Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Saiba como montar uma loja virtual em 9 passos

Saiba como montar uma loja virtual em 9 passos

Entenda tudo o que você deve analisar para tirar seu negócio do papel!

O sonho de ter o negócio próprio é antigo e comum a muitos brasileiros. Mais recentemente, foram os e-commerces que se tornaram objeto de desejo para quem quer empreender. No entanto, entender como montar uma loja virtual pode ser uma tarefa não tão simples quanto muitos podem pensar.

Isso porque, além de todas questões relativas à abertura de uma organização , à gestão do negócio e às finanças, uma loja online ainda requer uma série de cuidados técnicos.

É preciso pensar na infraestrutura, na gestão e em toda a estratégia de marketing adequada ao ambiente virtual.

Mas lembre-se de que isso não significa que não seja vantajoso abrir um e-commerce. Apenas que existem formas mais acertadas de se fazer isso!

Portanto, neste post, trouxemos um guia completo sobre como montar uma loja virtual. Confira a seguir!

Loja online: saiba se realmente vale a pena

Há um tempo, era muito comum um empreendedor ou comerciante estabelecer uma organização em um ponto e permanecer por lá. Essa era a regra, independentemente do produto ou serviço oferecido. As pessoas sabiam o que comprar e onde encontrar.

No entanto, as coisas mudaram muito. Hoje, é só fazer uma busca rápida no Google para encontrar uma infinidade de lojas que disponibilizam o produto procurado.

De fato, o crescimento do comércio eletrônico ocorreu de maneira infinitamente mais rápida em relação ao modo tradicional.

Ainda que existam pessoas que prefiram o contato pessoal com os vendedores, a comodidade, a praticidade e atendimento cada vez mais personalizado do ambiente virtual têm conquistado muitos consumidores.

Mas o que esse crescimento representa para quem deseja montar um negócio digital? Listamos aqui os principais pontos que você deve ficar atento antes de saber como montar uma loja virtual. Veja!

1. Diferença de custos

Nem sempre abrir uma loja virtual é tão barato quanto se pensa. Afinal, se de um lado economiza-se com o espaço físico, por exemplo, é preciso investir em infraestrutura digital, como a hospedagem do site e a aquisição do domínio.

Dessa forma, um investimento baixo em recursos físicos pode ser equilibrado pela necessidade de se contratar profissionais bem mais qualificados, como especialistas em tecnologia da informação, marketing e logística.

2. Diversidade de produtos

Um ponto muito positivo para as lojas virtuais é a variedade de produtos que pode ser oferecida. Eles não precisam, necessariamente, estar no seu estoque, desde que exista uma boa cadeia de suprimentos.

Essa oferta também pode depender do tipo de produto. Afinal, é bem mais fácil disponibilizar uma grande diversidade de TVs, smartphones e outros produtos eletrônicos do que algo que precise de mais personalização.

Mesmo assim, nos últimos anos cresceu muito a quantidade de pessoas que compram roupas, sapatos e outros artigos que, até pouco tempo, acreditava-se que fossem de difícil adesão.

A melhoria nos sistemas de troca e até as tecnologias de personalização agregadas ao momento da compra (como os cabides virtuais) favoreceram a mudança nesse cenário.

3. Abrangência no alcance de clientes

Em tese, quase tudo que está na internet pode ser adquirido por qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo. Inclusive, muitas lojas virtuais e marketplaces lucram bastante com as vendas internacionais, diferentemente das lojinhas de bairro, que têm um público muito limitado.

No entanto, em alguns casos, o valor do frete pode inviabilizar a venda para longas distâncias. Sendo assim, o ecommerce é vantajoso se puder superar as barreiras logísticas bem mais que as barreiras físicas.

Sem contar na importância de se desenvolver estratégias adequadas para atrair um público qualificado, realmente interessado em comprar seus produtos. É aí que entra o marketing digital, com anúncios e outros recursos direcionados para a conversão em vendas.

4. Horário de atendimento

Essa é uma das vantagens mais evidentes de uma loja virtual, tanto para os clientes quanto para os lojistas. Um e-commerce funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Isso quer dizer que o cliente não precisa mais se submeter ao horário de funcionamento do comércio convencional, comprando quando e onde for mais conveniente.

É importante lembrar apenas que existe a restrição de backoffice, uma vez que o faturamento, a entrega e outras rotinas ainda estão sujeitas aos períodos de trabalho dos envolvidos.

Porém, o cliente não precisa se limitar a comprar nesses horários, realizando os pedidos quando quiser. Assim, você não perde uma venda por falta de disponibilidade de horário de atendimento.

5. Acessibilidade ao ambiente virtual

O crescimento do e-commerce se deve, em grande parte, à popularização da internet e à criação de serviços banda larga. Ou seja, com a facilidade de acesso das pessoas à web, tornou-se não só viável, como muito interessante, investir em lojas virtuais.

Dessa forma, se uma loja física deve se preocupar com a acessibilidade, proporcionando algo de fácil acesso a todos, com um ambiente agradável e com uma boa disposição de produtos, você também deve.

Assim, um e-commerce precisa sempre pensar em meios de favorecer a compra, deixando os produtos em evidência para os públicos interessados e cuidando de todos os pontos técnicos necessários para garantir a comodidade e o acesso dos clientes.

6. Preços e formas de pagamento

Neste quesito, o e-commerce sai na frente pela possibilidade de disponibilizar diversas formas de pagamento, como boletos, cartões de crédito e débito, entre outros.

Os preços também podem ser mais competitivos, caso sejam cortados alguns custos. Nessa hora, faz muita diferença investir em tecnologias, tanto de gateways de pagamento quanto em ferramentas que otimizem o processo de compra.

No entanto, muitos clientes ainda reclamam da dificuldade de negociar condições especiais de acordo com as necessidades de cada um. Por isso, uma loja virtual pode criar estratégias, como planos de descontos e de fidelidade, que aumentam a satisfação dos clientes.

Como montar uma loja virtual: 9 passos para você seguir

Não sabe como montar uma loja virtual? A seguir, listamos 9 passos para você

abrir o seu e-commerce. Eles não estão, necessariamente, em ordem, pois muitos podem e devem ser feitos de modo simultâneo. Confira!

1. Faça um planejamento estratégico

Da mesma maneira como acontece nas lojas físicas, é fundamental realizar um planejamento estratégico para orientar todos os processos e ações a serem implementados na organização.

A principal diferença, no caso das lojas virtuais, é que ele costuma ser mais aberto a mudanças, tendo em vista as transformações mais rápidas que acontecem no meio digital.

Afinal, uma característica marcante do e-commerce é ter um mercado fluido. A concorrência cresce a cada dia, surgindo novas lojas. Até o público pode mudar, conforme uma tendência de comportamento.

Portanto, para a sua loja dar certo, é preciso saber acompanhar a concorrência e o público, além de se adaptar a qualquer transformação que possa ocorrer.

Para isso, é fundamental ter um planejamento bem traçado, com o seu tipo de negócio, objetivos, público-alvo, de modo a alcançá-los de forma eficiente.

2. Realize os controles financeiros

Outro ponto importante é não negligenciar o planejamento financeiro. Mesmo que você tenha mais dinheiro para investir, é preciso saber usar todos os recursos da melhor forma. Caso contrário, o investimento pode ser perdido.

Nessa hora, faz toda a diferença realizar uma boa gestão financeira, com os controles adequados e que ajudam a entender a situação real da organização. É necessário conhecer todas as entradas e saídas, os balanços, fluxos de caixa, entre outras informações.

3. Defina um nicho de mercado

Como já mencionamos, a competição entre as lojas virtuais pode ser muito grande. É difícil manter a competitividade sem uma boa infraestrutura e investimentos em estoque, logística e marketing. Por isso mesmo, os pequenos e-commerces costumam sofrer no início.

A melhor forma de lidar com essa situação, no caso dos pequenos negócios online, é investir na segmentação. Ao encontrar um nicho de mercado, você dá preferência por um público-alvo bem específico e, de preferência, ainda pouco explorado.

4. Cuide do relacionamento com o cliente

Não é só depois de ter uma base sólida de clientes que você deve ouvi-los. Pelo contrário: desde o planejamento, é necessário dialogar até mesmo com os potenciais clientes.

Por isso, faça uma pesquisa de mercado assim que escolher qual será seu nicho e modelo de negócio.

Daí em diante, é essencial manter um bom relacionamento, de modo a construir a credibilidade da sua organização. Você pode entender quais são os problemas e pontos de melhoria ou crescimento diretamente pelos usuários do seu serviço ou produto.

Isso pode ser feito por meio de canais eficientes de comunicação, como email, chat, Skype, telefone, entre outros, além de uma equipe bem treinada para atender aos clientes.

Obviamente, de nada adianta ouvir sem responder aos problemas e oferecer soluções da melhor forma possível, dando sempre um retorno.

5. Monitore resultados e metas

Qualquer negócio precisa ter metas bem específicas e conseguir monitorar todos os resultados. No entanto, em uma loja virtual, o prazo para alcançá-las costuma ser bem menor. Afinal, trata-se de um mercado bem mais fluido e sujeito a flutuações.

E isso não deve ser visto como algo negativo. Pode ser bem mais eficaz se adaptar às transformações do mercado. Porém, pode ser bastante desafiador. É necessário monitorar todos os resultados bem de perto.

Felizmente, existem diversas ferramentas que facilitam esse processo, com indicadores baseados em dados realistas.

6. Desenhe sua estratégia de marketing digital

Não entraremos no mérito de quais as estratégias de marketing mais eficientes para alavancar uma loja virtual. Porém, é importante destacar que ele é fundamental para a divulgação do negócio, alcançando os clientes, de fato, interessados em adquirir seus produtos ou serviços.

O marketing digital procura, exatamente, atrair e reter públicos potenciais, de acordo com o comportamento e as preferências de cada cliente.

Eles são impactados de modo qualificado, sendo algo importante tanto para as lojas virtuais, que conseguem ter uma estratégia mais efetiva, quanto para os clientes, que encontram aquilo que realmente desejam.

7. Desenvolva um bom relacionamento com os fornecedores

É sempre bom se cercar de bons parceiros de negócios, que ofereçam bons produtos e serviços e sejam comprometidos com a entrega. Mas isso é ainda mais verdadeiro quando falamos de um e-commerce.

Afinal, se você precisar aumentar a entrega ou repor rapidamente o seu estoque, os fornecedores devem conseguir atender a essa demanda.

Diante de todas suas preocupações, esse detalhe pode parecer pequeno. No entanto, suas parcerias são decisivas para o seu crescimento de longo prazo.

8. Invista em tecnologia

Diversas ferramentas tecnológicas podem ser suas aliadas na hora de montar uma loja virtual. Elas são muito importantes para ajudar a captar e transformar dados em insights, que ajudam na tomada de decisão.

Além disso, elas automatizam diversos processos na gestão e nos controles financeiros. A própria interface com os clientes pode ser facilitada, por meio de sistemas inteligentes que te ajudam na disponibilização do produto digital e na realização do pagamento pelo cliente, por exemplo.

10. Controle de estoque

Muitas organizações já fecharam por falta de abastecimento. Por isso, não negligencie a gestão do seu estoque, jamais!

Se um cliente faz um pedido e ele não é concretizado por falta ou, ainda, fica muito tempo indisponível, a sua loja pode perder esse cliente, prejudicando a sua reputação.

Da mesma forma, o controle do estoque é necessário para verificar as datas de validade, o tempo gasto para novos pedidos com os fornecedores, as condições para armazenamento, entre outras questões. Tudo isso deve ser monitorado bem de perto.

Como a tecnologia pode te ajudar: 9 ferramentas para ecommerce que você precisa conhecer

Se você está pensando em como montar uma loja virtual, saiba que não precisa fazer isso sozinho. Existem diversas ferramentas digitais que facilitam bastante esse trabalho. Conheça algumas delas:

1. Google G suite

Trata-se não apenas de uma, mas várias ferramentas do Google com soluções adaptadas para negócios. Assim, você pode usar o email e as planilhas, além de funcionalidades específicas, como o Analytics e o Adwords.

2. MailChimp

É uma das ferramentas de disparo de emails mais usada nas organizações. Com ela, dá para enviar email marketing de maneira segmentada e programada. Também é possível criar newsletters com layouts personalizados.

3. JivoChat

Consiste numa plataforma de chat, que pode ser usada tanto para interagir com os clientes quanto para concretizar vendas mais rapidamente. Ela é compatível com a maioria dos serviços de ecommerce, podendo ser integrada a aplicativos e a sua página do Facebook.

4. Instapage

É um auxiliar na produção de landing pages. Se você ainda não sabe o que elas são, vale a pena dar uma olhada em nosso artigo sobre o que é uma landing page. Já adiantamos que esse é um ótimo recurso para otimizar a conversão em vendas!

5. OptinMonster

É uma ferramenta para a criação de pop ups, aquelas janelas que se abrem com promoções e avisos nas páginas.

6. JungleScout

É um serviço que ajuda a verificar quais produtos estão com uma melhor performance em relação às vendas. Assim, é possível comparar os resultados e otimizar as campanhas.

7. SEMRush

O SEMRush pode ser usado para te ajudar a analisar dados sobre o seu site e os dos seus concorrentes em relação a posicionamento nos buscadores, principalmente.

Apesar de ser mais usado em blogs e páginas de conteúdo, é uma ferramenta interessante para te orientar sobre como melhorar o ranqueamento dos seus produtos por meio da aplicação de SEO para e-commerce.

8. CrateJoy

Trata-se de um sistema para a inclusão de inventários nas plataformas digitais, de maneira automática, desde o sistema de carrinho de compras até as assinaturas para produtos digitais.

9. TradeGecko

Por fim, trazemos essa ferramenta que ajuda a controlar todas aquelas ações não visualizadas pelo usuário. Ele sincroniza pedidos, gera relatórios, administra o inventário, entre outras ações.

Empreendedorismo digital: outras opções além das lojas virtuais

Montar uma loja digital não é a única e, nem sempre, a melhor opção para quem deseja vender na internet. Afinal, você terá que lidar com estoque, fornecedores e uma série de questões burocráticas que nem sempre valem a pena.

Felizmente, existem outras opções disponíveis, de acordo com o seu tipo de produto ou serviço e modelo de negócio. Tudo vai depender da sua possibilidade de investimento e comprometimento. Acompanhe!

Modelo de marketplace

Uma maneira de começar a vender na internet sem, necessariamente, montar uma loja virtual, é colocar seus produtos em um marketplace. Alguns deles já são bem famosos, como no caso do Mercado Livre e da Amazon. Na verdade, quase todos os grandes varejistas atuam hoje nesse modelo, como o Ponto Frio e as Casas Bahia.

Para quem está começando, pode ser uma ideia interessante, tendo em vista que não é necessário montar a infraestrutura de uma loja, uma vez que se usa a do marketplace.

Paga-se apenas uma taxa por cada produto vendido, sem precisar contratar muita mão de obra ou investir em logística.

Uma grande vantagem é que essas organizações já têm o reconhecimento pelo público que, muitas vezes, já busca pelos produtos diretamente no site delas. No entanto, é um modelo limitado, sendo difícil conquistar uma credibilidade frente aos clientes.

Loja virtual alugada

Já esse modelo de e-commerce pode ser uma opção para quem já tem mais experiência e até uma boa base de clientes, porém, não quer ou pode investir em uma loja virtual própria.

Ainda permite um pouco de personalização, como a inserção do seu logotipo e a seleção do tema, além do cadastro dos produtos, mas sem alterar a infraestrutura.

Para esse tipo de loja, o investimento é bem mais baixo, com a manutenção sendo feita pela organização contratada.

Ser um produtor digital

Os produtos digitais são desenvolvidos e distribuídos online em formato digital. São os aplicativos, e-books, vídeos, entre outros.

Estes materiais já são realidade há algum tempo, mas passaram a ser vistos como produtos apenas recentemente. Um bom exemplo são os cursos online em plataformas específicas.

Uma grande vantagem desse tipo de produto é ter o custo apenas de desenvolvimento. Costumam ter grande alcance de mercado e são escalonáveis. Ou seja, a lucratividade é cada vez maior conforme se conquista mais clientes, que se beneficiam por diversos fatores, como a acessibilidade, por exemplo.

Tenha calma ao montar uma loja virtual

O meio digital é bem extenso e podemos dizer que há espaço para todo mundo, desde lojas muito pequenas até grandes lojistas. Por isso mesmo, o mercado só cresce, com diversos modelos diferentes de e-commerce e excelentes oportunidades de negócio.

Mas, para dar certo, é fundamental pensar bem, analisar a concorrência, comparar dados e tomar decisões com base em informações consistentes. É melhor não se aventurar sem ter metas e objetivos bem definidos.

Dessa forma, pesquise bastante para entender como montar uma loja virtual. Converse com outros lojistas e pessoas da área, com produtores digitais e parceiros. Faça uma pesquisa com seus clientes em potencial e não tenha medo de procurar todo tipo de ajuda possível. Existem diversas empresas especializadas nesse serviço.

Gostou de saber como montar uma loja virtual? Também ficou interessado em ser um produtor digital? Então, conheça 66 ideias de nichos de mercado para criar produtos digitais! Nesse e-book você vai descobrir desde como utilizar suas habilidades, até os mercados mais promissores para atuar.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.