Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

7 dicas de investimento para empreendedores

7 dicas de investimento para empreendedores

Conheça as aplicações que geram mais resultado!

Podemos dizer que é comum que as pessoas, independentemente do trabalho que realizam, buscam estabilidade financeira, mas com a preocupação de não terem que arcar com dívidas e juros altos de empréstimos.

Para os empreendedores, saber como administrar seu dinheiro de maneira saudável é ainda mais importante, considerando as incertezas que um negócio próprio pode trazer, principalmente para empreendedores iniciantes.

Sabemos que quando o dinheiro está parado, facilmente acessível e sem destino determinado, fica mais fácil gastá-lo de forma irresponsável e desnecessária.

Por isso, vamos compartilhar 7 dicas de investimentos para que você possa aplicar seu dinheiro e ter a garantia de que, quando precisar, terá aquele valor (mais os rendimentos!) separado.

Índice
  1. Pesquise as opções
  2. Procure um especialista
  3. Deixe o dinheiro render
  4. Tenha um objetivo ao poupar
  5. Não misture finanças pessoais com finanças do negócio
  6. Economize nas pequenas coisas
  7. Invista qualquer dinheiro extra

A importância de diversificar os investimentos

Alguns investimentos permitem que você aplique uma quantia pequena, enquanto outros exigem um valor mais alto para começar.

Com a retirada, funciona da mesma forma. Existem investimentos que você  pode resgatar a qualquer momento, como a poupança, e outros nos quais você só verá seu dinheiro de novo depois de seis meses ou um ano.

Se você pesquisar o mercado, verá que existem opções de investimento disponíveis para todo perfil de empreendedor, do ansioso ao arrojado.

No entanto, não é aconselhável colocar tudo o que você tem (mesmo que seja pouco) em um único investimento.

Como o mercado financeiro sofre muitas oscilações, principalmente em economias mais frágeis, se todo seu dinheiro estiver aplicado em um só local, no caso de uma queda, você pode sofrer muitos prejuízos ou até mesmo perder todo o valor investido.

Já se você diversificar seus investimentos, além de garantir que os recursos financeiros se multipliquem, você consegue evitar perdas drásticas caso haja variação negativa em um dos mercados.

Qual valor investir?

Primeiramente, é importante saber que não há um valor mínimo ou máximo  para investir, a quantia vai variar conforme o tipo de investimento e o perfil do empreendedor.

Porém, existem alguns cálculos que você pode fazer para chegar a uma quantia que seja ideal para alcançar seu objetivo.

Comece registrando todas suas despesas fixas, como aluguel, financiamentos, contas de luz, água, plano de saúde, telefone, internet, assinaturas mensais, impostos, estudos, entre outros. Não se esqueça de colocar também os gastos gerado por sua empresa, como aluguel do espaço (se for o caso), custos de produção e pagamento de fornecedores.

Tenha registrado também um valor de fluxo de caixa, para que a empresa continue funcionando, mesmo que não esteja gerando tanta receita.

Para fazer esse controle, você pode utilizar o Excel, o Google Drive ou ferramentas de gestão financeira disponíveis online.

Após registrar todos esses gastos, veja se você consegue reservar pelo menos 10% de sua renda mensal para investir. Como dissemos anteriormente, não é obrigatório que seja essa porcentagem, porém, se for possível investir um valor fixo por mês, será mais fácil alcançar resultados expressivos em 1 ano.

Tipos de investimento

Existem vários tipos de investimento no Brasil, então, vamos apresentar os principais formatos e explicar o que diferencia cada um deles para que você possa decidir o melhor destino para seu dinheiro.

Ao analisar as vantagens e desvantagens que os modelos apresentam, tente observar também quais são os que mais se adequam às metas que você estabeleceu para seu empreendimento.

Poupança

A poupança é uma das formas mais comuns de investimento, provavelmente porque está disponível em qualquer instituição financeira.

No entanto, ela tem perdido espaço para opções que, apesar de serem um pouco mais complexas, acabam sendo mais rentáveis para o investidor.

Para começar, é necessário apenas procurar uma instituição financeira com a documentação exigida em mãos e abrir uma caderneta de poupança. A partir daí, o investidor pode depositar e retirar o valor desejado quando necessitar.

Vantagens

  • Ter liquidez diária, que é exatamente essa praticidade de poder retirar o dinheiro a qualquer momento.
  • Está isenta de Imposto de Renda.
  • É uma forma de investimento segura, por contar com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para valores até R$ 250.000,00 por pessoa física.
  • Não possui taxas.

Desvantagens

  • Apresenta baixo rendimento (menos de 2%).
  • Apesar de poder realizar retiradas a qualquer momento, o investidor recebe o rendimento apenas se deixar o dinheiro até a data de aniversário do depósito, ou seja, por mais de 30 dias. Caso retire antes, perde todo o rendimento.
  • Para quem tem dificuldade de poupar, o recurso de liquidez diária pode incentivar a retirada desnecessária e antecipada de dinheiro.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Essa opção de investimento é um título emitido pelos bancos com o intuito de captar dinheiro para financiar suas atividades, tais como investimentos ou empréstimos a terceiros.

Para simplificar, podemos dizer que, ao aplicar no CDB, você empresta seu dinheiro para o banco e recebe em troca o pagamento dos juros da operação, que podem ser pré ou pós-fixados.

Na maioria das vezes, quanto maior for o período de aplicação, maior será a valorização oferecida.

Vantagens

  • Apresenta maior rentabilidade quando comparado à poupança.
  • Também é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito, o que o torna um investimento seguro.
  • Possui prazos de carência menores em relação a outros tipos de investimento, o que permite que a retirada do dinheiro seja feita após um curto período desde a aplicação.

Desvantagens

  • Sofre incidência do Imposto de Renda, com tributação variada conforme o prazo do investimento.
  • Exige uma quantia mínima inicial para ser aplicada, o que pode dificultar para quem está começando e/ou ainda não possui o valor estipulado (a partir de R$150).
  • Não pode ser retirado antes de 6 meses.

LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

As definições de LCI e LCA se assemelham com a de CDB. Porém, nesses casos, o investidor “empresta” o dinheiro para as instituições financeiras que a emitem para que ele seja oferecido como crédito nas áreas imobiliária e de agronegócio, respectivamente.

Vantagens

  • Apresentam maior rentabilidade, quando comparadas à poupança e CDB.
  • São isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas.
  • Possuem proteção do FGC.

Desvantagens

  • Exigem uma aplicação mínima mais alta, se comparada à do CDB (a partir de R$500).
  • Possuem prazo de carência de 90 dias, ou seja, antes desse período, o dinheiro investido não pode ser retirado.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa desenvolvido para possibilitar a venda online de títulos públicos federais para pessoas físicas.

Se nas opções anteriores (CDB, LCI e LCA) o investidor “empresta” seu dinheiro para bancos, instituições imobiliárias e de agronegócio, ao optar pelo Tesouro Direto, o empréstimo é realizado para o governo federal.

Sendo assim, o investimento é disponibilizado para o governo investir em obras públicas e, após o prazo determinado, o investidor recebe o capital de volta com o valor corrigido.

Vantagens

  • É um investimento acessível, cujo valor mínimo para aplicação é de R$ 30,00.
  • Oferece segurança para o investidor por ser garantido pelo Tesouro Nacional.
  • Apresenta alta rentabilidade.
  • Possui liquidez diária.

Desvantagens

  • O investidor perde a rentabilidade caso o resgate seja feito antes do prazo estipulado.
  • Exige pagamento de taxas.
  • Não é isento de Imposto de Renda.

7 dicas de investimento

Agora que você já entendeu onde pode investir seu dinheiro, vamos para algumas dicas práticas que podem te ajudar a começar seus investimentos.

1. Pesquise as opções

Como você pode perceber, são várias as opções de investimento existentes, e cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens que podem influenciar significativamente no rendimento.

Antes de decidir, pesquise bastante e avalie com cuidado para escolher as opções que mais se adaptam às características de seu negócio.

2. Procure um especialista

Para quem está começando e não tem nenhum conhecimento sobre o assunto, pesquisar por conta própria pode não esclarecer todas as dúvidas e detalhes sobre os investimentos.

Para ter mais segurança, vale a pena procurar um especialista no assunto, seja um gerente de banco, contador, analista de investimentos ou economista. Dessa forma, você pode analisar minuciosamente cada opção e direcionar o valor ideal para cada tipo de investimento.

3. Deixe o dinheiro render

Mesmo que uma de suas escolhas tenha liquidez diária e, portanto, possibilite a retirada a qualquer momento, se organize para que isso não seja necessário.

Ao resgatar o dinheiro antes da hora, você perde os rendimentos, o que faz com que todo o esforço que você teve para juntar e investir aquela quantia tenha sido em vão.

4. Tenha um objetivo ao poupar

Um dos pontos a se considerar ao aplicar dinheiro é o objetivo que você quer alcançar com aquele valor.

Se você precisa ter uma quantia x em um período de 2 anos para poder expandir seu negócio, por exemplo, é interessante apostar em um formato que tenha maior rentabilidade, mesmo que a liquidez seja menor (o que nem será tão ruim assim, já que vai servir como incentivo para não retirar o dinheiro antes do tempo!).

5. Não misture finanças pessoais com finanças do negócio

Ao separar suas finanças pessoais e profissionais, fica mais fácil visualizar a real situação de seu negócio.

Ao manter as duas contas juntas, é possível que você tenha a sensação de que seu empreendimento tem mais dinheiro para gastar do que realmente tem, já que ele estará misturado com o que está direcionado para suas despesas pessoais.

Imagine gastar em seu negócio aquele dinheiro que estava destinado para os impostos cobrados no início do ano, como IPTU e IPVA, e depois não ter como repor?

6. Economize nas pequenas coisas

No dia a dia, compramos muitas coisas de baixo custo que, no momento, parecem não influenciar em nosso gasto geral, não é mesmo?

No entanto, ao juntarmos tudo no fim do mês, nos deparamos com uma conta enorme, cheia de “pequenas coisas”.

Uma dica para poupar mais dinheiro é ficar atento a esses gastos menores que, se forem reduzidos, podem gerar uma boa economia e permitir que você faça um investimento maior.

Seguem alguns exemplos:

  • Ao fazer compras de comidas e produtos de limpeza e higiene, você pode dedicar um tempo maior para pesquisar os melhores preços e promoções nos estabelecimentos. No caso da alimentação, investir em alimentos da estação pode te ajudar a pagar menos e, ainda, incluir vários ingredientes que não fazem parte de sua rotina.
  • No que diz respeito ao transporte, tente deixar o uso de aplicativos de transporte particular apenas para os momentos de necessidade, investindo em caminhadas e transporte público sempre que possível.
  • Se sua preocupação for aquela saída com os amigos, nada impede que você reserve uma quantia fixa por mês para gastar com o lazer. Dessa forma, você pode manter e adequar sua vida pessoal sem extrapolar e se prejudicar financeiramente.

7. Invista qualquer dinheiro extra

Pode ser que você faça um trabalho como freelancer, receba de volta uma quantia que estava emprestada há uns anos ou tenha acesso a qualquer dinheiro que não estava previsto em seus ganhos fixos.

Nessa hora, tente não se empolgar e gastá-lo com supérfluos. É difícil, nós sabemos, mas pense a longo prazo e aplique o valor em seu investimento para aumentar ainda mais seus rendimentos.

Invista em seu negócio

Agora que você já viu que o investimento não é um bicho de sete cabeças, pode começar a se organizar para aplicar seu dinheiro da melhor forma possível.

Lembre-se que, além de possibilitar que você multiplique o retorno de seu negócio, parte do rendimento pode ser utilizado para promover melhorias em seu empreendimento e te ajudar a ter cada vez mais sucesso!

Para continuar aprendendo como administrar seu dinheiro, não deixe de conferir também nosso conteúdo com dicas para uma vida financeira mais saudável.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.