Facebook Pixel

Melhores câmeras para gravar vídeos: conheça os equipamentos que deixarão seu vídeo profissional

Melhores câmeras para gravar vídeos: conheça os equipamentos que deixarão seu vídeo profissional

Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça já são suficientes para começar seu negócio!

Não existem regras para criar conteúdo na internet, desde que você gere valor para sua audiência. Esse valor é uma combinação de dois fatores:

  • Relevância: o tema sobre o qual você quer falar precisa ser relevante para as pessoas e ajudá-las a solucionar um problema.
  • Qualidade: por mais que seu conteúdo seja valioso, as pessoas não vão parar o que estão fazendo para ver seu vídeo, se a imagem e o áudio forem ruins.

Quanto ao primeiro tópico, nós temos um post super completo, mostrando o passo a passo para criar um curso online do zero.

Se você pesquisou as possibilidades e já sabe o assunto sobre o qual falará, pode pular para a etapa de produção do vídeo, e é aí que entra uma dúvida super comum em quem deseja trabalhar neste mercado, que é sobre o melhor equipamento para gravar vídeos.

Antes de mais nada, é importante ressaltar que não é preciso fazer um grande investimento para criar conteúdo de qualidade, você pode começar gravando com qualquer câmera que tenha em casa, inclusive a do celular.  

Mas se você está disposto a investir um pouco mais, existem alguns equipamentos que podem ajudá-lo a deixar seu conteúdo com aspecto profissional, e é sobre elas que falaremos no post de hoje!

Tipos de câmera

O tipo de câmera escolhido depende do quanto você está disposto a investir, do tipo de vídeo que você quer fazer, já que existem modelos específicos para gravações longas, cenas envolvendo ação e movimento, etc.

A seguir,listamos os principais equipamentos e falamos os prós e os contras de cada um.

Compacta

As câmeras compactas têm como principal vantagem o fato de serem equipamentos simples de operar. Geralmente, possuem controles de imagem automáticos, ou seja, você não precisa configurar o ISO ou a abertura do diafragma manualmente, sempre que for utilizá-las.

Isso pode ser um atrativo para quem está começando a criar conteúdo agora e ainda não tem muitas noções de captação.  

Essas câmeras também são fáceis de transportar e possuem preços mais acessíveis, que variam entre R$300 e R$800. Um exemplo de câmera compacta é a linha Cybershot da Sony, que foi muito popular no início dos anos 2000.

Modelo de câmera compacta

Isso significa que esse é o melhor modelo para gravar seus vídeos? Calma, que não é tão rápido nem simples assim!

As câmeras compactas atendem bem a necessidade de um produtor de conteúdo iniciante, mas, por ter poucos recursos, podem render imagens menos profissionais. Pense bem no objetivo de seu vídeo antes de começar a gravar. Se a ideia é fazer um vlog, que é um conteúdo mais informal, uma câmera compacta atende perfeitamente seu objetivo.

Action Cam

A Action cam é um tipo de câmera compacta que se destaca por ter um corpo leve e bem resistente, o que a torna uma excelente opção para filmagens ao ar livre ou vídeos de esportes radicais.

Esse tipo de equipamento permite ser acoplado facilmente em diferentes superfícies, por serem muito pequenas e terem vários tipos de suportes específicos para afixá-las, o que rende boas imagens em cenas em movimento. Ficaram muito famosas em 2011, com o lançamento da GoPro 2.

Modelo de Action cam

Apesar de ter algumas vantagens, a action cam possui recursos limitados, portanto, não é o equipamento mais recomendado para gravar conteúdos educativos.   

Camcorders

Durante a década de 90, as camcorders foram amplamente utilizadas para gerar grande parte do conteúdo audiovisual disponível na época, inclusive no cinema.  

São câmeras, geralmente, pequenas e fáceis de operar, podem ter recursos manuais, como controle de áudio, foco e zoom, boa autonomia de bateria (o que rende um bom tempo de gravação), além do visor móvel, que facilita o trabalho de captação de imagem. São equipamentos ideais para filmagens mais longas como palestras, por exemplo.   

Modelo de camcorder

O principal fator que pesa contra o uso desse equipamento é que ele não gera imagens muito boas, o que pode comprometer a qualidade de seu conteúdo.

Recentemente, alguns artistas, como Lana Del Rey, têm utilizado a estética de Camcorder em seus videoclipes, mas é impossível prever se esta tendência pode impactar conteúdos produzidos para fins educacionais.

Na dúvida, priorize o perfil de seu espectador.  

“Mais importante que a marca do equipamento são as features que ele contém. Eu recomendaria escolher câmeras que tenham visor LCD com flip, pois essa funcionalidade facilita o processo de gravação, principalmente, quando você está gravando sozinho”.

Luciano Baêta

Videomaker @Hotmart

Smartphone

Atualmente, a maioria dos smartphones já grava em full HD (High Definition/alta definição), o que é fundamental para captar imagens de qualidade. Além disso, os celulares são equipamentos muito convenientes, pois, a qualquer momento, você pode tirá-los do bolso e fazer uma foto ou um vídeo.

Você também pode produzir conteúdos interessantes com a ajuda de alguns aplicativos que permitem acrescentar filtros nas fotos e vídeos, para tornar aquele conteúdo mais adequado a sua mensagem.

A faixa de preço do smartphone varia bastante. É possível encontrar desde o aparelho com menos funcionalidades, a partir de 400 reais, até celulares mais modernos, como o IPhone, por exemplo, que custa entre 2 mil e 4 mil reais.  

IPhone

Em contrapartida, os smartphones geram imagem de qualidade inferior, quando comparadas com as câmeras DSLR, sobre as quais falaremos a seguir, e não são muito adequados para gravar vídeos em ambientes com baixa iluminação.

DSLR ou mirrorless

Por último, as câmeras DSLR, que são o equipamento mais recomendado para a captação de vídeo, pois oferecem uma imagem de excelente qualidade, controle, estabilidade, entre outros recursos avançados para quem está gravando.

Esse tipo de equipamento tem lentes intercambiáveis, ou seja, você pode usar lentes angulares, tipo “olho de peixe”, ou desfocar o fundo da imagem para reforçar sua intenção com aquele vídeo e torná-lo mais atrativo para sua audiência.

“Pra quem está começando, eu sempre recomendo a linha de DSLR de entrada da Canon (t2, t2i, t3, t3i etc.). Com elas, você já consegue aprender todo o funcionamento de uma câmera de vídeo comum e tem a opção de usar diferentes tipos de lentes. Elas funcionam exatamente iguais as câmeras de vídeo que podem custar até 10 vezes mais”.

Rafael Castenheira

Videomaker @Hotmart

Câmera DSLR

Exatamente por oferecer muitos recursos, as câmeras DSLR são equipamentos mais caros e mais difíceis de ser operados, por isso, não recomendamos que você faça este investimento, enquanto não tiver nenhuma habilidade com vídeo.

“Para quem não faz ideia do que é uma DSLR, a Canon SX 60 (equipamento semiprofissional) é o melhor equipamento pra começar. A câmera tem zoom ótico de até 65x, e faz foto em raw (formato de imagem), faz vídeo em HD (1080p 60fps) e tem preço médio de R$1800”

Daniel Gomes Lacerda

Videomaker @Hotmart

Outros cuidados que você deve ter com vídeo

Não basta apenas ter um bom equipamento para criar conteúdo de qualidade, existem alguns aspectos de seu vídeo que não podem passar despercebidos, caso você queira que sua audiência engaje em seu canal.

Iluminação

Iluminação é muito importante para o vídeo, afinal, sem ela, não há imagem. Portanto, é preciso ter alguns cuidados básicos para que seu vídeo não fique com um aspecto amador.

Por mais que o ambiente da gravação esteja bem iluminado, a câmera não consegue captar toda a luz, o que pode render imagens com aparência “granulada”. Essa perda da qualidade acontece em qualquer tipo de equipamento, independentemente se você está gravando com um smartphone ou com uma câmera DSLR.

Logo, a nossa principal dica é usar luz artificial. Mas, fique tranquilo, pois não é preciso investir muito para fazer uma boa iluminação para vídeo, é isso que mostramos em um dos episódios da série Hotmart Tips. Nele, ensinamos como fazer um softbox caseiro e como criar a iluminação de três pontos, que é uma das mais utilizadas para gravar conteúdos audiovisuais.

>> Clique aqui para assistir o conteúdo completo.

Trilha

Se você pensar em filmes como Titanic ou Guerra nas Estrelas, verá que é quase impossível lembrar de uma cena cuja trilha sonora não seja tão marcante quanto a cena em si. No caso de Star Wars, a marcha imperial se tornou um hino para pessoas que acompanham o universo nerd.

Por isso, quando for editar seus vídeos, é importante escolher uma boa trilha e utilizar efeitos sonoros que ajudem a reforçar sua mensagem e causar impacto em sua audiência. Vale ressaltar que você só pode utilizar trilhas que estejam em domínio público, que sejam royalty free ou creative commons.

Domínio público

Como o próprio nome diz, os direitos sobre a obra são públicos (no Brasil, depois de 70 anos da morte do autor, as obras entram em domínio público), mas nem sempre isso quer dizer que você pode usar a música livremente, pois o artista ainda pode ter direitos sobre a gravação escolhida.  

Creative commons

Geralmente, os autores permitem qualquer tipo de uso livremente, mas ainda assim é recomendado se atentar às atribuições, pois o artista pode liberar para alguns usos (não comerciais, por exemplo) e barrar outros (como anúncios).

Royalty free

Não é necessário pagar royalties, mas isso não quer dizer que a música é de graça. Geralmente, você paga uma vez e usa de acordo com a atribuição especificada.

Para encontrar as trilhas para seu vídeo, recomendamos três plataformas: a Audiojungle, que é um serviço pago, o Free Music Archive ou Audio Library do YouTube, ambos gratuitos. Independentemente de sua escolha, é importante ler os termos de uso da trilha e ficar por dentro das atribuições da licença para não infringir direitos de terceiros.

Se seu intuito é gerar renda com seu canal no YouTube, você deve redobrar a atenção com esse aspecto, pois a plataforma só permite monetizar vídeos completamente livres de direitos autorais.

Saiba mais sobre monetização de vídeos em nosso texto sobre o Google AdSense.

Áudio

Pessoas até assistem vídeos com qualidade de imagem ruins, mas o mesmo não acontece com o áudio de má qualidade, já que ele impede que o espectador entenda sobre o que você está falando.

Mas não se preocupe, pois existe uma forma simples de resolver esse problema: basta você utilizar um microfone de lapela, sempre que for gravar um vídeo. Trata-se de um equipamento discreto, simples de manejar e que pode ser encontrado em qualquer loja de eletroeletrônico.

Para captar o áudio, você pode conectá-lo a seu smartphone por meio de um adaptador, que custa menos de 50 reais. É uma solução simples que evita que a câmera registre sons externos a sua gravação, garantindo um áudio de boa qualidade.  

“Tão importante quanto a câmera é pensar bem na solução para captar áudio. Recomendaria um microfone de lapela e um adaptador para usar no celular. Investimento que fica na casa dos 50 reais e dará um upgrade significativo em suas produções“.

Antônio Celestino

Videomaker @Hotmart

Porquê investir no modelo de educação a distância

Agora que você conheceu os melhores equipamentos para gravar, é importante entender porquê você deve criar conteúdo em vídeo para educar sua audiência.

O último Censo EAD, referente aos anos de 2015 e 2016, mostrou que, no último ano, foram oferecidos 25.166 cursos online, entre as instituições analisadas.

Desse total, quase 80% são cursos livres, ou seja, as pessoas não estão em busca apenas de cursos de graduação a distância, mas sim de qualquer conteúdo que possa ser consumido online, como um curso de confeitaria, por exemplo. Outro número impressionante: mais de 5 milhões de alunos estão inscritos em cursos online, atualmente, o que representa um aumento de 23% em relação ao mesmo dado de 2014.

Se os números acima não são suficientes para convencê-lo a adotar vídeoaulas em sua estratégia de negócio, outro atrativo desse tipo de conteúdo é sua facilidade de distribuição. Diferente de aulas presenciais, esse formato é mais fácil de ser consumido pelas pessoas, pois tudo que elas precisam é de um dispositivo com acesso à internet para assistir suas aulas, e podem fazê-lo independentemente do horário, de qualquer lugar do país e do mundo.

Isso significa que você tem a possibilidade de atingir mais pessoas, com um esforço de produção bem menor, e o melhor: seu vídeo pode gerar renda enquanto estiver disponível para visualização. Tudo isso trabalhando em casa.

Comece a criar

Com este post, deu para perceber que é possível gravar vídeos com qualquer equipamento que você tenha em mãos.

Mas mais importante que o equipamento escolhido, é a ideia por trás do vídeo. Se seu conteúdo agrega valor para quem está assistindo, você não precisa comprar uma câmera de dez mil reais para começar a gravar.

Não deixe de compartilhar seu conhecimento com outras pessoas só porque você ainda não tem a câmera certa. Lembre-se que até mesmo os grandes empreendedores só aprenderam tentanto, ou seja, o importante é começar a gravar. À medida que você adquirir prática e seu negócio for amadurecendo, você será capaz de criar conteúdos cada vez mais profissionais e poderá investir em equipamentos com recursos mais avançados.

Enquanto isso, recomendamos que você leia nosso guia de como ganhar dinheiro com vídeos.  

Hotmart