Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

Google Analytics: como usar esta ferramenta para conhecer seu público e fazer mais vendas

Google Analytics: como usar esta ferramenta para conhecer seu público e fazer mais vendas

Confira um passo a passo para extrair os melhores dados para seu negócio no Google Analytics!

Você já ouviu falar do Google Analytics? Essa ferramenta do gigante das buscas permite acompanhar de perto uma série de dados sobre seu site, blog ou loja virtual. E tudo isso com muita facilidade.

Com um outdoor ou uma propaganda na TV, é quase impossível saber se seu público foi de fato impactado. Já na web, você consegue identificar a origem do tráfego, quantas pessoas clicaram em determinado anúncio e compraram o produto, entre outras métricas.

Todos esses dados são fundamentais para entender se suas estratégias estão funcionando e o que você precisa otimizar para atrair mais visitantes, gerar mais leads e, é claro, fazer mais vendas.

Existem várias ferramentas que podem te ajudar a obter esses dados, mas a mais importante delas é, sem dúvidas, o Google Analytics. Além de entregar todas as informações que você precisa sobre sua página web, o Analytics possui uma versão gratuita, ou seja, você só precisa de uma conta de e-mail do Google para começar a usá-lo.

No post de hoje, você vai entender o que é o Google Analytics e como usar as informações fornecidas por ele para melhorar o desempenho de seu negócio! Vamos nessa?

Índice
  1. O que é o Google Analytics?
  2. Por que é importante monitorar o desempenho de suas páginas?
  3. Como instalar o Google Analytics?
  4. O que você encontrará no painel do Analytics?
  5. Quais métricas o Analytics entrega?
  6. Quais são os tipos de tráfego monitorados pelo Google Analytics?
  7. Como usar o Google Analytics para melhorar suas conversões?
  8. 4 dicas para extrair todo o potencial do Google Analytics
  9. Medir, medir, medir para melhorar

O que é o Google Analytics?

O Google Analytics é uma ferramenta de monitoramento do Google que coleta dados de qualquer site, blog, e-commerce ou aplicativo por meio de um código instalado nessas páginas.

Com ele, é possível saber:

  • a quantidade de pessoas que visitaram seu site;
  • quantos desses usuários vieram pela primeira vez;
  • quantos são visitantes recorrentes;
  • quais são as páginas mais acessadas por eles;
  • o tempo médio de permanência do visitante;
  • quais palavras-chave atraem mais tráfego;
  • quantos usuários vieram de páginas de pesquisa e quantos vieram de anúncios,
  • entre outras informações relevantes.

Mas não se preocupe, pois você não precisará analisar todos esses dados. Acompanhe apenas aqueles que forem importantes para entender o público com o qual você está lidando e que tipo de conteúdo é mais interessante para ele. E para cada empreendedor, esses dados serão diferentes.

Parece confuso? Vamos a alguns exemplos para você entender melhor!

Um blogueiro que produz conteúdo com frequência, por exemplo, precisa saber quais palavras-chave geram mais tráfego para seu blog. A partir disso, ele consegue otimizar os textos, tanto do ponto de vista do conteúdo, como de SEO, com foco nos rankings de pesquisa. Assim, ele ganha mais visibilidade e atrai novos visitantes.

Já o dono de um e-commerce que investe em anúncios precisa saber qual campanha está tendo o melhor desempenho em cliques e em vendas para direcionar seus investimentos. Caso contrário, estará desperdiçando recursos em ações que não trazem os resultados esperados.

Enquanto para o digital influencer, o que importa é saber quais redes sociais estão trazendo mais usuários para seu site.

Existem muitas ferramentas bastante completas que ajudam a analisar e otimizar sites, como Adobe Analytics, Mixpanel, Hotjar, entre outras. Porém, somente o Google Analytics possui integração total com os demais serviços do Google. E o melhor, é totalmente gratuito para usar.

Por que é importante monitorar o desempenho de suas páginas?

Quando falamos em marketing digital, é importante compreender que medir o resultado de campanhas e compreender o comportamento do público é algo essencial para identificar se as ações estão dando os resultados esperados e corrigir erros em potencial.

O mesmo se aplica na gestão de um site. Um empreendedor precisa saber quantas pessoas estão visitando sua página todos os meses, e se esse número está caindo ou aumentando para otimizar sua presença online.

Por meio dos dados fornecidos por ferramentas como o Google Analytics, ele consegue identificar quais são os gargalos de sua estratégia e criar um conteúdo que seja mais assertivo para a persona que ele pretende atingir.

Vamos a outro exemplo prático.

Imagine que você criou uma campanha de anúncio no Adwords e o tráfego de seu blog cresceu mais de 20%. Porém, a taxa de rejeição da página subiu na mesma proporção. A taxa de rejeição representa o número de pessoas que entraram na página, mas não realizaram nenhuma ação (explicaremos melhor esse termo ainda neste texto).

O que esses dados mostram, afinal?

Uma hipótese é que seus anúncios não estão alinhados ao conteúdo da página, ou seja, o usuário clicou no banner com uma expectativa e não conseguiu encontrar a solução para o problema que estava enfrentando.

Com essa informação em mãos, você pode melhorar o texto do post, inserir imagens e gráficos, colocar mais links, usar dados de pesquisas para aumentar o valor agregado daquele conteúdo e torná-lo mais interessante para quem está lendo.

Na situação inversa, na qual os anúncios têm uma taxa baixa de clique, mas os visitantes estão engajando em sua página, é possível que os anúncios não estejam chamando a atenção de seu público. Nesse caso, o erro pode estar em uma falha na segmentação, copy ou design.

Como instalar o Google Analytics?

Agora que você já entendeu o que é e para que essa ferramenta serve, é hora de aprender como instalar o Google Analytics para começar a monitorar seu site.

O processo é bastante simples. Mas para te ajudar, preparamos um passo a passo ilustrado. Confira:

1. Primeiro, acesse o site do Google Analytics.

Para utilizar o serviço, é necessário ter uma conta de e-mail do Google. Você pode usar um endereço já existente ou criar um novo.

2. Assim que tiver uma conta Google, clique em “Faça login no Google Analytics”

Google Analytics_página inicial

3. Em seguida, uma nova página será exibida, com os passos necessários para configurar o Google Analytics. Ao terminar de ler, clique em “Inscrever-se”.

Google Analytics_configuração inicial

4. Na próxima página, preencha todas as informações solicitadas, como nome da conta, nome do site, URL etc.

Google Analytics_configuração conta1

Depois de preencher todos os dados, leia e aceite os termos de serviço do Google Analytics.

Google Analytics_configuração conta2

5. Depois de concluir a criação da conta, clique em “Obter ID de acompanhamento”. O ID de acompanhamento é um código que coleta e armazena os dados de seu site.

Google Analytics_código de rastreamento

Uma dica importante: você pode usar a mesma conta para acompanhar mais de uma página web. Nesse caso, você precisará criar propriedades diferentes para cada uma delas.

Como instalar o código de acompanhamento em seu site?

Você deve copiar e colar esse código em todas as páginas que deseja monitorar. A instalação dependerá do tipo de site que você tem.

Existem três opções:

  • Você pode colar o código manualmente, mas isso exigirá conhecimentos em programação e/ou ajuda de um especialista;
  • Em sites e blogs desenvolvidos em WordPress, existe um plugin que instala o código em todas as páginas, automaticamente. Basta apenas informar a ID do Google Analytics;
  • Outra opção para integrar seu site com o Analytics é o Google Tag Manager, um software gratuito para gerenciamento de tags. Ele também é utilizado para instalar o ppixel do Google Adwords. Aqui também será necessário contar com a ajuda de um desenvolvedor.

Depois de instalar o código de acompanhamento em suas páginas, o Analytics passa a rastrear os acessos e ações dos visitantes.

Mas atenção, os dados anteriores à instalação não serão computados pela ferramenta.

O que você encontrará no painel do Analytics?

Home

Agora que vimos como instalar e validar o Google Analytics, é preciso entender como a ferramenta está organizada e como ela funciona.

O Analytics é dividido nos painéis abaixo:

Google Analytics_home analytics

Nela, você pode observar dados como quantidade de acessos em seu site/blog, a taxa de conversão da página, o lucro obtido e a quantidade de novas sessões que foram iniciadas nos últimos sete dias, que é a configuração padrão da ferramenta.

No retângulo azul à direita da página, é mostrado a quantidade de visitantes que estão em seu site naquele momento, além de insights relevantes sobre o desempenho das páginas monitoradas.

Administrador

A sessão Administrador mostra todas as páginas (propriedades) que são monitoradas com aquela conta. Nesse menu, você consegue editar informações como metas, vinculação do Google Adsense, informações de acompanhamento, entre outras.

Google Analytics_administrador

Relatórios (reports)

Em Relatórios, você consegue obter relatórios customizados de sua página sobre público-alvo (audience), principais fontes de tráfego (acquisition), comportamento do usuário (behavior) e conversões (conversions).

Google Analytics_relatórios

Mas não se preocupe, pois vamos explicar mais sobre as principais métricas a seguir.

Quais métricas o Analytics entrega?

Conforme já falamos no texto, as métricas que você avaliará dependem do objetivo de seu negócio.

Para ter acesso aos relatórios detalhados sobre seus acessos, clique em Público-alvo (Audience) > Visão Geral (overview).

Google Analytics_público-alvo

O gráfico principal mostra a quantidade de acessos durante o período analisado. Já o gráfico circular mostra a quantidade de visitantes novos (azul) e a quantidade de visitantes recorrentes (verde).

Google Analytics_visão geral público-alvo 1

Nesse mesmo painel, você consegue ver o país que lidera a quantidade de acessos, o idioma no qual sua página foi mais acessada, o navegador mais utilizado pelos usuários e, no caso do mobile, o sistema operacional mais comum entre os visitantes.

Google Analytics_visão geral público-alvo 2

Confira o que cada uma dessas métricas significa:

Usuários (Users)

Quantidade de visitantes que acessaram seu site no período analisado.

Novos usuários (New Users)

Número de pessoas que estão entrando em sua página pela primeira vez. Esse número é sempre menor que a quantidade total de usuários, pois não considera pessoas que acessam seu site mais de uma vez no período analisado.

É interessante acompanhar esse número para saber quantas pessoas realmente engajaram com o conteúdo que você compartilha em sua página.

Sessão (Sessions)

Uma sessão é o período de tempo que o usuário fica ativamente engajado com sua página. Passa a valer a partir do momento que o visitante acessa seu conteúdo e é encerrada depois de 30 minutos sem atividade por parte do visitante.

Número de sessões por usuário (Number of Sessions per User)

Quantidade de novas sessões abertas pelo mesmo usuário.

Visualizações de página (Pageviews)

Número total de páginas visualizadas. Quanto maior for esse número, melhor, pois isso significa que as pessoas navegaram por outras páginas em seu site, permanecendo mais tempo engajados com seu conteúdo.

Duração média da sessão (Average Session Duration)

Mostra o tempo médio que o usuário permanece na página. É um importante indicativo de que o visitante navegou por aquele conteúdo e se engajou com ele.

Caso esse número esteja baixo, é um alerta de que o conteúdo que você oferece não é relevante o suficiente.

Por exemplo:

Se você possui um texto com tempo médio de leitura de 5 minutos e o usuário ficou menos de 15 segundos na página, significa que ele leu só o título. Já se o tempo médio é superior a um minuto, é possível concluir que o usuário leu pelo menos os pontos principais do texto.

Se a duração média da sessão for muito baixa, você pode investir em mais recursos gráficos para passar sua informação.

Taxa de rejeição (Bounce rate)

A taxa de rejeição é a porcentagem de sessões de uma única página, na qual não foi realizada nenhuma ação pelo visitante, ou seja, o usuário não usou a barra de rolagem nem clicou em nenhum link, simplesmente saindo da página.

Para diminuir essa taxa, você pode investir em recursos visuais para manter o usuário ativo na página até que ele realize uma ação.

Vale lembrar que o título e o parágrafo de abertura são cruciais para o engajamento do leitor com o texto. Certifique-se de deixar sua promessa clara e ofereça algo que seja do interesse de seu público-alvo.

Além da visão geral, você consegue obter dados mais detalhados de sua audiência como:

  • Informações demográficas
  • Interesses
  • Geográfico
  • Tecnologia
  • Dispositivos móveis
  • Personalizado
  • Comparativo de mercado

Comportamento (Behavior)

O menu comportamento mostra as principais interações dos usuários com seu site. Para descobrir as páginas mais acessadas, por exemplo, selecione Comportamento (Behavior) > Conteúdo do site (Site Content) > Todas as páginas (All pages).

Google Analytics_comportamento 1

Com isso, você consegue saber quais conteúdos despertaram mais o interesse de seu público e pode focar em materiais complementares.

Ao clicar nas páginas mais visitadas você também consegue ver a evolução do tema ao longo do período analisado.

Google Analytics_comportamento 2

Se um post que tinha muitos acessos, sofreu uma queda brusca de um mês para o outro, você pode implementar algumas mudanças para recuperar esse tráfego e quem sabe até, melhorá-lo.

Quais são os tipos de tráfego monitorados pelo Google Analytics?

Uma das maiores funções do Analytics é mostrar exatamente como cada usuário chegou até seu site. Ou seja, as fontes de aquisição.

Essas fontes mostram quais os canais estão trazendo mais tráfego para sue site ou blog. Essa informação é fundamental para identificar se seus esforços e investimentos financeiros estão sendo convertidos em resultados.

Para acessar esses dados, clique em Aquisição > Visão geral. Você verá uma página similar a esta abaixo:

Google Analytics_aquisição visão geral

O gráfico circular mostra a participação de cada canal no tráfego total do site, enquanto o gráfico de linha exibe a quantidade de usuários ao longo do tempo avaliado.

Mais abaixo, é exibido um breve relatório com o número de usuários e sessões e o comportamento do público por canal.

Vamos entender o que é e como funciona cada um dos canais de aquisição de tráfego:

Busca orgânica

Computa os usuários que chegaram até seu site por meio de pesquisas nos mecanismos de busca. Por isso é tão importante estar nos primeiros lugares, já que o 1º lugar atrai 33% dos cliques, enquanto o 2º e 3º ficam com 18% e 12%, respectivamente.

Para alcançar essas colocações, invista em conteúdo de qualidade aliado à técnicas de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Busca). Aqui no blog, temos várias dicas para criar textos atrativos, aproveite para dar uma olhada, depois que acabar este post!

Social

O tráfego social é aquele que provém de anúncios e postagens feitas em redes sociais como Facebook e LinkedIn. Com essa informação, você consegue descobrir quais desses canais são mais assertivos para sua divulgação.

E-mail

São os usuários que chegaram em sua página por meio de uma newsletter ou qualquer outra comunicação enviada por e-mail. Esse número é importante para comprovar a eficácia de suas estratégias de e-mail marketing.

Direta  (Direct)

Fazem parte dessa estatística as visitas que chegam via acesso direto, ou seja, o usuário que digitou o endereço de seu site na barra do navegador. Ter um volume alto de acessos diretos mostra que as pessoas consideram seu domínio como autoridade naquele assunto.

Referências  (Referral)

Os visitantes de referência são aqueles que chegaram em sua página graças a uma indicação ou um link em outros sites ou blogs, os chamados backlinks. Se você tem um negócio sobre pets, por exemplo, pode ser indicado por um site que fornece alimentação para cachorros.

Não é possível controlar a quantidade de sites linkando para seu conteúdo, mas é importante verificar a qualidade desses links, periodicamente, afinal, links ruins podem prejudicar seu ranqueamento nos mecanismos de busca.

Caso queira ter mais links apontando para seu conteúdo, você também pode começar uma estratégia de link building com a troca de guest posts com sites e blogs do mesmo segmento que o seu e aumentar a visibilidade de ambos.

Buscas pagas (Paid Search)

O tráfego de buscas pagas mostra os visitantes que acessaram sua página depois de clicarem em um de seus anúncios. Esse dado, junto com o Adwords, são os principais termômetros para medir a eficácia de suas campanhas.

Mas é importante ter cuidado: se seu tráfego provém apenas de anúncios, seu negócio não será sustentável a longo prazo.

Os anúncios são bons para resultados rápidos, mas ter uma estratégia de conteúdo bem definida é o que fará com que as pessoas continuem voltando para sua página, mesmo que você não tenha mais dinheiro para investir em campanhas.

Como usar o Google Analytics para melhorar suas conversões?

Nem sempre a conversão está relacionada a uma compra.

O download de um ebook, a assinatura de newsletter e a solicitação de orçamento/free trial também demandam uma ação direta do visitante e, portanto, devem ser mensuradas.

Para acompanhar a taxa de conversão de suas ações de marketing, acesse Administrador > Selecione a propriedade (conta)  > Metas > + Nova Meta.

Google Analytics_metas1

Atualmente, o Google Analytics permite inserir quatro tipos de meta:

  • Destino: Acompanha as visitas a uma página ou tela específica do aplicativo.
  • Duração: Monitora a duração da sessão do usuário.
  • Páginas/telas por visita: Quantidade de telas abertas pelo usuário. Pode ser um indicativo de que o visitante encontrou vários conteúdos úteis para ele.
  • Evento: Demonstra se o usuário realizou uma ação específica, como a visualização de um vídeo.

O Analytics também permite configurar um funil de conversão para entender o caminho que seu usuário fez desde o primeiro acesso até realizar a ação esperada.

Para ter acesso a essas informações, selecione a opção Monitorar Funil de Conversão e cole manualmente as URLs das páginas que você quer acompanhar.

Suponha que sua meta é aumentar o número de pessoas que entram em contato com seu time de vendas para solicitar um orçamento. Você pode monitorar as seguintes URLs: página de contato do site > entre em contato com nossos consultores > formulário de solicitação.

Se um visitante cumprir duas dessas etapas e desistir na última, isso pode indicar que o texto da página está confuso, que o formulário está mal posicionado ou que você está solicitando informações demais.

O Google Analytics não vai te falar exatamente o que está errado em sua abordagem. Ele apenas entregará os dados que te ajudarão a ter os insights de melhorias, o que já é meio caminho andado. A partir daí, você precisará realizar alguns testes para comprovar se sua hipótese está correta.

Esse processo de otimização nunca para, independentemente se você já está tendo um bom desempenho. Apesar de parecer mais trabalhoso, estabelecer esses fluxos de melhoria é o que garantirá que você chegue a cada vez mais pessoas, sem perder a qualidade de sua entrega.

4 dicas para extrair todo o potencial do Google Analytics

Agora você já sabe como instalar e configurar o Google Analytics, além de ter uma noção geral dos principais relatórios gerados pela ferramenta.

E para te ajudar a aproveitar tudo o que o Analytics tem para oferecer, separamos 5 dicas incríveis para você fazer análises ainda mais profundas e extrair insights valiosos para sua estratégia. Confira:

1. Utilize as dimensões secundárias

Uma forma relativamente simples de extrair ainda mais valor do Google Analytics é usar as dimensões secundárias.

Mas para entender tudo sobre esse recurso, primeiro é preciso falar das dimensões primárias. Elas representam os parâmetros padrão da ferramenta, como “páginas”, “origem” e “campanha’.

Ao clicar em alguma dessas dimensões, você tem acesso ao desempenho de todas as páginas de seu site ou blog, como número de visitantes, tempo de permanência, bounce rate, entre outros.

Google Analytics_dimensões 1

Já as dimensões secundárias, permitem acessar uma análise mais profunda das dimensões primárias.

Ao clicar em alguma das páginas e selecionar “origem do tráfego” como seleção secundária, por exemplo, é possível conferir a distribuição de visitas para determinada página de seu site de acordo com a fonte de tráfego, como orgânico, direto, referência, social etc.

Google Analytics_dimensões 2

No exemplo acima, selecionamos a página “/pt-br/”, que leva à home do blog em português da Hotmart, para analisar a origem do tráfego para essa página.

2.  Defina metas

Outra maneira de usar o Google Analytics a seu favor, é definir metas.

Toda ação de marketing digital tem um objetivo, seja ele o download de um material ou a visita a uma determinada página.

Com a definição de metas, é possível acompanhar de perto se esses objetivos estão sendo cumpridos, como cada página do site colabora com isso e até mesmo tirar insights para ajudar na tomada de decisões.

Como explicamos mais acima, o Analytics fornece quatro opções de meta:

  • destino;
  • duração;
  • páginas/telas por sessão
  • e evento.

Um dos maiores benefícios de definir metas é cruzá-las com as demais informações que o Google Analytics oferece.

Se você quer acompanhar o preenchimento de um formulário em uma landing page específica, por exemplo, pode estabelecer uma meta de conversão no Analytics baseada no canal de tráfego que levou cada usuário até a página de captura.

Dessa maneira, você consegue saber quantos leads chegaram até sua landing page por meio de uma campanha de e-mail, de buscas no Google ou por mídia paga, identificando quais formas de aquisição apresentam melhor custo-benefício.

3. Acompanhe de perto suas campanhas

Quem trabalha com marketing digital precisa acompanhar de perto o retorno sobre investimento de cada nova campanha. E o Google Analytics pode ajudar nessa tarefa.

Imagine que você resolve criar uma campanha específica para uma data comemorativa. Essa campanha inclui o envio de mensagens de e-mail, anúncios no Adwords, Facebook Ads e Instagram Ads.

Acompanhar os dados de cada uma dessas ações separadamente daria muito trabalho e gastaria um tempo precioso.

Felizmente, é possível usar URLs rastreáveis, que podem ser criadas com o URL Builder do Google, para agrupar todas essas ações em uma única campanha. Assim, você consegue acessar todas as métricas em um só lugar.

Google Analytics_campanhas

4. Crie dashboards personalizados

Os dashboards funcionam como um painel de controle, reunindo as principais informações e métricas de seu site e em um só lugar.

Esse painel é a primeira coisa que você tem acesso depois de fazer login na plataforma, facilitando o acesso a dados quantitativos e permitindo o acompanhamento integral das principais métricas.

Por padrão, ele se parece com a imagem abaixo:

Google Analytics_dashboards

Agora, se as informações que constam no dashboard padrão não são as mais úteis para seu trabalho, não se preocupe. O Analytics permite criar dashboards do zero, de maneira fácil e rápida.

O processo se resume a adicionar widgets, que são ferramentas criadas pelo Google para acompanhar as métricas sem precisar abrir o relatório completo.

Para montar um dashboard personalizado, você só precisa definir exatamente quais os dados que vai acompanhar de acordo com suas necessidades e objetivos.

Outra opção é importar dashboards personalizados, como os disponibilizados gratuitamente na Analytics Solutions Gallery.

Fazendo isso, você economiza tempo e fica de olho nas métricas mais importantes para seu negócio sempre que precisar.

Medir, medir, medir para melhorar

As métricas são fundamentais para entender se suas ações estão gerando leads e vendas, além de apontar se você precisa rever seu planejamento de marketing. A partir de agora, você já pode usar as funcionalidades do Analytics para conhecer melhor sua audiência, oferecendo conteúdos mais alinhados com as expectativas desse público e, com isso, melhorar o desempenho de seu próprio negócio.

Se você é Produtor na Hotmart também recomendamos que você utilize o Hotmart Analytics, uma ferramenta completamente gratuita que entrega informações precisas sobre seu negócio e ajuda a identificar quais estratégias, páginas e públicos trazem mais resultados. Confira o passo a passo para instalar o código de rastreamento.

Até a próxima!

* Este post foi originalmente escrito em janeiro de 2018 e atualizado para conter informações mais precisas e completas com ajuda do redator Marcos Pereira.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.