Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

Como lidar com a redução de custo de marketing?

Como lidar com a redução de custo de marketing?

Aprenda a lidar com a redução de custos de marketing e a trabalhar melhor utilizando menos recursos.

Não há como negar: o país vive tempos de crise. O abalo na estrutura econômica obrigou o brasileiro a refazer as contas, e a redução de custos tem sido inevitável. Em maior ou menor grau, todos estão apertando o cinto.

O mesmo acontece com as empresas dos mais variados segmentos, que, vendo a demanda cair, precisam se adequar à nova realidade. E aí, erroneamente, muitas atingem a área de marketing, cortando verbas para a realização de ações de promoção e divulgação.

Se você precisou fazer ou sofreu esses cortes, esta é a hora de ter calma. É possível lidar com a redução de custos e ainda trabalhar melhor utilizando menos recursos. Os truques para isso é o que vamos abordar em oito estratégias altamente viáveis e eficientes para sua empresa. Acompanhe e fique por dentro!

Entenda o comportamento do consumidor

O consumidor costuma dividir suas compras em quatro categorias: artigos essenciais, agrados ou presentes, adiáveis e dispensáveis. A prioridade desses itens costuma mudar conforme a renda e o contexto.

Entender o que sua empresa oferece e em qual dessas categorias estabelecidas pelo consumidor os produtos ou serviços poderiam entrar é fundamental para saber qual é a melhor forma de agir.

Redefinir a estratégia de preços, avaliar quais produtos têm melhor e pior saída, avaliar uma mudança no mix de produtos para se encaixar mais no ticket médio de compras ou até considerar novos pontos de venda podem ser boas soluções de curto prazo para recuperar vendas.

Invista em parcerias diferenciadas

Existem várias empresas no Brasil que trabalham com clubes de vantagens para o consumidor, oferecendo milhagens, descontos e outros benefícios. Um segmento bastante interessante e que tem trazido resultados rápidos é o de cashback — em que, a cada compra, o cliente ganha dinheiro de volta para gastar em outros estabelecimentos parceiros.

Esse tipo de projeto cria uma rede entre os empresários, trazendo benefícios para todos. Alguns exemplos são a fidelização de clientes, a atração de novos consumidores, o aumento do faturamento, a possibilidade de ações de merchandising e a redução de custos com a publicidade tradicional, já que a maior parte das ações são feitas na mídia digital e pela própria ferramenta.

O que mais um programa de cashback pode fazer pela sua empresa? Bom, você já deve ter ouvido falar do sistema CRM, uma das mais ricas e abrangentes fontes de dados acerca do perfil dos seus clientes. Através dele, você consegue entender melhor seu cliente, pois tem acesso a feedbacks precisos, como que tipo de linguagem e abordagem o engaja mais, qual o nível de satisfação, etc. Isso é imprescindível para mapear o perfil de seu cliente, as suas dores e necessidades e, por conseguinte, oferecer um atendimento mais preciso, além de produtos e serviços personalizados.

Aposte em estratégias digitais

A publicidade na internet pode atuar de forma bastante direcionada com um custo relativamente baixo. Além disso, diante das grandes taxas de desemprego, os consumidores acabam passando mais tempo nas redes sociais, fazendo networking, em busca de recolocação profissional. Um mercado e tanto para sua marca aparecer!

Em algumas redes, é possível pagar para fazer sua publicidade e aumentar a visibilidade. Mas, com as estratégias certas, as visualizações crescem sem que seja preciso investir dinheiro.

Outra dica importante no segmento digital é trabalhar com mídias que permitam o monitoramento detalhado da resposta do consumidor, para que seja possível conversar com ele e agir rapidamente a partir de seu comportamento.

Entre começar a anunciar no Google AdSense e colocar as tradicionais peças publicitárias em jornais, rádio e canais de TV, certamente, a primeira opção demandará um investimento bem menor — e, muitas vezes, com melhor retorno.

Não esqueça o marketing de conteúdo

Essa é uma estratégia que engaja seu consumidor e aumenta sua rede de clientes reais e potenciais por meio da criação de conteúdo relevante. E o melhor: com um custo relativamente baixo!

Com a capacidade de atrair, envolver e gerar valor para sua marca, o marketing de conteúdo mantém sua empresa perto de seu consumidor sem “empurrar” um produto ou serviço, criando simpatia e garantindo resultados eficazes, mas naturais.

Como ele faz isso?

Abordando assuntos que são de interesse de seu consumidor. Por exemplo, se sua empresa é uma marca de doces, você pode criar um blog ou uma página no Facebook e alimentá-los com receitas, formas de consumo, atividades que engajem (como testes, perguntas, etc).

Uma abordagem eficiente converte seus consumidores até em defensores de sua marca, auxiliando na divulgação dos serviços/produtos, o famoso marketing boca a boca.

Considere uma parceria com uma consultoria de marketing digital. Pode valer muito a pena!

Faça amigos na rede

Fazer parcerias on-line com pessoas que falam com o mesmo público que sua empresa pode ser um ótimo negócio. Ela divulga o produto dela em seu blog e redes sociais, e você faz o mesmo. Assim, os dois têm o dobro do alcance, sem gerar concorrência e sem novos gastos.

Nesse segmento, também é possível criar estratégias junto a influenciadores digitais. Esses profissionais têm a capacidade de dialogar e convencer seu público de uma forma natural e extremamente eficaz. Procure por aqueles que topam parcerias por um valor justo, ou até mesmo permutas.

Mas olhe lá, opte por influenciadores que tenham a ver com seu público. Se seu produto/serviço é voltado para o público jovem, escolha um influenciador adequado a esse perfil. Não é porque ele está na mídia que todos se identificam. Existem N influenciadores por aí hoje em dia, e um público variado para ambos.  

Fale pouco, mas de forma clara e direta

Na falta de recursos, o melhor a fazer é segmentar a comunicação, estudando a fundo quem é seu cliente, para que a mensagem chegue exatamente até ele.

Também é importante criar um vínculo emocional com o consumidor, lembrando a ele porque é importante para vocês dois que ele prestigie sua marca. Isso de forma sutil, claro!

Não é legal forçar nada, como se você estivesse desesperado. Comunicação eficiente é aquela que emociona e entretém, fazendo as pessoas se esquecerem que é uma propaganda. Esse tipo de comunicação desperta no consumidor a vontade de saber mais sobre o produto e inclusive, consumi-lo!

Estabilize sua marca no mercado

Com poucos recursos, sair em busca de novos consumidores pode ser arriscado. Afinal, além de não conhecê-los, sua empresa ainda tem que enfrentar uma concorrência que já está estabelecida nesse segmento há um bom tempo. Sem contar que é muito mais caro buscar novos clientes do que manter seus clientes atuais.

Por isso, o melhor a fazer é fortalecer sua marca junto àqueles consumidores que já dão valor a ela, gerando ainda mais satisfação. Ao reforçar o sentimento de confiança, de “vamos sair juntos dessa!”, seu consumidor continuará ao seu lado, sem ir à busca de outras marcas, aconteça o que acontecer. Ele pode, inclusive, comprar mais de você. Quando ele se torna um cliente fidelizado, sempre que precisar de algo, vai se lembrar de sua empresa em primeiro lugar. A possibilidade de isso acontecer mais vezes será maior.

Uma ótima sugestão é investir em formas de tornar a experiência de seus usuários inesquecível com um custo cada vez menor. A simples ação de escrever um agradecimento à mão ou oferecer um cupom de desconto no mês do aniversário dele ou em uma data qualquer, agradecendo pela confiança depositada em sua empresa, são muito positivas para tornar seu consumidor fã de sua marca.

Prepare-se para a retomada

Nenhuma recessão dura para sempre, dizem os especialistas. O melhor a fazer, então, é manter seu marketing flexível, ajustando-se às necessidades atuais, mas preparado para quando a situação finalmente melhorar.

É recomendado, por exemplo, que a empresa tenha uma nova gama de produtos para lançar em um curto prazo, assim que os consumidores voltarem a ter poder de compra. Afinal, depois de um período de redução de custos, todos querem gastar um pouco mais, seja para renovar os bens de consumo que ficaram ultrapassados em casa, para voltar a viajar ou até mesmo para celebrar um novo emprego.

Lançar uma nova linha também é muito legal para sair da mesmice e se tornar notícia, lembrar os consumidores que você está por ali, sempre inovando. Afinal, se você fica no silencioso, eles até esquecerão que você existe!

Essas são algumas de nossas dicas para manter sua empresa e sua marca cada vez mais fortes, apesar da crise e da redução de custos. Mais do que possível, é fundamental manter o foco e as ações de marketing nesse período, para que os frutos sejam colhidos em curto e longo prazo.

Curtiu nossas dicas de como se manter próspero em tempos difíceis? Veja mais sobre essas e outras estratégias em nosso Facebook e não desanime!

Guest post produzido pela equipe Beblue.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.