Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Storytelling: o poder de contar histórias reais

Contar histórias é algo que as pessoas sempre fizeram, mas você sabe como cativá-las desde o primeiro momento?

Storytelling: o poder de contar histórias reais

O Storytelling pode ser resumido como a arte de contar histórias com a finalidade de se conectar mais intimamente com o seu público ou público-alvo, despertando nele várias sensações, criando um ambiente atraente e mágico no relato.

E se vamos falar de storytelling e da importância de criar e contar histórias reais, quem melhor do que a Juliana Algañaraz, CEO da Endemol Shine Brasil, uma empresa do grupo Banijay, maior produtora independente de conteúdo do mundo, para “nos contar” como devemos contar uma história.

Na segunda edição do Hotmart MASTERS convidamos Juliana Algañaraz para nos contar como é importante ter uma história verdadeira para contar ao nosso público e por que essas histórias têm feito tanto sucesso. As respostas dela vão te surpreender. 

Por que o mercado precisa contar histórias baseadas em fatos reais?

As histórias reais ou baseadas em fatos reais geram curiosidade, porque quando o cérebro entende que há uma história real por trás de tudo o que se está vendo, ele automaticamente começa a ver e a perceber a história desde outra perspectiva e, sem pensar muito, começa a procurar por partes da história com as quais pode se identificar.

Essas histórias baseadas em fatos reais inevitavelmente criam uma aproximação com o público, porque é quase impossível que o espectador, ao ver uma história ou publicidade sobre algo real, não se aproxime e/ou se identifique com algum de seus personagens.

Por que devemos criar curiosidade?

A curiosidade é uma ótima ferramenta, muito usada pela publicidade para atrair a atenção do público-alvo e das pessoas que possam se interessar por nossos produtos ou serviços.

Porém, a curiosidade vai além daquele conceito básico que já conhecemos. Ela se relaciona a um dos principais fatores da evolução social: a comunicação.

Mas, qual é a relação entre curiosidade e comunicação? A resposta é bastante simples, pois uma deriva da outra e as duas se retroalimentam mutuamente.

Por exemplo, na época do homem pré-histórico, a comunicação começou a se desenvolver como uma forma de levar informações de um lugar para outro para ter uma chance maior de sobrevivência.

 

É aí que entra a curiosidade, já que essas histórias que se comunicavam podiam ser verdadeiras ou não, portanto os nossos antepassados ​​só podiam verificar a veracidade da história através da experiência.

É aqui o ponto onde entra a curiosidade, já que essas histórias que eram comunicadas poderiam estar certas ou não e, por isso, nossos antepassados só podiam comprovar a veracidade da história depois de experienciá-la.

Mais tarde, esses homens compartilhariam essa experiência e sua própria história e, dessa forma, alimentariam a comunicação. É por isso que dizemos que a comunicação e a curiosidade andam de mãos dadas.

Identidade como objeto de desejo

Como mencionamos, essa sede por curiosidade e a vontade de nos comunicarmos nos identificam como pessoas, ou seja, nos identificamos totalmente com a curiosidade e o desejo de aprender porque isso está na nossa essência.

Hollywood sabe disso e tirou proveito, razão pela qual deu tanta importância às histórias reais. Na verdade, publicou alguns estudos em que afirmam que as histórias reais são as preferidas do público.

E isso se reflete em certos aspectos como, por exemplo, que os filmes com as melhores críticas são quase sempre filmes baseados em fatos reais. Além disso, é mais fácil chegar à categoria de “melhor filme” em alguma premiação com um filme baseado em fatos reais do que com um filme de ficção.

Tudo isso nos diz muito sobre o nosso comportamento e como nos identificamos com esse tipo de história.

A reinvenção das plataformas

Antes do ano 2000, havia plataformas massivas que controlavam o discurso e não eram bidirecionais, isto é, o conteúdo que ofereciam se concentrava apenas em seu próprio lado e não conseguiam captar os desejos do público.

Porém, a partir daquele ano, essas plataformas começaram a perder o controle sobre o discurso, à medida que o público passou a controlar o que queria ver, quem queria ver e quando queria fazê-lo.

Isso deu lugar ao surgimento de novas formas de criação de conteúdo, com o aparecimento dos youtubers e dos influenciadores. Além disso, houve o rompimento das barreiras do espaço e do tempo, uma vez que tornou-se possível ver conteúdos criados em outros lugares e em outras línguas, inclusive simultaneamente.

Sem dúvida alguma, isso mudou as regras do jogo e fez com que as plataformas inovassem e oferecessem conteúdos com os quais o público realmente se identificasse.

E, para isso, é necessário saber de qual conteúdo esse público gosta, qual conteúdo contribui para torná-lo melhor, qual o entretém etc. É por esse motivo que contar histórias tornou-se quase uma profissão.

Linguagem da internet, atração em dois segundos

Atualmente, todas as plataformas e criadores de conteúdo continuam avaliando e pesquisando “a melhor forma de falar na internet”, uma vez que podemos considerar que a linguagem usada na internet é quase como um novo idioma, com seus códigos específicos. E, como todo idioma, não evolui rapidamente.

Dentro dessa evolução, um novo termo que surgiu foi “Dark Social”, que consiste em trabalhar com o controle do discurso de tudo o que é visto na rede, o que se torna ainda mais difícil quando o mais importante é captar a atenção do seu público em 2 segundos.

Pensar que você tem que elaborar e contar uma história cujos primeiros 2 segundos atraiam o público já é difícil por si só.

Porém, fazer com que o público se interesse por ela até terminar de assistir ao conteúdo é ainda mais difícil. É por esse motivo que as histórias reais são usadas, pois geram sensações, compartilham experiências e, portanto, ajudam a aproximar-se do espectador.

 

Um caso curioso é o do MasterChef. Este programa começou com uma única plataforma massiva e se saiu muito bem. Entretanto, aos poucos foi evoluindo, e essa evolução levou a novos conteúdos personalizados disponíveis para várias plataformas, nas quais é necessário que o formato e a linguagem de cada uma delas sejam respeitados.

 

Estamos vendo claramente uma evolução da comunicação, do conteúdo e do modo de contar histórias, em que o storytelling também cria identidades próprias, que são levadas a diversas plataformas e transformadas por elas.

Gerar engajamento significa entreter

O futuro do marketing se relaciona com o entretenimento, e isso é algo que todos nós temos que entender, tanto as marcas e os criadores de conteúdo quanto todos nós que pertencemos a essa indústria.

O entretenimento tem uma história muito antiga. Prova disso são as grandes epopeias gregas, os versos épicos e muitas outras formas de se divertir. A diversão sempre foi uma boa ferramenta para nos aproximarmos das pessoas e é preciso usá-la também quando queremos contar histórias.

Hoje, o público pede para ver arquétipos mais bem definidos, e as marcas devem mostrar o que esse público está buscando. É por isso que devem contar histórias reais, histórias em que não exista perfeição, mas que estejam muito próximas do verdadeiro ser humano.

Quais são os próximos desafios?

Os desafios serão variados e dependerão de cada setor e de cada empresa, mas podemos usar o setor de educação como exemplo.

Neste caso específico, vimos que a educação também se tornou um tipo de entretenimento, pois o que vemos agora são pessoas que aprendem pelo entretenimento, e por causa deste aprendizado é que se tornam uma autoridade no assunto que estudam.

Essa nova forma de entretenimento é o que nos leva a novos desafios, já que hoje temos menos tempo para a educação tradicional.

Se você quer aprender algo que realmente te motive e te faça crescer, é preciso fazê-lo de uma forma diferente. As pessoas já não querem mais conteúdos extensos e entediantes.

Agora as pessoas buscam aprender e obter resultados de uma forma divertida, que permita dividir o tempo com a família e se dedicar a outras coisas.

A maneira de contar histórias mudou, tornou-se uma arte e o storytelling é uma estratégia que permite que informação e entretenimento caminhem juntos.

Caso você queira saber mais sobre estratégias de conteúdo, storytelling e como se aproximar dos seus consumidores por meio do uso de histórias e outras ferramentas de copywriting, junte-se a nós nos dias 24 e 25 de maio de 2021 na terceira edição do Hotmart MASTERS, um evento totalmente gratuito e online.

Não perca essa oportunidade. Inscreva-se e aproveite este evento incrível!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.