Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

6 motivos para você ter um domínio próprio para sua página web

6 motivos para você ter um domínio próprio para sua página web

Entenda como esse “detalhe” pode fazer toda a diferença no desempenho de sua página!

O domínio, ou URL, é o endereço virtual de sua página. É como seus clientes buscarão sua empresa ou produto na internet.

Se você está começando a trabalhar no mercado digital agora, precisa entender que os domínios gratuitos não oferecem os mesmos recursos de um endereço registrado. Além disso, passam uma imagem de amadorismo ao seu negócio, o que pode afetar a confiança que os consumidores terão sobre seu produto ou serviço.

Não é atoa que páginas hospedadas em domínios gratuitos não aparecem nas primeiras páginas das buscas.

Agora, responda uma pergunta.

Como consumidor, qual site você teria mais segurança para acessar: www.americanas.com.br ou https://wordpress.com/lojasmaericanas (URL fictícia)?    

Mais do que dar credibilidade para sua iniciativa, o domínio próprio traz uma série de outras vantagens, como a criação de subdomínios para páginas específicas, por exemplo.

Confira, a seguir, algumas dicas para criar e gerenciar um domínio que será a base do sucesso de seu empreendimento online!

Como ter um domínio próprio: passo a passo

O primeiro passo para adquirir seu domínio é verificar se o nome escolhido por você está disponível. Para isso, acesse o site Registros.br e digite o nome do domínio desejado na barra de pesquisa.

domínio próprio - imagem do site 'registro.com'

Se o endereço não estiver disponível, o site avisará instantaneamente. Em caso de retorno positivo, basta proceder com o registro que consiste, basicamente, em preencher um formulário com todas as informações sobre sua página web e seus dados de cobrança.  

Ao término do processo, você receberá uma mensagem no endereço de e-mail informado confirmando a transação e, pronto: você já tem seu domínio registrado!

Vale lembrar que o tutorial acima é válido apenas para domínios com final .com.br.  Focamos nele por ser mais utilizado pelos sites brasileiros.

Dicas para ter um bom domínio

Os detalhes, a seguir, podem te ajudar a estabelecer um domínio que passe mais confiança para os usuários:

A escolha do nome

O domínio de seu site deve representar a identidade de sua marca. Além de aumentar a aceitação de seu negócio junto ao público-alvo, o nome do registro precisa ser fácil de lembrar. Por isso, não escolha nomes complicados e longos. Seja direto! Você não quer que os usuários tenham que digitar um endereço extenso como www.meusitenovodecursosonline.com.br, certo (URL fictícia)?

Além de dificultar a busca de seu site pelos clientes potenciais, será difícil para eles gravarem o endereço para retornarem na página e indicarem para os amigos.

Um outro fator negativo é que os domínios que possuem muitas palavras confundem não apenas os internautas, como também as ferramentas de indexação de buscadores como Google, Bing e Yahoo.

Custos de registro e hospedagem

Já se foi o tempo em que ter um domínio próprio era coisa de grandes empresas. Prova disso é que existem mais de 250 milhões de endereços registrados no mundo, sendo mais de 3 milhões deles no Brasil.   

Com o aumento da demanda pelo registro, os preços reduziram e, hoje, é possível adquirir um domínio próprio pagando apenas R$40 por ano. Existem, ainda, várias opções de planos com descontos para quem adquire o direito de uso do domínio pelo prazo de 2, 5 ou até 10 anos.

Já a hospedagem do conteúdo é cobrada em mensalidades, que variam de acordo com o espaço disponível no servidor e os recursos oferecidos. Mas é possível adquiri-los por menos de R$30 mensais.

Comparado com os anúncios, ter um domínio próprio é um investimento mínimo, mas que pode trazer retornos expressivos para seu negócio tanto em visibilidade da página, como em vendas. Para saber mais sobre criação de sua página e serviços de hospedagem, acesso nosso post sobre como criar um site sozinho.

Definindo a extensão e a compra

Para garantir o endereço de seu site, você deve consultar a disponibilidade, conforme mostramos no tutorial lá no início do post.

Além da extensão tradicional .com.br, existe uma diversidade de opções como .net, .org, .edu., mas se seu produto não for muito específico (como o site de uma galeria de arte, por exemplo), sugerimos que você siga com a primeira opção, pois os sites com final .com.br costumam performar melhor, já que são mais intuitivos para os usuários brasileiros.

Isso não significa que você não possa ter mais de um domínio registrado. Essa ideia, aliás, é uma vantagem competitiva contra possíveis falsificadores, além de restringir a concorrência.

Imagine que você tenha um blog sobre consultoria financeira e conseguiu adquirir o domínio www.saiadovermelho.com.br (URL ficitícia). Trata-se de um nome comum para quem pesquisa sobre o assunto, certo?  

Por isso, você pode adquirir domínios semelhantes ou com o mesmo nome, mas extensões diferentes, para garantir que não existam outros sites por aí com o mesmo nome que o seu, pois isso pode enganar quem já é seu cliente.  

Caso seu negócio tenha âmbito internacional, vale a pena adquirir também um domínio .com. Estes são geridos por empresas que se encontram, principalmente, nos Estados Unidos, como a Godaddy.com. Antes de escolher o serviço, certifique-se quanto à credibilidade da empresa e dos recursos que ela oferece, como, por exemplo, hospedagem, suporte e painel de controle.

6 vantagens de ter um domínio próprio

1. Confiabilidade  

A principal vantagem de ter um domínio próprio é garantir a confiabilidade de seu site, blog ou e-commerce. Para os clientes, isso mostra que você está preocupado em oferecer uma experiência mais completa, segura e confiável para quem navega, principalmente, no caso de transações financeiras.

Já um site hospedado em subdomínios como wordpress.com passa a impressão de amadorismo e desorganização. Além disso, o empreendedor está sujeito a perder todo o conteúdo de seu site, já que aquela página não “pertence” a ele de fato.

2. E-mail personalizado

Ter contas de e-mail personalizados para seu negócio é outra vantagem de adquirir um domínio próprio. Você pode, facilmente, criar o contato@meusite, vendas@meusite, entre diversas outras opções. Assim, você consegue fazer uma triagem do tipo de e-mail em cada uma das contas, prezando também por uma imagem profissional com todos os seus públicos.

O e-mail personalizado também passa mais credibilidade do que um e-mail vindo de um endereço pessoal que o destinatário não conhece, mas isso também dependerá, é claro, do tipo de relacionamento que você construir com seus leads e clientes.  

3. Criação de subdomínios

Outra possibilidade que gera impactos diretos para seu negócio são os subdomínios, como, por exemplo, vendas.meunegocio.com.br, ou atendimento.meunegocio.com.br. Estes nomes podem ser facilmente criados no painel de controle de seu domínio. Isso contribui, inclusive, para que você consiga gerir melhor as interações dos visitantes com cada página.

No caso de compra de múltiplos domínios, você pode direcionar o usuário para a página principal de forma que, sempre que ele digitar apenas seunegocio.com, ele seja,  automaticamente, apontado para seu endereço principal.

4. Facilidade de divulgação

Ter um domínio próprio permite que você encontre um nome personalizado, e que guarde relação com seu negócio, além de ser mais fácil de divulgar a página para terceiros, pois você tem menos informações para memorizar e a URL é mais intuitiva e amigável.

Lembra da URL fictícia que usamos lá no início sobre as lojas americanas?

Além do nome da marca não estar em destaque, já que quem aparece primeiro é o domínio do WordPress, trata-se de um nome longo, que não causa identificação imediata no público e é difícil de escrever, o que afetaria a quantidade de acessos da página.

Agora, imagine um negócio que está começando, que não possui sede física e, portanto, depende totalmente da divulgação online? Como o empreendedor faria para se tornar reconhecido se os usuários sequer conseguem memorizar o endereço de sua página?

5. Visibilidade online

Buscadores como Google, Yahoo e Bing dão prioridade para sites com domínio próprio, pois a URL amigável contribui para a experiência do usuário.

Existe também uma métrica chamada Domain Authority, criada pela MOZ, que é bastante utilizada para qualificar a relevância de um site para o usuário a partir de vários critérios, entre eles, o SEO, sobre o qual falaremos no próximo tópico.

Essa escala não se aplica a subdomínios gratuitos, o que compromete bastante o posicionamento dessas páginas nos principais buscadores.  

6. SEO

Por fim, ao ter um domínio próprio, fica mais fácil configurar as técnicas de otimização de buscas (SEO) e monitorar o tráfego de seu site utilizando ferramentas como o Google Analytics, para extrair informações essenciais e analisar o comportamento do consumidor,  produtos mais procurados, conteúdos mais lidos, dentre diversas outras que serão úteis para aprimorar fatores onpage e offpage e, consequentemente, melhorar o desempenho orgânico de sua página.  

Por que eu preciso ter um domínio?

Ao longo deste texto, mostramos como o domínio é essencial para que as pessoas consigam encontrar sua página web com mais facilidade e, portanto, influencia diretamente no desempenho de seu negócio online.

Um site com um nome curto e objetivo não só estabelece uma conexão mais rápida com você e seu produto, como contribui para passar mais credibilidade para o visitante, é importante para a avaliação dos principais mecanismos de busca e é mais fácil de divulgar.

Se você quiser ver dicas para melhorar o desempenho de sua página online, acesse nosso post sobre SEO.

*Este texto foi postado originalmente em dezembro de 2013 e atualizado por Ana Nogueira.

 

 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.