra maneira de fazer isso, que é por meio de construtores de sites gratuitos que já incluem o serviço de hospedagem.

Porém, como dissemos anteriormente, o problema desse tipo de site é que você não terá um domínio exclusivo para sua marca, o que pode prejudicar o rankeamento de seu site nos buscadores.

Nós escolhemos o Google Sites, que disponibiliza integração com lojas online, Google Maps, além de ser mobile friendly, por exemplo. Mas você pode escolher outra ferramenta, caso prefira.

Google sites

1. Crie uma conta Google. Caso você já tenha, use a sua mesmo.

2. Na barra de pesquisa, digite Google Sites. Assim que abrir a página principal, clique em Criar no canto direito da tela. Você terá duas opções: no Google Sites Clássico e no novo Google Sites. Selecione a segunda opção.

Como criar um site - imagem da primeira página do Google Sites clicando no botão "Criar"3. Assim que você selecionar a opção no novo Google Sites, uma nova janela será aberta já com a página inicial de seu site.

Como criar um site - imagem da primeira tela do site que está sendo criado com opções para colocar título da página

Essa será a primeira imagem que as pessoas verão assim que acessarem seu site. Por isso, é importante que você invista tempo para deixar uma boa primeira impressão e, principalmente, para que essa página tenha a identidade da sua marca.

Você pode customizar essa página da maneira que achar melhor e de forma que os visitantes olhem e saibam que aquele site é seu.

4. Acrescente seu logo no canto esquerdo da tela, em Digitar o nome do site, e o Título da sua página, com o nome de sua marca ou até mesmo uma frase que resuma seu negócio.

Em Título da sua página você pode inclusive Alterar imagem e escolher entre Fazer upload ou Selecionar imagem. Na primeira opção, caso você tenha um banner com a identidade de sua marca, é possível acrescentá-la em seu site. Mas se você não tiver nada específico ainda, você pode utilizar o banco de imagens disponibilizados pelo Google e escolher uma que reflita o nicho de seu empreendimento.

Como criar um site - imagem da primeira página do site criado com uma figura representando a categoria do site, ensinando como personalizar as páginas do site

5. Acrescente textos, imagens, incorpore uma URL (caso você tenha um blog ou até mesmo suas redes sociais) e faça upload de arquivos, como vídeos, para incrementar ainda mais a página inicial de seu site. Para isso, basta escolher a ação que você desejar no canto direito da tela, logo abaixo de Inserir.

Como criar um site - imagem do Google sites com destaque para os botões que permitem adicionar textos, imagens, URLs e fazer uploads de arquivos no site

Se seu negócio tiver uma sede ou uma loja física, você pode clicar em Mapa e acrescentar o endereço. Além disso, clicando em YouTube é possível colocar vídeos de seu canal nessa rede na primeira página de seu site.

6. Clique em Temas para escolher o estilo de letra e cores dos textos e em Páginas para adicionar outras páginas ao seu site.

Como criar um site - imagem do Google site com destaque para os botões de adicionar outras páginas e temas em seu site

7. Acrescente quantas páginas você achar necessário para criar uma vitrine de seu negócio. Cada vez que você acrescentar uma Nova página, o título escolhido para ela aparecerá no canto superior da página principal de seu site. Lembre-se de customizar todas as novas páginas de forma a deixar o site sempre com sua identidade.

Como criar um site - imagem mostrando como fica o topo do seu site quando você adiciona outras páginas

É possível criar botões com call to actions em todas as páginas de seu site. Basta que você acrescente a página de destino para onde o visitante de seu site será encaminhado.

8. Quando você tiver acrescentado todas as páginas, textos, imagens e vídeos em seu site, clique em Publicar no canto direito da tela.

Escolha o nome de seu Endereço da Web. Caso o nome já tenha sido usado, o Google informará para que você mude o nome de seu site.

Como criar um site - imagem mostrando como publicar seu site na web e acrescentar seu domínio à página

9. Clique em Visualizar para ver como seu site ficou. Você pode fazer alterações sempre que necessário.

Como criar um site - imagem mostrando como seu site ficará depois de publicado na web

Pronto! Você acabou de criar um site usando o Google Sites. Porém, como você pode perceber, sua URL aparecerá sempre com sites.google.com antes do nome de seu negócio. Então, essa não é uma opção muito recomendada, porque, como já dissemos, você não terá autoridade de domínio.

Além do Google Sites, você também pode criar seu site em outras plataformas, como o Wix.

Quais são as 5 melhores dicas para fazer seu site crescer?

Ok, você tem um site! Parabéns! Agora é hora de colocá-lo à frente de seus concorrentes, mas, principalmente, de deixá-lo muito atrativo para seu público-alvo. Vejamos as melhores práticas e estratégias para isso.

1. Faça uma gestão baseada em performance

Calma, isso não é nada muito complexo. Você pode acompanhar as estatísticas de tráfego nas plataformas de gestão e criação de sites. Ou seja, é possível avaliar o desempenho dos conteúdos criados, quais páginas são mais visitadas etc.

Considere, então, tais informações e procure atualizar seu site e criar conteúdos para as páginas avaliando quais delas estão com melhor desempenho. Você também pode fazer testes A/B para identificar quais formatos, cores, imagens e textos atraem mais seu público.

2. Tenha um blog

Uma das páginas de seu site pode ser um blog, sabia? Assim, você pode alternar as duas estratégias e, ao mesmo tempo que promove seus produtos ou serviços, também gera relacionamento, autoridade e oportunidades de negócios.

Para isso, é claro, é importante caprichar nos conteúdos, nas novidades e em opiniões sobre os temas relacionados ao seu produto.

3. Faça bom uso das palavras-chave

As palavras-chave são importantes para que seus potenciais clientes encontrem seu site quando fizerem pesquisas pelos buscadores. Mas não é só isso.

Os buscadores, como o Google, usam robôs para ranquear e organizar os conteúdos nos resultados das buscas de seus usuários.

Ou seja, as palavras-chave devem constar nos lugares em que esses robôs procuram as informações para trazer as respostas para seus usuários — como a descrição do site e das imagens, os títulos e a metadescrição.

É o que chamamos de Search Engine Optimization (SEO), ou otimização para mecanismos de busca.

4. Conecte suas redes sociais

As redes sociais também são excelentes ferramentas para atrair novos clientes e não podem faltar em sua estratégia.

Escolha aquelas mais compatíveis com seu mercado, que seu público-alvo mais utiliza e que ofereçam mais ferramentas para ajudar na divulgação de seus conteúdos.

Na maioria delas, é possível colocar o endereço de seu site bem em destaque no perfil, por exemplo.

5. Escolha um layout atraente

Se você tem um produto a ser divulgado, prefira um layout que valorize imagens e as deixe em destaque. Se a ideia é trazer cases de sucesso de seus cursos online, por exemplo, avalie um formato que permita alternar texto e imagem no destaque.

Existem diversos layouts disponíveis gratuitamente nessas plataformas. Algumas delas, inclusive, sugerem para qual tipo de negócio cada uma é mais compatível. Dessa forma, conhecendo o público que você deseja alcançar e a forma como ele vai interagir no ambiente virtual, sua escolha será muito melhor.

O que é UX e quais são as possibilidades de melhoria para seu site?

Com as dicas e o passo a passo que trouxemos, você vai conseguir publicar seu site na internet e promover seus produtos e serviços, o que é muito legal e pode gerar mais negócios.

Mas se diferenciar da concorrência também é muito importante, e o caminho está em deixar seu site mais amigável para quem está navegando por ele. Simples assim? Sim, e a experiência do usuário (UX, sigla para “user experience”) explica por quê.

Imagine, por exemplo, que você quer comprar uma blusa infantil em uma loja de departamento no shopping.

Ao entrar na loja, uma seta indica que os itens infantis ficam à esquerda e você se direciona para lá. Ao final do corredor, porém, você percebe que existem duas escadas rolantes e fica em dúvida se elas levam para o mesmo lugar.

Você desce e só depois descobre que escolheu a escada errada. Então, precisa sair da loja, subir até o outro andar do shopping e começar tudo de novo. E, quando finalmente chega lá, percebe que as roupas não estão separadas por idade, nem todas têm o preço informado, entre outros incômodos.

Para completar essa experiência confusa, no caixa de pagamento, depois de ter perdido longas horas nesse processo, descobre que a loja só está aceitando dinheiro e você está apenas com o cartão de crédito. Frustrante, não é mesmo?

Por incrível que pareça, alguns sites também são confusos para seus visitantes. A diferença é que, para eles, não existe dificuldade nenhuma em fechar a janela e acessar o site do concorrente.

Percebe a importância da UX para sites? Ela considera o que é importante para o usuário e facilita seu acesso àquela informação.

Ou seja, se ele quer saber como chegar a uma loja física, por exemplo, o site deve oferecer não só o direcionamento, mas também um link do Google Maps que o leva direto para lá a partir da sua localização atual e de acordo com o tipo de transporte que quer utilizar.

Para um site que divulga infoprodutos, por exemplo, a descrição dos produtos pode conter as principais perguntas que os visitantes costumam fazer.

O curso oferece certificado? São quantas horas de conteúdo? O tema é abordado para iniciantes ou pessoas com conhecimentos avançados?

Tais informações encurtam o processo de vendas e garantem que o visitante do site consiga realizar toda a sua pesquisa sem ter que enviar um email para o administrador e aguardar pela informação. Aliás, muitos usuários nem mesmo se dão esse trabalho.

Se você quer investir em um site com boa UX, não esqueça também que a maioria dos usuários acessa os conteúdos por meio dos smartphones. Ou seja, seu endereço digital deve ser responsivo e se adaptar a diferentes tamanhos de telas. Outras dicas são:

  • pense em todas as informações relevantes para serem apresentadas na tela inicial do site. Elas vão chamar a atenção do visitante e levá-lo a querer saber mais;
  • considere a forma mais tradicional com que as pessoas visitam um site e tente organizar as informações para que elas não tenham trabalho em procurar;
  • use aplicativos das plataformas que facilitam a pesquisa, como o Google Maps.

Como aplicar essa estratégia no seu negócio?

E aí? Percebeu que não é tão difícil criar um site sozinho? Você não precisa contratar um especialista para desenvolvê-lo, afinal de contas, as plataformas já oferecem modelos fáceis de serem aplicados.

Aliás, desenvolver soluções simples de serem executadas por qualquer usuário e garantir uma boa experiência também foi outro ponto que abordamos, certo?

Ou seja, se você investir nesse projeto e encarar a criação do seu site por conta própria, vivenciará a user experience na prática. Pense nos conceitos que apresentamos aqui quando estiver usando a plataforma!

Além disso, como também vimos, se fizer sentido para seu projeto, é possível inserir um blog no seu site, ou criar um de forma independente. Agora que você já sabe como criar um site, só falta entender essa segunda etapa.

Para ajudar você nisso, criamos um conteúdo completo explicando como criar um blog. Confira agora mesmo!

Este post foi originalmente escrito em outubro de 2017 e atualizado para conter informações mais completas e precisas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.