Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

Saiba como melhorar a sua memorização, criatividade e organização de ideias com o mapa mental

Saiba como melhorar a sua memorização, criatividade e organização de ideias com o mapa mental

Entenda o que é e como o mapa mental pode ser aplicado nos diversos âmbitos da sua vida!

Sabe quando você está preparando uma apresentação profissional e escreve no papel vários termos-chave para lembrar melhor do conteúdo? Ou quando sai pintando o caderno com marca-textos coloridos? Essas são técnicas de memorização e organização que podem evoluir para um mapa mental.

Não conhece? Mapas mentais são diagramas de ideias. Com eles, você consegue ajudar o seu cérebro a criar conexões entre informações. O resultado é que a ferramenta é muito útil para desenvolver a criatividade, fixar aprendizados e estimular a visão sistêmica de conceitos. Acompanhe e saiba como fazê-los!

Entenda o que é um mapa mental

Bem, o mapa mental é um diagrama no qual você dispõe ideias e informações de uma forma que seja mais fácil para o seu cérebro gravá-las. Por isso ele tem esse nome: apresenta caminhos mentais que levam a um tema central.

Para que o mapa seja realmente efetivo para criar conexões e associações, ele é feito com alguns elementos de que, aparentemente, nosso cérebro gosta mais. É o que estudou Tony Buzan, o psicólogo especialista em processos de aprendizagem que criou o método dos mapas mentais.

Para ele, alguns recursos favorecem as sinapses neurais. Com isso, são feitas associações de ideias e conceitos. Por exemplo:

  • cores, em vez de preto e branco;
  • linhas curvas, em vez de retas;
  • palavras isoladas, em vez de frases;
  • símbolos, em vez de textos;
  • disposição hierárquica, em vez de aleatória.

Esses elementos são utilizados para dispor ideias e memórias que se conectam. Mais ou menos assim: sustentabilidade —> meio ambiente —> coleta de lixo —> reciclagem.

É basicamente desse jeito que funciona o mapa mental, mas com várias ramificações para um mesmo tema.

Conheça os benefícios dos mapas mentais

Um mapa mental pode ser usado para tudo: estudos para um concurso, brainstorming criativo e até organização das tarefas domésticas do dia. Veja algumas de suas vantagens!

1. Favorece a memorização

Em primeiro lugar, a forma como o mapa mental é estruturado é muito útil para a memorização. Isso ocorre porque o cérebro vai puxando uma ideia da outra. E não estamos falando de “decoreba”: a memória realmente funciona melhor a partir de associações visuais e verbais.

Tanto é que alguns exercícios cerebrais que envolvem encadeamentos, figuras e disposições espaciais são estudados largamente como gatilhos de memória. Já leu Sherlock Holmes? Se sim, provavelmente se lembra da icônica analogia entre o cérebro e um sótão vazio.

Sim: o maior detetive de todos os tempos é um especialista em memorização por meio de conexões cerebrais. No caso, seu segredo é o método de loci — em que as informações são associadas espacialmente, uma das premissas do mapa mental.

2. Desenvolve a criatividade

Além de ser uma ótima solução para aquela véspera de prova, o mapa mental também é excelente para quem precisa de criatividade. Quando você começa a colocar no papel as palavras-chave à medida que elas vão pingando na sua cabeça, alguma ideia interessante surge dali.

Afinal, não dá para dizer que, quando a gente cria alguma coisa, essa criação parte do nada, não é? Tudo o que é gerado pelo nosso cérebro nasce de um apanhado de experiências, memórias e conhecimentos.

Portanto, a criatividade não necessariamente é a capacidade de pensar em algo totalmente inédito. Ela tem muito mais a ver com a seleção certa de um repertório mental que evolui para uma ideia nova. Para isso, o mapa mental é uma mão na roda.

3. Contribui para a organização de ideias

Agora, se o seu problema não é nem a memorização, nem a criatividade, mas sim a necessidade de organização de ideias, boa notícia: o mapa mental também funciona para isso!

Imagine, por exemplo, alguém que faz faculdade e está completamente perdido no curso porque deixou para estudar tudo na última semana antes das provas (quem nunca fez isso, atire a primeira pedra!).

Por sorte, essa pessoa encontrou este post e começou a criar seu mapa mental de pendências acadêmicas. No centro, o nome do curso. Cada ramo corresponde a uma matéria, com as palavras-chave referentes aos principais temas para estudar.

Ao terminar o desenho, o estudante tem uma visão sistêmica das consequências de sua procrastinação. Os resultados? Um tanto de culpa, é claro, mas também muito mais clareza sobre o passo a passo para conseguir recuperar o semestre.

O mapa mental ajuda a visualizar prioridades, a encontrar pré-requisitos para cada tarefa e a entender melhor o problema a partir de um panorama.

Essas características também vão muito bem no exercício profissional, pois são essenciais nas tomadas de decisões estratégicas.

Saiba onde os mapas mentais são aplicados

Agora que você conhece os benefícios de um mapa mental, já viu que ele realmente é uma ferramenta para a vida. No entanto, algumas tarefas aceitam ainda mais esse tipo de organização mental. É o caso das que listamos abaixo:

  1. planejamento de negócios: quando você precisa elaborar estratégias profissionais, o mapa mental contribui muito, principalmente pela organização de prioridades e o estímulo à criatividade;
  2. gerenciamento de projetos: na hora de administrar tarefas, prazos, metas e procedimentos, o diagrama de ideias também vai muito bem;
  3. organização de atividades: no dia a dia, sua gestão de tempo deixa a desejar? O mapa mental pode ajudar (com rima e tudo!);
  4. estruturação de ideias criativas: o método também ajuda a dar aquele empurrãozinho na criatividade na hora de criar conteúdos;
  5. fixação de aprendizados: como você viu, uma das aplicações clássicas do mapa mental é na fixação de assuntos estudados, já que a técnica favorece a memorização.

Aprenda como construir ótimos mapas mentais

Já sabemos bastante sobre o mapa mental, então, vamos ao que mais interessa: como construir um? Veja um passo a passo bastante simples.

1. Reflita: o tema principal

O primeiro passo é refletir sobre o tema principal. Ele será o título do diagrama e precisa sintetizar todas as ramificações que partirão do centro. Ou seja, é o problema central que guia todo o seu brainstorming. Alguns exemplos são:

  • “Guerra Fria” para um mapa de estudos;
  • plano de mídia” para uma reunião de negócios;
  • “educação financeira” para um planejamento de palestra;
  • “supermercado” para uma lista de compras.

2. Ramifique: encontre os subtemas

Partindo desse tema central, você vai começar a criar as ramificações. As linhas devem sair do título do mapa e concentrar as primeiras associações que vêm à sua cabeça. Por exemplo, alguns ramos prováveis para os temas que citamos são:

  • pós-2ª Guerra Mundial — corrida espacial — capitalismo X comunismo — EUA x URSS;
  • branding — segmentação de mercado — orçamento — veículos midiáticos;
  • quitação de dívidas — planejamento de orçamento — poupança — investimentos;
  • produtos de limpeza — alimentos básicos — hortifruti — padaria — higiene — frios e laticínios.

3. Conecte: ajude seu cérebro a se lembrar

Agora que você já tem os subtemas partindo do assunto central, está na hora de exercitar seu cérebro e trabalhar com as conexões.

Vá descarregando as principais ideias que vêm de cada ramo, mas lembre-se de sintetizá-las — as palavras-chave precisam ser curtas e intuitivas.

4. Associe: utilize recursos visuais

A última dica é fundamental: quando estiver construindo seu mapa mental, use e abuse de recursos visuais, pois eles são uma das chaves do sucesso dessa técnica. Cada ramo pode ser escrito com uma cor diferente, por exemplo.

Além disso, subtemas que são de uma mesma família podem ter um símbolo específico na frente. O ramo de planejamento financeiro pode receber o desenho de um cifrão, enquanto o de poupança combina com um cofre de porquinho — clássico, né?

Sem contar a disposição dos ramos: de preferência, não os faça linearmente. Vá puxando do centro como se fossem galhos de uma árvore, de modo que a configuração espacial também contribua para a eficiência do método.

Confira 5 ferramentas para criar seus mapas mentais

Embora escrever seja uma forma eficiente de extrair ideias e memorizá-las, uma ajudinha tecnológica é sempre bem-vinda. Por isso, veja 5 ferramentas para criar mapas mentais digitalmente!

1. MindMeister

Com uma versão paga e uma gratuita, o MindMeister é um dos softwares de mapa mental mais populares — tem cerca de 10 milhões de assinantes. Seu grande diferencial é ser uma ferramenta online, então, você pode acessá-la em qualquer lugar e hora.

2. FreePlane

Gratuito, o FreePlane é um pouco mais simples do que o anterior, mas ainda assim muito interessante. O layout é bastante básico e entre as funcionalidades estão a possibilidade de inserir formas, notas e links inter-relacionados.

3. XMind

Agora, se você quer entrar com tudo nessa, que tal um software bem profissional? O XMind tem uma versão gratuita, mas o pacote pago é repleto de funcionalidades para quem quer mapas mentais de respeito. Além disso, o aplicativo tem diferentes layouts cheios de estilo.

4. MindNode

Para quem usa dispositivos da Apple, o MindNode também é uma excelente opção! Ele é gratuito, tem layout intuitivo e várias possibilidades de formas para inserir no desenho. O app também tem preenchimento inteligente de texto, o que facilita quando seus pensamentos estão a mil.

5. Coggle.it

Por último, o Coggle é um software gratuito, com um visual bastante limpo e, assim como o MindMeister, é online. Uma característica bacana é que o Coggle é colaborativo, isto é, mais de um usuário convidado pode trabalhar em um mesmo mapa mental.

Comece a organizar suas ideias

Viu só como o mapa mental é muito útil para a criatividade, a memorização e o planejamento? Então, aproveite nossas dicas, escolha alguma dessas ferramentas ou aposte na moda antiga: papel e canetinhas coloridas! Certamente, essa técnica favorecerá sua produtividade e seu aprendizado.

Aliás, temos outro artigo só com dicas para aprender mais rápido. Aproveite e construa um mapa mental a partir delas para treinar! O título pode ser: “Aprendendo melhor”. Até mais!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.