Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Guia completo para criar seu plano de marketing!

Guia completo para criar seu plano de marketing!

Quais são os detalhes que fazem o plano de marketing perfeito? É o que você vai descobrir agora!

Um grande desafio para as empresas hoje é definir de forma assertiva quais estratégias serão usadas para captar novos clientes e estabelecer sua marca no mundo digital. É aí que entra o plano de marketing.

Independentemente do porte da empresa, todos devem se dedicar para fazer um plano de marketing completo. Somente assim saberão exatamente o que fazer para expandir sua participação no mercado.

Para seu negócio criar um bom planejamento de marketing, criamos este guia completo com todos os passos. Confira!

O que é um plano de marketing de uma empresa?

O plano de marketing é o planejamento das ações de marketing de uma empresa ou negócio, colocando os objetivos e metas a curto, médio e longo prazo. O planejamento pode ser feito para a empresa em geral, ou para um produto e/ou serviços individuais.

Engana-se quem pensa que o plano de marketing deve ser feito somente por médias e grandes empresas. Todo negócio, inclusive aquele que está começando agora, precisa de um plano de ação para alcançar os objetivos, crescer e conquistar novos clientes.

O planejamento de marketing, feito de forma eficaz, ajudará seu negócio a entender o mercado no qual está inserido, principalmente sobre quem são os concorrentes e o que eles estão fazendo de diferente.

Por exemplo: sua empresa está começando agora e decidiu investir no marketing de conteúdo para conseguir tráfego orgânico. O primeiro passo é produzir conteúdos otimizados, certo? Mas só isso não é suficiente.

Dentro do plano de ação, a estratégia de conteúdo ganhará mais forma, o que o tornará mais assertivo. Você saberá quem é a persona, em qual etapa da jornada de compra ela se encontra, a palavra-chave do conteúdo, quais serão os meios de divulgação, entre outros diversos detalhes importantes.

Esse é o objetivo de um bom plano de marketing: entregar com riqueza de detalhes cada ação que a empresa precisa fazer para se destacar no seu mercado.

O que o plano deve contemplar?

Para desenvolver um bom plano de marketing, é preciso que ele contemple algumas informações fundamentais para ser realmente efetivo. São elas:

  1. Objetivos e metas do negócio: Uma boa estratégia de marketing deve estar sempre alinhada às metas e objetivos estabelecidas. Para desenvolver essas metas, escreva-as no formato de Meta SMART (Específico, Mensurável, Atingível, Relevante e Temporal).
  2. Análise SWOT: Essa análise identifica os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças em termos de posição competitiva, mercado, público-alvo, posicionamento, etc. Aproveite e aprenda a fazer a Meta SWOT!
  3. A persona: No plano de marketing, é preciso identificar o perfil do potencial cliente e personalizar as ações de marketing. Se o seu negócio possui mais de um perfil de possíveis clientes, crie mais de uma persona para ser mais efetivo. 
  4. KPIs: É fundamental definir indicadores-chaves para mensurar se as ações estão funcionando, quais devem receber maior investimento e quais devem ser colocadas de lado. 
  5. Prazos e orçamento: Por fim, o plano de marketing deve contemplar o prazo de cada estratégia, o investimento necessário e o retorno esperado do tempo e dinheiro investidos. 

Claro, este é só o começo. O plano de ação de uma empresa deve vir depois de um estudo profundo sobre o mercado, e ao contrário de um briefing, que é um documento mais sucinto, o plano de marketing registra não só o que será feito, como também o andamento do que foi feito.

Quais são as etapas do plano de marketing?

Sim, criar um plano de marketing não é a tarefa mais fácil do mundo. É necessário, além de muito estudo, saber as etapas essenciais para definir as ações de marketing. 

Confira de forma detalhada o que seu plano deve ter!

1. Sumário executivo

Para começar o plano de marketing com o pé direito, o primeiro passo é o sumário executivo. Isso nada mais é do que uma breve introdução do plano, que resume os principais pontos e tópicos do documento.

O sumário executivo é um ponto importante em todo documento que reúne plano de ação de negócios e possui duas funções principais: permitir um diagnóstico rápido sobre a empresa e seus planos, e conduzir o entendimento do leitor sobre o plano.

Em geral, o sumário aborda, de forma resumida, os seguintes detalhes:

  • Visão geral do produto;
  • Visão do mercado e o público-alvo;
  • Quem são os concorrentes;
  • A análise SWOT do negócio;
  • As metas e objetivos de marketing;
  • Estratégias de implementação das ações;
  • Programação e métodos de avaliação (métricas).

Embora apareça no início, o sumário é a última parte a ser escrita. Parece confuso? Calma! É a última parte, pois só pode ser feita após você ter analisado, redigido e revisado os detalhes do plano de marketing. 

Afinal, não queremos correr o risco do sumário apresentar algo que não estará no documento, não é mesmo?

2. As personas do mercado-alvo

Descrever a persona ou as personas do mercado-alvo é uma parte do plano de marketing que não pode ser esquecida. Lembrando que persona é diferente de público-alvo. 

Enquanto o último descreve dados mais demográficos, o primeiro apresenta dados demográficos e comportamentais. Logo, a persona serve para descrever da forma mais completa possível como um potencial cliente age e pensa na hora de comprar algo.

As principais características utilizadas para definir as personas são:

  • Gênero e idade;
  • Cargo;
  • Hábitos;
  • Hobbies;
  • Estilo de vida;
  • Onde busca informações;
  • Desafios e problemas enfrentados;
  • Hábitos de compra e o que o influencia.

Mas por que é tão essencial colocar a persona no plano de marketing? Pois só assim você poderá definir quais estratégias devem ser colocadas no plano, assim como o tom e estilo dos conteúdos e ações de marketing.

Para não criar uma persona na base de “achismos”, separamos três dicas para mapear quem é o seu grande cliente em potencial.

  1. Se seu negócio já possui audiência nas redes sociais e no seu site, utilize ferramentas como Google Analytics e Facebook Insights para pegar dados reais sobre o público majoritário;
  2. Observe também a audiência dos concorrentes;
  3. Faça pesquisas com o público-alvo para entender melhor seus hábitos e fazer a persona a partir daí.

O importante é que todos possam ter uma imagem clara de quem é o cliente e como resolver seus problemas específicos com marketing!

3. Estratégias de marketing

Depois de entender a persona do seu negócio, é hora de descrever quais estratégias serão estabelecidas para alcançar os objetivos. 

Graças ao crescimento dos canais de divulgação online, há milhares de estratégias de marketing que podem ser implantadas de imediato. 

Mas, é essencial que isso seja definido com sabedoria, levando em consideração a persona e seu estágio na jornada de compra, para não escolher canais onde o público não está.

Alguns exemplos de estratégias de marketing são:

  • Blog e materiais ricos (marketing de conteúdo);
  • SEO;
  • Redes sociais;
  • Materiais ricos;
  • Canal de vídeo;
  • Links patrocinados;
  • E-mail marketing.

No plano de marketing, as estratégias podem ser colocadas da seguinte forma:

  • Quais formatos de conteúdo serão criados, como blog posts, vídeos, infográficos, e-books, posts em redes sociais, etc;
  • A quantidade, que pode ser descrito por fluxos diários, semanais, mensais ou até mesmo trimestrais. Tudo depende do fluxo de trabalho estabelecido e das metas definidas;
  • Quem irá fazer os conteúdos, que podem ser feitos internamente ou por terceiros (freelancers); 
  • Os canais de distribuição, como blog, redes sociais, landing pages, canal no YouTube, tráfego pago, etc.

Lembrando que cada negócio exige estratégias diferentes. Então, estude bastante seu mercado e o público para escolher as melhores!

4. Jornada do comprador

Para que as ações de marketing funcionem e atinjam o objetivo do plano, é essencial conhecer todas as etapas pelas quais sua persona passa antes de fazer efetivamente a compra. 

Somente assim você conseguirá criar boas estratégias de marketing, atingindo o público certo e na hora certa, fazendo com que mais pessoas conheçam seu negócio e benefícios de adquirir o produto/serviço vendido.

Esse processo pode ser dividido em três partes.

Conhecimento

Nessa etapa, o cliente não se conscientizou sobre a existência de um problema que precisa de soluções. Normalmente, ele está apresentando dúvidas sobre o assunto e tomando conhecimento sobre o problema, mesmo que ainda não entenda bem do que se trata.

Consideração

Aqui, o cliente já conhece seu problema e está buscando soluções. Como ainda não possui conhecimento suficiente sobre o assunto, a busca aqui é por informações mais completas, ou seja, conteúdos mais específicos.

Decisão

Nessa etapa, o potencial cliente já sabe exatamente o que ele precisa para solucionar seu problema. Ele também começa avaliar as opções disponíveis, então é essencial mostrar casos de sucesso e recomendações de outros clientes para seu negócio ser o escolhido.

5. Os concorrentes

Em seguida no plano de marketing, temos a lista dos concorrentes. Essa pesquisa e inclusão no planejamento irá ajudar não só a identificar quem são eles, mas o que eles estão fazendo, como seu negócio pode entrar no mercado e, idealmente, superá-los.

É muito importante dedicar um tempo só para isso. Ao mergulhar o máximo possível nas estratégias que eles usam, você facilmente identifica os pontos fortes e fracos dos seus concorrentes, além de ótimas oportunidades a serem preenchidas.

Para mapear os concorrentes e o que eles estão fazendo, inclua no plano de marketing:

  • Se possui uma equipe de marketing e, se sim, quem é a liderança;
  • Qual é a estratégia de marketing (se investem em marketing de conteúdo, tráfego pago, vídeos, etc);
  • Qual é a estratégia de venda (preço cobrado, forma de entrega, garantias oferecidas, suporte, etc.);
  • Análise do crescimento das estratégias de marketing (que pode ser feito com ferramentas como SEMRush e Buzzsumo).

Cada concorrente possui suas particularidades. Por exemplo, enquanto um pode ter uma boa classificação nos mecanismos de busca, outro pode ter uma presença forte nas redes sociais. 

Observe, aprenda e anote esses pontos para aprender com eles e melhorar seu plano!

6. Métricas (KPIs)

Todo bom plano de marketing descreve quais métricas e indicadores-chaves acompanhará o progresso do planejamento. Para isso, o plano deve determinar as principais KPIs de cada estratégia.

O primeiro passo para identificar os indicadores de desempenho é ter os objetivos muito bem mapeados. 

Além disso, evite definir KPIs muito genéricas, como ganhar mais seguidores no Instagram, escrever mais artigos para o blog, criar mais vídeos, aumentar a taxa de retenção, etc.

As métricas devem ser específicas, pois são elas que definem se a estratégia deve continuar a mesma ou não. O impacto é muito grande para ser algo pensado de qualquer jeito.

Pense sempre em números e prazos específicos. Por exemplo, se o seu negócio está começando agora, algumas KPIs primárias podem ser:

  • Aumento do número de leads em X%;
  • Aumento do tráfego do site em X%;
  • Custo de aquisição por lead;
  • Taxa de conversão;
  • ROI (Retorno por Investimento).

Outras KPIs secundárias, que também são interessantes, podem ser:

  • Crescimento do número de assinantes da lista de e-mail;
  • Número de visitantes e usuários do blog;
  • Custo por visitante;
  • Origem do tráfego (orgânico, pago, direto, etc.);
  • Page rank;
  • Bounce rate;
  • Interações nas redes sociais.

7. Cronograma de execução

Um bom cronograma será como um relógio definindo quando cada ação será realizada. Além de ser essencial para definir o timing das ações.

O cronograma não só fala quando tudo será feito, mas também os esforços necessários e até quem realizará cada ação. 

Agora que você já sabe o que vai ser feito e quando, é preciso também colocar como será feito.

O como também envolve ter um orçamento definido, para garantir não ultrapassar os investimentos e gerar prejuízo para seu negócio. 

Mas, não se prenda a prazos e orçamentos fixos. O plano de marketing pode e deve mudar conforme as circunstâncias vão mudando. 

Revise e atualize o que for necessário para manter o plano no caminho certo.

Dicas para colocar o plano de marketing em ação!

Um bom planejamento de marketing envolve muitos detalhes, afinal, é o documento que guia toda a estratégia de divulgação do seu negócio. Mas, de nada adianta fazer todo esse planejamento se você não colocá-lo em prática.

Abaixo, veja 5 dicas essenciais para colocar o plano de marketing em ação e garantir que todos os esforços não sejam em vão!

Revise de tempos em tempos as bases do plano

Mesmo com o grande trabalho para descobrir e definir suas personas, estratégias para abordá-las, os pontos fortes e fracos do seu negócio, como serão as ações de marketing e todos os outros aspectos no plano, não pense que ele é algo estático.

Já foi dito antes e não custa reforçar: o plano de marketing pode e deve ser revisto caso haja necessidade. 

A revisão ajuda a entender onde você tem acertado e o que vale a pena investir mais. Assim como colocar novas estratégias encontradas ao longo do caminho que podem ajudar na busca por um ROI maior.

Trace estratégias para reter clientes

Geralmente, o plano de marketing é focado na conquista de novos clientes, porém, também é preciso se preocupar em reter aqueles já conquistados. Essa é de longe a estratégia mais econômica e com maiores chances de sucesso.

Invista no marketing de relacionamento para garantir não só a fidelização dos clientes, mas a satisfação deles. 

Crie ações para manter contato com os clientes, apresentando novas opções para upsell ou até mesmo ofereça algum bônus gratuito.

Pense em ações para lidar com clientes insatisfeitos

Clientes insatisfeitos são um problema para qualquer negócio. E eles são inevitáveis. 

Seja por uma experiência negativa na compra ou atendimento ruim, esses consumidores irão mostrar de alguma forma que estão insatisfeitos. Existem diversos canais para tal, como suas próprias redes sociais ou o Reclame Aqui.

Sem estratégias para lidar com possíveis clientes insatisfeitos, eles se tornarão um problema muito maior, afastando novos e antigos compradores. Por isso, pense em ações para lidar e contornar esses problemas, como investir em Customer Experience.

Procure parceiros estratégicos

Para que a estratégia dê frutos mais rápido, é essencial ter parceiros para conquistar novos clientes e se apresentar para um público novo.

Quando se trata de marketing, existem vários tipos de parcerias, como de captação de clientes, guest posts, materiais ricos em conjunto, etc. Procure sempre por parceiros que possuem um público e processo de vendas próximos.

Quer aprender como encontrar os parceiros perfeitos para co-marketing? Confira nosso artigo explicando como funciona essa estratégia e como colocá-la em prática. 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.