Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

Como fazer um bom vídeo? As melhores dicas para você começar a dominar essa mídia

Como fazer um bom vídeo? As melhores dicas para você começar a dominar essa mídia

Aprenda a fazer um bom vídeo e aprimore as estratégias de seu negócio digital.

Você já deve ter ouvido falar em algum lugar que o vídeo é a mídia do futuro.

Enquanto alguns estudos apontam que conteúdos em vídeo serão responsáveis por até 80% do tráfego online até 2019, muitos empreendedores ainda têm medo de utilizar essa mídia para divulgar seus produtos, seja por falta de conhecimento ou, simplesmente, por medo de fazerem um trabalho ruim.

Para muitos, gravar um vídeo parece ser um trabalho assustador, mas, na verdade, o processo é bem mais simples do que parece.

Para te ajudar, preparamos este texto com várias dicas para você se aventurar em frente às câmeras e criar um conteúdo agradável e, principalmente, relevante para sua audiência.

Quer saber como fazer um vídeo de qualidade e conquistar o seu público? Reunimos as melhores dicas dos videomakers e roteiristas da Hotmart neste post!

Por que gravar vídeos?

Hoje em dia, a gravação de um vídeo faz parte da estratégia de marketing de várias organizações e, mais do que isso, acabou se tornando a principal fonte de renda para muitas pessoas.

Confira as principais razões pelas quais os vídeos são os queridinhos do momento:

Marketing digital

Produzir vídeos para divulgar produtos ou serviços é uma das estratégias mais populares do marketing digital.

E, quando falamos em utilizar essa mídia, não nos referimos apenas aos vídeos de venda ou aos anúncios em redes sociais, mas também ao marketing de conteúdo.

Criar um canal no YouTube para oferecer vídeos gratuitos relacionados ao seu nicho de mercado pode ser uma excelente técnica para captar novos clientes.

Se você possui um curso online de finanças, por exemplo, que tal usar os vídeos para oferecer conteúdo gratuito de valor e preparar sua audiência para uma futura compra?

Profissão Youtuber

A profissão Youtuber é uma das mais almejadas pelos jovens atualmente. O sucesso de alguns produtores de conteúdo em vídeo na plataforma mais acessada do mundo faz com que muitas pessoas busquem desenvolver uma carreira criando vídeos.

Apesar de ser um mercado relativamente saturado, com um bom planejamento e bastante disciplina e criatividade, é possível se destacar e conseguir uma renda extra por meio da produção de vídeos. Para algumas pessoas, essa renda pode, inclusive, se tornar a principal.

Mas não se engane, é fundamental ter persistência e buscar sempre por nichos e mercados ainda não explorados pela grande maioria dos produtores de conteúdo.

Cursos online

Os cursos online são uma excelente oportunidade para quem quer empreender na internet e gerar renda compartilhando seus conhecimentos com o mundo.

Inclusive, muitos youtubers e influenciadores digitais utilizam essa modalidade de ensino como uma forma de rentabilizar seu trabalho na internet.

Além disso, muitos professores vêm aproveitando essa oportunidade de mercado para escalar seu trabalho e dar aulas para alunos de outras regiões do país (ou do planeta!).

Para conseguir atuar nessa área, no entanto, é necessário saber produzir videoaulas que sejam cativantes, úteis e, é claro, bem produzidas.

É por isso que estamos aqui para te ajudar. :)

Os três momentos da produção de um vídeo

Antes de produzir qualquer vídeo, primeiro você precisa entender que este processo é dividido em três momentos: a pré-produção, a produção e a pós-produção.

Se você acompanha notícias sobre cinema, com certeza já ouviu estes termos antes. Vamos saber um pouquinho sobre cada um deles?

  1. Pré-produção: é o planejamento e inclui todas as etapas previstas para a gravação do vídeo, como escolha de locação, roteiro, elenco etc.
  2. Produção: é o momento da gravação, quando você coloca em prática tudo que preparou nos dias anteriores.
  3. Pós-produção: é a etapa de edição e finalização do vídeo, quando você faz os ajustes necessários para deixar tudo funcionando perfeitamente e também compreende a divulgação.

Cada etapa é muito importante dentro do processo de realização de um bom vídeo e, por isso, nós detalhamos cada uma delas e damos várias dicas para você fazer bonito em suas produções de agora em diante!

Pré-produção: o momento mais importante para fazer um bom vídeo

Muita gente não leva a parte de pré-produção a sério e, no final, acaba ficando decepcionado com o resultado. Para evitar esse tipo de frustração, lembre-se sempre de dedicar atenção especial a cada uma das etapas que enumeramos a seguir. Acompanhe.

Qual é o objetivo do vídeo?

Para saber como fazer um vídeo de qualidade, primeiro você precisa definir qual é o seu objetivo com aquele conteúdo.

Gerar mais leads?

Converter vendas?

Aumentar a sua autoridade?

Entender o resultado que você espera do vídeo facilita na hora de encontrar a melhor abordagem.

Para quem ele é?

Quem é o público-alvo do meu vídeo? Que tipo de conteúdo essa pessoa consome normalmente ou quais problema ela enfrenta?

Esses questionamentos são fundamentais para criar vídeos alinhados às necessidades do espectador e ser mais assertivo em sua proposta.

Se você ainda não sabe quem é o espectador ideal para seus vídeos, recomendamos que você faça uma análise de seu canal no YouTube ou de sua base de clientes para traçar esse perfil.

Sobre o que ele é?

Em seguida, você precisa ter em mente o assunto sobre o qual gravará. Para isso, pense em um roteiro do que é importante dizer ou de perguntas para um entrevistado, caso tenha um.

Esse roteiro ajudará você a gravar de forma mais objetiva e facilitar todo o processo de pós-edição, além de deixar o vídeo mais claro e atrativo para quem está assistindo.

O roteiro nada mais é do que a descrição de tudo o que acontecerá no decorrer do vídeo e prevê falas, imagens e os recursos visuais que você utilizará para transmitir sua mensagem.

Ter um roteiro bem escrito é, talvez, um dos passos mais importantes do processo de pré-produção. Além de descrever as cenas que serão gravadas para o vídeo, ele é o documento que contém todos os outros elementos, como trilha sonora, locuções, direcionamentos de câmera, locais, entre outros.

Não são apenas os atores que se beneficiam de um roteiro bem elaborado. Os produtores, os editores, os apresentadores e até mesmo a pessoa responsável diretamente pela manipulação das câmeras precisam ter acesso a um roteiro bem escrito.

Criar um bom roteiro significa elaborar um documento prático, claro e extremamente organizado, uma vez que praticamente todos os profissionais envolvidos no processo de gravação do vídeo se guiarão por ele.

Por isso, é imprescindível que o roteiro esteja alinhado com os objetivos da produção, de modo que esses possam ser alcançados com maior facilidade.

Uma dica valiosa é sempre imprimir o roteiro para ter acesso fácil a ele durante as gravações. Você pode deixar o documento colado em algum ponto de fácil visualização, por exemplo, e até mesmo circular as palavras-chave, para se lembrar dos tópicos sempre que precisar.

Experimente também salvar o roteiro na nuvem, como no Google Docs, e deixar o arquivo aberto no celular. Isso facilita até para compartilhar com quem está do outro lado da câmera, gravando ou no suporte. Com o roteiro em mãos, fica muito mais fácil para essas pessoas ajudarem você a alcançar resultados melhores.

Como organizar a gravação?

A organização do material a ser gravado é fundamental para um bom resultado em seu vídeo. Por isso, você precisa conhecer a técnica da decupagem. Ela consiste, basicamente, na divisão e no planejamento de gravação de um vídeo em planos e sequências.

Na indústria cinematográfica, por exemplo, o processo de decupagem ajuda a segmentar o roteiro, tornando-o mais claro com relação às cenas e situações que serão usadas em cada etapa do vídeo.

É em um roteiro decupado que são descritos, ainda, os planos e enquadramentos que serão utilizados em cada cena. Dessa forma, o processo de gravação é facilitado e a edição é feita em cima de um planejamento prévio e pensado com calma.

Atualmente, a prática da decupagem é mais utilizada durante o processo de edição, na pós-produção. Entretanto, a lógica é a mesma, pois o editor faz a “limpeza” de todo o material desnecessário, organizando assim todos os takes para as próximas etapas.

Qual a locação ideal para o vídeo?

O seu próximo passo, na etapa de pré-produção, é definir qual será a locação de seu vídeo — ou seja, onde ele será gravado.

Procure escolher um lugar onde você possa ter um controle maior sobre a interferência de ruídos externos, assim, fica mais fácil ter uma qualidade melhor de áudio.

Evite locais muito movimentados, perto de obras ou com muito trânsito, por exemplo. E se você conseguir encontrar um espaço que combine silêncio e um ambiente agradável, melhor ainda. Afinal, a aparência do vídeo também é um aspecto a ser levado em consideração.

Se o cenário for sua casa, opte por gravar em frente a paredes de cor sólida (sem papéis de parede, e de preferência em tons mais escuros).

A locação escolhida para a gravação do seu vídeo interfere, também, em aspectos como a iluminação. Um ambiente externo apresenta uma luz mais inconstante, enquanto em um local interno é quase sempre necessário pensar em equipamentos de iluminação artificial.

Quais cuidados ter com a iluminação?

Em seguida, fique de olho no horário escolhido para realizar a gravação. A luz natural é uma importante aliada na hora de fazer um bom vídeo, e você deve utilizar ela ao máximo. Um lugar que seja muito bonito, mas que tenha pouca luz, pode não ser tão interessante quanto um lugar decente e com uma ótima luz.

Também existem algumas faixas de horário que podem ajudar na hora de planejar sua gravação.

A luz natural de um dia começando, de 6 às 8 horas, costuma ser uma luz mais dourada, com o sol mais baixo. Esse tipo de luz ajuda a dar um visual bem interessante para o vídeo. Já de 8 às 11 horas da manhã, mesmo com o sol mais forte e a luz mais clara, a iluminação ainda apresenta menos sombras duras, se tornando uma opção também interessante.

Você também consegue uma boa luz de 14 às 17 horas. Neste intervalo, o cenário é semelhante ao começo da manhã, permitindo uma boa iluminação para suas gravações.

Porém, atenção!

A partir das 17 horas, você começa a ter uma luz de crepúsculo e o dia escurece rápido. Apesar de conseguir o mesmo aspecto dourado do início da manhã, conhecido como Golden Hour (ou Hora de Ouro), o tempo para gravar o vídeo é muito reduzido, o que pode fazer com que o seu planejamento vá por água abaixo.

Então, tenha cuidado com gravações nesse período, pois você pode acabar ficando sem iluminação e precisando encerrar o trabalho no meio do caminho.

Por fim, evite o horário de 11 até aproximadamente 14 horas. Nesta parte do dia, temos o conhecido sol de meio-dia, com sombras mais duras e marcadas, que formam bolsas nos olhos e deixam a imagem com uma qualidade pior.

Entretanto, se esse for exatamente o aspecto que você quer trazer para o seu vídeo, procure explorar o contraste entre luz e sombra de maneira criativa e explícita. Dessa forma, você não passa a impressão de que não deu atenção para o horário da gravação.

Iluminação artificial

Por mais que o ambiente da gravação esteja bem iluminado, a câmera não consegue captar toda a luz, o que pode render imagens menos nítidas ou granuladas. Além disso, a iluminação natural é inconstante, podendo variar rapidamente entre as cenas gravadas.

Já os ambientes iluminados artificialmente são mais previsíveis. Você consegue identificar quando a luz está estourada, se a cor está uniforme e, quando não, consegue resolver isso apenas mudando os equipamentos de lugar.

É claro que uma iluminação com aspecto profissional requer investimento em equipamentos, mas não se preocupe: você não precisará gastar uma fortuna para construir cenários como os de Star Wars.

Existe uma configuração muito simples de luzes que pode servir para a maioria das situações. Como na imagem abaixo, você precisará de três pontos de luz: dois na frente do apresentador ou entrevistado, sendo um de cada lado, e um terceiro atrás, como contraluz.

Esse último ponto ajuda a dar um efeito legal de contorno nas suas imagens e deixa o resultado muito interessante. É a chamada “luz de cabelo” ou “luz de recorte”, que ajuda a separar a pessoa do fundo, trazendo ainda mais destaque para o personagem da cena.

Inclusive, é possível criar esse mesmo esquema de iluminação com itens que você tem em casa, como mostramos em um dos vídeos da série Hotmart Tips.

Vale lembrar que sem luz não há imagem. Portanto, a iluminação do vídeo é tão importante quanto a qualidade do conteúdo que será abordado!

Como planejar as gravações?

A logística das gravações é outro elemento principal do processo de pré-produção e planejamento para o sucesso dos seus vídeos. Por isso, é fundamental prestar bastante atenção em alguns pontos nesse sentido.

Faça um checklist de equipamentos

Poucas coisas são mais desagradáveis do que perceber que, no momento em que tudo está pronto para acontecer, que você esqueceu a bateria reserva ou o estojo com os cartões de memória.

Por isso, lembre-se sempre de fazer (e conferir!) um checklist com os equipamentos que serão utilizados no set de filmagem. É muito fácil deixar algo importante, como um cartão de memória, uma bateria ou um tripé de iluminação para trás.

Organize as locações

Caso você precise alugar algum espaço para ser o seu set de filmagens, jamais deixe essa tarefa para a última hora. Lembre-se de que é grande o risco de a locação não estar disponível, por isso planeje com antecedência a contratação do espaço e organize a agenda de gravação de acordo com essa disponibilidade.

Tenha cuidado com os ruídos

Quando falamos de ruídos, é bastante provável que você pense apenas nas interferências de áudio na sua cena. Entretanto, existem outros tipos de ruído que precisam da mesma atenção por parte da equipe!

Um objeto esquecido em cena pode facilmente distrair o seu público, arruinando a mensagem que você pretende passar.

Até mesmo um ponto luminoso no fundo da cena é capaz de retirar completamente o foco do personagem principal, fazendo com que o objetivo do vídeo não seja alcançado.

Produção: a hora do show

Agora que você já preparou o roteiro, escolheu uma locação legal e o melhor horário, fica a dúvida:

É preciso ter uma câmera avançada para fazer um bom vídeo?

A resposta é não. Claro que é importante ter uma imagem legal, mas até seu celular pode servir. Se a qualidade de filmagem dele for razoável, já atende bem quem está começando. Com a evolução de seu negócio, aí sim, vale a pena investir em um equipamento melhor.

Tipos de câmera

O tipo de câmera escolhido depende do quanto você está disposto a investir e do tipo de vídeo que quer fazer, já que existem modelos específicos para gravações mais longas, cenas de ação e movimento etc.

Para te ajudar, falamos os prós e contras de cada equipamento.

Compacta

As câmeras compactas são equipamentos simples de operar. Geralmente, apresentam controles de imagem automáticos, são fáceis de transportar e têm preços mais acessíveis. São bastante indicadas para quem está começando a fazer vídeos e não tem muita noção de captação de imagem.

Atualmente, as câmeras compactas vêm perdendo cada vez mais mercado, de modo que muitas pessoas acabam optando por outros tipos de aparelho, como smartphones, por exemplo.

Action Cam

A Action Cam é um tipo de câmera compacta que tem corpo leve e resistente. Esses equipamentos têm suportes específicos para afixá-las, o que rende boas imagens em cenas de movimento, porém, não são recomendados para gravar conteúdos educativos, pois apresentam recursos de imagem limitados.

Camcorders

As camcorders são câmeras pequenas e fáceis de operar, com recursos manuais, como controle de áudio, foco e zoom, boa autonomia de bateria, além do visor móvel, que facilita a captação de imagem. São equipamentos ideais para filmagens longas.

Smartphone

Atualmente, a maioria dos smartphones já grava em Full HD (High Definition / alta definição), além de serem equipamentos muito convenientes, pois estão conosco o tempo todo.

Você também pode usar aplicativos para acrescentar filtros em suas fotos e vídeos, deixando o resultado final mais interessante.

DSLR

As DSLR são os equipamentos mais utilizados para a captação de vídeo, pois oferecem uma imagem de excelente qualidade, controle e estabilidade.

Esse equipamento também tem lentes intercambiáveis, ou seja, você pode usar lentes grande angulares, tipo “olho de peixe”, ou desfocar o fundo da imagem para tornar seu conteúdo mais interessante e atrativo.

Mirrorless

Ganhando cada vez mais espaço no mercado de câmeras, as mirrorless são semelhantes às DSLRs no aspecto qualidade, mas saem na frente em praticidade.

Consistem em equipamentos menores e mais portáteis, apresentando grande potência na captação de imagens.

As câmeras mirrorless são, hoje, a principal escolha para os videomakers, com recursos cada vez mais avançados e voltados exclusivamente para a produção de conteúdo audiovisual.

Áudio é importante!

Na etapa de produção, existe um fator que muitos produtores ignoram, mas que faz toda a diferença na qualidade do vídeo, que é a captação de som. O áudio muitas vezes é mais importante que a própria imagem, afinal, está diretamente ligado à compreensão do tema pelo espectador.

De um modo geral, as pessoas costumam lidar melhor com uma imagem ruim do que com um som ruim, por isso, a nossa dica é investir na compra de um microfone do tipo lapela, com entrada P2.

Você consegue encontrar modelos com preços bem acessíveis e pode ligá-lo diretamente em seu celular e, assim, produzir um bom vídeo.

Na hora da gravação, tenha algum amigo ou colaborador para auxiliar em questões técnicas, sempre que possível. E não se esqueça: errar é normal, e você pode fazer todos os ajustes necessários na próxima etapa. Por isso, fique tranquilo e concentre-se em transmitir sua mensagem da maneira mais clara possível.

Tipos de plano

Na linguagem cinematográfica, a noção de enquadramento é um dos elementos que mais influenciam na qualidade final de um vídeo. São várias as possibilidades, sendo que cada escolha é traduzida em uma linguagem diferente.

Plano geral

O plano geral é aquele que se apresenta o mais aberto possível, sem focar em nenhum elemento específico. Serve para apresentar geograficamente o ambiente, muitas vezes sem a presença de qualquer personagem.

Plano aberto

O plano aberto é o plano de ambientação, que ajuda a entender o cenário no qual a personagem está inserida. Nele, a câmera está distante do objeto principal e, geralmente, é utilizada uma lente grande angular, mais aberta.

Plano médio

O plano médio inclui todos os elementos mais importantes da cena. Seu objetivo é estabelecer uma relação clara entre o objeto filmado e o ambiente no qual está inserido. Geralmente mostra as pessoas da cintura para cima.

Plano americano

Semelhante ao plano médio, o plano americano enquadra as personagens do joelho para cima. Ajuda a revelar expressões sem, entretanto, focar em um tema específico. Muito utilizado para estabelecer relações entre duas ou mais personagens.

Plano Close Up

Também chamado de primeiro plano, concentra-se no rosto da personagem ou em algum detalhe da cena. É o responsável por revelar os sentimentos da personagem, desempenhando uma função emocional. O corte acontece do peitoral para cima, criando uma conexão entre personagem e espectador.

Pós-produção: entregando seu conteúdo

Depois de terminar a gravação do vídeo, é hora da pós-produção — aqui, você precisará editar seu vídeo. Essa etapa é muito importante para deixar o conteúdo mais dinâmico e interessante para quem está assistindo.

Retire do vídeo final as sobras, inclusive de conteúdo, e também os momentos de hesitação. Refine ao máximo seu material. Pode ter certeza: isso fará toda a diferença no resultado final.

Para fazer a edição, você pode utilizar programas específicos, como o Windows Movie Maker, ou outras opções também gratuitas, como o iMovie, da plataforma iOS da Apple e o Shotcut. Os recursos oferecidos por eles muitas vezes são bem básicos, mas ajudam a resolver cortes simples.

Agora, se você já conhece mais sobre edição de vídeo e deseja utilizar um programa mais poderoso e com mais ferramentas, pode investir em programas pagos como o Adobe Premiere, o Sony Movie Studio ou o Final Cut Pro, esse último exclusivo para a plataforma Mac da Apple. Há sempre a opção de contratar um profissional de edição para te ajudar nessa parte também.

E não se preocupe caso o resultado final não seja perfeito. Com o tempo, você vai aprimorando suas técnicas e sua postura em frente às câmeras.

Quer um exemplo? Procure vídeos antigos de empreendedores que você considera referência em seu nicho e faça uma análise de como eles também evoluíram com o tempo.

Uma dica de ouro para todos os momentos

Existe algo que não pode faltar na lista de qualquer pessoa que trabalha com vídeo: um rolo de fita adesiva, do tipo fita crepe. Esse material é muito útil para qualquer improvisação que você precise fazer, como prender algum cabo de última hora, por exemplo.

A fita é um item indispensável na bolsa de equipamentos até das principais emissoras do mundo e, pode ter certeza, será muito útil para você também.

Dica bônus: divulgando os seus vídeos!

Não adianta nada criar vários conteúdos se você não se ligar em boas plataformas de divulgação.

YouTube

O YouTube é, há anos, a principal plataforma de divulgação de vídeos do mundo. Se você pretende investir nesse tipo de mídia, é praticamente uma obrigação criar um canal nele.

Para ter um maior sucesso na plataforma, é fundamental integrar as divulgações com outras estratégias, como as redes sociais.

O algoritmo do YouTube está sempre em constante mudança, por isso não fique refém da plataforma para fazer com que seus vídeos cheguem no seu público!

>> Confira nossas dicas para melhorar a performance do seu canal no YouTube.

Redes Sociais

Não dá para ignorar a importância das redes sociais na vida das pessoas nos dias de hoje. Por isso, é fundamental alinhar a sua estratégia de produção de vídeos com redes como Facebook e Instagram.

Lembre-se ainda de produzir conteúdos exclusivos para cada uma dessas plataformas, pois os formatos e as limitações de tempo são diferentes de uma para outra.

SEO

O SEO é a principal estratégia de marketing digital para qualquer negócio. Por isso, não se esqueça de incluir os vídeos na estrutura de SEO do seu site!

Além disso, plataformas como YouTube e Vimeo são integradas aos motores de busca, como o Google, permitindo o uso de palavras-chave e outras técnicas de SEO.

Dessa forma, uma boa descrição do vídeo, um título chamativo e um conteúdo coerente são essenciais para fazer com que as pessoas cheguem com facilidade aos seus vídeos e eles sejam considerados relevantes pelo Google.

Lembre-se, também, de incluir palavras-chave em locais mais alternativos e que, frequentemente, são deixados de lado, como o título do arquivo e os metadados do vídeo. Fazendo isso, você passará na frente de muitos concorrentes!

A importância de todo o processo

Como você pôde ver, o planejamento e uma boa execução, além de todo o processo pós finalização do vídeo, são importantes para uma boa qualidade e um bom resultado na prospecção do material.

E aí, gostou das dicas sobre como fazer um vídeo? Se quiser saber mais, confira nosso super guia sobre produção de vídeos.

* Este conteúdo foi postado originalmente em janeiro de 2017 e atualizado para conter informações mais precisas e completas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.