Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Como trabalhar personagens em sua comunicação [FIRE FESTIVAL 2019]

Como trabalhar personagens em sua comunicação [FIRE FESTIVAL 2019]

Conheça essa estratégia de marketing que aproxima marca e público.

Existem várias estratégias de marketing que você pode utilizar para divulgar seu negócio. Entre elas, podemos destacar:

  • Criar um blog;
  • Ter um canal no YouTube;
  • Ser ativo nas redes sociais;
  • Ter uma fanpage no Facebook.

É claro que essas são apenas algumas formas de se comunicar com seu público, mas que ganham muito destaque por serem aquilo que a maioria das marcas está fazendo.

Mas sabia que dá para inovar e se destacar em sua estratégia de comunicação?

Neste post, vamos falar sobre a criação e utilização de personagens para divulgar seu negócio. Entenda como essa ideia pode ser o que você precisava para se destacar!

A importância dos personagens

Personagens: Ronald McDonald, Chester Cheetah, Lu e Lequetreque

Ronald McDonald, Chester Cheetah, Lu e Lequetreque são todos personagens que você provavelmente conhece.

E por que eles são tão importantes e famosos?

Porque esse tipo de mascote ajuda a criar uma relação da marca com o público que, mesmo que não seja ainda um consumidor, consegue reconhecer o personagem.

Afinal de contas, você não precisa ser um cliente do McDonald’s, Cheetos, Magazine Luiza ou Sadia para saber que os personagens que citamos aqui são representantes destas marcas.

Mas, além dessa relação do mascote com o público, que reconhece nele a marca, esses personagens ajudam ainda a humanizar as empresas, já que o público consegue fazer uma identificação direta com os personagens.

É como se eles fossem porta-vozes de um produto ou serviço e, por isso, transmitem as mensagens de forma mais direta.

Resumindo, os personagens são uma representação visual de uma marca para facilitar a associação do público e, ao mesmo tempo, traduzir os valores da empresa e transmitir uma mensagem de forma cativante.

Dicas para criar um personagem para sua marca

Você não precisa criar personagens para se comunicar com sua audiência. Mas como dissemos no início deste post, essa é uma ideia diferente que pode te ajudar a se destacar.

Que tal, então, pensar fora da caixa e criar um personagem para representar sua marca?

Veja, a seguir, como construir seu próprio mascote.

1. Entenda o objetivo de seu negócio

É muito importante que você tenha bem definido os objetivos de seu negócio. Assim, você conseguirá pensar em personagens que combinem mais com o tipo de mensagem que você quer passar.

Pense nos valores que você quer agregar não só à sua marca, mas também ao mascote. Assim, o personagem criado conseguirá reforçar a ideia principal de seu negócio.

2. Faça um estudo de seu público

Além de ser uma representação de sua marca, seu público precisa se identificar com o personagem.

Para isso, você precisa entender bem quem são seus possíveis clientes.

A pesquisa de persona é muito importante para essa etapa. A partir dela, você consegue entender desde o tom de linguagem do mascote até, quem sabe, as cores que ele deve ter.

Por isso, não crie personagens sem antes conhecer muito bem seu público.

3. Defina o tipo de mascote que você quer criar

Existem 4 tipos de personagens que você pode escolher:

  • Animais: apesar de ser uma ideia utilizada por algumas marcas grandes, como a Sadia e o Ponto Frio, você deve tomar cuidado para não passar uma ideia errada ao escolher um animal. Fique atento à representações que possam ser muito grotescas ou mal interpretadas.
  • Humanos: essa é uma das escolhas mais populares principalmente por causa da facilidade de identificação com um mascote que seja humano. Exemplos bem-sucedidos como a Lu, do Magazine Luiza, e o Ronald McDonald’s, do McDonald’s mostram como esse tipo de personagem funciona.
  • Objetos: para marcas com grande envolvimento em inovação e tecnologia, escolher um objeto pode ser uma boa ideia. O robô da Android é um exemplo de personagem-objeto que funciona muito bem e que comunica não só a mensagem, mas também o valor da marca. 
  • Produtos: se você tem um produto físico, pode transformá-lo em um mascote e dar vida àquele produto. Os pneus da Michelin formaram um ótimo personagem animado que dá vida não só à marca, mas também ao produto. 

Com a pesquisa de persona em mãos e os valores de sua marca, você conseguirá definir qual é a melhor opção para seu negócio e, a partir disso, pode começar o processo de criação de seu personagem.

4. Pense nas características do personagem

Como essa é uma estratégia de divulgação, você precisa definir características que representem seu personagem.

É importante pensar tanto nas características físicas quanto nas comportamentais. Afinal, esse mascote será utilizado para conversar com as pessoas, por isso, ele precisa assumir uma postura.

Não se esqueça de pensar no tom de fala e na maneira como o personagem irá se comunicar.

Mesmo que ele não fale, seus gestos são fundamentais para passar a mensagem que você quer para seus clientes em potencial.

5. Coloque a mão na massa

Com tudo planejado, é hora de colocar a mão na massa!

Convoque seus melhores designers, faça um brainstorming e comecem a desenhar.

Neste momento, não esqueça de planejar também algumas das falas que seu personagem utilizará.

Faça um calendário de publicação para pensar nas peças e nos canais de comunicação que você utilizará para divulgar o novo mascote. Assim, você já prevê vários formatos de conteúdo para esse personagem.

Caso você não tenha um designer que trabalhe com você, é sempre possível contratar pessoas para fazer esse tipo de serviço.

Existe, inclusive, plataformas online que criam personagens ou você pode até mesmo contratar um designer freelancer para te ajudar nessa etapa de criação.

O importante, caso você contrate alguém para desenhar seu personagem, é passar um briefing muito claro das características que não podem faltar em seu mascote.

Use seu personagem para conversar com seu público

Depois de criado, é hora de fazer seu público conhecer o personagem.

Para isso, você precisará utilizar o mascote nas estratégias de divulgação de seu produto ou serviço.

Comece colocando em peças de divulgação, como em redes sociais, em seu site ou blog e, aos poucos, vá percebendo a relação do público com o mascote.

Hoje, existem várias empresas que utilizam o chatbot para se comunicar com seus clientes. Pode ser que interessante colocar o personagem que você criou para atender as dúvidas dos clientes por esse canal.

As possibilidades são diversas. Inclusive, há personagens tão icônicos que acabam “criando vida própria” e o público se identifica tanto com eles que esses mascotes deixam de ser apenas uma forma de divulgar mais informações para o público.

A Lu, do Magazine Luiza, é uma dessas personagens que ganhou vida própria. Ela tem inclusive suas redes sociais desassociadas da marca e já até ajudou em um pedido de casamento.

Hoje, ela é a maior influenciadora digital totalmente virtual do Brasil. 

É claro que esse é um exemplo de personagem que ultrapassou o limite da marca e que, por isso, tem toda uma estratégia de comunicação também por trás dela.

Quer entender melhor como a Lu consegue ser uma influencer e ainda representar a Magazine Luiza?

Pedro Alvim, gerente de conteúdo e redes sociais do Magazine Luiza, é o responsável pela transformação da Lu de personagem para a primeira influenciadora virtual do Brasil.

Ele estará em Belo Horizonte, entre os dias 12 e 14 de setembro de 2019, para a 5ª edição do FIRE FESTIVAL.

Essa é sua oportunidade de entender com quem sabe tudo sobre a estratégia de divulgação de um negócio utilizando personagens.

Então, garanta agora mesmo seu ingresso e aprenda com Pedro e vários outros grandes nomes do mercado.

Banner para clicar e comprar um ingresso para o FIRE FESTIVAL

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.