Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

10 dicas para separar gastos pessoais dos gastos de seu negócio

10 dicas para separar gastos pessoais dos gastos de seu negócio

Veja como não misturar os lucros de sua empresa com suas despesas pessoais.

A rotina de trabalho de um empreendedor digital é repleta de desafios. É muito importante produzir conteúdos de qualidade, se relacionar com o público, administrar bem as redes sociais e saber como emitir notas fiscais.

Além disso, é essencial separar gastos pessoais. Muitos profissionais não tomam os devidos cuidados e acabam metendo os pés pelas mãos, misturando os lucros e as despesas da gestão com o planejamento financeiro pessoal.

Como as consequências para quem toma essa atitude trazem resultados negativos, este post vai te mostrar 10 dicas para separar gastos pessoais dos gastos da organização.

Vamos lá?

Qual é a importância de separar gastos?

Quem inicia um negócio está empolgado com o desenvolvimento de um produto de qualidade, como um curso digital.

Contudo, existem inúmeras armadilhas que podem atrapalhar o seu desempenho. Uma delas está relacionada à separação de gastos administrativos e pessoais. Isso quer dizer que a contabilidade do empreendimento nunca pode se misturar com o planejamento particular.

Ao não considerar essa questão, você desencadeia consequências que comprometem a saúde fiscal de seu negócio, como:

  • não conhecer a situação financeira atual;
  • não pagar as despesas corretamente;
  • não emitir notas fiscais de maneira correta;
  • não conseguir administrar as dívidas;
  • não realizar investimentos.

10 dicas para colocar em prática

O gerenciamento de despesas causa diversas dúvidas em um empreendedor.

Como a Hotmart se preocupa em transmitir conhecimentos que otimizam o seu desempenho, veja abaixo algumas orientações que não podem faltar em seu planejamento para separar gastos:

1. Tenha contas bancárias separadas

A primeira orientação é ter contas bancárias distintas, por mais bem organizado que você seja. Quem tenta gerenciar tudo em uma conta só sempre acaba misturando os orçamentos.

Lembre-se de que algumas instituições financeiras oferecem benefícios para quem tem contas como pessoa jurídica e física. Portanto, analise muito bem as opções existentes no mercado.

Além do mais, os bancos têm linhas de créditos especiais para quem tem uma conta empresarial. Apenas tenha cuidado com os juros e evite fazer dívidas.

2. Faça reservas mensais

Em qualquer situação, você precisa saber como investir dinheiro, seja na empresa ou na sua casa, já que momentos de turbulências financeiras podem acontecer com qualquer um.

O dinheiro que sobra em seu empreendimento pode ser investido em fundos bancários ou até mesmo na renda fixa. Além disso, existe a possibilidade de adquirir novas ferramentas de trabalho e contratar funcionários.

Atualmente, o mercado oferece possibilidades distintas que têm regras e características diferentes. Portanto, estude-as com muito cuidado e veja qual tem as melhores vantagens para o seu negócio e o seu orçamento pessoal.

Então, defina a quantia de dinheiro que será reservado mensalmente.

3. Busque ajuda de um contador

Quem já tentou administrar todas as questões financeiras do negócio sabe como essa é uma tarefa complicada. Existem vários fatores que devem ser observados, como a emissão de notas fiscais de serviço e o respeito às legislações tributárias.

Qualquer atitude equivocada, por exemplo, coloca em risco a obtenção de resultados positivos — e você precisa evitá-las a todo custo.

Nessas horas, o contador é essencial para ajudá-lo, já que ele tem os conhecimentos e a experiência necessárias. Infelizmente, alguns gestores acham que esse profissional contábil só deve participar da declaração do Imposto de Renda.

Na verdade, o contador atua como um consultor de sua gestão financeira, ampliando o seu campo de visão. Além disso, ele o ajuda a produzir relatórios fiscais e tributários, sem se esquecer da separação dos gastos pessoais das despesas da empresa.

Por isso, não perca mais tempo: encontre um contador o quanto antes e veja como é possível otimizar os indicadores financeiros.

4. Controle a emissão de notas fiscais

As notas fiscais são documentos que regulamentam a compra e venda de produtos e serviços. Esse é um assunto que gera várias perguntas, pois é fácil confundir as notas fiscais de entrada com a emissão de notas fiscais.

Quando você compra materiais para a produção de seus produtos, por exemplo, é necessário emitir uma nota fiscal de entrada. Ela comprova a movimentação de mercadorias recebidas.

Além do mais, você deve emiti-la quando um produto é devolvido ou quando a mercadoria foi retirada apenas para exposição em um evento.

Outro ponto muito importante está relacionado ao controle contábil do negócio. As notas fiscais tomadas fornecem dados essenciais para a sua contabilidade.

Já as notas fiscais de saída devem ser emitidas toda vez que você realizar uma venda.

Se você quer aprender mais sobre as notas fiscais de saída, leia este outro post e descubra 6 mitos sobre emissão de nota fiscal eletrônica de negócios digitais.

5. Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta financeira que nunca pode ser deixada de lado por um empreendedor digital que deseja atrair e fidelizar mais clientes.

Você pode até produzir conteúdos épicos, porém, se as contas não estão em dia, provavelmente, você nunca alcançará o lucro que deseja.

Dessa forma, é essencial se organizar.

O fluxo de caixa fomenta o controle financeiro, considerando todas as movimentações de entrada e saída de dinheiro. Em outras palavras, ele permite o acompanhamento diário, mensal e anual de tudo o que acontece em sua organização.

Mas como ele o ajuda a separar gastos?

Pois bem, quem sabe o quanto de dinheiro que entra ou sai do caixa empresarial consegue rastrear todas as despesas, se organizar e evitar qualquer mistura de capitais, dívidas ou lucros.

6. Utilize um software de gestão

As tecnologias mudaram a forma como um empreendedor encara desafios e toma decisões. Hoje em dia, qualquer pessoa consegue acompanhar os noticiários mundiais e fazer compras pela internet com apenas alguns cliques.

Além do mais, os avanços tecnológicos são aplicados nas empresas e fomentam resultados surpreendentes. Saiba que, ao separar gastos pessoais e empresariais, você deve utilizá-los em sua rotina.

O uso de um software de gestão é uma ótima maneira para reunir informações em um só lugar e aumentar a produtividade de todos. A partir disso, é possível manter o planejamento financeiro organizado e em dia.

Antes de escolher uma ferramenta, analise muito bem todas as opções disponíveis no mercado, considerando as suas funcionalidades. Não se deixe levar apenas pelo fator financeiro e encontre um software de gestão adequado às suas necessidades.

7. Defina retiradas

Muitos gestores cometem um erro simples, mas que abre brechas para grandes dores de cabeça: retiradas indevidas do orçamento da empresa.

Em outras palavras, você não pode se dar o luxo de não ter um salário fixo apenas por ser o dono do negócio.

A definição de um pró-labore — que é a remuneração pelo trabalho realizado — é algo que deve ser realizado imediatamente.

Tome cuidado para não confundi-lo com a divisão dos lucros, já que esses valores devem ser repassados aos donos após o pagamento de todos os impostos, dívidas e despesas.

8. Acompanhe resultados

Se você está antenado aos conteúdos do nosso blog, sabe como é importante acompanhar os resultados de sua empresa, não é mesmo?

Essa é uma prática que deve ser realizada por todos os empreendedores digitais. Ao ter essa postura, é possível identificar falhas e oportunidades para crescer e vender mais.

Tenha em mente que a separação de gastos é apenas mais uma tarefa de sua rotina de trabalho. Sempre se mantenha alerta e não hesite ao encontrar algum erro no seu planejamento.

9. Considere apenas o dinheiro que entra

Você não pode levar em conta os valores que você ainda não recebeu.

Imagine, por exemplo, que o seu negócio realiza muitas vendas a prazo. Por mais que você faça muitas negociações desse tipo em um mês, isso não quer dizer que o seu caixa receberá todo o dinheiro no mesmo momento.

Se o somatório de suas despesas mensais ultrapassa o valor financeiro que você recebe, provavelmente, não será possível tirar as contas do vermelho.

Um velho ditado diz que não devemos contar com os ovos antes da galinha. Apesar de ser um conhecimento popular, ele deve ser levado muito a sério na hora de separar gastos.

10. Desassocie as despesas pessoais

Os gastos pessoais merecem toda a sua atenção também. Essa questão não é tão simples quanto parece, pois empreendedores iniciantes realizam várias atividades ao mesmo tempo, confundindo o que é da empresa com aquilo que é pessoal.

Você não deve, por exemplo, utilizar o carro da gestão para resolver problemas de sua casa. Assim como não é possível pedir a sua secretária para pagar a mensalidade da escola de seu filho.

É imprescindível esclarecer essas questões antes de tomar qualquer atitude.

Ao ler este post, você descobriu como é importante separar gastos e viu 10 dicas para colocar em prática. A partir de agora, você sabe quais são os principais erros e como evitá-los em seu dia a dia.

O que você achou deste conteúdo? Você conhece alguma outra dica? Utilize o espaço abaixo e compartilhe com a gente a sua opinião!

Guest post produzido pela equipe da eNotas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.