Fechar

O que é brainstorming e por que é importante fazê-lo?

Veja como incentivar sua equipe a propor novas soluções para sua empresa.

Brainstorming - ilustração de um cérebro estilizado em formato de nuvem com um raio saindo de dentro

Todas as empresas têm um foco em comum: a geração de novas ideias para resolução de problemas.

Mas você já parou para pensar em qual é o método utilizado para chegar a essas ideias e propor soluções?

Principalmente em empresas de tecnologia, há uma técnica chamada de brainstorming que  incentiva a integração e troca de conhecimento das equipes para que, no final, todos cheguem a uma possível solução para os problemas apontados.

A troca de conhecimento em um brainstorming o torna um modo especial de abrir o pensamento de equipe, já que faz com que todos ouçam ideias diferentes das suas, além de possibilitar juntar as propostas que sozinhas não teriam um grande efeito.

Se você tem uma equipe e quer incentivá-la a compartilhar mais seus conhecimentos e trabalhar melhor como um time para propor ótimas soluções para seus clientes, continue lendo.

Além de ensinar como fazer um brainstorming, mostraremos o motivo para que este seja um processo recorrente dentro da sua empres

Origem e significado de brainstorming

O conceito brainstorming surgiu por volta dos anos 30 e foi criado por Alex Osborn, grande publicitário nos Estados Unidos nascido em 1888.

O brainstorming é uma técnica ou um método utilizado em reuniões e impõe um objetivo: reunir o máximo possível de informações para solucionar um problema ou melhorar as potenciais ideias.

A princípio, ele deve ser realizado em uma reunião em grupo. No entanto, o brainstorming também pode ser feito individualmente, sendo uma ferramenta útil no momento de pensar em ideias novas para seu negócio e soluções para problemas.

O brainstorming gira em torno do pensamento de que ideias sempre puxam outras ideias. Por isso, quando uma pessoa compartilha aquilo que está pensando, as outras ao seu redor sentem-se estimuladas a dividir suas propostas também.

É normal que algumas sugestões imprevisíveis apareçam durante o brainstorming, mas isso não é algo ruim. Afinal, são essas ideias estranhas que podem despertar soluções inovadoras e criativas.

Não importa o segmento da sua empresa, é importante sempre que possível utilizar essa técnica. Além de exercitar o trabalho em equipe, o que ajuda a integrar muito mais os funcionários, essa é uma maneira de tornar o trabalho mais produtivo, porque todos entenderão o que precisa ser feito desde o início de cada projeto.

Quais as vantagens de fazer um brainstorming?

O brainstorming, ou “chuva de ideias”, costuma ser muito útil para o ambiente de trabalho. Essa prática é positiva e traz muitos benefícios, como incentivar a proposta de ideias não só para momentos de resolução de problemas, mas para se preparar melhor para novas possibilidades e se precaver de eventuais crises futuras. 

Dessa forma, as sessões de brainstorming não só favorecem a prevenção e solução de problemas, como também podem melhorar as relações entre os membros da equipe pois ajudam a fomentar diversos pontos de vista, de modo que eles podem ser aproveitados individual ou coletivamente, num momento presente ou em uma oportunidade futura.

Além disso, confira outras vantagens dessa técnica:

  • Promove a contribuição de soluções inovadoras que podem ser valiosas para os projetos da empresa;
  • Estimula a criatividade e a inovação e inibe possíveis bloqueios criativos;
  • Melhora o processo de tomada de decisões e, quando acompanhado de uma boa análise de mercado, abre espaço para estratégias mais acertadas;
  • Cria uma melhor comunicação entre a equipe, sem importar as hierarquias institucionais;
  • Influencia positivamente toda dinâmica realizada dentro do ambiente corporativo;
  • Aumenta a produtividade da equipe;
  • Evita a cultura de críticas negativas, uma vez que todas as ideias são bem-vindas, ainda que pareçam estranhas em um primeiro momento;
  • Ajuda a definir melhor os objetivos, seja para resolver um problema ou para propor alguma solução inovadora;
  • Desenvolve a confiança mútua entre as pessoas da equipe, uma vez que todas se sentem capazes de colaborar;
  • Colabora para o desenvolvimento profissional das pessoas do time;
  • Ajuda a gerir melhor qualquer conflito

Onde o brainstorming pode ser aplicado?

Como a técnica de brainstorming é usada para trazer à luz novos projetos ou solucionar problemas dentro de uma empresa é importante que as pessoas envolvidas no processo participem efetivamente da chuva de ideias.

Basicamente, o brainstorming pode ser aplicado a qualquer área ou projeto, mas é necessário ter em mente o ponto de partida para usá-lo: é preciso identificar o problema ou definir um objetivo para ele, para que as ideias não se percam.

Outros pontos importantes para realizar uma sessão de brainstorming eficiente são:

  • Não criticar as ideias de nenhum dos membros;
  • Estimular a “chuva de ideias”: quanto mais ideias, melhor;
  • Fazer uma seleção das melhores ideias para o objetivo proposto;
  • Trabalhar sobre as ideias dadas pelos companheiros como se fossem suas;
  • Nunca se esquecer de que todas as ideias são aceitáveis.

Tendo tudo isso em mente, basta reunir a equipe e seguir as etapas que vamos te apresentar mais adiante!

Quais os tipos de brainstorming?

Ainda que pareça muito simples a ideia de fazer uma tempestade de ideias, nem sempre é fácil criar novas concepções do nada. Por isso, você pode contar com algumas técnicas de brainstorming para otimizar o processo da sua equipe.

Brainstorming analítico

Quando o brainstorming está focado na solução de um problema, pode ser útil analisar o problema com ferramentas que levam a soluções criativas. O brainstorming analítico é relativamente fácil para a maioria das pessoas porque estimula as habilidades de geração de ideias que já foram desenvolvidas no local de trabalho. Assim, ninguém fica constrangido quando é convidado a analisar uma situação!

Dentre os tipos de brainstorming analítico, podemos destacar:

1. Mapa mental

O mapa mental é uma ferramenta visual para melhorar o processo de brainstorming. Basicamente, você traça um quadro das relações entre várias ideias e/ou entre duas idéias.

Comece escrevendo sua meta ou desafio e peça aos participantes que pensem em tópicos relacionados. Aos poucos, adicione conteúdo ao seu mapa para ver como, por exemplo, como uma melhor logística pode aumentar o rendimento da equipe.

Como essa técnica se tornou popular, é possível encontrar softwares de mapeamento mental online. Entretanto, caso você prefira, um grande pedaço de papel e alguns marcadores também podem te ajudar a fazer esse mapa.

2. Brainstorming reverso

Nas sessões usuais de brainstorming, os participantes são convocados para resolver problemas. O brainstorming reverso pede aos membros da equipe que encontrem boas maneiras de causar um problema. Comece com a situação problema e pergunte: “Como poderíamos causar isso?”. Depois de fazer uma lista de boas maneiras de criar problemas, você está pronto para começar a resolvê-los! 

3. Preencher o vazio

Comece com uma frase sobre onde você está. Em seguida, escreva uma frase sobre onde você gostaria de estar. Como você pode preencher o vazio para alcançar seu objetivo? Os participantes responderão com uma ampla variedade de respostas, do mais geral ao específico. Reúna todos eles e organize-os para desenvolver um plano de ação.

4. Análise das causas

Trabalhe com seu grupo para descobrir as causas básicas do problema que você está abordando. O que está fazendo com que os clientes sejam menos fiéis ao negócio? O que está motivando a competição? O que está impulsionando a tendência de redução da produtividade? Ao descobrir as causas e os culpados, você começa a ter uma ideia das soluções possíveis.

5. Análise SWOT (FOFA)

A análise SWOT (ou, em português, FOFA — Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) identifica os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças da organização. Geralmente, é comum decidir se vale a pena empreender em um projeto ou empresa em potencial. No brainstorming, é comum incentivar a análise colaborativa. Quais são seus verdadeiros pontos fortes? Temos pontos fracos que raramente discutimos? Novas ideias podem surgir dessa técnica testada e comprovada.

6. Os 5 “Porquês”

Outra ferramenta frequentemente usada fora do brainstorming, os “5 porquês” também podem ser eficazes no avanço dos processos de pensamento. Simplesmente comece com um problema que você está discutindo e pergunte “por que isso está acontecendo?”. Depois de ter algumas respostas, pergunte “por que isso está acontecendo?”. Continue o processo cinco vezes (ou mais), cavando mais fundo a cada vez até chegar à raiz do problema.

7. “Starbursting” (Explosão estelar)

Crie uma estrela de seis pontas. No centro da estrela, escreva o problema ou oportunidade que você está enfrentando. Em cada ponta da estrela, escreva uma das seguintes palavras: quem, o quê, onde, quando, por que e como. Use essas palavras para gerar perguntas. Quem são os nossos clientes mais felizes? O que nossos clientes dizem que querem? Use as perguntas para gerar discussão.

Outros tipos de brainstorming

Em algumas situações, os membros da equipe ficam tão limitados de tempo que se torna inviável agendar uma sessão de brainstorming. Em outras situações, o time está disposto a falar mais abertamente em um grupo específico, para expressar ideias que outras pessoas podem não aprovar. Quando for esse o caso, você pode usar técnicas de brainstorming que permitem aos participantes fazerem a tempestade de ideias sem reuniões ou sem a necessidade de participação efetiva. Confira alguns exemplos:

1. Brain-Netting (Brainstorming online)

O brain-netting nada mais é do que um brainstorming online. Para realizá-lo, é necessário que alguém crie um sistema em que os participantes possam compartilhar suas ideias em particular, mas, posteriormente, torná-las públicas. Existem algumas ferramentas que facilitam o trabalho com esse tipo de sistema, como Slack ou Google Docs.

Uma vez que as ideias tenham sido geradas, pode ser uma boa ideia encontrar-se fisicamente, mas também é possível que a criação e a discussão online de ideias tenham sucesso por conta própria. Esta é uma abordagem especialmente útil para usar no trabalho remoto, embora possa ser usada também quando todos os colaboradores se encontram no mesmo ambiente.

2. Brainstorming por escrito

O processo de brainstorming por escrito envolve cada participante escrevendo ideias anonimamente em cartões (como fichas ou post-its). As ideias podem ser compartilhadas aleatoriamente com outros participantes que acrescentam ou criticam as soluções propostas. Como alternativa, as ideias podem ser coletadas e filtradas pela equipe de gestão. Essa abordagem também é chamada de “Lista de atributos”, conceito que foi inventado na década de 1920, pelo professor Robert P. Crawford.

3. Brainstorming colaborativo

Escreva sua pergunta ou preocupação em um grande pedaço de papel e coloque-o em um local público. Peça aos membros da equipe que escrevam ou postem suas ideias sempre que puderem, dentro de um tempo predeterminado. A partir disso, reúna as ideias por conta própria ou com a participação do grupo.

Como realizar o brainstorming?

É essencial para todo empreendedor saber os passos mais comuns para fazer um bom brainstorming, seja em equipe ou individualmente.

Os 4 passos principais são:

1. Identificação do problema

Antes de tudo, é necessário colocar um problema em cima da mesa.

Independentemente de qual for o dilema que sua empresa quer superar, seja uma solução para clientes ou até mesmo algo para otimizar a rotina no ambiente de trabalho, você precisa delimitá-lo antes da reunião para o brainstorming.

Lembre-se que o turbilhão de ideias que vocês terão não deve ser sinônimo de bagunça. O objetivo do brainstorming é gerar várias possíveis soluções para os problemas que precisam convergir entre si para encontrar a melhor resolução.

É extremamente difícil e improvável que uma solução surja sem um problema bem delimitado.

Portanto, defina a pauta do brainstorming antes e procure discutir um problema de cada vez para que todos os participantes da sua reunião tenham um objetivo em comum.

2. Reunião dos participantes

Com o problema delimitado, fica mais fácil reunir os participantes fundamentais da reunião na qual o brainstorming será feito.

Dependendo da solução que é necessária, pode ser que a reunião contenha profissionais de várias áreas da sua empresa ou que seja necessário chamar apenas uma equipe. Por isso é fundamental não pular a etapa anterior.

Vamos dar um exemplo para ficar mais claro:

Se seu objetivo é encontrar um nome para um novo produto de sua empresa, a equipe de marketing e do setor mais criativo é a mais adequada para se reunir e discutir esse assunto.

Por outro lado, para solucionar um problema de tecnologia, é melhor ter um especialista que entenda bem desse assunto.

Além de selecionar os participantes corretos da reunião, há uma grande importância em avisar todos os integrantes da equipe antes do encontro para eles se planejarem e pesquisar sobre o assunto antes do brainstorming. Isso faz com que sua reunião seja muito mais produtiva.

3. Respeito às ideias

Ao realizar um brainstorming, uma coisa muito importante não pode acontecer: a discriminação das ideias.

O ato de se reunir para discutir ideias precisa ser precedido de um sentimento de que ninguém será julgado naquela reunião por sua ideia diferente ou inusitada.

Por mais improváveis que elas pareçam, as ideias levantadas devem ser sempre respeitadas.

Talvez, a solução proposta não seja exatamente o que você esperava, mas sem dúvidas ela contribui para o debate e, quem sabe, pode ser implementada depois.

Sentir-se confortável é mais do que essencial em um brainstorming, porque só assim as pessoas conseguirão quebrar o bloqueio de expor suas ideias para um público.

Portanto, o terceiro passo é o de manter o diálogo sempre aberto a novas propostas e fazer apenas críticas construtivas, para que todos se sintam à vontade para falar.

4. Avalie as propostas

No fim de cada uma das reuniões, é importante deixar claro para os participantes que todas ideias serão analisadas igualmente.

Inclusive, se vocês conseguirem chegar a um acordo juntos é até melhor. Assim, todos os envolvidos naquele projeto já saem da reunião sabendo o que precisam fazer para que a solução sugerida seja aplicada.

Além disso, nem sempre é necessário escolher apenas uma ideia. Pode ser que vocês percebam que várias propostas apresentadas no brainstorming são aplicáveis ao seu negócio ou até mesmo que nenhuma faça sentido e que é necessário pesquisar um pouco mais antes de tomar a decisão final sobre o que deve ser feito.

O importante é avaliar tudo o que foi falado e entender qual é a melhor solução para o problema que foi definido antes mesmo do brainstorming acontecer.

Conclusão

O brainstorming é importante não só para melhorar integração da sua equipe, mas também e principalmente para resolver problemas existentes na empresa.

Discutir e compartilhar projetos importantes de sua empresa com sua equipe é uma das formas de mostrar que todos são essenciais para o crescimento do seu negócio.

Além disso, pode ser que alguns problemas que você demoraria dias ou meses para resolver sozinho sejam solucionados em apenas uma reunião.

Por isso, estimule sempre a troca de conhecimento entre os profissionais que trabalham com você e motive-os a fazerem parte da empresa como um todo. Isso é um passo importante para melhorar o clima em seu ambiente de trabalho, além de manter a equipe trabalhando com propósitos em comum.

Quer saber mais sobre trabalho em equipe? Leia também nosso post com dicas para ter uma time harmônico e mais produtivo.


Este post foi originalmente escrito em outubro de 2018 e atualizado para conter informações mais completas e precisas.