Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Conhecendo mais sobre marketplace

Conhecendo mais sobre marketplace

Entenda o que é, como funciona e quais são as principais características desse modelo.

A inserção da tecnologia cada vez maior em nosso cotidiano traz com ela mudanças na maneira como nos relacionamos e consumimos.

As possibilidades de interação e de negócios ganham novas formas, com plataformas, ferramentas e diferentes modelos de compra e venda disponíveis.

Um desses modelos que tem alcançado popularidade tanto entre empreendedores quanto clientes é o marketplace.

Se você nunca ouviu sobre isso, não se assuste. O conceito vem de um modelo já bem familiar: são os locais de compra, como feiras, mercado, vitrines ou shopping.

Só que agora inserido no comércio digital, o que faz do marketplace uma ferramenta para negócios online.

Com ele, pode-se reunir em um só lugar diversos produtos e marcas, ampliando as possibilidades de vendas e satisfação do cliente.

Quer aprender mais sobre marketplace?

O que é marketplace?

A palavra marketplace vem de uma junção de dois termos em inglês:

  1. Market, que quer dizer mercado
  2. Place, que é lugar.

Sendo assim, pode-se entender como um local de compras, uma espécie de vitrine virtual que apresenta aos clientes produtos de diversas marcas ou empresas.

Considerando o universo do comércio eletrônico, esse modelo funciona como um portal de e-commerce colaborativo. Mas há uma diferença entre eles.

O e-commerce pode ser entendido como um loja virtual, própria de uma determinada marca ou empresa. Ele utiliza do conceito B2C, ou seja, Bussiness to Consumer, que relaciona diretamente o cliente e a empresa.

Assim, o e-commerce seria uma loja online que vende apenas os produtos da própria empresa.

Já o marketplace é uma reunião de várias empresas em uma plataforma.

O melhor exemplo para defini-lo é um shopping, porém em ambiente virtual.

Esse modelo, além de colocar o cliente em contato com produtos de diversas lojas, possibilita negócios também entre as empresas envolvidas, utilizando-se, entre outros, do Bussines to Bussiness e Bussiness to Consumer  ou B2B2C.

O cliente tem acesso ao catálogo diversificado e efetua a compra por meio do marketplace, mas não é este o responsável pelo envio ou garantia do produto, ficando por conta da marca escolhida.

Então, há a interação entre o cliente e a empresa no momento da compra, e também entre as próprias empresas na vitrine e a plataforma utilizada.

São exemplos de sucesso de marketplace Mercado Livre, Dafiti e Amazon.

Como funciona?

O marketplace pode conter produtos diversificados ou ser destinado a um segmento específico, como eletrônicos, literatura e vestuário.

Isso vai depender da identificação dos nichos e abertura no meio digital, sendo ele um elemento potencial de negócio online.

No geral, esse modelo estrutura-se em três pilares:

  1. Plataforma,
  2. Vendedores,
  3. Clientes.

A plataforma é o local intermediário das transações. Ela possui dois níveis de acesso, um para os lojistas e outro para os clientes.

Os vendedores são como parceiros que oferecem seus serviços no local. Ali, eles conseguem organizar os produtos a serem oferecidos, bem como pacotes ou promoções.

Também são responsáveis pelas informações de sua mercadoria e lojas, e ainda por manter a eficiência do fluxo de vendas.

O vendedor é capaz de identificar as tendências ou atividades que levam os clientes até seus produtos, investindo cada vez mais em soluções eficazes.

Já para o consumidor, o negócio funciona como uma loja virtual normal, pois seu acesso e compras é realizado dentro do próprio site. Com a diferença de usufruir de um catálogo muito maior, podendo comparar preços, produtos, marcas e optar por suas lojas favoritas.

O operador da plataforma de marketplace é o responsável por gerir esses acessos e as transações. E ainda pelas ações estratégicas que vão promover o fluxo e alavancar as vendas em seu site.

Uma boa plataforma permite a navegabilidade e usabilidade de maneira fácil e intuitiva tanto para os vendedores quanto para os compradores.

Também deve possuir métodos fáceis de escolha e pagamentos dos produtos, facilitando a interação e as possibilidades de compra.

Outro elemento importante são os canais de divulgação. Investir em anúncios, blogs, vídeos, e-mail marketing ou mensagens para evidenciar o seu negócio é uma boa estratégia.

O gestor deve estudar seu público, entender o segmento e avaliar as ações capazes de atrair os consumidores e impulsionar as vendas. E ainda aquelas capazes de gerar a fidelização de seus clientes.

As métricas e monitoramento contribuem para avaliação dos resultados e aprimoramento das estratégias, e também podem ser compartilhadas com os parceiros em determinados níveis.

A priorização da qualidade é o que constrói uma boa reputação ao marketplace, configurando autoridade e credibilidade ao negócio, tornando-o referência e sendo vantajoso para os envolvidos.

Vantagens do marketplace

Para os três pilares (gestor da plataforma, parceiros e consumidores), o marketplace apresenta-se como um negócio vantajoso.

Principalmente para pequenos ou médios empreendedores digitais, a plataforma pode ser uma forma de se projetar no mercado online e ainda garantir acessos e visibilidade aos seus produtos ou serviços.

É uma troca e, por isso, podem ser chamados de parceiros.

Enquanto os vendedores contam com as ações de marketing digital e atração de clientes, o empreendedor também tem a vantagem de oferecer uma variedade de produtos e contar com os atrativos das marcas para cativar o consumidor.

Além disso, conta-se com um público mais diverso, uma vez que os produtos oferecidos são variados e há uma possibilidade de compra maior até pela mesma pessoa.

E pelo mesmo motivo, essa comodidade é uma experiência positiva para o cliente.

No mesmo local, ele pode encontrar soluções para diversas de suas necessidades, com a possibilidade de efetuar uma compra maior se comparada a uma loja online específica.

A facilidade no pagamento e a segurança das transações também podem ser citadas como atributos para esse modelo de negócio.

Outra vantagem é o baixo custo inicial. O investimento gira em torno da plataforma e estratégias de vendas. Porém, não é preciso se preocupar com produção ou estoque de produtos, e muitas vezes, nem com o transporte.

O marketplace permite ainda, como plataforma online, um acompanhamento de desenvolvimento e resultados.

O posicionamento e seu crescimento podem ser verificados por meio de indicadores de performance, os chamados KPIs . E, como um empreendimento digital, é possível mensurar e avaliar as ações em prol dessas metas estabelecidas.

O comércio digital está em amplo crescimento no Brasil e no mundo. E, por todos essas características que apresentamos aqui, o marketplace segue se destacando, tendo registrado quase o dobro de marcas e empreendimentos entrando como parceiros neste negócio segundo o estudo Panorama dos Marketplaces no Brasil, feito pela Precifica em 2018).

Para quem pretende iniciar no mercado digital, essa é uma boa tendência para conhecer.

E você? O que mais tem pesquisado sobre o mercado digital? Compartilha com a gente aqui nos comentários.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.