Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Tudo o que você precisa saber sobre a técnica de decupagem

Tudo o que você precisa saber sobre a técnica de decupagem

O que é, para que serve e tipos.

A decupagem é uma técnica que consiste em dividir e planejar um vídeo em planos e sequências. É muito utilizada na indústria audiovisual. Com seu uso, profissionais e produtores de conteúdo em vídeo conseguem atribuir efeitos que encantam, inspiram e engajam o seu público.

Quer aprender mais sobre essa técnica, os principais tipos e como ela pode ajudar a sua produção de vídeo? Então continue lendo este artigo.

Veja só o que você aprenderá:

Índice
O que é decupagem Para que ela serve Tipos de decupagem

O que é Decupagem?

A palavra decupagem tem origem na língua francesa, cujo o termo original é découpage, e significa cortar e recortar, para dar forma aos objetos em cena.

É um termo usado em vários segmentos das artes. Embora seja conhecido principalmente por ser um dos mais importantes passos na produção audiovisual, de qualquer tipo de projeto ou ramo, dentro desta área.

Na indústria cinematográfica, decupagem é a técnica de dividir as cenas em planos. De forma a organizar todo o conteúdo e determinar a ordem em que as mesmas serão compiladas.

Para que serve a decupagem?

A decupagem estrutura todas as ideias de como serão feitas as filmagens. Com ela, é possível determinar previamente a melhor posição da câmera, o enquadramento dos atores e também dos objetos.

Esta é uma técnica que auxilia a direção das produções audiovisuais na organização dos detalhes. Com ela, o diretor consegue ter uma visão mais ampla do todo. E, assim, estabelecer ligações mais assertivas entre as cenas. Bem como realizar mudanças de roteiro que sejam pertinentes.

Tipos de decupagem

Agora que você sabe o que é e como surgiu a técnica, vamos apresentar os tipos de decupagem. Que podem ser utilizados na construção de um conteúdo em vídeo.

Conheça quais são estes tipos, qual a melhor forma de aplicá-los e em qual conteúdo cada um dos tipos de decupagem melhor se encaixa.

1. Roteiro Técnico ou Roteiro Decupado

Historicamente, a expressão decupagem começou a ser utilizada na década de 1910. O termo surgiu no livro de Jacques Aumont e Michel Merie Dicionário Teórico e Crítico de Cinema.

No livro, considerado um dos precursores da teoria escrita sobre cinema, Aumont e Merie compilaram cerca de 400 verbetes e expressões sobre cinema. E entre essas expressões apareceu a de roteiro decupado.

O termo foi descrito como a caracterização da forma com a qual os filmes deveriam ser feitos. Ou seja, um tipo de padronização das práticas para a gravação.

Dessa forma, tudo o que dizia respeito àquele trabalho audiovisual, desde as locações onde seriam realizadas as filmagens, até quais os tipos de lentes das câmeras, eram definidos neste tipo de “documento”. Que facilitava o trabalho da direção em lidar com todos os profissionais envolvidos.

Desta forma, a decupagem se encaixa em uma documentação que roteiriza o que será gravado. Em inglês, o termo roteiro decupado, ou roteiro técnico, que também pode ser utilizado, é conhecido como shooting script (em tradução livre, script de filmagem).

2. Ordenação dos Planos

Nos 1940, a decupagem ganhou outra cara. O termo passou a representar e apresentar uma definição que englobou algo mais voltado para a crítica do trabalho. Ao invés de ser somente relacionado ao passo a passo de sua produção.

Assim, nasceu a definição clássica de decupagem. Para ser mais exato, em 1951, quando André Bazin mostrou o novo sentido da expressão, em algumas publicações para uma revista chamada Cahiers du Cinéma.

Alguns anos depois, em 1958, Bazin compilou estes mesmo artigos em sua obra Qu’est-ce que le cinéma?.

A definição de Bazin passou a contemplar a decupagem como uma designação da estrutura de um filme, como um conjunto ordenado de plano do mesmo. Algo que pode ser percebido, pelos olhares mais atentos e críticos dos espectadores.

3. Forma do Filme

O crítico de cinema franco-americano, Noel Burch, apresentou uma nova definição ao termo decupagem. Explicado em seu livro Praxis do Cinema, de 1969.

No livro, Burch trouxe a ideia de que o filme seria um conjunto de “fatias de espaço”‘. Que seriam correspondentes ao enquadramento dos planos, e “fatias de tempo”, sendo relativas ao tempo de duração dos planos.

A decupagem, no entendimento de Burch, traz consigo alguns aspectos que estabelecem um caráter cumulativo ao termo, como, por exemplo:

  • A documentação das cenas do filme por escrito, com detalhes técnicos em destaque;
  • Decisões tomadas pelo responsável das filmagens, quanto aos planos e seus possíveis cortes e;
  • “A feitura mais íntima da obra acabada, resultante da convergência de uma decupagem no espaço e de uma decupagem no tempo”.

Isso significa que a decupagem do filme tem um início, meio, e fim. Começando pelo planejamento, indo até a execução das filmagens e sendo finalizada na montagem do conteúdo.

Nas décadas de 1950 e 1960, a ideia de decupagem com o teor identificado por Burch somente existia na linguagem da cinematografia francesa. Nos Estados Unidos, por exemplo, os cineastas efetuavam a marcação (set-up) e montagem (cutting) separadamente.

4. Listagem Posterior (Pós-produção de Vídeo)

Ao chegar ao Brasil, o termo ganhou um outro significado. Sendo utilizado principalmente por profissionais da televisão, a decupagem se tornou algo contrário ao seu conceito mais antigo: o planejamento das filmagens.

Ela se tornaria um processo pós-filmagem ou pós-produção. Que passou a ser chamada de decupagem de claquetes, minutagem, e também de decupagem de fitas.

Neste método, são registradas todas as particularidades de cada trecho do filme. E também o ponto em que isso era gravado na fita. Com isso, a pós-edição do material poderia se localizar de forma mais eficiente. Assim, eram observados os pontos em que seriam necessárias quaisquer alterações.

Conhecido hoje como minuta de decupagem, este documento ajuda na construção da essência da imagem do projeto do vídeo.

Ele sofre alterações durante todo o processo, ajudando, assim, no direcionamento da visão e na organização de quem está dirigindo. Já que é muito comum as produções serem bem tumultuadas, devido ao grande número de profissionais envolvidos.

A minuta de decupagem é, normalmente, dividida em:

  • Cabeçalho: Que possui o modelo do roteiro, com numeração de cena e as divisões de tempo e espaço e;
  • Número da tomada: Uma descrição especificando o que deve ser enquadrado.

A decupagem se tornou um método indispensável na produção audiovisual pela sua eficiência em ajudar na organização de um set de filmagens, a qual também pode ser utilizada para ordenar, desde pequenos trabalhos, até mesmo grandes produções.

Por isso, não deixe de utilizar a decupagem, na sua próxima produção de conteúdo.

Aproveite para conhecer também os cortes de vídeo e 5 sites para editar vídeos online.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.