Facebook Pixel

O empreendedorismo no Brasil ainda vale a pena? Entenda tudo!

O empreendedorismo no Brasil ainda vale a pena? Entenda tudo!

Você quer começar um negócio próprio, mas não sabe se este é o momento certo? Confira se o empreendedorismo no Brasil ainda vale a pena.

Apesar da temida crise econômica que nosso país enfrenta, se tem algo que está em crescimento é o empreendedorismo no Brasil.

Uma pesquisa feita pelo GEM (Global Entrepreneurship Monitor), em 2016, e patrocinada por órgãos como Sebrae, Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade, Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios e Universidade Federal do Paraná, afirmou que este é o momento ideal para embarcar na jornada do empreendedor.

Essa pesquisa é realizada desde 2000, e sua última edição trouxe os resultados mais surpreendentes. Entre eles, a análise mostra que 36% da população brasileira possui um negócio próprio ou realizou alguma ação para conquistar isso, o maior percentual já visto no país.

Mas uma pergunta sempre fica no ar para pessoas que ainda não trabalham por conta própria: o empreendedorismo no Brasil ainda vale a pena?

Neste post, vamos te mostrar tudo o que você precisa saber sobre esse tema para que, ao final, você consiga perceber se essa é mesmo uma opção adequada para você.

(Quer saber mais sobre os dados apurados pelo GEM? Acesse a pesquisa completa sobre empreendedorismo no Brasil aqui.)

O que é empreendedorismo?

Antes mesmo de pensar se o empreendedorismo no Brasil vale a pena, precisamos definir claramente o significado dessa palavra.

Quando falamos sobre isso, é praticamente impossível não pensar que para ser um empreendedor você precisa abrir um negócio físico e começar algo totalmente do zero. É claro que isso também pode fazer parte da vida de alguém que quer empreender, porém, o empreendedorismo vai além disso.

Economicamente falando, o bom empreendedor não é apenas aquele que está disposto a investir em um novo modelo de aquisição de renda. Ele também busca ótimos resultados para seu negócio visando sempre o crescimento econômico.

Além disso, ele sabe investir e tem um empreendimento que colabora com a geração de riqueza, renda e também emprego. São pessoas que sabem os riscos que podem correr quando começam algo novo, mas que estão dispostas a tentar manter seus setores sempre em funcionamento pensando estrategicamente.

Independentemente se você tem um negócio pequeno apenas em seu bairro ou se você criou uma rede de lojas que acabou se transformando em uma franquia, para se considerar um bom empreendedor, você precisa ter um empreendimento de qualidade, algo que melhore seu desempenho, gere ganhos e lucros.

Além disso, é sempre importante pensar também no aumento da produtividade, na inovação e em como suas ideias podem trazer soluções reais para a vida de seus clientes em potencial, criando para eles uma experiência positiva e diferente do que eles já estão acostumados.

Quais são os tipos de empreendedorismo no Brasil?

No Brasil atual, há basicamente dois motivos principais para se tornar um empreendedor: por necessidade e por oportunidade.

A seguir, vamos falar melhor sobre cada um desses tipos:

Empreendedorismo por necessidade

Alguns novos empreendedores, mais especificamente 39,72% segundo a pesquisa do GEM, começaram um negócio novo por causa da crise econômica.

Isso pode parecer até um pouco controverso, afinal, um país em crise não é uma boa opção para se investir. Porém, o que se percebe é que, como reflexo dos altos índices de desemprego, as pessoas têm procurado novas soluções para lucrar, e o empreendedorismo é uma delas.

Independentemente do nível de escolaridade, é possível perceber como a economia tem afetado as pessoas. É por isso que temos visto o crescimento em novos negócios próprios, como uma alternativa de não sair do mercado de trabalho, já que a oferta de emprego diminuiu.

Empreendedorismo por oportunidade

O segundo tipo de empreendedorismo no Brasil é o de oportunidade, que leva em conta características como planejamento estratégico, inovação e plano de divulgação do negócio.

Esse empreendedorismo é um dos grandes responsáveis pelo crescimento econômico do país, pois ele gera, além de empregos novos, outras oportunidades de estudo e desenvolvimento de novas tecnologias.

Atualmente, cerca de 53,58% dos empreendedores brasileiros são motivados pela oportunidade.

Esse reflexo pode ser entendido principalmente por causa de 3 fatores:

  1. A ascensão da classe média, que tem investido mais em formas de obter conhecimento científico (o aumento no ingresso nas universidades é uma característica disso);
  2. O papel das Instituições de Ensino, principalmente o ensino superior e de formação livre (que tem investido na capacitação da população);
  3. As novas políticas públicas (que têm estimulado novos empresários).

empreendedorismo no Brasil - Infográfico com os dados apresentados no texto sobre empreendedorismo

 

Como se preparar para empreender?

Independentemente de seu motivo para empreender, seja por oportunidade ou por necessidade, é importante que você se prepare para isso, principalmente se essa for sua nova e única fonte de renda.

Seja com um negócio em seu bairro, uma loja online ou até mesmo criando um produto digital, é muito importante que seu novo empreendimento seja de qualidade para que ele dê certo. Afinal, ninguém quer começar algo novo que já tenha data para expirar.

É por isso que você precisa se preparar antes, para que seus investimentos não sejam em vão.

1. Tenha um objetivo

É importante ter um objetivo em tudo o que fazemos. É por isso que você precisa pensar especificamente nas metas que quer alcançar com seu novo empreendimento.

Se seu objetivo é ter mais tempo com a família, é interessante você pensar em trabalhar online, por exemplo, criando um curso online. Mas se você tem uma meta de investir o dinheiro que você guardou durante alguns anos de sua vida, pode ser que você prefira investir em uma franquia de sucesso no Brasil.

Não importa qual é seu objetivo, o que você precisa mesmo é definir uma meta para planejar adequadamente as formas de atingi-la.

2. Planeje-se financeiramente

É claro que essa é uma dica difícil para aqueles que estão empreendendo por necessidade, principalmente se você está desempregado e procurando maneiras de voltar para o mercado de trabalho.

Mas se esse não for seu caso, é muito importante que você se planeje financeiramente antes de começar algo novo.

Todo empreendimento precisa de investimentos iniciais, e isso não será diferente para você. Mesmo que você queira criar um curso online sem gastar nada, o que é possível, é importante você ter uma reserva financeira para possíveis gastos que podem ser fundamentais no início de um negócio novo.

3. Mantenha-se sempre atualizado

Mesmo que você tenha muito conhecimento sobre sua área de atuação, estudar nunca é demais. Por isso, mantenha-se sempre atualizado.

Busque por novos conhecimentos, procure livros sobre empreendedorismo, converse com pessoas que já têm um negócio próprio. Quanto mais conhecimento você tem, mais preparado estará para eventuais mudanças ou inovações que precisar implantar.

Hoje, é possível encontrar até mesmo graduações completas sobre empreendedorismo, além de vários cursos online e de formação livre sobre esse tema.

4. Procure solucionar problemas

O país está muito aberto para novos empreendedores que estão dispostos a resolver problemas específicos de um público. Por isso, se você está pensando em começar agora, mesmo que você queira investir em um nicho saturado, procure sempre solucionar pequenos problemas cotidianos.

Você não precisa de ideias completamente novas, mas tente desenvolver soluções inusitadas que podem ajudar a superar momentos de crise.

Importe-se com as pessoas e pense em como seu negócio pode ajudá-las diariamente. Assim, você consegue criar valor para seus consumidores.

O que ainda precisa melhorar no cenário empreendedor?

Apesar do cenário estar muito melhor no Brasil se comparado com anos anteriores, ainda há alguns pontos que precisam melhorar, por exemplo:

  • Mesmo com os novos incentivos do governo, a burocracia para abrir uma empresa, às vezes, inibe novos empreendedores.
  • É importante divulgar mais as leis de incentivo do governo como o Simples Nacional, o programa Startup Brasil e a Lei do Microempreendedor Individual.
  • É necessário quantificar e qualificar os novos negócios para que todos possam competir com igualdade em um contexto globalizado.

A verdade é que o número de empreendimentos tem crescido, principalmente se pensarmos em pequenas e médias empresas. Com isso, o empreendedorismo no Brasil tem se tornado cada vez mais sólido tanto para negócios tradicionais, como restaurantes e lojas em geral, quanto para empresas de tecnologia e negócios online.

Então, se você tem uma motivação para isso, este é o momento ideal para começar a pensar em empreender.

Você ainda não sabe como começar? Leia nosso post com 20 ideias de negócios lucrativos para começar sem investir.

 

Hotmart