Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

O que é o Google Acadêmico e como fazer pesquisas confiáveis?

O que é o Google Acadêmico e como fazer pesquisas confiáveis?

Entenda por que essa é uma ferramenta poderosa para as suas pesquisas científicas!

Sem dúvidas, quando falamos de pesquisa na internet, o primeiro nome que vem à mente de qualquer pessoa é:  Google.

A gigante da informação é a principal referência para qualquer tipo de busca online e é praticamente impossível encontrar alguém que acessa a web e nunca fez uma pesquisa por lá.

Além da pesquisa online, o Google oferece ainda uma série de outros serviços muito úteis. Do Google Maps ao Gmail, são muitas as possibilidades para se entrar em contato com o mundo da multinacional.

Mas existe um serviço que pouca gente conhece e que é extremamente poderoso: o Google Acadêmico.

Se você está na escola ou na faculdade, ou simplesmente quer exercitar o cérebro com artigos de qualidade, o Google Acadêmico é uma ferramenta que você precisa conhecer! Quer saber o que é e como ela funciona? Então continue lendo este artigo!

Índice
O que é o Google Acadêmico? Como o Google Acadêmico funciona? Qual a importância do Google Acadêmico? Como fazer uma pesquisa avançada no Google Acadêmico? Quais são as vantagens de usar o Google Acadêmico? E quais são as desvantagens? Quais as melhores dicas para melhorar suas pesquisas no Google Acadêmico? Que tal começar a usar agora?

O que é o Google Acadêmico?

O Google Acadêmico é um dos vários serviços oferecidos pelo Google.

De maneira semelhante ao mecanismo de pesquisa principal, o Google Acadêmico funciona como um motor de busca de artigos científicos, teses, livros, resumos, dissertações e outras publicações científicas de cunho acadêmico e profissional.

Lançado em 2004 como mais uma vertente dos serviços do Google, rapidamente ganhou popularidade, conquistando o público das universidades e voltado para pesquisa científica.

Apenas dois anos após o seu lançamento, o Google Acadêmico já aceitava pesquisas na língua portuguesa, o que expandiu ainda mais a sua influência nos trabalhos que demandam fontes confiáveis de informação.

Também conhecido como Google Scholar (seu nome original, em inglês), o Google Acadêmico apresenta um layout muito parecido com o tradicional, o que faz com que algumas pessoas possam confundi-lo com a ferramenta principal.

Apesar disso, as próprias páginas de resultados deixam bem claro que se tratam de dois serviços distintos.

O Google Acadêmico é um serviço bastante completo, podendo ser considerado como o servidor que reúne o maior número de resultados de artigos científicos.

Além desse tipo de trabalho, ainda é possível realizar buscas por citações mesmo dentro de arquivos em PDF, por exemplo. Para isso, basta que o material buscado tenha sido publicado na internet.

A ferramenta ainda permite o armazenamento de artigos científicos, de forma integral ou mesmo parcial, de modo que é possível criar uma biblioteca própria, voltada para sua linha de pesquisa.

Como o Google Acadêmico funciona?

É muito fácil acessar o Google Acadêmico. Basta entrar no endereço scholar.google.com ou, então, pesquisar no próprio Google pelo nome da ferramenta.

A sua aparência é bastante semelhante ao buscador tradicional, mudando apenas alguns aspectos, como a ausência de uma busca por imagens, por exemplo.

Print da página inicial do Google Analytics

Para fazer sua pesquisa, basta digitar qualquer termo e apertar “enter” (ou, então, clicar na lupa inserida no quadrado azul, logo ao lado do campo de inserção de texto).

Como não poderia deixar de ser, os resultados do Google Acadêmico, assim como na busca principal, são extremamente satisfatórios e apresentam um algoritmo muito poderoso.

Mesmo que você se lembre apenas de um trecho daquele artigo que leu anos atrás, é muito provável que o Google Scholar o encontre facilmente.

A ferramenta oferece, ainda, uma busca avançada. Com ela, é possível refinar as pesquisas e conseguir filtrar os resultados ainda mais, recebendo apenas as sugestões mais próximas do termo pesquisado.

Para isso, você pode inserir o ano das publicações que quer encontrar, palavras-chave específicas, idioma e autores. Para ter acesso a essas opções, basta clicar no ícone de três traços localizados no canto superior esquerdo da sua tela.

Banco de dados

Para conseguir compilar tantos resultados de artigos científicos, o Google Acadêmico conta com acesso aos melhores bancos de dados de todo o mundo.

Revistas, publicações de universidades e, também, um dos principais servidores da categoria: o SciELO.

Dessa forma, quando você pesquisar por qualquer termo no Google Acadêmico, poderá ter a certeza que a ferramenta estará procurando por resultados nas melhores fontes. Isso torna o Scholar uma ótima ferramenta para, por exemplo, um professor montar suas aulas.

São vários os repositórios de artigos científicos que a ferramenta tem acesso. Entre eles, podemos citar os seguintes, disponíveis em língua portuguesa:

  • BDJur;
  • BDM UnB;
  • Biblioteca Digital FGV;
  • Buscalegis UFSC;
  • Lume UFRGS;
  • Portal Seer UFBA;
  • SciELO Brasil.

Vale destacar que, quando a pesquisa é realizada em outros idiomas, o motor de busca do Google Acadêmico passa a coletar informações e conteúdos de fontes internacionais, o que amplia ainda mais o alcance.

Qual a importância do Google Acadêmico?

Foi-se o tempo em que precisávamos passar horas e horas dentro da biblioteca da escola ou da universidade para encontrar um determinado artigo que seria usado apenas em uma pequena parte do nosso trabalho.

Desde que a internet surgiu, a troca de informações não parou de se ampliar. A web é, em sua essência, um ambiente virtual no qual dados e informações são divulgados e compartilhados, independentemente do seu conteúdo.

No meio acadêmico, a necessidade de se conseguir um acesso fácil a fontes e referências científicas dos mais variados campos do conhecimento é uma das principais preocupações de qualquer aluno universitário ou pesquisador.

Por meios analógicos, gasta-se muito tempo para acessar um artigo um pouco mais “alternativo”.

Com o Google Acadêmico, essa preocupação praticamente não existe mais.

Além de compilar resultados relevantes para as pesquisas científicas, o buscador ainda reúne apenas aquelas publicações relevantes, que podem ser utilizadas sem problema em um trabalho científico.

Diferentemente das pesquisas normais, as realizadas no Scholar trazem como resultado apenas artigos e outros trabalhos que contam com o respaldo de instituições reconhecidamente relevantes. Isso diminui muito o risco de se ter acesso a informações falsas ou sem respaldo científico.

Dessa forma, o Google Acadêmico torna-se uma das ferramentas mais importantes para os pesquisadores e universitários.

Como fazer uma pesquisa avançada no Google Acadêmico?

Fazer uma pesquisa avançada no Google Acadêmico é uma tarefa fácil e que, provavelmente, renderá resultados muito mais refinados. Para isso, basta clicar no ícone de três traços no canto superior da tela e navegar até “Pesquisa Avançada”.

Print da página inicial do Google Analytics com o menu do primeiro ícone aberto.

A partir daí, uma nova janela de opções se abrirá, contendo as opções de encontrar artigos:

  • com todas as palavras: onde você pode inserir múltiplos termos que precisam estar no mesmo resultado;
  • com a frase exata: caso você se lembre de um trecho específico de maneira precisa, essa é a melhor opção;
  • com, no mínimo, uma das palavras: aqui você pode incluir termos para expandir a pesquisa para mais de uma palavra-chave específica;
  • sem as palavras: onde, claramente, você incluirá aqueles termos que não devem estar presentes nos resultados esperados;
  • onde minhas palavras ocorrem “em qualquer lugar do artigo” ou “no título do artigo”, para refinar os resultados apenas pelo título;
  • exibir artigos de autoria de: onde você inclui o autor que pretende pesquisar;
  • exibir artigos publicados em: neste campo, você deve incluir o periódico científico que será pesquisado — apenas artigos dessa publicação específica aparecerão nos resultados;
  • exibir artigos com data entre: por fim, essa opção oferece a possibilidade de incluir um intervalo entre dois anos distintos — para pesquisar um ano específico, basta preencher os dois campos com a mesma data.

A pesquisa avançada do Google Acadêmico possibilita um refinamento muito maior dos resultados, de modo que a busca acontece de maneira mais precisa e certeira.

É possível usar apenas um ou mesmo vários campos da pesquisa avançada, realizando diferentes combinações.

Entretanto, é importante ressaltar que esse tipo de filtragem de resultados faz com que, naturalmente, a busca seja bastante restrita.

Por isso, tenha certeza dos termos de pesquisa, pois um pequeno erro de digitação pode fazer com que os resultados apresentados sejam completamente diferentes do esperado.

Quais são as vantagens de usar o Google Acadêmico?

Como você já deve estar imaginando, o Google Acadêmico é uma ferramenta poderosíssima e que oferece várias aplicações. De fato, são muitos os benefícios em utilizá-lo como um meio para encontrar referências científicas.

A seguir, listamos as principais vantagens de utilizar essa variação do motor de busca mais famoso do mundo.

1. Buscar por artigos em publicações específicas

A maioria dos sites voltados para publicações acadêmicas costuma ser bastante confuso e nada amigável, fazendo com que encontrar uma determinada informação acabe se tornando uma tarefa muito mais difícil do que supostamente deveria ser.

Boa parte dos repositórios de artigos científicos apresenta uma estrutura datada e nada otimizada para o uso em computadores e, muito menos, para dispositivos mobile.

Nesse sentido, o Google Acadêmico acaba sendo uma “mão na roda”. Como ele tem acesso a praticamente todos os sites de publicações científicas, acaba funcionando muito melhor que os próprios motores de busca internos desses endereços.

Para isso, você pode buscar pelo termo desejado + o nome da publicação ou, então, utilizar as funções avançadas que mostramos no item anterior.

2. Ir além da pesquisa tradicional do Google

Neste momento já deve ter ficado claro para você que o Google Acadêmico realiza uma busca bastante profunda nos principais e mais renomados sites científicos, certo?

Mas para ter uma ideia dessa diferença, basta saber que entre o buscador tradicional e o Google Acadêmico há mais de 100.000.000.000 (100 BILHÕES!) de itens cadastrados no serviço de buscas científicas.

Isso faz com que o Scholar seja, possivelmente, a maior biblioteca específica de artigos e publicações acadêmicas de todo o mundo, com uma distância considerável para outras neste ranking imaginário.

A diversidade de resultados apresentados pela ferramenta não pode, de fato, ser encontrada em nenhum outro lugar.

Dessa forma, usar o Google Acadêmico é garantir que sua pesquisa está se baseando em fontes muito mais aprofundadas que a já ótima busca tradicional do Google.

3. Construir bibliotecas exclusivas e personalizadas

Para ajudar ainda mais os pesquisadores na organização de artigos e publicações científicas, o Google Scholar oferece um recurso muito pouco conhecido, mas extremamente poderoso: as bibliotecas.

Elas são altamente personalizáveis, tendo como principal objetivo armazenar e categorizar as informações mais importantes para um determinado projeto ou pesquisa.

Possibilitando o salvamento de resultados específicos, o pesquisador pode centralizar todas as informações que ele encontrou pelo Google Acadêmico em um único lugar, agilizando o processo de voltar em determinadas referências pesquisadas anteriormente.

Caso você tenha salvo o resultado que faz referência a um livro, ainda pode inserir o seu CEP na ferramenta e encontrar uma biblioteca ou livraria perto do seu endereço e que tenha a publicação em seu acervo.

4. Formatar citações científicas

Se você está acostumado a trabalhos de faculdade ou em pesquisa acadêmica, sabe como é difícil formatar um texto corretamente, principalmente nas citações e referências.

Apesar de padrões, as regras da ABNT são cheias de detalhes que, com certeza, já te confundiram em algum momento da sua vida.

Com o Google Acadêmico, esse obstáculo é facilmente transposto. Para isso, basta clicar no símbolo de aspas (citar) abaixo de cada resultado.

Em seguida, uma nova janela se abre, dando a opção da citação já pronta em três padrões diferentes — MLA, NBR 6023 e APA.

5. Se atualizar com novos artigos

O Google Acadêmico apresenta dois recursos muito interessantes: as atualizações e os alertas.

Com o primeiro, você recebe recomendações de artigos baseadas nas suas pesquisas anteriores. Dependendo do seu uso, isso pode ser muito interessante para descobrir novas referências e autores.

Já a função de alertas permite que você configure um aviso relacionado a uma palavra-chave que seja de seu interesse. Assim, você receberá uma notificação sempre que um novo material relativo aos seus critérios for indexado no Google Acadêmico.

Essa é uma ferramenta extremamente útil, principalmente para quem tem como campo de pesquisa áreas do conhecimento mais novas e que estão sob constante atualização e reformulação.

6. Aproveitar os recursos gratuitamente

Sim, todas essas funções do Google Acadêmico são gratuitas. Assim como a maioria dos serviços do Google, o Scholar é completamente gratuito e não cobra nada de seus usuários, mesmo para acessar aquelas ferramentas mais avançadas.

E quais são as desvantagens?

É claro que, assim como qualquer ferramenta, o Google Acadêmico não é perfeito e apresenta suas falhas. Por isso, é importante ficar de olho nesses pontos para evitar maiores problemas.

1. Falta de artigos para certas áreas

Nem todas as áreas de conhecimento têm um acervo grande de resultados indexados pelo Google Acadêmico. As Ciências Humanas, particularmente, acabam sofrendo com isso, sendo relativamente defasadas dentro da ferramenta.

2. Hierarquia duvidosa de resultados

O Google Acadêmico organiza os resultados, basicamente, pela quantidade de citações. Mas caso um artigo não esteja otimizado de acordo com as técnicas de SEO, pode ser que ele não apareça nas primeiras páginas, mesmo podendo ser relevante para o pesquisador.

3. Resultados que não deveriam aparecer

Enquanto ferramenta muito utilizada para pesquisas científicas, o Google Acadêmico tem como grande vantagem o respaldo e a credibilidade dos resultados que aparecem em suas buscas.

Entretanto, algumas vezes, a ferramenta apresenta resultados de fontes que não são científicas, o que faz com que as informações presentes nelas possam estar desatualizadas ou, simplesmente, não serem confiáveis.

4. Não há acesso ilimitado

O Google Acadêmico é simplesmente um motor de busca voltado para o meio científico. Entretanto, pode ser que alguns resultados redirecionem para páginas de diretórios que limitem o acesso aos artigos. E não há nada que o Google possa fazer para evitar essa limitação.

Quais as melhores dicas para melhorar suas pesquisas no Google Acadêmico?

O Google Acadêmico é, por si só, uma ferramenta muito poderosa e que se aprofunda muito mais nos resultados apresentados que a busca tradicional do Google.

Mas é possível melhorar ainda mais as pesquisas feitas nele. Veja como, a seguir.

1. Analise os resultados por relevância

Apesar de funcionar de maneira muito próxima ao buscador tradicional, o Google Acadêmico apresenta algumas especificidades que fazem com que a pesquisa seja muito mais precisa.

Você pode lançar mão de todas as dicas que demos no tópico sobre a pesquisa avançada do Google Acadêmico para conseguir resultados mais precisos e fiéis às suas necessidades.

Além disso, é possível descobrir qual a relevância de um determinado artigo simplesmente observando quantas vezes ele foi citado. Essa informação está localizada logo abaixo de cada resultado.

Porém, é preciso observar que a quantidade de citações não é, necessariamente, o critério principal para a ordenação dos resultados, uma vez que o Google Acadêmico utiliza um algoritmo muito mais complexo para exibir as sugestões em seu processo de busca.

2. Conheça os tipos de busca

Como você já aprendeu aqui, o Google Acadêmico tem uma busca mais generalizada e rápida e uma opção de pesquisa avançada. Quando for preciso, não se esqueça de utilizar a segunda opção!

A dica de ouro é lembrar de usar aspas naqueles termos que você quer que sejam buscados exatamente da maneira como você escreveu. Isso vale tanto para a busca simples quanto para a opção mais avançada.

3. Crie o seu perfil

Criar um perfil no Google Acadêmico é bastante simples, bastando ter uma conta padrão do portal.

Após inserir suas credenciais, a ferramenta abre uma caixa de diálogo onde você inserirá os seus dados acadêmicos, como a instituição de ensino que você atua e o seu e-mail vinculado à universidade.

A ideia de se criar um perfil no Scholar é acompanhar e enviar suas próprias publicações. Dessa forma, você consegue descobrir quantas vezes e em quais períodos seus artigos foram citados, além de fazer o upload deles no motor de busca do Google.

Outra possibilidade interessante é a de inserir um link específico para o seu currículo na plataforma Lattes e, assim, garantir que ele esteja acessível de maneira rápida e fácil a quem realizar uma busca no Google Acadêmico.

4. Acompanhe as métricas

Se você começar a utilizar o Google Acadêmico como uma ferramenta de acompanhamento dos seus próprios artigos, ainda pode fazer isso pelas mais variadas métricas.

O Scholar oferece a opção de classificar os artigos de acordo com sua visibilidade e sua influência, ranqueando-os de acordo com o que ele chama de relevância das publicações.

Lembrando que isso pode ser feito para qualquer apanhado de publicações, sejam elas de sua autoria ou não.

5. Utilize a extensão de navegador

A ideia do Google é sempre fazer com que o acesso à informação seja o mais rápido e fácil possível.

Por isso, criou uma extensão de navegador específica para o Google Acadêmico e que pode ser instalada tanto no seu próprio navegador Chrome como, também, no Firefox.

Esse recurso exclusivo permite a pesquisa de artigos científicos dentro de qualquer janela ou aba dos navegadores, facilitando a visualização dos resultados e, também, permitindo o recurso de armazenamento em bibliotecas.

5. Dê preferência às publicações mais recentes

O Google Acadêmico possibilita a organização dos resultados de acordo com a data de publicação. Isso faz com que as pesquisas científicas sejam ainda mais precisas, evitando o uso de artigos desatualizados e com informações antigas.

Dessa forma, você conta com referências baseadas em fontes atualizadas e confiáveis, o que garante uma maior qualidade na bibliografia do trabalho.

Que tal começar a usar agora?

Desde que foi lançado, o Google Acadêmico tornou-se a principal ferramenta de pesquisa para uma infinidade de alunos, além de ser fundamental para a complementação do trabalho de professores que atuam tanto presencialmente quanto à distância.

Seja na sala de aula, seja no laboratório de pesquisa ou em qualquer outro ambiente de estudo, utilizar o Google Acadêmico é, hoje, uma das melhores maneiras de garantir que as buscas na internet sejam feitas de acordo com altos padrões de qualidade e relevância dos conteúdos.

Gostou do nosso artigo? Quer ver mais posts como este? Então não deixe de conferir o especial em que ensinamos a fazer uma pesquisa avançada no Google! Ele com certeza te ajudará a encontrar informações específicas mais facilmente.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.