Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

Como ser um bom copywriter

Como ser um bom copywriter

15 dicas para ter uma carreira focada em escrita persuasiva.

Na internet, conteúdo é rei! Por isso, é muito importante desenvolver suas habilidades de escrita, afinal, você precisa criar textos que não apenas atraiam a atenção dos usuários, mas principalmente que virem vendas.

Escrever bem exige prática e existe um profissional inteiramente dedicado a isso: o copywriter.

Não sabe do que estamos falando? Então, acompanhe este post até o final para saber o que é copywriter, além de ver 15 dicas para ser um bom redator!

Quem é o copywriter?

Copywriter: gif de um gato digitando rápido em um computador

Copywriter, em tradução livre, significa redator, ou seja, a pessoa que é especialista em escrever conteúdos. 

Porém, no mercado digital, o copywriter é o profissional que escreve textos curtos e sempre voltados para conversão, por exemplo, e-mails e textos de anúncios.

Basicamente, sua função é pensar e desenvolver textos que atraiam a atenção de clientes em potencial, geralmente com o objetivo de fazer uma venda.

É por esse motivo que o copywriter precisa entender muito bem quem é o público que os textos produzidos devem atingir. Afinal, é assim que ele conseguirá pensar desde o estilo de linguagem até mesmo as palavras que devem ser usadas para chamar atenção dessas pessoas.

Com isso, o copywriter não é apenas alguém que escreve conteúdos, mas também um profissional completo, que entende de marketing digital e consegue analisar os resultados de suas copys, que são o produto final produzido a partir de técnicas de copywriting.

Ficou confuso? Calma que vamos explicar esses dois termos para você conseguir entender melhor!

O que é copywriting?

Copywriting são técnicas de escrita utilizadas para que você consiga criar textos persuasivos.

O principal objetivo dessas técnicas é que o produto final, a copy (ainda vamos falar sobre isso), seja um texto que leve o leitor a realizar alguma ação, como comprar um produto, acessar um site ou até mesmo baixar um material.

Resumidamente, as técnicas de copywriting trabalham desde a pesquisa, para você entender as necessidades dos compradores, até a análise dos resultados dos textos, para metrificar o que está funcionando e o que ainda pode melhorar.  

O que é copy?

A copy, como você já pode imaginar, é o resultado final, ou seja, o texto em si.

Sabe aqueles e-mails que você recebe oferecendo algum produto que você nem imaginava que precisava, mas que, após a leitura, acaba entendendo que precisa comprar?

Essa é a copy, um texto que conseguiu te convencer a tomar uma decisão que, nesse caso, foi de compra.

Falando assim, parece um pouco invasivo, principalmente porque quando nos referimos à persuasão, geralmente, há uma conotação negativa.

Porém, diferente de manipular, a boa copy é aquela que consegue mostrar algo vantajoso para o cliente em potencial e que usa recursos lógicos e racionais para convencê-lo a tomar alguma decisão que seja boa para ele.

Então, resumindo, a copy é o resultado da junção entre o copywriter (redator) com o copywriting (técnicas de escrita).

Tipos de textos escritos por um copywriter

Copywriter: um homem dizendo"escritores. Apenas contrate-os."

Um copywriter pode escrever vários tipos de textos, porém, existem 3 que são os mais comuns e vamos falar rapidamente sobre cada um deles:

Anúncios

Sabe aqueles posts patrocinados que aparecem no feed de suas redes sociais, em seus stories ou até mesmo no primeiro resultado do Google quando você digita alguma palavra-chave?

Todos eles são anúncios que têm como objetivo levar o leitor à alguma ação (que, geralmente, é de compra).

Os textos que aparecem nesses anúncios são criados por copywriters, que são redatores que pensam não apenas em atrair a atração de quem está lendo, mas principalmente em conversão.

E-mails

O e-mail marketing ainda é um canal de comunicação com grande aceitação do público e com taxas de conversão alta. 

Isso acontece porque se uma pessoa informou o contato de e-mail é porque ela já tem interesse no que você está oferecendo. Então, com uma boa copy, é possível levar esse comprador em potencial ao próximo passo, que é fazer a compra.

Mas o copywriter não atua apenas vendendo. No e-mail marketing, esse profissional pode construir toda uma jornada para direcionar as pessoas para a compra e de acordo com o momento de cada cliente em potencial.

Landing pages

As landing pages são páginas que detalham tudo sobre um determinado produto. 

Porém, diferente de um site, essas páginas são criadas para campanhas de marketing específicas, ou seja, são completamente independentes de outro canal de relacionamento com o cliente.

É muito importante que esse tipo de página consiga resumir bem os benefícios do produto ofertado, além de tirar as possíveis objeções do comprador. Por isso, nada melhor do que um copywriter para criá-la, já que ele é especialista em desenvolvimento de textos que vendem.

15 técnicas para ser um bom copywriter

Se você chegou até aqui, já entendeu que para ser um copywriter é preciso estudar muito. Entretanto, mais do que isso, é preciso desenvolver sua técnica de escrita.

Como nem todo mundo nasce escritor, pode ser que você pense que essa não é uma função que você conseguiria desempenhar. Porém, com muita prática e algumas técnicas na manga, você pode sim escrever textos que convertem.

Confira, a seguir, 15 técnicas que vão te ajudar a ser um bom copywriter:

Copywriter: infográfico com as 15 dicas para quem quer ser um bom copywriter que são abordadas neste texto

1. Leia muito

Você provavelmente já ouviu falar que quem lê muito consegue escrever melhor. Mas você já parou para pensar por que essa frase faz sentido?

Quanto mais você lê, mais palavras novas você aprende. Isso é importante para aumentar seu repertório não só de termos, mas também de argumentos.

E não pense que estamos falando aqui para você ler só anúncios e e-mails marketing de pessoas que são referência em copywriting. É importante ler livros diversos para ter um vocabulário bem diversificado.

Quer ajuda para começar? Confira nosso post com 5 livros sobre gatilhos mentais, que é sobre o que vamos falar no tópico a seguir!

2. Estude sobre gatilhos mentais

A maioria de nossas ações cotidianas são feitas sem pensar muito. Por exemplo, você não precisa pensar antes de começar a piscar os olhos, esta é uma ação inerente ao ser humano.

Você sabia que é possível despertar certas ações automáticas nas pessoas quando você diz a coisa certa e na hora certa?

Os gatilhos mentais são estímulos que o copywriter pode utilizar em seus textos para enviar sinais já memorizados para o subconsciente de um comprador em potencial. Assim, ao ler um texto que utiliza esses gatilhos, o cliente acaba optando por um produto em vez do outro.

Basicamente, você estudará sobre o que faz uma pessoa tomar uma decisão e utilizará argumentos que a ajudem a optar pelo produto que você está oferecendo.

Para te ajudar a entender mais sobre gatilhos mentais, baixe gratuitamente nosso e-book com 23 gatilhos que você pode começar a usar agora mesmo!

3. Aprenda a usar seu poder de persuasão

O poder de persuasão conversa diretamente com a utilização de gatilhos mentais. Porém, não confunda persuadir com manipular (já falamos sobre isso neste post!). 

O que o bom copywriter precisa aprender é a influenciar positivamente as pessoas, ou seja, usar a copy para oferecer algo que traga vantagens para quem está lendo.

Sendo assim, use seus textos para mostrar para seu público que ele tem um problema e que você (e seu produto) é a pessoa certa para ajudá-lo a solucionar aquela dor.  

4. Fale sempre a verdade

Não adianta criar anúncios, e-mails e páginas de vendas prometendo milhares de coisas se seu produto não entrega valor para quem o compra.

Por isso, sempre que for escrever uma copy, seja verdadeiro. 

Coloque-se no lugar do outro e nunca prometa aquilo que você não pode cumprir.

5. Pense no público

Lembra que no início do post falamos que o copywriter não só escreve, mas principalmente estuda e pensa no público para conseguir encontrar o tom de linguagem perfeito para seus textos?

Você precisa ter como foco o público que quer atingir o tempo todo. Só assim você conseguirá pensar nas palavras certas que vão atingir os estímulos corretos para que as pessoas comprem a partir de seus textos.

Por isso, mesmo que você não seja o principal responsável pela pesquisa de persona, sempre estude sobre o público que seus textos devem atingir.

6. Escreva de maneira direta

O objetivo de uma copy é sempre levar o leitor a uma ação específica. Sendo assim, quando for desenvolver os textos, seja o mais direto possível.

É claro que você pode (e deve, ainda vamos falar sobre isso) criar histórias para envolver seu leitor. Mas tome muito cuidado para não enrolar demais. Isso pode distrair as pessoas do foco principal de seu texto, que é a conversão.

7. Entenda o objetivo da copy

Para ser direto, você precisa entender o principal objetivo da copy que está criando.

Então, antes de sair por aí escrevendo várias palavras, entenda bem para o que você está escrevendo.

Um texto feito para convencer alguém a baixar um material rico é completamente diferente de um texto para uma landing page ou um anúncio de venda de um produto, por exemplo.

Só depois de saber o objetivo final é que você conseguirá decidir qual é a melhor forma de se comunicar com sua audiência.

8. Tenha provas do que você diz

Apesar de trabalharmos muito com a internet, a maioria das pessoas sente necessidade de fazer parte de um grupo. É por isso que o termo comunidade online tem aparecido cada vez mais como uma tendência do mercado digital.

Quer atrair novos clientes? Utilize provas sociais, ou seja, depoimentos de pessoas que já compraram algum produto seu e que gostaram disso.

As provas sociais ajudam a mostrar que existem pessoas reais que adquiriram o que você ofereceu e ainda podem despertar o desejo de pertencimento e identificação de seus clientes em potencial.

9. Faça um texto escaneável

Ninguém gosta de ler blocos de textos enormes. Além de ser cansativo, pode ser que a pessoa não capte bem a mensagem que você quer passar.

Sendo assim, escreva textos escaneáveis, de forma que, quando o leitor passar os olhos por ele, já consiga identificar sobre o que você está falando.

10. Escolha bem as palavras que serão utilizadas 

Quando falamos sobre escolher bem as palavras queremos dizer que você deve pensar tanto no que vai escrever quanto no que não deve, de maneira alguma, colocar em seus textos.

É claro que você precisa escrever verbos no modo imperativo, mas tente não fazer um texto inteiro que só ordene alguma ação.

Para entender quais são as melhores palavras para sua copy, você deve conhecer muito bem seu leitor (e nós já falamos sobre isso aqui neste post).

11. Faça perguntas para envolver o leitor

Você percebeu como, ao longo deste texto, fizemos algumas perguntas?

Isso ajuda a manter o leitor engajado, já que o envolve no texto.

Sendo assim, não deixe de utilizar perguntas para conversar com seu público em suas copys.

12. Ofereça algo para o público

Nem sempre as pessoas vão comprar um produto porque ele é o melhor do mercado. Por isso, pode ser que oferecer algo a mais seja uma boa estratégia para o copywriter.

É claro que, para esse tipo de ação, você precisa conversar com o dono do produto (isso se ele não for seu). Mas é muito comum e recomendável oferecer um bônus como um material rico ou até mesmo um desconto para levar seu público à decisão final de compra.

13. Assuma seus erros 

Todos nós somo passíveis de erro, e o copywriter não ficaria de fora dessa.

Pode ser que você escreva algum e-mail com uma informação errada, por exemplo.

Antes de se desesperar, coloque-se no lugar do cliente e pense como você gostaria de ser tratado. 

Parece clichê, mas a verdade é sempre a melhor opção. Então, quando errar em alguma copy, não tenha medo de assumir seu erro e informar para os clientes. 

Um e-mail de errata pode inclusive ser uma forma de chamar a atenção de quem nunca abriu nenhuma mensagem que você enviou (mas isso não é desculpa para simular erros que não existem e nem deve ser feito o tempo todo).

14. Mostre que você é uma autoridade

Nem sempre o copywriter é o criador do produto que será divulgado. Por esse mesmo motivo, pode ser que você não assine tudo o que escrever (e está tudo bem).

A primeira coisa que você precisa fazer é aprender a desapegar do status de ser o assinante do e-mail ou de qualquer outro texto que você produzir.

Feito isso, o próximo passo é mostrar quem é a referência de mercado daquele nicho e utilizá-la como a figura por trás dos textos que você escreveu.

Agora, se você é especialista no tema que está abordando, pode ser o nome por trás dos textos sim. Só não esqueça de mostrar para o público que você entende bem sobre o que está falando, ou seja, que você é uma autoridade.

Construir autoridade não é um trabalho a curto prazo, por isso, não tenha pressa. Com o tempo e as ações certas, as pessoas começarão a perceber que você é uma referência em seu mercado.

15. Conte histórias 

No tópico 6, falamos que é importante ser direto em seus textos. Porém, falamos também que algumas copys precisam ser mais longas, mas sem entediar seu leitor.

Para isso, nada melhor do que contar uma história que envolve quem está lendo e que, no final, ainda o ajude a tomar uma decisão.

Uma história bem contada ajuda a transmitir melhor suas ideias e ainda pode atrair a atenção de pessoas com as quais você ainda não conversava, mas que se identificaram com o que você escreveu.

Por isso, como copywriter, identifique os momentos em que os textos mais longos serão necessários e conte uma história para envolver seus leitores.

Assim como existem algumas técnicas para desenvolver sua escrita, há também práticas que podem te ajudar a contar uma história da melhor maneira.

Confira nosso post que explica tudo sobre storytelling e veja como utilizar essa estratégia para ser um copywriter ainda melhor! 

 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.