Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Minicurso Hotmart

Você é professor?

Já tem conteúdo para ensinar?

Comece 2019 com o pé direito e sendo dono de seu próprio negócio.

Aprenda a criar seu curso online de forma gratuita.

QUERO ACESSAR O MINICURSO
Fechar Hotmart Start

¡Hotmart ha llegado a México y queremos encontrarnos contigo en un momento increíble!

México ¡Me interesa!

Qual a importância da legalização do negócio digital?

Qual a importância da legalização do negócio digital?

Conheça 5 práticas simples e eficientes para legalizar seu negócio.

Todo empreendedor digital deseja aumentar o número de vendas, reduzir despesas e produzir conteúdos maravilhosos, certo?

Como nada acontece do dia para a noite, é preciso muito esforço.

Muitos profissionais focam os seus aprendizados nessas questões e se esquecem de outros assuntos extremamente relevantes, como a legalização do negócio digital.

De nada adianta, por exemplo, criar um curso online aprofundado, que agrega muito valor aos seus consumidores, se a emissão de notas fiscais de serviço não está em dia.

Como a competição por mais espaço no mercado é acirrada, deslizes como esse colocam em risco a obtenção de resultados positivos.

Este post vai te ajudar a entender mais sobre a legalização de sua firma e dá dicas para praticar ainda hoje.

Tenha atenção em sua leitura e aproveite!

A importância de manter o negócio legalizado

A rotina de trabalho de um empreendedor é muito atarefada. É preciso dialogar com funcionários, acompanhar as tendências do mercado e tomar atitudes que fomentam o crescimento da gestão.

Além do mais, imprevistos acontecem em todas as áreas e podem exigir ainda muito mais dedicação.

Imagine ter que enfrentar todos esses problemas e ter que pagar multas por não reter impostos corretamente ou esquecer-se de emitir as suas notas fiscais — caracterizando a sonegação de impostos.

Apesar de ser uma situação fictícia, ela deixa bem claro que quem está não legalizado corre sérios riscos de não alcançar o que deseja. Lembre-se de que a sonegação é crime e pode levá-lo até a prisão.

E não pense que isso é válido apenas para as empresas físicas. Lojas digitais, sites e plataformas de vendas estão sujeitas às legislações também.

Por esses motivos, a legalização do negócio digital é um tópico que você não pode deixar para depois.

Veja outras vantagens de ter a empresa legalizada abaixo:

Melhor relacionamento com fornecedores e clientes

Produtores precisam de insumos para produzir cursos online, ebooks e qualquer conteúdo.

A legalização do negócio digital possibilita a obtenção dos documentos necessários para manter a gestão funcionando.

Isso quer dizer que você não terá problemas para contatar fornecedores e fazer prospecções. Saiba que isso facilita a negociação e garante um tempo maior para efetuar os pagamentos.

Como consequência, o seu fluxo de caixa não fica apertado e você consegue manter os estoques sempre bem abastecidos e atender às demandas dos consumidores.

Em outras palavras, a legalização do negócio digital está totalmente relacionada ao aumento de número de vendas e ao ganho de notoriedade no mercado.

Proteção patrimonial

Manter o negócio clandestino é uma péssima ideia, já que o seu patrimônio fica desprotegido.

Nessas horas, a imagem do empreendedor e da empresa podem se confundir, possibilitando que dívidas da pessoa jurídica caiam sobre os seus bens.

A legalização não permite que isso aconteça, pois aumenta a segurança fiscal do empreendimento.

Redução de despesas

Você não leu errado. Empresas 100% legalizadas pagam apenas o que é exigido por lei e na data correta.

Isso impacta diretamente no gerenciamento de custos do empreendimento, otimizando uso de dinheiro em seu dia a dia.

Com um melhor controle financeiro, é possível evitar confusões, como a mistura de despesas pessoais e profissionais, realizar investimentos com eficiência ou contratar novos funcionários.

Ademais, você tem mais confiança para tomar decisões que fomentam o aumento dos lucros.

Maior disponibilidade de crédito

Quando a gestão vai bem, é preciso expandir o escritório, comprar novos equipamentos de filmagem ou lançar um novo produto.

Nessas horas, é essencial ter capital de giro suficiente para abastecer esses projetos, sem deixar de lado as atividades normais da gestão.

Quem preza pela legalização do negócio digital tem facilidade para captar recursos, já que essa é uma exigência das instituições financeiras para o empréstimo de dinheiro.

Apenas tome cuidado com os juros e não faça dívidas que não possam ser pagas, ok?

4 melhores dicas para manter a empresa legalizada

Agora, descubra práticas simples e eficientes que não podem faltar em seu dia a dia na hora de legalizar a gestão.

1. Ter um bom contador

A legislação tributária nacional não é fácil. O Brasil é o país onde se gasta mais tempo calculando e pagando impostos, cerca de 1.958 horas e R$ 68 bilhões por ano, segundo o Banco Mundial.

Você até pode tentar entendê-la sozinho, mas saiba que perderá boas noites de sono e terá menos tempo para focar no crescimento do seu negócio.

Dessa forma, é muito importante ter um contador de confiança ao seu lado. Esse profissional tem a formação e os conhecimentos necessários para ajudá-lo nas questões tributárias de sua empresa.

E não pense que as funções de um contabilista se restringem à declaração do Imposto de Renda. Esse parceiro é essencial para resolver as questões contábeis e tributárias da empresa e até mesmo reduzir a carga de impostos paga, com a escolha do regime tributário mais adequado.

Em outras palavras, o contador não é um luxo, mas uma parte essencial de um negócio que deseja crescer.

2. Fazer o planejamento tributário

A carga tributária no Brasil é uma das maiores do mundo.

Segundo o Impostômetro da Associação Comercial de SP, o dia 6 de setembro de 2018 representou o dia em que os brasileiros pagaram mais de R$ 1,6 trilhão em taxas, contribuições e impostos desde o primeiro dia do ano — quase um mês antes do que em 2017.

Como os encargos são elevados, qualquer alívio seria bem-visto na sua gestão financeira.

Nesse cenário, você já pensou em pagar menos impostos sem burlar as regras ou sonegar tributos?

Sabia que isso é possível ao realizar um planejamento tributário eficiente.

Essa ferramenta contábil permite que você otimize o pagamento de impostos, sem deixar de lado as obrigações fiscais existentes.

Além disso, existem incentivos e isenções fiscais que podem ser aplicadas.

Isso quer dizer, por exemplo, que você pode deixar de retirar o pró-labore — que é a remuneração destinada ao administrador da empresa — para evitar a incidência do Imposto de Renda ou do Imposto Nacional de Seguridade Nacional (INSS).

Sempre tenha em mente: a prioridade do planejamento tributário é a legalidade. Não foque as suas decisões na redução de despesas, mas no respeito às legislações, e evite qualquer problema com a fiscalização.

É válido relembrar que o contador tem um papel fundamental nessas horas.

Portanto, evite gambiarras e improvisações: contrate um profissional contábil e mantenha um canal de comunicação simples e direto com ele.

3. Conhecer os documentos fiscais necessários

A burocracia para a abertura de uma empresa pode atrapalhar o seu desempenho.

Desse modo, você deve conhecer os documentos fiscais exigidos pelos órgãos de regulamentação antes de tomar qualquer atitude.

Confira alguns de seus exemplos:

  • Alvará: autorização fornecida pelo município que permite a abertura das portas da empresa. Sempre faça uma consulta prévia em sua prefeitura para descobrir as exigências de cada atividade;
  • Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ): número que identifica a gestão mediante a Receita Federal;
  • Inscrição Estadual: registro que empresas que comercializam produtos físicos devem obter;
  • Inscrição Municipal: registro que empresas que prestam serviço ou vendem produtos devem obter.

Caso você tenha alguma dúvida, não deixe de pedir a ajuda de seu contador.

4. Emitir notas fiscais corretamente

Existem vários desafios no dia a dia de um empreendedor, e um deles é a emissão de notas fiscais.

Esses documentos formalizam a venda de serviços e produtos no ambiente digital e no físico.

As notas fiscais também são utilizadas para o recolhimento de impostos e a troca ou devolução de mercadorias. Em outras palavras, quem emite notas fiscais corretamente mantém o negócio legalizado.

Entretanto, as primeiras dificuldades surgem quando os empreendedores não sabem qual nota fiscal devem emitir.

Você deve saber que existem os seguintes tipos:

A partir disso, você tem duas opções.

A primeira alternativa está relacionada à emissão manual dos documentos. Como as prefeituras e as Secretarias da Fazenda não têm padrão, você precisa se adaptar às seguintes condições:

Esses pontos influenciam a sua produtividade e fazem com que você tenha menos tempo para escalar a gestão.

A segunda possibilidade é a automação de processos. Um emissor inteligente, como o eNotas, é a opção ideal para quem quer legalizar o negócio digital sem complicações, pois:

  • trata as instabilidades nas prefeituras e nas Secretarias da Fazenda;
  • tem suporte especializado;
  • envia as notas fiscais automaticamente para o cliente a cada venda;
  • permite a emissão de notas fiscais para co-produtores e Afiliados;

Inclusive, o eNotas está integrado à Hotmart. Em outras palavras, ao assinar o serviço, você não precisa sair da plataforma da Hotmart para emitir as suas notas fiscais!

A produção de bons conteúdos é apenas uma necessidade para ganhar espaço no mercado. É essencial também prezar pela legalização do negócio digital, respeitar as leis tributárias nacionais, pagar impostos em dia e emitir as suas notas fiscais corretamente.

Como algumas questões são específicas e complicadas, você deve buscar a ajuda especializada de um contador ou de um emissor automático de notas fiscais, a fim de evitar qualquer problema com a fiscalização.

Ao tomar esses passos, você mostra aos consumidores que é um empreendedor consciente, que está preparado para atender às suas demandas.

Quer aprender ainda mais sobre outros assuntos relevantes para o seu empreendimento? Então continue com a gente e descubra se você precisa emitir nota fiscal para a Hotmart para declarar os seus ganhos!

Guest post produzido pela equipe e-Notas.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.