Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

O que é empreendedorismo e como ser um empreendedor?

O que é empreendedorismo e como ser um empreendedor?

ntenda, de uma vez por todas, o que é empreendedorismo e como ser um empreendedor. Confira também dicas de nichos para começar a investir.

Ter um negócio próprio é o desejo de muita gente. Alguns por mera vocação e vontade de ter um empreendimento para chamar de seu. Outros querem ganhar renda extra e buscam no empreendedorismo uma forma para conquistar esse sonho.

A pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) realizada no Brasil pelo SEBRAE, indica que, até o fim de 2020, 25% da população adulta do país estará no grupo de empreendedores iniciais.

Ainda que o empreendedorismo no Brasil não seja uma novidade, arriscar-se em uma empreitada como essa requer muito preparo. E conhecimento.

E talvez a primeira coisa a se saber seja: o que é esse tal de empreendedorismo? É o que você confere neste post, além de conferir algumas ideias para empreender!

Vamos nessa?

O que é empreendedorismo?

A primeira resposta que você pode pensar para essa pergunta seria algo como “abrir um empreendimento e administrar ele”.

Mas não é só isso. Ou, melhor, não é tão simples assim. 

Empreender é criar, desenvolver e gerenciar um negócio para que ele gere lucro.  Para isso, é preciso encontrar soluções, realizar projetos e gerar resultados lucrativos. 

Ainda tem aqueles que vão além, como o teórico Joseph Schumpeter, que diz que empreendedorismo está ligado à inovação, com métodos que possibilitem criação de novos mercados de novos métodos de comercialização e produção. 

Ronald Jean Degen, outro autor sobre o tema, para definir a palavra apela para sua formação, que derivada dos termos em latim “inter” (reciprocidade) e “prehendere” (comprador). 

Ou seja, para Degen, a palavra empreendedor pode significar “intermediário”, pela combinação dos termos em latim.

Mas, para resumir tudo, podemos definir empreendedorismo como o ato de criar, ter iniciativa, paixão, arriscar e criar oportunidade.

Tudo isso ajuda a expandir a compreensão de empreendedorismo. Mas e o empreendedor, como é que fica?

Quais as características de um empreendedor?

Obviamente, o empreendedor é aquele que toca o barco em um empreendimento.  Mas para que esse negócio dê certo, ele precisa ter características que o ajudem ter uma visão de mundo inovadora.

Para isso é preciso ser criativo. Não há inovação sem criatividade. Além disso, é preciso gostar de correr riscos. Por isso, a coragem é outra característica marcante e fundamental.

Atrelado a isso, vem a autoconfiança para sair de sua zona de conforto. E para sair da zona de conforto é preciso ser resiliente, afinal, as mudanças serão constantes e será preciso entender todas elas.

Daí, mais uma característica: a persistência. Nem sempre essas mudanças serão as que se espera e será preciso entender, se adaptar e persistir. 

E por fim, o otimismo. O sentimento de que toda ação será benéfica e que trará bons resultados.

Todas essas características são necessárias para se empreender, além, claro, do conhecimento técnico de gestão que é inerente a qualquer um que queira ter um negócio próprio.

Por isso, busque sempre se capacitar realizando cursos de empreendedorismo.

Como ser um empreendedor? 

Agora que você já sabe o que é empreendedorismo e o que precisa ter para ser um empreendedor, fique com um passo a passo prático.

Com essas dicas, você poderá ser um empreendedor com uma base sólida e sem correr grandes riscos.

1. Descubra uma área de seu interesse

Para ser um empreendedor de sucesso, há de se trabalhar com algo que você tenha familiaridade.

Faça algo que você tenha paixão e mais pontos fortes que fracos. Isso requer que você tenha, claro, certa habilidade para o que desejar empreender.

Abrir um negócio em um nicho em que você tem pouca experiência ou familiaridade pode levar à frustração e prejudicar os seus resultados a médio e longo prazo.

2. Valide a sua ideia

Se você já escolheu uma área de atuação, a qual você gosta de fazer e tem espaço para inovação, já é um grande passo. 

Mas não comece sem antes validar a ideia de negócio. Será preciso saber se ela é viável e se as pessoas seriam, de fato, atraídas para serem potenciais clientes.

Por isso, converse com seu público-alvo: faça uma pesquisa de campo e não tenha receio de mudar os planos caso você perceba que a sua primeira impressão estava errada.

Lembre-se que uma das características do empreendedor é a resiliência!

3. Conheça o mercado e o seu público

Esse passo está diretamente ligado ao anterior. Você precisa conhecer onde estará pisando, monitorar sua concorrência e quem são de fato as pessoas para a qual você se comunicará. 

O mercado empreendedor é repleto de segmentos e, por isso, mesmo não será difícil encontrar alguém que já trabalha na área que você quer empreender.

Isso não significa que você deve desistir, pelo contrário. Veja quais são as potencialidades de cada um e pontos fracos para que você possa identificar o que dá certo e atuar onde seus concorrentes dão brecha.

Para isso, vale também conversar com especialistas, fazer networking… tudo para conhecer muito bem o seu mercado e, principalmente, como se comunicar com o público.

Aliás, seus potenciais clientes precisam se identificar com o empreendimento. Por isso, criar uma persona será um caminho interessante. Alguns exemplos do mercado hoje, como a Magazine Luiza e a Netflix, podem servir de inspiração.

4. Faça um plano de negócios e marketing

E aqui será a hora de você colocar em prática toda a sua estratégia para alavancar seu negócio.

Pense em como você quer chegar em seu público, a maneira como se comunicar com ele e como você pode oferecer os melhores produtos e ofertas.

Por isso, é preciso entender como divulgar um produto, quais são os canais que melhor se adequa ao seu público e de que maneira ele poderá consumir seus conteúdos na internet, principalmente.

Faça orçamentos, planeje os melhores canais de divulgação e esteja certo que você está presente nos locais certos para chegar até seu público.

5. Comece devagar 

E por mais que você esteja empolgado: calma.

Lembre-se que você precisa estar realista quanto às suas possibilidades. Faça planos de curtos e médios prazos, sempre de acordo com sua realidade e limitações, porque, sim, elas existirão e será necessário entender isso.

Arrisque-se, mas com cautela. Não é porque você precisa sair de sua zona de conforto que você sairá por aí tentando de tudo.

Planeje tudo por cada passo, entendendo o momento ao mesmo tempo em que conhece o seu potencial. Se algo der errado, aprenda a lição e siga em frente. 

Quais os negócios que estão em alta?

Ter um empreendimento, para muita gente, é ter um modo de ganhar renda extra. Por isso, muitas vezes, saber o que é tendência, pode ajudar a achar o seu ramo. Portanto, veja quais são algumas para ajudar a ter ideias de negócio.

Alimentação saudável

A Brasil Food Trends 2020, pesquisa da Euromonitor, mostra que esse segmento cresce 12,13% ao ano.

A alimentação saudável é portanto algo muito consumido em nosso país e você pode empreender nesse segmento apostando em comidas produzidas por você próprio.

Pessoas que empreendem nesse setor ainda conseguem bons resultados digitais, com canais de Youtube e instagram focados em divulgar seus produtos.

Essa é uma ótima aposta, aliás, para aquele público formado por vegetarianos, veganos e intolerantes a determinados produtos. Sem falar daquelas pessoas que querem fugir de fast food.

Mercado pet

Outro setor em alta e bem popular na internet, o segmento de pets tem conquistado muitas pessoas, sejam aqueles possuem um animal ou aquelas que empreendem.

E há números que comprovam isso: o Instituto Pet Brasil divulgou um estudo que afirma que o Brasil é o segundo mercado pet no mundo.

São opções para lojas especializadas em produtos como roupas, brinquedos, acessórios para o animal, além de clínicas veterinárias pet shops e até mesmo de alimentos.

Por isso, arriscar aqui é sim algo que pode te surpreender.

Mercado fitness

Outra tendência forte e que não deve parar de crescer tão cedo, já que a sua receita cresce anualmente 8,7%.

Empreendedores desse ramo investem em revenda de suplementos, acessórios, roupas e até mesmo em academias ao ar livre.

Seja qual for sua escolha, o mercado é bem aberto e repleto de oportunidades.

Cursos e aulas online

A educação é um segmento que vive sendo desafiado pelo mercado, com uma demanda que exige adaptabilidade e novos meios de se aprender. 

E o EAD, o Ensino a Distância, é muito, muito buscado por pessoas com a rotina atribulada. O MEC, em seu censo mais recente, diz que são 1,5 milhões de brasileiros estudam remotamente. 

Mas o leque para atuar como empreendedor é muito amplo. E você pode oferecer cursos online sobre os mais diversos tipos de assunto, desde que ofereça qualidade e muito conteúdo.

Produtos digitais

Por mais que não pareça, o mercado de produtos digitais no Brasil ainda não é tão forte, o que mostra que o campo de atuação pode ser bem fértil.

Ainda assim, o relatório Brazilian Software Market da Associação Brasileira de Empresas de Softwares (ABES) de 2019, indica que esse setor cresce 9,8%, acima da média global.

Esse setor pode ser mais desafiador que os demais, mas é a que pode trazer mais retornos a longo prazo, já que produtos digitais, como aplicativos e softwares são cada vez mais usados por pessoas e empresas.

E há muito o que se investir em produtos digitais. Com uma boa consultoria, você pode mapear boas oportunidades.

Empreender na internet é o futuro?

Cada vez mais, o consumo pela internet cresce, o que não significa que o empreendedorismo fora da web esteja em decadência.

Na verdade, o empreendedorismo digital amplia as oportunidades e é algo que, independentemente do tipo de negócio que você pretenda ter, deve ser levado em consideração.

Por isso, que tal ler esse guia sobre empreendedorismo digital? Ele será um grande aliado na hora de se colocar de tirar sua ideia do papel e colocá-la na nuvem!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.