Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Semana do YouTube

Data: 03/09 a 07/09

Aprenda técnicas para criar conteúdos que engajam e aumente a quantidade de seguidores de seu canal!

Inscreva-se

5 dicas para melhorar sua produção de vídeos investindo certo

5 dicas para melhorar sua produção de vídeos investindo certo

Saiba o que é preciso fazer para dar um up em seus vídeos com as dicas de um dos videomakers da Hotmart!

Se você cansou de gravar com o celular ou webcam e quer dar um up na sua produção de vídeos, mas não sabe por onde começar, este post é para você!

E não, você não precisa gastar uma fortuna para conseguir melhorar a qualidade do material que produz.

Neste post, separamos 5 dicas para você descobrir:

  • Em quais equipamentos investir;
  • Dicas de configuração de câmera;
  • Iluminação e composição;
  • E muito mais.

Vamos começar?

DICA 1: Esquece a câmera, vidro é tudo

Como assim, vidro é tudo?

Calma, já te explico!

Muita gente chega até mim para perguntar qual câmera eu recomendo comprar:

“Antônio, eu quero uma câmera para virar youtuber” ou “quero uma para gravar minhas videoaulas”.

Acontece que a câmera em si não é o item mais importante do pacote quando pensamos em produção de vídeos.

Não que uma máquina profissional não tenha o seu valor, mas o equipamento que mais vai influenciar na imagem que você produz é a lente.

Isso mesmo, a lente da câmera é o que faz maior diferença no resultado final.

Não é à toa que alguns modelos de lente não perdem muito valor com o passar do tempo, diferentemente das câmeras, que desvalorizam anualmente e com a eventual chegada de modelos mais novos.

Dito isso, vamos ao que interessa:

Qual câmera e lente comprar?

Você que está querendo passar para um kit de equipamentos melhor vai conseguir resultados muito bons, sem gastar mais do que R$ 3.000, com uma câmera como a Canon T6i e uma lente que é a queridinha de todo fotógrafo, a Canon 50mm  f/1.8 STM, também conhecida como cinquentinha.

Dica: você pode economizar uma boa quantia se optar por comprar apenas o corpo da câmera ao invés do kit com a lente padrão.

produção de vídeos - imagem de uma câmera Canon T6i

Fonte: Câmera Digital Canon T6i DSLR 18-55mm IS STM 24.2MP -Magazine Luiza

produção de vídeos - imagem de uma lente Canon 50mm F1.8

Fonte: Canon EF 50mm F1.8 STM Lens – Ted’s Cameras

Por que esse kit?

A Canon T6i é uma câmera semi-profissional e consegue equilibrar atributos de equipamentos mais caros com os daqueles voltados para usuários amadores.

Isso facilita no processo de aprendizado das funções da câmera e te permite extrair o melhor que o equipamento pode oferecer de uma forma mais simples.

Essa câmera também tem algumas funcionalidades bem úteis, principalmente para quem grava sozinho.

A primeira delas é a tela touchscreen que gira 180º, perfeita para você conferir enquadramento, nível de bateria e tempo de gravação enquanto está gravando e sem precisar sair do lugar.

produção de vídeos - imagem de uma câmera Canon T6i

Fonte: Petapixel

Isso te ajuda a evitar surpresas desagradáveis depois de todo o esforço para gravar o conteúdo.

Outra funcionalidade interessante é o foco automático para vídeos. Na tela touchscreen, você consegue escolher onde deseja que o foco esteja e o conjunto câmera/lente se encarrega do resto.

Um detalhe importante:

Quando você for comprar uma lente, procure saber se o motor de foco é do tipo STM (Stepping Motor) ou USM (Ultrasonic Motor).

Parece complicado, mas não é nada de mais!

O detalhe aqui é que para utilizar o foco automático no modo vídeo o ideal é optar por lentes de motor STM, pois elas produzem menos ruído ao focar e realizam o foco de maneira mais suave.

Uma função bem prática é a conexão Wi-Fi. Por meio de um app, você pode transferir suas fotos da câmera direto para o seu celular.

Isso é ótimo se você pretende utilizá-la para alimentar suas redes sociais, por exemplo. Dá para tirar uma foto na câmera, passar para o celular e postar nas suas redes em questão de minutos.

Da câmera já falamos, mas e a lente?

A Canon 50mm f/1.8 STM é uma das lentes mais em conta do mercado, mas que produz um resultado de imagem muito bom.

A distância focal de 50mm é ideal para tirar fotos da cintura para cima, aquele enquadramento padrão de retrato. Já o 1.8 do nome indica a abertura da lente, ou seja, o quanto de luz ela permite entrar no sensor.

Não entendeu nada?

Relaxa, te explico isso com exemplos práticos.

Quanto mais luz a lente deixa chegar ao sensor, maior a qualidade das imagens em ambientes de pouca luz.

Quando a luminosidade não é suficiente, o sensor precisa trabalhar mais para gerar as imagens, e isso acaba produzindo aqueles ruídos que tanto nos incomodam.

Outro efeito de uma lente que deixa passar muita luz, ou lente clara, como dizem os profissionais, é a possibilidade de criar aquele famoso efeito de fundo desfocado.

Isso se chama profundidade de campo e quanto mais luz uma lente capta, menor a profundidade de campo que ela consegue alcançar, ou seja, mais desfocado vai ficar o fundo.

Todas as lentes tem abertura variável e você pode ajustá-la de acordo com as condições da sua cena. Quanto menor for o valor, maior será a abertura da lente, ou seja, uma lente f/1.8 está mais aberta que uma em f/22.

produção de vídeos - imagem de fotos de flores

Fonte: 17strevdav.files.wordpress.com

Quer saber quais são as melhores câmeras para gravar? Então assista ao episódio #15 do Hotmart Tips:

DICA 2: Não descuide do áudio

Se você precisasse priorizar imagem ou áudio, qual escolheria?

Se escolheu áudio você acertou!

Um vídeo com qualidade de imagem não tão boa, mas conteúdo interessante é capaz de engajar quem está assistindo tanto quanto um extremamente bem produzido, mas fraco em informação.

Nesse caso é o conteúdo que define o sucesso do vídeo e não se ele possui um aspecto visual agradável.

Só que essa lógica não se aplica se o quesito em questão for a qualidade do áudio.

Um vídeo com áudio ruim dificilmente vai conseguir reter seus espectadores.

Se você não consegue escutar o que está sendo dito ou se a captação é ruidosa e incômoda aos ouvidos, certamente, não vai conseguir os resultados desejados, mesmo que seu conteúdo seja bom.

Mas fique tranquilo, existe uma saída eficiente para isso!

Como estamos subindo o nível da nossa produção de vídeos, chegou a hora de captar áudio como os profissionais fazem, ou seja, externamente.

E o que isso quer dizer?

Quer dizer que, agora, você vai captar o áudio em um equipamento e a imagem em outro. A junção disso será feita na edição e você terá maior liberdade para trabalhar os arquivos gerados.

A sugestão de equipamento é o gravador portátil Zoom H1, que na internet você encontra por volta dos R$ 600.

produção de vídeos - imagem de um gravador de voz

Fonte: Gravador Digital Portátil Zoom H1 Handy Recorder – Walmart.com

Esse gravador é simples de usar, pequeno, leve e possui um potente microfone embutido, que você pode usar nas gravações e em podcasts, por exemplo.

Você também pode usá-lo com um microfone de lapela simples, com custo por volta dos R$ 40, e colocá-lo no bolso enquanto grava.

produção de vídeos - imagem de um microfone de lapela

Fonte: Microfone de lapela – Mercado Livre

Com esse gravador, você consegue resultados de nível profissional e gera arquivos no formato .WAV, que aceitam equalização e redução de ruídos no processo de edição.

E por falar em edição, você provavelmente deve estar se perguntando como sincronizar o áudio captado com os vídeos que você gravou, certo?

Para fazer isso você vai precisar dos arquivos de áudio e vídeo, seu programa de edição e utilizar uma técnica bastante simples: bater uma palma.

Coloque seus equipamentos para gravar e bata uma palma de frente para a câmera. Quando for editar o material, utilize o áudio gravado pela câmera como guia e procure pelo pico gerado pela palma que você bateu.

Não tem segredo, o objetivo é alinhar o desenho das ondas sonoras, como na imagem abaixo:

produção de vídeos - imagem do alinhamento das ondas sonoras no programa de edição

Mas lembre-se sempre:

Não conte com a pós-produção de vídeos para resolver problemas de áudio.

É possível que você consiga reduzir alguns ruídos, mas outros efeitos tipo eco, praticamente não são possíveis de remover, apenas amenizar.

Em síntese: grave seu áudio da maneira correta!

Se você quiser saber como gravar vídeos com áudio de ótima qualidade assista ao episódio #54 do Hotmart Tips:

DICA 3: Apenas busque conhecimento

Não tem jeito, você não vai conseguir fugir disso.

Para conseguir extrair o melhor da sua câmera, você precisa ler todo o manual antes de sair para brincar.

Sim, teremos o momento de mexer em todos os botões para ver o que cada um faz. Mas entender o quê o equipamento que você tem em mãos pode fazer é crucial para produzir as imagens que você tanto deseja.

E não para por aí!

Conceitos básicos de fotografia são essenciais para conseguir se libertar do modo automático. Sem isso, você não vai conseguir sair do padrão e nunca vai explorar ao máximo o seu potencial nem o do seu equipamento.

Alguns conceitos importantes de serem entendidos:

ISO:

É a sensibilidade do sensor à luz. Quanto mais alto o valor do ISO, mais luz o sensor vai captar.

Se você estiver em um local com pouca iluminação é possível compensar aumentando o valor do ISO.

Mas muita atenção aqui:

O ISO é um artifício eletrônico e quanto mais alto seu valor, mais ruído sua imagem terá.

Em síntese: somente compense falta de luz com o ISO se você não tiver outra opção.

Obturador (Shutter speed):

Sabe aquele barulho que a câmera faz quando você clica?

Pois é, esse é o obturador da câmera abrindo e fechando para a entrada de luz (exposição).

Quanto mais rápido o obturador, menos tempo a luz tem para chegar no sensor, por isso as imagens ficam mais escuras.

Em compensação, você consegue captar um movimento com maior nitidez, sem aquele rastro borrado.

Quando você diminui a velocidade do obturador, a luz tem mais tempo para entrar. Com isso, as imagens ficam mais claras, mas qualquer movimento vai gerar um borrão.

Aquelas fotos de estrada que pegam o rastro dos carros são tiradas dessa forma. A velocidade é exibida como uma fração e quanto mais alto o valor do denominador, mais rápido será o movimento.

produção de vídeos - imagem de uma estrada

Fonte: Highway Zurich Long Exposure – c.pxhere.com

Para produção de vídeos, o ideal é manter o obturador em 1/50. Esse valor tem relação com as configurações usadas antigamente em câmeras de vídeo de filme e garantem que o movimento da imagem seja mais natural aos nossos olhos.

Abertura:

Já falamos disso antes, mas vale a pena reforçar. A abertura determina quanta luz a lente é capaz de levar até o sensor da câmera.

As aberturas mais encontradas são f/1.4, f/1.8, f/4, f/4.5.

Quanto mais luz chega ao sensor, maior é o efeito de fundo desfocado, ou se você quiser falar como os profissionais, menor a profundidade de campo.

Lentes claras possuem mais elementos ópticos e por isso são mais caras. Em compensação, te permitem captar boas imagens com menos luz do que com outras lentes.

Formato e taxa de quadros (fps):

A câmera que recomendamos é capaz de gravar vídeos na resolução Full HD, ou seja, 1920×1080 pixels.

Essa é a resolução mais adotada na internet atualmente, mesmo o 4K já sendo bastante aplicado em outros meios, tipo a TV.

Procure utilizar a melhor resolução possível, sempre levando em consideração quanto de espaço você dispõe e a finalidade do seu vídeo.

Outro elemento importante é a taxa de quadros por segundo (fps – frames per second). A grosso modo, isso significa a quantidade de imagens que a câmera vai gerar por segundo para formar o arquivo de vídeo.

O padrão para a TV são 30 fps, enquanto no cinema é adotada a taxa de 24 fps.

Câmeras digitais não chegam aos 24 fps, mas ficam perto com 23.976 fps (que essencialmente não muda muita coisa).

Se você quer um visual mais cinemático, opte pelos 23.976 fps e se quer algo com aspecto de TV fique com os 30 fps.

A Canon T6i é capaz de gravar em resolução HD (1280×720) na taxa de 60 fps.

O que é possível fazer com isso? Na edição, você pode passar de 60 para os 23.976 fps e criar um efeito de slow motion.

DICA 4: Ilumine-se

Estar bem iluminado é fundamental para o bom resultado da produção de vídeos e um bom set de luz não precisa ser caro.

Existem várias configurações de luz que você pode utilizar, mas se a sua ideia é ter algo simples, para fazer vídeos do tipo vlog, um único equipamento pode te ajudar bastante.

Com um ring light, você consegue uma iluminação uniforme e que atenua sombras indesejadas e imperfeições da pele (chamado de beauty shot).

produção de vídeos - imagem de um ring light

Fonte: Ring Light – camerastuff.co.za

Esse equipamento pode ser encontrado por volta dos R$ 800 e vai te poupar a compra de outros itens (pelo menos momentaneamente). Você posiciona a câmera no centro do aparelho e a luz ilumina os elementos que estiverem em quadro.

produção de vídeos - imagem demonstrando os efeitos do ring light

Fonte: Resultado do uso de ring light – digital-photography-school.com

E se quiser saber como fazer iluminação para seus vídeos assista ao episódio #30 do Hotmart Tips:

DICA 5: O detalhe faz a diferença

Não pense que as pessoas não reparam nos detalhes da produção do seu vídeo. Investir em um cenário simples vai elevar drasticamente o visual do seu vídeo.

produção de vídeos - imagem de diferentes ambientes

Fonte: hips.hearstapps.com

Procure por elementos que façam sentido para o seu tipo de conteúdo e público. Faça uma composição que esteja em harmonia com as cores da sua marca, roupa, local de gravação etc.

Se estiver sem inspiração, busque na internet referências de cenário que estejam adequados à sua proposta de conteúdo. Procure por artigos DIY (Do It Yourself, ou faça você mesmo), que são simples de criar e baratos. Aproveite também o que você já tem em casa, organize alguns elementos, faça testes de composição e você perceberá a diferença.

Apenas deixe de lado o fundo chapado sem nenhum item decorativo.

Seguindo essas dicas, você vai conseguir aumentar a qualidade de sua produção de vídeos de forma eficiente e sem gastar dinheiro em itens desnecessários.

Se quiser se aprofundar em aspectos da pós produção, confira nosso artigo sobre como editar vídeos no Shotcut, com tutorial em vídeo da ferramenta.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.