Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Como calcular preço de venda? Entenda como precificar seus produtos digitais!

Como calcular preço de venda? Entenda como precificar seus produtos digitais!

Saiba como definir uma estratégia de precificação!

Quem já planejou o lançamento de um novo produto, sabe por todas as etapas que precisa passar até ele efetivamente ir para o mercado. Levamos em consideração o plano de negócios, de marketing, a estruturação do produto em si, estudo do público e muito mais.

E um ponto estratégico que não pode ser esquecido é a precificação. Isso não é diferente quando pensamos em produtos digitais! Afinal, saber como calcular preço de venda dos seus produtos é fundamental para realizar boas vendas e chamar a atenção dos clientes.

Por isso, fizemos este post para te ajudar nesse processo. Boa leitura!

Neste texto, você encontrará informações sobre:

Índice
O que você deve saber para precificar um produto? Como calcular preço de venda dos produtos digitais? Quais são os termos mais importantes na área? Você conhece a sua concorrência? Qual é a melhor estratégia de precificação? Como saber se você escolheu uma boa estratégia? Há algo mais a se pensar?

Boa leitura!

O que você deve saber para precificar um produto?

Antes de tudo, é preciso entender alguns pontos importantes sobre os produtos digitais antes de precificá-los. Afinal, esse processo é muito diferente de quando falamos de produtos físicos.

Com os produtos físicos, calculamos o seu custo de produção, os insumos envolvidos, a verba disponibilizada para marketing, o lucro esperado e outras variáveis para chegar no preço de mercado.

Já com os produtos digitais, a lógica é invertida, pois é muito difícil ser assertivo na hora de prever a quantidade de unidades a serem vendidas. Por isso, a sua precificação parte mais da percepção de valor perante o público do que dos custos envolvidos.

Assim, para uma correta precificação do seu produto digital, é preciso observar tanto as condições internas — relativas ao seu próprio negócio — quanto as externas — que dizem respeito à percepção de valor perante o público.

Conhecendo sua persona

Um ponto importante na hora de precificar seus produtos digitais é conhecer a sua persona. Entender as necessidades de quem você quer atingir faz com que você saiba, exatamente, como atender essa demanda, produzindo o tipo certo de conteúdo e adequando-o ao seu público.

Apostar em um ebook complexo e detalhado sobre investimentos, por exemplo, talvez não seja a melhor escolha se a sua persona ainda está iniciando nesse tipo de atividade.

Do ponto de vista mercadológico, esse erro pode, inclusive, levar a um fracasso nas vendas, uma vez que o conteúdo do seu produto digital não está atingindo o público certo.

Por isso, procure sempre conhecer sua persona e adequar os produtos digitais a ela. Dessa forma, é mais fácil fazer com que o público entenda o valor agregado do seu produto e, consequentemente, o preço pedido por ele

Como calcular preço de venda dos produtos digitais?

Saber determinar o preço de seus cursos online, serviços ou demais produtos digitais significa entender a relação entre os valores investidos desde a produção até as estratégias de marketing que foram utilizadas. Ou seja, você tem que analisar todas as variáveis que utilizou para criar seu produto.

O preço do seu produto deve ser sempre condizente com o que ele oferece. Mas, além disso, você precisa também calcular o preço levando em consideração a percepção de valor que a persona tem em relação ao que será vendido.

E você sabe como pode descobrir isso?

Você precisa pesquisar e entender as dores e problemas reais das pessoas. Assim, quando você criar seu produto, conseguirá produzir algo que agregue valor para o comprador.

Isso fará com que você perceba qual é a importância que seu público dá ao produto que você criou baseado no benefício que ele proporcionará aos compradores. Ou seja, a precificação tem relação direta com o custo e o benefício do que você tem a oferecer.

Além disso, outro fator que deve ser considerado para entender como calcular preço de venda é a demanda por aquilo que você faz. A escassez ou a abundância de algo no mercado é um fator primordial que determina valores diferentes para um bem ou serviço.

Quando algo é muito procurado e também muito produzido, há diversas concorrências. Assim, as pessoas têm mais opções para escolher e, por isso, muitas se interessam por produtos mais acessíveis economicamente.

Já quando uma mercadoria é muito procurada, mas não há várias opções no mercado, o valor de venda pode ser mais alto. A escassez de um produto faz com ele que seja mais valorizado.

Então, precificar produtos é saber como atribuir corretamente um valor econômico para o que você produziu, levando em consideração todas essas variáveis.

Quais são os termos mais importantes na área?

Na hora de entender como calcular preço de venda do seu produto digital, é fundamental estar com alguns termos na ponta da língua.

Isso é importante tanto para definir a composição do preço do seu produto quanto para explicar para seu cliente o porquê desse preço. Veja mais a seguir.

Preço e Valor

Quando falamos em precificação de produtos, naturalmente o termo que vem à mente é “preço”. Porém, é imprescindível que você não confunda os significados de preço e valor, sabendo utilizá-los corretamente na sua estratégia.

O preço diz respeito a um elemento mais quantitativo do seu produto. De forma direta, ele se relaciona com o montante de dinheiro que o cliente precisa gastar para ter acesso ao seu conteúdo. Nada mais é do que o custo da transação comercial.

Já o valor de um produto diz respeito a uma outra esfera de avaliação, mais intangível e dependente da percepção do público. O valor é, então, composto por um conjunto de elementos qualitativos conferidos ao produto pelo próprio consumidor.

Lucro Líquido

Na hora de fazer a precificação do seu produto digital, é essencial levar em consideração a sua margem de lucro. E ela passa pelo lucro líquido, que nada mais é do que o cálculo do seu faturamento total menos os custos de execução e outras despesas.

Como produtos digitais não demandam um custo de execução e produção contínuos, a tendência é que o lucro líquido aumente com o tempo, à medida que as vendas de novas unidades aumentarem.

Você conhece a sua concorrência?

No universo dos produtos digitais é possível encontrar uma grande concorrência, principalmente se você estiver lidando com um conteúdo de maior presença no mercado.

Por isso, conhecer essa concorrência é um dos principais passos na hora de realizar a precificação do seu produto digital. Ou seja, nada de definir um preço sem antes conhecer quanto os seus concorrentes cobram.

Porém, lembre-se de que o conhecimento da concorrência não significa que você deva cobrar exatamente o que ela cobra. Ele serve apenas como uma referência de mercado, auxiliando-o na hora de entender como o público em comum consome e quanto ele está disposto a pagar por produtos do seu nicho.

É recomendável que você faça uma pesquisa de mercado com uma certa frequência, acompanhando as flutuações de preços da concorrência. Essa prática ajudará você a não se desconectar muito da realidade dos seus concorrentes e do seu próprio mercado.

Qual é a melhor estratégia de precificação?

Antes mesmo de escolher uma estratégia para precificar seus produtos, você precisa entender que calcular o preço de venda tem sempre o mesmo propósito: aumentar o volume de vendas e obter lucro com o que foi produzido.

Uma vez que você conseguiu calcular todas as variáveis que influenciam a atribuição de preço ao seu produto, você já pode pensar em ticket alto ou baixo.

Mas você sabe o que é isso?

Ticket alto

Quando falamos de ticket alto, nos referimos a produtos com um alto valor de comercialização, ou seja, aqueles que são considerados “caros” se comparados a mercadorias semelhantes no mercado.

Isso pode parecer uma estratégia ruim para quem quer vender muito. Porém, precificar produtos com ticket alto não é sempre uma má ideia. Além disso, a precificação depende do tipo de mercadoria que você está vendendo.

Quando você tem um produto que ainda não existe no mercado ou que não tem muita concorrência, é interessante lançá-lo com um preço mais elevado. Você pode justificar sua escolha de preço pela inovação da mercadoria.

Escolher a estratégia de lançamento de produtos com um valor alto é uma boa opção inicial. Você pode introduzir a mercadoria com seu preço máximo e reduzir gradativamente conforme a demanda. Então, o ticket alto só seria sustentado enquanto seu produto fosse uma novidade no mercado.

Porém, há desvantagens em escolher essa estratégia. Dependendo do valor que você atribuir a sua mercadoria, pode ser que as pessoas não tenham interesse em adquiri-la. Por isso, é muito importante alinhar o preço às expectativas dos consumidores.

Ticket baixo

Um produto com ticket baixo é aquele que é introduzido no mercado com um preço menor do que a média de mercadorias semelhantes oferecidas por concorrentes.

Ao escolher essa estratégia, você consegue chamar a atenção de uma grande parcela do mercado consumidor que procura pelo que você oferece. E quando as pessoas percebem a qualidade dos seus produtos, você consegue fidelizá-las imediatamente.

Por lançar seu produto com o ticket baixo, é possível que você faça reajustes gradativamente quando for necessário.

Disponibilizar produtos com preços baixos é uma ótima estratégia para mercadorias que são comuns e que estão em um mercado muito competitivo. Você terá a vantagem econômica e pode, assim, vender em maior quantidade.

Porém, se o preço for muito mais baixo do que o de seus concorrentes, você pode passar uma imagem errada do que está vendendo. Alguns compradores podem depreciar seu produto e pensar que há algo de errado nele.

Quando usar cada estratégia?

Se o seu objetivo é entrar em um nicho de mercado mais competitivo, com um produto que pode ser facilmente encontrado, o ticket baixo te ajuda a capturar rapidamente consumidores que desejam mercadorias de qualidade, mas com preços baixos.

Porém, se você pretende criar um produto inovador que é raramente disponibilizado, escolher o ticket alto faz com que você tenha um lucro maior, mesmo se a quantidade de vendas iniciais não for tão alta assim.

O importante quando você for entender como calcular preço de venda do seu produto é saber que é preciso precificar de modo a sempre proporcionar lucro para quem produz ou comercializa suas mercadorias.

De todas as variáveis que você tem, desde a criação até a venda de um produto, o preço é aquela que é a mais flexível. Isso significa que, independentemente da estratégia que você escolher, é possível mudar a precificação caso ache necessário.

Sempre tenha como base um fator fundamental: o preço que você definir deve ser alto o suficiente para gerar lucro para quem produz, mas não pode ser tão alto a ponto de desestimular a compra. E deve ser baixo o bastante para atrair seus compradores, mas não muito baixo para que as pessoas pensem que seu produto não tem uma boa qualidade.

Como saber se você escolheu uma boa estratégia?

Como você já percebeu, definir uma estratégia para precificar produtos não é algo fixo. Mas, para saber se você precisa mudar o preço, é necessário medir o retorno financeiro que você obteve com o seu produto.

Uma boa estratégia de marketing é aquela que consegue mensurar tudo o que fez e, a partir dos resultados, aprimorar suas técnicas para melhorar ainda mais o que tem feito.

Uma das métricas mais importantes associadas ao marketing é o ROI (Retorno Sobre Investimento). É muito importante saber se a venda do seu produto trouxe retorno depois de todo investimento que você fez para criá-lo.

De uma maneira simplificada, o ROI é a métrica que mostra quanto você ganhou para cada real que investiu em seu produto. Assim, se o seu ROI estiver alto, significa que você está tendo retorno, e isso pode ser um indicador de que sua estratégia de precificação foi boa.

Agregue valor em vendas

Já falamos aqui sobre a percepção de valor do seu produto por parte do público consumidor, certo? Uma ótima maneira de aumentar o seu lucro líquido na hora de precificar os produtos digitais é agregar valor a eles.

Nesse caso, o ideal é fazer uma pesquisa sobre as necessidades do seu cliente e mostrar para ele como o seu produto é capaz de resolver os problemas.

Dessa forma, você conseguirá agregar valor ao seu produto, aumentando a percepção do público sobre sua utilidade e justificando de maneira mais convincente um preço acima da média, por exemplo.

Analise as métricas

Por fim, a melhor maneira de descobrir se o seu produto digital foi precificado corretamente é analisar como ele está se comportando no mercado.

Dessa forma, é fundamental que você conheça e analise as métricas à sua disposição, como o Custo de Aquisição de Cliente (CAC), o ROI e a taxa de rejeição.

Essas métricas são responsáveis por indicar para você se o seu produto digital está ou não obtendo sucesso no mercado. E funcionam muito bem para mostrar se o preço escolhido está abaixo ou acima do ideal.

Um produto com preço abaixo da média de seus concorrentes pode ser um grande atrativo. Mas, caso a conversão seja alta e o ROI baixo, pode ser que você esteja cobrando muito menos do que poderia.

Já se a taxa de rejeição for muito alta para um produto precificado acima da média do mercado, talvez esse seja um ótimo indicativo que está na hora de repensar o preço do seu produto digital, abaixando-o um pouco.

Há algo mais a se pensar?

Saber precificar produtos é uma estratégia importante para quem quer empreender no mercado digital. Por isso, quando for estipular um valor, faça isso com atenção e sempre pensando nos objetivos que você quer atingir. Dessa forma, sempre leve em consideração suas metas e planejamentos.

Gostou do nosso post? Aprendeu como calcular preço de venda de seus produtos digitais? Então aproveite também para conferir o nosso artigo sobre as 5 principais objeções de venda e aprenda como contorná-las!

Este post foi originalmente publicado em agosto de 2017 e foi atualizado para conter informações mais completas e precisas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.