Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Minicurso Hotmart

Você é professor?

Já tem conteúdo para ensinar?

Comece 2019 com o pé direito e sendo dono de seu próprio negócio.

Aprenda a criar seu curso online de forma gratuita.

QUERO ACESSAR O MINICURSO
Fechar Hotmart Start

¡Hotmart ha llegado a México y queremos encontrarnos contigo en un momento increíble!

México ¡Me interesa!

Benchmarking: Veja os seus concorrentes com outros olhos

Benchmarking: Veja os seus concorrentes com outros olhos

Convidamos a galera do blog Saia do Lugar para ensinar sobre Benchmarking. Acompanhe!

Sabemos que começar um negócio não é uma tarefa fácil de ser desempenhada. É preciso ter um bom planejamento, analisar com cuidado o mercado, conhecer quem serão os consumidores dos seus produtos ou serviços, e também os concorrentes.

Mas para obter êxito, não basta se preocupar apenas com o início da caminhada. Empreender requer uma busca constante de superação dos próprios resultados, para que atingir o sonhado prestígio e estabilidade.

Muitos são os conceitos e práticas difundidos no cenário empresarial, e com isso é importante ter seletividade para empregar os métodos mais adequados a cada proposta.

Às vezes o sucesso não depende de criar ideias inovadoras todos os dias, mas simplesmente olhar para o lado e observar o que vem funcionando de maneira satisfatória.

Quais as estratégias estão colaborando com o triunfo das outras empresas e que podem contribuir com o meu negócio? O benchmarking é um método que tem se mostrado eficiente para solucionar esse tipo de questionamento.

E exatamente por isso, fizemos um post sobre ele. Acompanhe a seguir como criar estratégias a seu favor, conhecendo melhor os seus concorrentes.

O que é benchmarking

O termo benchmarking é de origem inglesa e pode ser traduzido como avaliação comparativa. No cenário empresarial, quando ouvimos falar desse termo significa a busca de inspiração nas ações dos concorrentes para melhorar seus próprios resultados; crescer com a experiência dos adversários.

Aprender com os nossos erros é uma importante lição, tanto para a vida pessoal, quanto na esfera profissional. Mas usar a bagagem do outro também pode ser muito produtivo.

O objetivo de aplicar essa estratégia é colher aquilo que dá certo, especialmente nas empresas que atuam no mesmo segmento, e analisar as suas práticas.

Contudo, para desenvolver esse trabalho de forma genuína é preciso muita atenção e dedicação de tempo a fim de processar todas as informações, pois o benchmarking não se refere a simples cópia de uma administração de sucesso.

O gestor deve ter o discernimento para saber identificar o que é relevante para sua organização

Para que ele serve e como contribuirá para o seu negócio?

A principal finalidade de analisar os seus concorrentes pode ser resumida em servir-se das melhores estratégias disponíveis no mercado e alinhá-las à sua empresa a fim de conquistar uma posição de destaque.

Mas é claro que existem vários outros benefícios em adotá-lo, dentre os quais destacamos:

O autoconhecimento

Ao se comparar com o outro, é possível percebermos características que sempre estiveram conosco, mas nem sempre dispunham da devida atenção.

O progresso só é adquirido quando temos a plena consciência de quem somos e assim projetamos quem queremos ser em um futuro próximo.

E ao utilizar o benchmarking, fica mais claro enxergar o que funciona bem ou não dentro de uma organização.

A superação da monotonia

Nada melhor do que um concorrente eficiente para fazer uma empresa quebrar a monotonia.

É natural que as empresas se acomodem quando já atingiram estabilidade, conquistaram seu espaço no mercado.

Neste caso, ver um concorrente operando em crescimento, diminuindo custos e maximizando a produtividade, injetará ânimo para que você saia do lugar.

O conhecimento de mercado

A partir do momento em que se passa a analisar as atividades dos adversários, torna-se mais simples ampliar a visão que se tem do mercado.

O que está em jogo são as ações mais bem-sucedidas dos empreendimentos, que se utilizadas da forma correta culminarão no merecido reconhecimento.

Quais os tipos existentes de benchmarking?

Podemos dividi-lo em cinco categorias:

Genérico

O foco aqui são os aspectos externos que podem ser observados com maior facilidade pelas outras empresas, isso pode explicar o fato deste modelo ser bastante comum entre os mecanismos de benchmarking.

Se baseia em funcionalidades como a distribuição dos produtos, a interação com os clientes, as campanhas de marketing, embalagens, os fornecedores, dentre outras.

Competitivo

Nesta modalidade, o propósito é estudar de forma detalhada as práticas que tornaram os concorrentes bem-sucedidos.

Dentro das modalidades do benchmarking, está talvez seja a mais difícil de atingir, considerando que as empresas se esforçam para que seus segredos não ultrapassem os limites de suas dependências.

Em algumas corporações por exemplo, a fim de evitar o vazamento de estratégias importantes, os colaboradores que possuem uma ligação direta com as essas ações podem ser submetidos a um contrato de confidencialidade.

Interno

Significa tomar como parâmetro os indicadores da própria organização, buscar o aprimoramento através das experiências positivas entre setores e tentar melhorá-las através dessa troca.

Também se mostra uma ferramenta útil para as empresas que já têm um produto ou serviço de excelência e precisa manter a credibilidade no mercado, como no caso de franquias ou filiais.

Funcional

A ideia neste tipo é bem semelhante ao benchmarking genérico, a ponto de alguns autores considerá-los a mesma coisa.

Entretanto o referencial neste modelo são processos de atuação dentro da mesma empresa. A finalidade é pegar como exemplo as melhores funcionalidades e usá-las como referencial para organização como um todo.

Colaborativo ou de cooperação

Ocorre quando duas ou mais empresas estabelecem uma associação, no intuito de compartilhar informações, estratégias bem-sucedidas que elas empregam em seu dia a dia.

De forma bem singela, podemos explicar da seguinte maneira: você me mostra o que a sua corporação tem de melhor, eu revelarei as minhas atividades executadas com perfeição, e sairemos fortalecidos desta relação.

Em regra, o benchmarking colaborativo é realizado por companhias de segmentos diferentes, a ideia é trazer outras perspectivas. Mas nada impede que esta troca seja feita dentro de um mesmo setor da economia.

Ademais, também podemos chamar de “colaborativo” quando uma empresa que já atingiu um elevado nível de credibilidade no mercado, por razão de prestígio resolve exibir o seu processo de produção a uma outra.

Colocando o benchmarking em prática

Para que essa estratégia possa ser desenvolvida de maneira eficiente, algumas etapas devem ser levadas em consideração, são elas:

Colete e analise as informações internas

Como saber que práticas empresariais devo importar para meu negócio, sem ao menos conhecer meus próprios mecanismos que precisam ser melhorados?

Antes de examinar os dados de qualquer empresa, é primordial o autoconhecimento, avaliar detalhadamente os métodos utilizados e identificar quais são os seus pontos positivos e negativos.

Pesquise o mercado

Este é o momento de explorar o que os concorrentes têm de melhor a oferecer, dentro do que precisa ser desenvolvido para corrigir as falhas na sua atividade empresarial.

Tenha como referência uma organização com autoridade no assunto

Como mencionamos, o que se visa com o benchmarking não é replicar uma receita de sucesso, mas sim descobrir aspectos eficazes e que serão de grande valia para o crescimento da sua empresa.

Por isso, a escolha do seu modelo de comparação não necessariamente será aquela companhia de maior prestígio. Para o emprego correto desse sistema, o que deve ser levado em consideração é a competência da empresa naquilo que a sua precisa aprimorar.

De maneira que, se você quer aperfeiçoar a distribuição dos seus produtos, deverá se inspirar em quem apresenta maior domínio neste quesito, por exemplo.

Obtenha os métodos e estratégias externas necessárias

Passadas as etapas de análise interna e escolha da melhor opção para a avaliação comparativa, o próximo passo será levantar as informações relevantes da sua eleita.

Acredite, não será uma missão fácil, pois a tendência das empresas é querer guardar os seus segredos a sete chaves, especialmente quando as coisas funcionam bem.

Não significa que todas agirão da mesma forma, mas caso encontre obstáculos e seja importante para o seu progresso, propor um benchmarking colaborativo pode ser o caminho.

Compare e implemente as ações de adaptação

Nesta fase, que é a razão dessa estratégia existir, temos a comparação com a empresa referência, e a colocação em prática das estratégias.

Vale lembrar que a atenção deve ser redobrada quando não se trata de empresas do mesmo porte. Nem tudo que se aplica a uma grande organização será adequado a uma estrutura menor, e investir na ideia errada será capaz de gerar um fracasso.

Esta é uma etapa crucial para a empresa, pois tais aspectos serão ponderados por todos os envolvidos, e caso não haja sintonia de pensamento, poderá ocorrer uma rejeição dos projetos de mudança. Uma boa articulação será decisiva na aceitação da substituição de procedimentos.

Mantenha-se atualizado

Conservar as suas práticas atualizadas é essencial para a sobrevivência dos negócios. O mercado está em constante transformação, e quem não as acompanha tem maiores chances de ser superado pela concorrência.

Dessa forma procure reavaliar a sua empresa com frequência e compare com o as mais eficientes do momento.

Conclusão

Por todo o exposto, podemos perceber que o benchmarking tem uma enorme importância para as organizações melhorarem a imagem e conhecimento que tem de si mesmas, com todas as suas vulnerabilidades e competências.

Além disso, aprender com os melhores trará a inspiração para motivar o seu time a conquistar um elevado nível de produtividade, buscando crescer cada vez mais, com o máximo de perfeição.

Ao conseguir implementar esse pensamento, a conclusão a que se chegará é que o segredo de uma prática bem-sucedida não está em copiar “a receita do bolo”, e sim em descobrir os melhores ingredientes usados para tornar o seu mais atrativo.

Agora que você conheceu como o benchmarking transforma a maneira de encarar a concorrência, aproveite para ver o nosso artigo 4 Ps do marketing: Aprenda como o mix de marketing pode ser útil para o seu negócio.

Guest post escrito pelo blog Saia do Lugar

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.