Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar A Hotmart está concorrendo ao <b>Prêmio Época ReclameAQUI</b> na categoria Serviços Online!

A Hotmart está concorrendo ao Prêmio Época ReclameAQUI na categoria Serviços Online!

Clique aqui e vote na gente!
Fechar Como comprar tráfego: um guia para o Produtor e o Afiliado

Como comprar tráfego: um guia para o Produtor e o Afiliado

Faça o download gratuito e aprenda tudo sobre compra de tráfego web

Quero baixar

Como investir em publicidade paga sem perder dinheiro

Como investir em publicidade paga sem perder dinheiro

Conheça as principais vantagens da publicidade paga e saiba como utilizá-la para alavancar seus negócios

Em um mundo ideal, a linha do tempo do seu negócio seguiria a seguinte ordem: você cria uma empresa > cria seu site/ blog/ redes sociais > conquista dezenas de seguidores > sua marca vira um sucesso > você começa a ganhar dinheiro com isso.

Só que a gente sabe que alcançar a curva de maturidade do seu negócio requer muito tempo, esforço e um certo conhecimento para otimizar seus canais para conversão.

É claro que existem casos de pessoas que criam suas empresas e, em menos de seis meses, alcançam a liderança em seus segmentos, se tornando competitivos em seus nichos de atuação, mas você precisa saber que esses casos são a exceção, e não a regra.

“Isso significa que meu negócio, eventualmente, vai fracassar?”. Pelo contrário!

Neste post, vamos apresentar uma alternativa para que você consiga conquistar clientes de forma eficiente e percorrendo um caminho menor, utilizando a estratégia de publicidade paga.

Qual a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico?

Tráfego orgânico

É uma forma de atrair clientes na internet sem gastar dinheiro para isso. As formas de conseguir tráfego orgânico são por meio das redes sociais e do Google.

Nas redes sociais, você pode manter um perfil com publicações constantes e engajando seu público com interações.

Para conseguir tráfego orgânico do Google é necessário realizar uma estratégia de SEO em seu site e blog, para que ele apareça para mais pessoas quando buscarem um termo que tenha relação com seu negócio.

O principal objetivo de buscadores, como o Google, é mostrar aos usuários o conteúdo mais relevante relacionado a um determinado termo.

Em poucas palavras, os sites que lideram a busca orgânica são aqueles que atendem aos padrões de qualidade exigidos e avaliados pelos bots dos motores de busca.

Ou seja, sites que oferecem conteúdo de qualidade, boa estruturação do texto, excelente experiência para o usuário, entre outros. São mais de 200 fatores analisados para rankeamento de um site.

>> Veja nosso conteúdo completo sobre SEO

Chegar nos primeiros lugares da pesquisa orgânica requer tempo, paciência, muito trabalho estratégico, contínuo e focado em SEO, além de acompanhamento dos dados, análises e aprimoramento quando necessário.

Isso deve ser feito até que você alcance o status de autoridade e começe a ter visibilidade na internet. Assim, você vai ver que começará a ter retorno, com mais tráfego em seu site e novos cliente.

Tráfego pago

Por outro lado, há uma maneira mais rápida de conseguir clientes pela internet, uma opção para quem quer e pode investir: pagar por tráfego.

Você consegue pagar para patrocinar e impulsionar posts nas redes sociais, para que eles sejam vistos inclusive por pessoas que não seguem seu perfil. O melhor dessa estratégia é que você consegue segmentar exatamente o público que deseja atingir.

Além das redes sociais, é possível pagar para aparecer nos primeiros resultados do Google ou fazer anúncios em sites parceiros. Com o investimento certo, seu site ou blog fica propenso a ganhar mais visibilidade do que sites e páginas publicadas organicamente.

O que se deve ter em mente é que a opção pela publicidade paga vai te poupar tempo, enquanto você trabalha paralelamente com SEO. Portanto, a compra de tráfego deve ser uma estratégia complementar a orgânica.

Como fazer publicidade paga na internet?

1- Defina seu público-alvo e persona

Se você quer optar pelo uso de publicidade paga, inicialmente, vai precisar definir uma estratégia para garantir que seu anúncio atraia o público certo para sua página.

Sem isso, você terá investido dinheiro e esforço em vão.

Para a sua estratégia funcionar, as primeiras coisas que você precisará fazer são:

  1. definir seu público-alvo;
  2. definir sua persona.

O público-alvo é um grupo de pessoas ou segmento social que consome ou tem propensão a consumir seu produto/serviço. O documento deve conter informações como faixa etária, classe social, geolocalização e sexo de seu público-alvo.

Já a persona é a representação de um cliente específico que, por sua vez, está dentro de seu público-alvo. O documento definindo sua persona deve conter o nome, a idade, a profissão, os hobbies e as dores desse cliente fictício.

Para descobrir ambos, é necessário coletar dados por meio de entrevista com clientes, pesquisa de mercado, entre outros.

Se seu negócio está muito no início, pode ser que você não tenha informações suficientes para definir seu público-alvo e sua persona.

Nesse caso, você pode pesquisar os clientes da concorrência, conversar com amigos e pessoas que já consumiram produtos parecidos com os que você quer oferecer e avaliar as características desse mercado.

2- Segmente a audiência

Com as informações do público-alvo e da persona em mãos, você terá a base necessária para segmentar corretamente seu anúncio. E, assim, atingir as pessoas mais propensas a acessar ou consumir o que você está ofertando.

Todas as ferramentas de publicidade paga na internet oferecem opções de segmentação e é isso que torna esse tipo de publicidade tão efetivo e rentável.

As opções de segmentação incluem palavras-chave, local de acesso, idioma do usuário, idade, dispositivos utilizados, entre outros, e você ainda pode combinar mais de um tipo.

3- Escolha a ferramenta e o tipo de anúncio

Quando falamos em publicidade paga na internet, as mídias mais comuns em que se anuncia são:

  1. Google
  2. Youtube
  3. Facebook
  4. Instagram
  5. Twitter
  6. LinkedIn

Basicamente, as ferramentas que permitem que os anúncios sejam criados e veiculados são o Google Ads (Google e Youtube) e os Social Ads (ferramentas de anúncio em redes sociais: Facebook Business -Facebook e Instagram-, Twitter Ads e LinkedIn Ads).

Google Ads

O Google Ads é a ferramenta do Google para criação de anúncios. Ele permite que você faça estes tipos de anúncios que são os mais comuns:

  1. anúncio na Rede de Pesquisa;
  2. anúncio na Rede de Display;
  3. anúncio em vídeo no Youtube.

Veja como funciona cada um deles:

Rede de Pesquisa: você pode criar anúncios segmentados, com diferentes objetivos para aparecer nos resultados de pesquisa, assim como aparece a busca orgânica.

O que muda é que, nesse caso, o snippet vem indicando “Anúncio” antes do link da página e aparece antes dos resultados orgânicos.

Publicidade paga - rede de pesquisa

Como aparece o anúncio na pesquisa

Rede de Display: estes anúncios também podem ser segmentados e serão exibidos em formato de banner ou como notícia em sites parceiros que possuem temas semelhantes ao seu.

Publicidade paga - rede de display

Como aparece o anúncio em sites parceiros

Anúncio em vídeo no Youtube: também feito pela Rede de Display, passando pelas mesmas etapas de configuração e segmentação, mas com formato de vídeo.

Publicidade paga - rede de display YouTube

Como aparece o anúncio em vídeo no Youtube

Como todos esses tipos de anúncio são feitos pela mesma plataforma, também há possibilidade de mesclá-los para que se complementem.

Para ter acesso ao Ads, basta se inscrever no Google Partners, utilizando sua conta de e-mail do Google.

Depois disso, você terá acesso a um painel de funcionalidades e serviços, os quais te ajudarão a definir não só as palavras-chave de sua campanha, como também o orçamento diário, frequência da divulgação, locais e os dispositivos.

O Ads também gera resultados bem completos sobre o desempenho da concorrência, o que pode te dar insights para melhorar constantemente seus anúncios. Tudo ao alcance de um clique, literalmente.

Isso não quer dizer que você não precisa investir em profissionais qualificados para otimizar suas campanhas, principalmente quando a demanda da sua empresa aumentar, mas é bom saber que, na ausência de recursos, você é capaz de fazer isso utilizando ferramentas gratuitas.

Social Ads

Nas redes sociais, a lógica é parecida com a do Google Ads. O anúncio é direcionado para as pessoas levando em consideração o perfil delas, o tipo de conteúdo com os quais elas interagem, compartilham e curtem.

Cada rede social possui sua própria ferramenta para criação de anúncios e impulsionamento de posts. São elas Facebook Business, Twitter Ads e LinkedIn Ads.

Como cada rede social tem suas particularidade, para uma estratégia mais eficiente, o anunciante deve focar em investir nos canais que tenham sinergia com seu produto ou serviço e que sejam relevantes para seus clientes.

Observe, por exemplo, que uma campanha que performa bem no Facebook não terá o mesmo impacto no LinkedIn. Isso porque os perfis das duas redes são bem diferentes, sem falar no alcance.

Por isso, falamos tanto da importância do planejamento e análise do público-alvo e da persona para obter resultados positivos e sem perder dinheiro. Além de que, o foco nessa etapa também vai facilitar, e muito, o processo de mensuração.

Dica: faça remarketing!

Uma outra estratégia complementar interessante, disponível no Google Ads e no Social Ads é a estratégia de remarketing. Essa é uma estratégia muito útil para você alcançar pessoas que já visitaram o seu site.

A estratégia é muito simples, consiste na repetição do seu anúncio em outras páginas (de segmento semelhante ao seu), para relembrar o seu lead sobre o seu produto ou serviço.

Sabe aquela  impressão que você tem às vezes de ser “seguido” por um determinada marca? Isso é remarketing!

4- Defina seu orçamento

O orçamento vai depender de qual é o objetivo daquela campanha, seja ele gerar reconhecimento para sua marca, levar tráfego para seu site/blog, conquistar seguidores ou fazer vendas.

Se você seguir todos os passos citados acima, terá uma boa noção de quanto tempo sua campanha deve ficar rodando e qual valor deve investir.

Nada de loucuras por aqui! Se você ainda está testando suas hipóteses, comece com orçamentos modestos e vá aumentando o investimento conforme o desempenho da campanha.

Existem 3 tipos de custos de campanha para anúncios na internet e, para fazer um bom investimento, você tem que entender o que representa cada um:

1- CPM: custo por mil impressões

É um tipo de custo que você paga uma quantia pré-determinada por 1.000 visualizações do seu anúncio.

Usado principalmente para alcançar os objetivos de reconhecimento de marca, essa métrica é recomendada para médias e grandes empresas, que já possuem estratégias claras e um time de mídia bem preparado.

2- CPC: custo por clique

O CPC é uma das cobranças mais comuns, inclusive utilizada nas campanhas de Rede de Display do Google.

Consiste no pagamento pelo anúncio a cada vez que clicarem nele. Ou seja, se você fizer um anúncio para gerar tráfego para seu site, toda vez que alguém clicar em um banner com seu anúncio e acessar o site, você pagará.

Como já foi dito, é indicado para o objetivo de geração de tráfego e recomendado para quem está começando a fazer publicidade paga, uma vez que é simples de controlar.

3- CPA: custo por aquisição

Nesse tipo de custo, você paga apenas quando alcançar objetivos finais, como: venda, download de material, cadastro no site, etc.

Apesar de ser uma estratégia de baixo risco, ela é a mais cara entre as outras e indicada para quem tem lucros altos com o objetivo final, para que o investimento não se torne um gasto.

5- Estruture seu anúncio

Nessa fase, você vai colocar o planejamento em prática. Mas, antes disso, pense bem em sugestões de chamadas e nas informações que seu anúncio deve conter. A copy deve ser muito boa pois precisa atrair a atenção das pessoas.

O anúncio feito apenas na Rede de Pesquisa deve ter extensões sobre o seu produto como, por exemplo, o telefone para contato ou a sua localização, caso tenha loja física.

Se você optou pela Rede de Display, terá que investir em imagens de qualidade que chamem a atenção do seu prospect. Pode ser banner, vídeo ou até mesmo uma animação.

Essas peças serão exibidas em sites que fazem parte do mesmo nicho ou semelhantes ao seu. Por isso, fique atento ao que é veiculado de anúncio nessas páginas, assim, você vai estar preparado para adaptar seu conteúdo ao que os usuários querem ver.

Uma outra dica é: respeite as políticas de anúncio das redes sociais! Atenção aos tamanhos das peças, quantidade de texto permitido e aplicação de logomarca, para evitar refação.

Utilize apenas imagens produzidas por você ou que estejam em domínio público. Existem diversos bancos de imagem gratuitos e pagos que irão te ajudar nessa tarefa.

Além disso, não se esqueça de usar as informações que você levantou nas outras etapas para falar a mesma língua de sua persona.

Se seu público consome informações rapidamente, aproveite o hype, ou seja, crie anúncios que entrem na onda das tendências do momento em sua estratégia, principalmente no caso de promoções.

São dicas simples que vão te ajudar a alcançar uma fatia maior de mercado. Afinal, publicidade bem feita (a mal-feita também!) reverbera em outros meios.

6- Mensure seus resultados

Se você chegou até aqui, percebeu que utilizar publicidade paga pode ser uma estratégia bem vantajosa, além de poupar tempo e esforço do empreendedor.

Mas, talvez, a melhor parte da publicidade online é que ela, diferente da mídia tradicional, é facilmente mensurável.

As ferramentas permitem que você analise e otimize diversas métricas:

  • Informações sobre os sites que seus prospects acessam;
  • Características de quem clicou em seu anúncio;
  • Quanto tempo eles ficam na sua landing page;
  • Taxas de clique, abertura de um anúncio e retenção de um vídeo.

Todas essas métricas podem te ajudar a descobrir os pontos positivos e negativos do seu anúncio, para continuar aprimorando sempre!

Você também pode criar vários anúncios para uma mesma campanha, testar diferentes páginas de destino, variar o call to action… Tudo com a finalidade de descobrir o formato que gera os melhores resultados, para depois replicar o modelo.

Dica de ouro

Não se deixe influenciar pela experiência de pessoas que não obtiveram êxito com a publicidade paga.

Lembre-se que seu sucesso está atrelado ao conhecimento que você tem de seu produto, de sua audiência e de todo o processo.

Por isso, não deixe de estudar seu negócio e seu mercado, buscar novos aprendizados e se atualizar sobre novidades todos os dias.

Por fim, reúna essas dicas, sua determinação e as oportunidades do meio digital e faça acontecer!

Se você quer saber mais sobre o assunto, aproveite para ler nosso post sobre como criar anúncios de alta conversão.

Este post foi originalmente publicado em janeiro de 2017 e atualizado para conter informações mais completas e precisas. 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.