Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Conheça a história do YouTube e saiba mais sobre a evolução dessa plataforma

Conheça a história do YouTube e saiba mais sobre a evolução dessa plataforma

Não dá para pensar em vídeos online sem falar do YouTube. Conheça a história e a trajetória da maior plataforma de conteúdos audiovisuais da internet.

Você está prestes a descobrir qual é a história do YouTube, desde sua criação até os dias atuais. Vamos nessa?

Hoje em dia, é quase impossível pensar em vídeos online e não lembrar do YouTube. Mas há 13 anos, a maior plataforma de vídeos da internet simplesmente não existia. Desde o seu lançamento, em 2005, até os dias de hoje, o site causou uma verdadeira revolução na forma como consumimos conteúdo na rede.

Ocupando o posto de segundo maior buscador da internet; atrás apenas do Google; o YouTube já conta com mais de 1,5 bilhão de usuários ativos todos os meses. E cada um deles passa, em média, uma hora e 15 minutos assistindo a vídeos na plataforma todos os dias.

São 400 horas de conteúdo novo são postadas no site. E somente no Brasil, 80% dos internautas acessam o YouTube diariamente. É muito vídeo!

Mas além de ser um canal de entretenimento, o YouTube se transformou em uma das melhores plataformas de marketing e publicidade. Milhares de empresas investem grande parte de seu orçamento na publicação de vídeos no site.

Apesar de todos esses números, é difícil imaginar que a história do YouTube nem sempre foi assim. Há pouco mais de uma década, a plataforma não passava de uma pequena Startup, desconhecida do público. Quer saber mais sobre a trajetória do YouTube? Então confira este conteúdo que preparamos para você!

O início da história do YouTube

O ano é 2004, época em que a internet brasileira ainda era discada, não existia Facebook e todo mundo se comunicava através do MSN Messenger. O Vale do Silício, na Califórnia, já estava a todo vapor e diversas ideias de negócios surgiam a todo momento. Entre elas, estava o YouTube.

Boas sacadas nascem quando menos se espera. Que o diga Chad Hurley, um ex-funcionário da PayPal. Ele encontrou uma grande dificuldade em compartilhar um vídeo que gravou durante um jantar na casa de amigos. Foi quando teve um insight; que tal criar um serviço que permitisse subir vídeos e compartilhá-los facilmente?

Não demorou e Hurley se juntou a outros dois colegas da PayPal, Steve Chen e Jawed Karim. E em 14 de fevereiro de 2005, o trio inaugurou o domínio youtube.com.

história do youtube - criadores do youtube

Os criadores do YouTube, Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim. (Foto: Reprodução)

O primeiro vídeo da história do YouTube

A possibilidade de postar vídeos só foi adicionada na plataforma no dia 23 de abril. Foi nessa data que o primeiro conteúdo foi ao ar.

O primeiro vídeo da história do YouTube tem apenas 19 segundos de duração e mostra um dos seus fundadores, Chad Hurley, em uma visita ao zoológico de San Diego, na Califórnia. Confira:

Apesar do conteúdo ser irrelevante, esse vídeo é um verdadeiro marco e inaugurou uma nova forma de nos relacionarmos com a web. Desde então, nunca mais deixamos de compartilhar nossas vidas na internet.

O primeiro vídeo viral

Nessa época, os criadores do YouTube não imaginavam que sua Startup viraria um dos sites mais importantes do mundo. Pra eles, a plataforma teria um caráter mais privado, onde os usuários poderiam postar vídeos e enviar para apenas conhecidos.

Por isso mesmo, nos dois primeiros meses de existência, o site contava com apenas 19 vídeos hospedados e pouquíssimas visualizações.

Foi então que os holofotes se viraram para o YouTube, no dia 25 de junho de 2005, quando o 20º upload na plataforma foi feito. O vídeo, com dois garotos dublando uma música da banda Backstreet Boys, se transformou no primeiro video viral da história do YouTube:

O vídeo foi um sucesso estrondoso na época e já acumulou mais de 6 milhões de visualizações. Pode parecer muito pouco, ainda mais se compararmos com os vídeos mais populares de hoje em dia, com bilhões de views e comentários. Mas devemos lembrar que o YouTube ainda era um site desconhecido por muitos e as redes sociais ainda engatinhavam.

A primeira grande marca a publicar no YouTube

Foi nesse mesmo período que a plataforma começou a ganhar mais atenção, inclusive de algumas marcas. Em uma época em que a monetização de vídeos ainda não era uma realidade, a Nike foi a primeira empresa na história do YouTube a apostar na ferramenta como forma de divulgação.

Você provavelmente deve se lembrar do vídeo em que Ronaldinho Gaúcho calça chuteiras da Nike, faz embaixadinhas e acerta diversos chutes no travessão. A façanha fez muitas pessoas pensarem que o vídeo era uma montagem.

Caso você não se lembre, dê uma olhada:

Além de não ser uma montagem, os truques do craque se tornaram o primeiro vídeo da plataforma a acumular 1 milhão de visualizações. Um feito e tanto!

O início do sucesso

Em 2006, o YouTube já era um verdadeiro fenômeno e um dos sites com maior crescimento da internet. Somente no primeiro semestre daquele ano, a plataforma passou de 4,9 milhões para 19,6 milhões de usuários; um aumento de quase 300%!

Para você ter uma noção melhor da velocidade desse crescimento, somente em julho de 2006 o YouTube aumentou em 75% a sua fatia no uso do tráfego da internet mundial. Foram 65 mil vídeos publicados nesse mês, gerando milhões de visualizações.

Nessa época, o perfil médio do internauta que acessava o YouTube era composto majoritariamente por adolescentes masculinos. Mesmo com um público tão restrito, o site já era responsável por 65% do mercado de conteúdos audiovisuais na internet e começava a mostrar todo o seu potencial como plataforma de marketing e negócios.

A era Google

Mas mesmo com tanto sucesso, o YouTube enfrentava um sério problema: o site não possuía nenhuma forma de renda. E para piorar, passou a se envolver em diversos processos por infração de direitos autorais.

Sem estrutura física e monetária para lidar com obstáculos desse tamanho e de alcance global, parecia que a história do YouTube teria um final trágico e a falência seria inevitável.

Felizmente, a rápida ascensão e as dificuldades financeiras da marca chamaram a atenção de um dos seus principais concorrentes: o Google. A empresa, na época, concentrava esforços no Google Vídeos, serviço que acabou descontinuado posteriormente.

Foi então que, em outubro de 2006, o Google adquiriu o YouTube pelo valor de US$ 1,65 bilhão.

A transação provou ser um ótimo negócio. Atualmente, o YouTube vale mais de US$ 100 bilhões. Cerca de 20% da Alphabet, maior empresa do mundo e controladora do Google e todos os seus serviços.

A compra milionária foi um marco na história do YouTube, do Google, dos vídeos online e de toda a internet.

A consolidação da marca

Depois de ser adquirido pela gigante das buscas, o YouTube se tornou uma ferramenta indispensável para quem assiste a vídeos online. E os números não mentem. Segundo dados do Google, 99% dos internautas que assistem a vídeos na internet acessam o YouTube.

A partir deste momento, a plataforma começa a desenvolver soluções para ganhar dinheiro e fazer os criadores de conteúdo faturarem também.

Uma delas é o Content ID, uma ferramenta que analisa os conteúdos postados na plataforma em busca de trechos de obras audiovisuais protegidas por direitos autorais.

O YouTube também lançou o Programa de Parcerias, que permite aos youtubers usarem o próprio conteúdo para gerarem receita. Assim, é possível ganhar dinheiro com anúncios veiculados nos vídeos.

Depois disso, o site se transformou em uma das melhores ferramentas de marketing de conteúdo com vídeos. Diversas empresas investem parte do orçamento para anunciar na plataforma e aumentar o alcance e visibilidade da marca.

A possibilidade de ganhar dinheiro com os vídeos online atraía cada vez mais criadores de conteúdo e, consequentemente, usuários interessados em consumir vídeos online. O YouTube não parava de crescer!

Troca de comando e novas funcionalidades

E para manter os usuários satisfeitos, a plataforma investia em novas funções e melhorias nas já existentes.

O ano de 2008 marcou o surgimento dos vídeos em 480p e pela versão mobile do site, enquanto conteúdos em alta definição (720p) só seriam disponibilizados no ano seguinte. Em 2009 o site também lançou as legendas automáticas através de uma avançada tecnologia de detecção de fala.

Nesse mesmo ano, o YouTube ultrapassou 1 bilhão de vídeos assistidos por dia.

Em 2010 a plataforma inaugurou a opção de curtir vídeos (os famosos joinhas) e alugar filmes completos. Foi então que a primeira troca de comando acontece.

O iraniano Salar Kamangar vira CEO da empresa, depois de ser um dos primeiros funcionários do Google a comandar a divisão de aplicativos web. Nesse mesmo ano, o YouTube virou o terceiro site mais acessado do mundo, atrás apenas do Google e do Facebook.

história do youtube - Salar Kamangar

Salar Kamangar (Foto: Reprodução)

Mas o ano seguinte, 2011, foi crucial para a história do YouTube. A plataforma lançou uma ferramenta de transmissão ao vivo, o YouTube Live. Nessa época, o Oriente Médio foi sacudido pela Primavera Árabe. Milhões de manifestantes de países da região começaram a utilizar a funcionalidade para mostrar os protestos em seus países, comovendo o mundo inteiro.

Domínio mundial e a escalada dos gameplays

A plataforma não parou de crescer e surpreender a todos. Em 2012, o site inaugurou uma nova interface, com um design mais responsivo e focado no mobile.

Foi nesse mesmo ano que o clipe de “Gangnam Style”, do sul-coreano Psy, foi publicado na plataforma. O vídeo se transformou em um fenômeno pop tão grande que “quebrou” o contador de views do YouTube, ultrapassando 1 bilhão de views.

Depois disso, o site precisou mudar a forma como contabilizava as visualizações dos conteúdos.

Nessa mesma época, a plataforma altera o algoritmo de ranqueamento e classificação dos vídeos nas sugestões para o usuário na página inicial do site. Agora ele passa a privilegiar o tempo que os internautas gastam assistindo aos vídeos, e não mais a quantidade de views.

Ou seja, quanto maior o vídeo, mais tempo o usuário passa na frente da tela e melhor a sua posição no ranking.

E de repente, vídeos com listas de top 10 e compilações bombaram no YouTube, assim como as gameplays.

Surgiu então a febre de vídeos sobre Minecraft, jogo independente estilo Lego onde jogadores criam mundos virtuais usando blocos .

Milhões de jovens do mundo inteiro passaram a gravar suas aventuras no game, mostrando suas criações virtuais e reações. São milhões de vídeos sobre o assunto, acumulando mais de 40 bilhões de views.

Foi no mesmo contexto de games que surgiu o youtuber mais popular da história: o PewDiePie. O jovem sueco revolucionou o universo das gameplays, com vídeos engraçados do jogo de terror Amnesia – The Dark Descent.Seu carisma inigualável fez com que ele alcançasse mais de 60 milhões de inscritos alguns anos depois.

Mais novidades

Em 2014 foram lançados os vídeos em 60 frames por segundo e, no ano seguinte, os conteúdos em 360º. A empresa ainda tenta criar novas formas de monetização, como o YouTube RED (atualmente YouTube Premium), versão paga do site, sem anúncios e com vídeos offline.

Em 2014 também ocorre a última troca de CEO na companhia. Quem assumiu o posto foi Susan Wojcicki, uma das mulheres mais importantes no mundo da publicidade e essencial para a história do Google.

Ela cedeu a garagem de sua casa para servir como primeiro escritório da empresa. A executiva já trabalhou como gerente de propaganda e comércio do Google e desenvolveu produtos como o AdSense, uma das maiores fontes de renda da companhia.

história do youtube - susan wojcicki

Susan Wojcicki. (Foto: Reprodução)

Um sucesso que está longe de acabar

O YouTube que temos hoje em dia é bem diferente daquele de 2005, quando o primeiro vídeo foi postado na plataforma. Além das dezenas de mudanças na interface e novas funcionalidades implementadas, como o YouTube Ads, o site se adaptou ao desenvolvimento da própria internet.

A medida em que a web ganhava espaço no mundo, chegando a todos os continentes, o site de vídeos online se transformava para aumentar o seu alcance global. Hoje em dia, o YouTube já está disponível em 76 idiomas e possui versões locais em 88 países.

Com isso, a plataforma já alcança 96% de todos os internautas e não para de crescer, principalmente no Brasil. O YouTube já é o local preferido dos brasileiros para assistir vídeos, superando a tradicional televisão.

A história do YouTube no nosso país também é marcada por grandes sucessos e vídeos virais. Quem não se lembra de clássicos como o  Sanduíche-iche ou o Pedro me dá meu chip? Ou da influência que canais como Porta dos Fundos ganharam ao longo dos anos?

A popularização do YouTube também influenciou uma nova geração de jovens que busca fazer sucesso na internet e conquistar a fama. O sonho de ser um youtuber e ganhar dinheiro com vídeos online pode ser comparado com o sonho de ser um jogador de futebol no passado.

Produtores de conteúdo como Whindersson Nunes e Felipe Neto se tornaram em verdadeiros ídolos. Incentivando milhões de brasileiros a criarem seus próprios canais e postarem vídeos com conteúdos sobre os mais diversos temas.

Conclusão

A história do YouTube se confunde com a trajetória da própria internet. Não podemos falar sobre internet sem citar essa poderosa plataforma.

E o futuro do vídeo é ainda mais promissor. Um  estudo da Cisco indica que o consumo de vídeos online será responsável por 82% de todo o tráfego de dados na internet até 2021.

Em uma época em que a internet ainda engatinhava; o YouTube foi uma ideia pioneira e praticamente inaugurou o consumo de vídeos na web como conhecemos atualmente.

A plataforma criou oportunidades para que milhões de pessoas se transformassem em criadoras de conteúdo, democratizando a informação e cultura. Além, é claro, de revolucionar o marketing de conteúdo para sempre.

Essa é a história do YouTube! Quer saber mais sobre essa ferramenta incrível? Que tal descobrir quanto ganha um youtuber e se vale a pena entrar nessa profissão? Clique aqui e descubra.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.