Fechar

Descubra o que é Marketing de Conteúdo e como colocar esta estratégia em prática

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia que usa conteúdos relevantes para gerar tráfego e conversão. Aprenda como colocá-lo em prática em seu negócio.

Já faz algum tempo que o marketing digital deixou de ser apenas uma tendência de mercado para se transformar em uma estratégia obrigatória. Toda marca ou negócio que quer conquistar espaço na internet precisa investir em marketing digital.

E dentro desta estratégia, existem diversas vertentes que podem ser exploradas por quem quer mais visibilidade e autoridade na rede. E o Marketing de Conteúdo é uma das mais utilizadas.

Por meio do Marketing de Conteúdo, empreendedores, marcas e pequenos negócios podem conversar com o público, divulgar produtos, educar o mercado e melhorar a aquisição de clientes.

Quer saber o que é marketing de conteúdo e como aplicar esta estratégia em seu negócio? Então, continue lendo este texto e confira todas as nossas dicas.

Veja só o que você aprenderá:

Post index MenuÍndice
O que é Marketing de Conteúdo? E o que é Inbound Marketing? Para que serve o Marketing de Conteúdo? Como fazer Marketing de Conteúdo
Voltar ao Índice

O que é Marketing de Conteúdo?

262

Marketing de Conteúdo consiste na produção e divulgação de conteúdos de qualidade para o público-alvo com o objetivo de melhorar o alcance da marca na internet e aumentar a base de clientes em potencial de maneira espontânea e orgânica.

Em outras palavras, você usa conteúdo de diversos formatos, como blog posts, vídeos e email marketing, para encantar e engajar o público-alvo, aumentando a percepção da sua marca e gerando mais negócios.

A estratégia de Marketing de Conteúdo é relativamente recente e tem relação direta com a transformação digital e com a popularização da internet.

Há cerca de dez anos, as pessoas descobriram uma nova marca ou produto apenas quando assistiam a uma propaganda na TV. Hoje, entretanto, o cenário mudou.

O consumidor atual tem muito mais poder para escolher o conteúdo que quer consumir. Agora, ele busca ativamente na internet informações que podem ajudá-lo a resolver suas dores.

E, com o Marketing de Conteúdo, você tem a chance de oferecer exatamente o que essas pessoas estão buscando.

Mas atenção! Esse conteúdo não deve ser focado em vender. O objetivo é compartilhar os seus conhecimentos com as pessoas, ajudando-as a resolver algum tipo de dúvida ou problema.

Por isso, podemos dizer que o Marketing de Conteúdo é o combustível do Inbound Marketing.

E o que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é uma estratégia de marketing que busca atrair o consumidor de maneira espontânea e não invasiva. A intenção não é bombardear o público com propagandas, mas fazer com que ele encontre a sua empresa no momento certo.

Ou seja, em vez de interromper a navegação do usuário com um anúncio quando ele não está preparado para a compra, você abre espaço para que ele conheça seu negócio no tempo certo e dê permissão para que você ofereça seus conteúdos e produtos.

Por isso, o Inbound Marketing também é conhecido como “marketing de atração” e se sustenta em quatro pilares:

  1. Atração
  2. Conversão
  3. Venda
  4. Encantamento

Qual a relação entre os dois conceitos?

Se você chegou até aqui, deve estar se perguntando qual a diferença entre Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing.

Na verdade, o Marketing de Conteúdo é um dos vários braços do Inbound Marketing.

A metodologia Inbound procura atrair o consumidor de diversas maneiras, e a produção de conteúdos relevantes é uma delas! Ou seja, fazer Marketing de Conteúdo é fazer Inbound Marketing.

Para que serve o Marketing de Conteúdo?

Por que produzir conteúdo e esperar que ele atraia visitantes e gere vendas se é possível criar anúncios e ter resultados mais rápidos?

Essa é uma questão bastante comum entre quem está começando a investir em marketing digital.

Sim, o Marketing de Conteúdo leva um pouco mais de tempo para trazer resultados. Mas as vantagens dessa estratégia são imensas e permitem alcançar o que o marketing tradicional não consegue.

Duvida? Dê só uma olhada:

1. Gerar brand awareness (reconhecimento de marca)

A produção de conteúdo ajuda a fazer com que mais pessoas conheçam a sua marca e os produtos e serviços que ela oferece.

De acordo com dados do Trust Barometer 2020, da Edelman Brasil, 75% consumidores preferem comprar de marcas que já conhecem, mesmo que o preço seja mais alto que dos concorrentes.

Se o usuário já lê os seus textos ou assiste aos seus vídeos e sabe que você oferece informações de qualidade, não pensará duas vezes em comprar seus produtos. 

2. Aumentar o tráfego do seu site ou blog

O comportamento do consumidor atual mudou e a maioria das pessoas fazem uma pesquisa no Google antes de adquirir um produto novo. Ou seja, o seu site ou blog pode servir como uma ponte entre clientes em potencial e a sua marca.

Quando você produz conteúdos de qualidade, que respondem às dúvidas do público e oferecem soluções, tem mais chances de aparecer na primeira página do Google, atrair cliques e, consequentemente, visitantes!

3. Gerar e nutrir leads

Não adianta nada atrair muitos visitantes para o seu site se você não tiver nenhuma informação sobre eles.

Sem dados como nome, email, ocupação e localização, será difícil oferecer o conteúdo mais adequado para transformá-lo em lead e, futuramente, em um cliente.

Com o Marketing de Conteúdo, esse trabalho fica muito mais fácil.

Você pode usar iscas digitais, como ebooks e webinários, para obter informações de contato dos usuários.

Funciona assim: os usuários preenchem um formulário e, em troca, têm acesso ao conteúdo educativo.

E com esses dados de contato, fica mais fácil identificar em qual etapa da jornada de compra cada lead está e quais os conteúdos mais adequados para nutrí-los.

4. Educar o mercado

Pode ser que o seu público-alvo ainda não entenda muito bem o mercado em que você atua ou o que o seu produto faz. Principalmente se você atende nichos muito específicos.

Nesses casos, o Marketing de Conteúdo pode te ajudar a educar o mercado respondendo às dúvidas dos clientes e mostrando tudo o que ele precisa saber para tomar a decisão de compra.

Um conteúdo de qualidade é capaz de contornar as principais objeções de vendas e convencer o consumidor a fechar negócio.

5. Aumentar as vendas

Embora não seja o objetivo principal do Marketing de Conteúdo, essa estratégia permite gerar vendas.

A produção de conteúdos de qualidade, que respondem às dúvidas do público, ajuda a guiar o consumidor pelo funil de vendas e prepará-lo para a decisão de compra.

6. Reduzir o Custo de Aquisição de Clientes (CAC)

O Custo de Aquisição de Clientes, ou CAC, indica o quanto o seu negócio gasta para cada novo cliente.

Esse valor está relacionado a todos os custos envolvidos na divulgação da marca, prospecção e contato com o consumidor.

O Marketing de Conteúdo permite reduzir esse valor, já que ele educa o usuário e ele chega no momento da compra com menos dúvidas e mais preparado para a tomada de decisão.

Como fazer Marketing de Conteúdo?

O Marketing de Conteúdo não se resume apenas a escrever blog posts. Assim como outras estratégias de marketing, ele exige planejamento e muita dedicação para dar certo.

É por meio desse planejamento que você será capaz de definir os seus objetivos com essa estratégia e definir os formatos de conteúdo, os temas e as palavras-chave, detalhes que vão orientar toda a sua produção.

Em seguida, vem a produção propriamente dita do conteúdo. É nesta etapa que você escreve artigos, produz vídeos e otimiza esses materiais para os mecanismos de busca.

Depois, você precisa divulgar os conteúdos que produziu para que eles cheguem até o público.

E, para finalizar, é necessário mensurar os resultados para saber se a sua estratégia de Marketing de Conteúdo alcançou os objetivos.

A seguir, você confere em detalhes como fazer Marketing de Conteúdo:

1. Planejamento da estratégia de conteúdo

A etapa de planejamento é a mais importante em uma estratégia de Marketing de Conteúdo. Afinal, é aqui que você definirá aonde quer chegar com a produção de conteúdo.

Veja só como montar o planejamento da sua estratégia de conteúdo:

a. Definição de objetivos de indicadores de desempenho

Qual é o principal objetivo que você quer alcançar com o Marketing de Conteúdo? Aumentar o reconhecimento de marca? Educar o mercado? Gerar leads? Impulsionar as vendas?

Com base no objetivo escolhido, você consegue apontar quais os indicadores-chave de performance, ou KPIs, ou seja, as métricas que indicam se a sua estratégia está dando certo ou não.

É importante que o objetivo seja definido antes dos KPIs, porque cada objetivo é mensurado por uma métrica diferente.

Por exemplo:

  • O reconhecimento de marca pode ser medido pelo número de menções em redes sociais, curtidas e visualizações;
  • O engajamento pode ser avaliado com base na quantidade de compartilhamentos, comentários e páginas visitadas;
  • Você pode avaliar a educação do mercado analisando o número de inscritos em uma newsletter, seguidores em redes sociais e inscritos em um canal do YouTube;
  • A geração de leads pode ser avaliada pelo número de conversões e o crescimento da base de contatos da marca.

b. Criação das personas

Um dos pilares do Marketing de Conteúdo é atrair apenas as pessoas certas. Afinal, não adianta produzir conteúdos direcionados para quem não tem perfil para se tornar um cliente do seu negócio.

Nesse sentido, é fundamental que você conheça a fundo o seu cliente ideal, quais os problemas que ele enfrenta, seus hábitos de consumo, os conteúdos que ele gosta de acessar e os canais onde está presente.

E existe um jeito de descobrir todas essas informações com mais precisão: criando personas.

A persona é um conceito diferente de público-alvo. Enquanto o público-alvo se refere a um grupo demográfico, a persona é uma representação semi-fictícia e mais detalhada do cliente ideal do seu negócio.

Por exemplo, o seu público-alvo pode ser:

  • Pessoas entre 20 e 30 anos, com ensino médio completo e renda média de R$ 2 mil.

Já a sua persona, seria:

  • Renata A., de 25 anos. É moradora de São Paulo e sonha em cursar veterinária. Durante o dia, trabalha como auxiliar administrativa e está em busca de materiais que a ajudem a estudar para o vestibular em casa, já que não tem tempo para fazer um cursinho pré-vestibular.

Consegue perceber a diferença?

Ter uma persona permite identificar os gostos e hábitos dos seus consumidores, os problemas que eles enfrentam e como o seu negócio pode ajudá-los.

Quer saber como criar uma persona? Então acesse o post completo que preparamos sobre o assunto aqui no blog.

c. Escolha dos formatos e canais de comunicação

Agora que você já definiu a sua persona, sabe como ela se comporta e o que gosta de fazer, precisa definir os formatos de conteúdo que vai produzir e onde eles serão publicados.

Se a sua persona gosta de acessar redes sociais e assistir a vídeos, foque a sua produção em conteúdos audiovisuais e use as ferramentas compatíveis com esse formato, como YouTube, Instagram e Facebook, por exemplo.

Agora, se a persona do seu negócio prefere ler conteúdos mais explicativos e completos, talvez seja uma boa ideia criar um blog e publicar textos nesse canal.

Lembre-se sempre de que a sua estratégia deve sempre ser orientada para os seus consumidores. Então, você precisa entregar os conteúdos e formatos que eles gostam de consumir e nos canais em que eles já estão presentes.

d. Definição da frequência e criação do calendário editorial

O próximo passo do seu planejamento de conteúdo é definir a frequência com que os textos ou vídeos serão publicados.

Novamente, essa definição precisa levar em conta os hábitos da sua persona.

Aproveite para criar um calendário editorial. Este documento é um cronograma com todas as estratégias de conteúdo que a sua marca vai desenvolver em um determinado período.

Nesse calendário, você pode incluir a produção e publicação de blog posts, o disparo de emails de uma newsletter e todo tipo de conteúdo que ajude a divulgar a sua marca.

2. Execução da estratégia e produção dos conteúdos

Depois de planejar todas as etapas da sua estratégia, é hora de colocá-la em prática.

E para que tudo saia como previsto, é importante que você siga todos os direcionamentos definidos em seu planejamento.

A execução da estratégia pode ser dividida em alguns passos:

a. Definição de palavras-chave

As palavras-chave são os termos ou frases que as pessoas utilizam quando buscam alguma informação no Google.

Antes de começar a produzir o seu conteúdo, seja ele um texto, um vídeo ou um post nas redes sociais, é importante realizar uma pesquisa para descobrir as principais palavras-chave que a sua audiência utiliza.

Fazendo isso, você terá não apenas uma ideia dos problemas que a sua persona enfrenta, mas também sugestões de temas que poderá abordar com os seus conteúdos.

Por exemplo, se você descobriu que o seu mercado busca muito pela palavra-chave “como fazer bolo de cenoura”, pode criar conteúdos que abordam esse tema.

Para saber mais sobre palavras-chave, os principais tipos e como pesquisar os termos mais buscados pelo seu público, não deixe de ler nosso post sobre o tema.

b. Produção de conteúdos

Agora que você já tem uma lista com as palavras-chave mais buscadas pelo seu público, é hora de partir para a produção dos conteúdos.

Lembre-se sempre de que você está produzindo para pessoas em busca de soluções para um problema ou necessidade. Portanto, o seu conteúdo deve oferecer respostas e soluções para essas dores.

Preste atenção também na qualidade da sua produção. Se for um texto, cuidado com erros gramaticais. Em vídeos, capriche na edição.

c. Tamanho e formato do conteúdo

Não existe uma regra na hora de definir o tamanho de um texto ou duração de um vídeo. Afinal, o importante é entregar conteúdos de qualidade para o usuário.

Entretanto, algumas dicas podem ajudar a nortear a sua produção. Evite escrever textos longos ou curtos demais e com informações desnecessárias.

Um tamanho mínimo recomendado para um blog post é 500 palavras, suficiente para abordar um tema em detalhes e ser indexado pelo Google.

Por outro lado, a duração de vídeos para o YouTube dependerá do perfil do público que você pretende atingir. Por isso, a definição de uma persona é fundamental.

d. Escaneabilidade

A escaneabilidade é um conceito que analisa a facilidade de leitura de um texto e se esse conteúdo é atraente para o leitor.

Antes de ler um texto, grande parte das pessoas “passam o olho” pela página, para decidir se vale a pena ou não ler o conteúdo.

Intertítulos, listas numeradas, imagens, vídeos e trechos em negrito são ótimos para manter a leitura fluida e atrair a atenção do usuário para as informações mais importantes do texto.

Evite ainda frases e parágrafos longos. Grandes blocos de texto podem dificultar a leitura e a compreensão das informações.

e. Revisão

Antes de apertar o botão de publicar, não se esqueça de revisar o conteúdo. Um texto, vídeo ou infográfico com muitos erros de ortografia podem prejudicar a autoridade que você conquistou.

f. Otimização para motores de busca

Não basta escrever um texto com informações relevantes. Você precisa garantir que ele seja encontrado pela sua persona.

Para isso, é necessário aplicar técnicas de otimização para motores de busca, ou SEO.

Buscadores como o Google e o Bing utilizam uma série de algoritmos para identificar o tema de um conteúdo e analisar se as informações apresentadas são úteis e respondem às dúvidas dos usuários.

De acordo com esses algoritmos, quanto mais relevante for um conteúdo, melhor será a posição dele na página de resultados de pesquisa, conhecida como SERP.

Entre as principais otimizações está a presença da palavra-chave ao longo do texto de maneira natural, no título, na meta-descrição e na URL da página.

Existem outras otimizações que você pode aplicar sem seus conteúdos. Para conferir mais sobre elas e aprender tudo sobre a estratégia de SEO, confira nosso texto sobre o tema.

3. Divulgação do conteúdo

O seu texto ou vídeo pode ser incrível, fácil de entender e com informações relevantes. Mas se o seu público não souber que ele existe, você não terá acessos e visualizações.

Por isso, é importante que você divulgue o seu conteúdo para incentivar que mais pessoas o acessem.

Existem diversos canais que você pode utilizar para promover os seus conteúdos, como redes sociais, outros sites e blogs e email marketing.

Para escolher a melhor forma de divulgação, vale a pena olhar novamente para a sua persona para identificar que outros canais ela costuma acessar.

Além disso, você também pode combinar a produção de conteúdo com uma estratégia de tráfego pago.

Se fizer sentido para a sua estratégia, considere impulsionar aquele conteúdo super completo do seu blog no Google Ads ou  promova aquela foto do Instagram que viralizou.

Dessa maneira, você amplia ainda mais o número de pessoas que terão contato com os seus conteúdos.

4. Mensuração dos resultados

Você se lembra daqueles indicadores de performance que você definiu logo no começo do planejamento do seu Marketing de Conteúdo?

Chegou a hora de mensurar esses KPIs para descobrir que sua estratégia alcançou os resultados esperados e o que pode ser feito para corrigir prováveis problemas.

A grande vantagem do Marketing de Conteúdo é que é possível acompanhar os resultados em tempo real, caso necessário.

Escolha uma frequência para acompanhar esses indicadores e fique de olho nas métricas. Caso identifique uma queda de desempenho, não desanime e realize as alterações necessárias.

Comece a trabalhar com Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo tem ganhado cada vez mais adeptos por um motivo simples: ele ajuda a engajar e atrair clientes em potencial.

Cada vez mais o consumidor tem dado preferência para marcas que transmitem confiança e autoridade. E quem é capaz de oferecer conteúdos úteis e que ajudam o consumidor a resolver suas dores sai na frente dos concorrentes.

Portanto, não importa se você é um empreendedor iniciante, que está dando os primeiros passos no mercado digital, ou já tem mais experiência de mercado e quer alavancar as vendas. O conteúdo é a chave para quem quer ter relevância na internet.

Um bom caminho para começar a aplicar o Marketing de Conteúdo em seu negócio é criar um blog. Essa ferramenta permite divulgar informações relevantes para o público e estabelecer uma relação mais próxima com os usuários.

Se você quer ter sucesso com a criação de conteúdo para blog, precisa conferir o material especial que preparamos para você: A bíblia dos blogueiros!

Neste ebook, você vai aprender a criar um blog e deixá-lo com a sua cara, como encontrar os temas mais relevantes para os seus artigos e as melhores estratégias para rentabilizar o conteúdo.

Faça o download gratuito desse ebook tocando no botão abaixo:

262

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.