Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar A Hotmart está concorrendo ao <b>Prêmio Época ReclameAQUI</b> na categoria Serviços Online!

A Hotmart está concorrendo ao Prêmio Época ReclameAQUI na categoria Serviços Online!

Clique aqui e vote na gente!

5 erros que você não deve cometer ao criar um infográfico

5 erros que você não deve cometer ao criar um infográfico

Veja como deixar seu conteúdo perfeito!

Oferecer formatos de conteúdos diferentes para a sua audiência é uma estratégia muito indicada quando falamos de Marketing Digital. Acreditar que ter um blog e publicar artigos já é mais que suficiente para atrair visitantes e convertê-los em clientes, está longe de ser algo ideal.

Além de conteúdos em formato de texto, você pode oferecer ebooks, podcasts, infográficos e vídeos, por exemplo, para a sua audiência. Mas para escolher qual modelo usar é muito importante conhecer a persona do seu negócio, saber em qual etapa do funil ela se encontra e, claro, sempre se dedicar para oferecer algo de valor.

Quando o foco é escrever um texto para o blog, umas das principais características que ele precisa ter para atrair visitantes é ser muito bem escrito para manter a atenção do leitor até o final. Mas e quando queremos criar um infográfico, quais etapas devemos seguir?

A elaboração de um infográfico é bem parecida com a de um texto. Afinal, você também precisa definir o tema, desenvolvê-lo de forma atrativa e pensar no layout para oferecer uma boa experiência para o usuário.

Mas no caso do infográfico e de suas especificidades, existem algumas práticas que, se forem feitas, podem acabar atrapalhando a sua estratégia.

Quer conhecer quais são elas? Vamos lá!

1. Criar algo irrelevante

Independentemente do formato do material, por mais incrível que ele seja, se você não se interessa pelo tema que ele aborda dificilmente vai querer ler, ouvir ou assistí-lo. O mesmo pode acontecer com o visitante do seu site e/ou blog quando ele se deparar com um infográfico.

Para não correr esse risco, leve sempre em conta todas as informações que você tem sobre a sua persona. Essa dica vale para qualquer formato de material. E, claro, reflita se seria interessante ter esse tipo de conteúdo transformado em um infográfico.

Lembre-se que o diferencial de um infográfico é o grande poder visual que ele representa.

Também é essencial definir suas decisões de forma estratégica e orientadas a dados — nesse caso, aqueles relacionados à sua persona.

Um termo muito usado para descrever essa prática é o data-driven.

Para isso, você pode criar infográficos sobre os termos mais pesquisados pelos seus visitantes ou mesmo aproveitar de dúvidas recorrentes para explicá-las com esse formato de material.

Procure também fazer algo inovador para destacar o seu infográfico dos demais. Você pode fazer isso ao usar um ponto de vista diferente do usual ou mesmo trabalhando uma informação ainda pouco explorada.

2. Escrever textos longos e/ou muito complexos

O infográfico tem como objetivo transmitir informações e, por isso, precisa ser simples de entender. Em termos práticos, isso significa ter textos curtos fáceis de compreender.

Aqui, a lógica do “menos é mais” se encaixa muito bem.

O parâmetro que você pode usar para avaliar se o tamanho está bom é tentar escrever o mínimo possível, sem perder a clareza da mensagem.

Outra dica para tentar simplificar é separar o conteúdo em tópicos, criando relações entre eles.

Por exemplo, se você deseja criar um infográfico que ensine como criar o seu próprio negócio, é ideal que exista uma ordem a ser seguida para cada etapa. Entre as primeiras, pode ser montar um plano de negócio, e umas das últimas, detalhar estratégias para divulgá-lo na internet.

Ao longo do infográfico, utilize apenas aquelas informações essenciais para o entendimento do leitor e deixe as partes que precisam ser abordadas com mais detalhes no artigo que o acompanha.

3. Não checar as informações exibidas

Lembra das famosas fake news? Infelizmente, não podemos confiar em qualquer coisa que esteja na internet ou fora dela.

O ideal é que toda pessoa que queira divulgar algum tipo de informação tenha feito um trabalho de checagem antes. Isso significa revisar todos os conceitos que estão sendo abordados e, principalmente, quais fontes foram usadas para chegar a essas conclusões.

Se você deseja produzir um conteúdo é extremamente importante revisá-lo para ter certeza que o que você quer abordar é algo correto.

Se for sobre algo que você não tem tanto conhecimento assim, você pode entrevistar especialistas da área ou mesmo utilizar dados de uma pesquisa, por exemplo.

Você não precisa ser um expert em tudo, mas precisa, sim, ser transparente com quem possa vir a encontrar o que você produziu e avaliar muito bem as fontes escolhidas, deixando claro quais são elas sempre que forem citadas.

4. Usar cores e fontes que atrapalhem a leitura

O design representa uma grande parte do infográfico e, por isso, é preciso, além do conteúdo, levar em conta a identidade visual do que você pretende criar.

As fontes e cores não podem ser escolhidas apenas pelo critério “acho bonito”.

O objetivo ao criar um infográfico não pode ser resumido em apenas oferecer algo bonito, mas sim valioso para o leitor. Existe toda uma estratégia por trás.

Caso você decida acrescentá-lo em um post, pode ser possível aumentar o tempo de permanência na página.

Dependendo da relevância, ele pode ser oferecido como um material rico que, para baixá-lo, é necessário passar por landing page e preencher o formulário com informações pessoais para ter acesso.

Agora, se você acredita que design não é o seu forte e precisa de uma ajuda nessa etapa, pode pensar em qual canal pretende divulgá-lo e tentar manter a mesma identidade.

Por exemplo, se quiser publicá-lo junto a conteúdo no blog, você pode usar as cores e fontes usadas no próprio blog.

Caso você queira arriscar e despertar o designer que existe em você, aqui estão algumas dicas para evitar esse conflito na paleta cores:

  • Use apenas uma cor que representa a sua marca e combine com outros tons mais neutros;
  • Escolha duas ou três variações da cor principal utilizada;
  • Procure uma cor que faça contraste com a cor principal usada na identidade.

Caso queira saber mais sobre esse assunto e ver exemplos práticos, este artigo em inglês é muito útil.

5. Não preocupar com o layout

A principal característica de um infográfico é ser algo visual. Portanto, é essencial que você se preocupe em como as informações que serão exibidas. Não fazer isso é colocar todo o trabalho feito em risco e, vamos combinar, se você chegou até aqui, achamos que não quer que isso aconteça.

Para não cometer esse erro, você pode criar seções para separar o conteúdo, como feito no exemplo abaixo.

É possível ver que existem divisões ao longo do infográfico específicas para dividir o conteúdo em partes.

Existem espaços específicos para exibir o título e para os tópicos abordados. Dessa forma, mesmo que o leitor faça uma leitura dinâmica, é fácil entender do que se trata e despertar ou não a sua curiosidade.

Exemplo de um infográfico feito pela Venngage

Outra dica é aproveitar o espaço negativo, nome dado aos espaços em branco ao longo do infográfico.

Você pode ver no exemplo acima que tanto os textos quantos os ícones são delimitados por uma espaço em branco. Isso ajuda a guiar o leitor e dar destaque as partes desejadas.

Outra opção que também foi usada no exemplo é utilizar ícones para ajudar no processo de leitura do usuário. Cada etapa foi numerada e ainda foram usadas setas para indicar a sequência que a leitura deve ser feita.

Detalhes que a princípio podem parecer apenas enfeites, na verdade desempenham um papel importante.

Conclusão

Para criar um infográfico, você não precisa ser um designer. Basta ter claro quem é a sua audiência e saber o que pode ser interessante para ela.

Com isso, seguindo as dicas deste post e, se preferir, contando com o auxílio de uma ferramenta, o próximo infográfico será bem mais fácil de ser produzido.

Se você já está em um nível mais avançado e deseja aprimorar cada vez mais nessa estratégia, acompanhe o desempenho dos materiais que apresentam infográficos. Para isso, você pode analisar quantos visitantes eles atraem, tempo de permanência, nível de engajamento, entre outras métricas, e compará-las com os demais conteúdos.

Lembre-se também de uma etapa muito importante: a de divulgar os infográficos criados. Você pode usar os canais de comunicação da sua empresa para isso.

Aproveite opções que ajudam a destacar os conteúdos visuais e que condizem com o posicionamento da sua marca.

Ter um perfil no Pinterest, criar um infográfico animado para fazer parte de um vídeo no Youtube ou mesmo incluí-lo em um stories do Instagram, por exemplo, são ações que podem gerar um ótimo resultado.

Outro ponto importante de ser lembrado é que esse tipo de material é ideal para despertar a sua criatividade. Portanto, não se limite muito na hora de criá-lo.

Salve este post nos favoritos do seu navegador e, toda vez que estiver em dúvida sobre a qualidade do infográfico criado, você pode revê-lo e fazer os ajustes necessários.

Agora que você já aprendeu o que não deve fazer e o que é melhor evitar, que tal completar o seu conhecimento com dicas sobre boas práticas? Você pode encontrá-las aqui.

Aproveite também para compartilhar nos comentários abaixo as suas experiências e ideias para a criação de um infográfico incrível!

Guest post produzido pela equipe da Vennngage.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.