Facebook Pixel

7 dicas de identidade visual para o desenvolvimento de infoprodutos

7 dicas de identidade visual para o desenvolvimento de infoprodutos

Veja como uma identidade visual de qualidade profissional pode ajudar nas vendas de quem se dedica ao desenvolvimento de infoprodutos.

Cada vez mais, a internet se torna uma alternativa de ganho de renda para milhares de profissionais ao redor do mundo.

Para isso, uma das formas que tem ganhado grande relevância é investir no desenvolvimento de infoprodutos, como infográficos, videoaulas, canais no YouTube, podcasts, e-books, criar um blog, sites especializados e diversos outros materiais online.

Mas por mais bem escrito que seja um e-book e por mais interessante que seja o conteúdo de um blog ou de um canal de vídeos, a imagem, a forma como seu material é apresentado, é muito importante para conquistar seus clientes.

Por exemplo: ao criar um logo para seus infoprodutos, uma marca que mostre quem é seu autor e a qualidade que ele normalmente integra a suas produções é uma iniciativa que pode ajudar muito na divulgação de seu negócio.

Além disso, as cores usadas, os tipos de letras e outros elementos também são fundamentais para criar uma identidade com seu público-alvo, para que ele enxergue em sua marca de desenvolvimento de infoprodutos os valores que está buscando nesse tipo de material.

Assim, uma consultoria que precisa de e-books para fornecer a seus clientes explicações técnicas sobre gestão e finanças, procurará infoprodutos mais sérios e de aparência tradicional. Por outro lado, se é uma loja de artigos de esportes radicais e de aventura que procura e-books, talvez prefira um design mais arrojado e moderno em seus conteúdos.

É esse tipo de posicionamento mercadológico perante seus clientes que a identidade visual pode ajudar a construir, tornando muito mais fácil que eles identifiquem o tipo e o conceito de infoproduto que você desenvolve.

Nesta postagem, vamos passar algumas dicas importantes de como criar uma identidade visual que contribua positivamente para o desenvolvimento de infoprodutos.

Você vai ver que, antes de pôr a mão na massa e criar um logotipo ou escolher cores e formas, é preciso estudar o que sua empresa oferece exatamente ao mercado e como isso pode ser traduzido em uma bela identidade corporativa.

Vamos lá?

7 dicas de identidade visual para o desenvolvimento de infoprodutos

Antes de nos debruçarmos sobre a criação de identidade visual, é muito importante entender completamente o que isso significa para seu negócio.

Em seguida, vamos mostrar como estudar sua empresa e o mercado para definir os conceitos que você quer passar para seus clientes por meio da identidade visual.

Por fim, vamos apresentar quais são os principais elementos de design usados na identidade visual e que compõem um logotipo.

1- O que é identidade visual

Identidade visual é o conjunto de elementos visuais usados por uma empresa ou organização com o objetivo de passar seus valores, posicionamento, diferenciais e outros conceitos de marketing para seu público-alvo.

Esses elementos visuais incluem formas, cores, tipografias, texturas e grafismos, entre outros. Usualmente, alguns deles, mas nem todos, estão presentes no logotipo da organização, que é uma espécie de resumo de sua identidade visual.

2- Segmentação: quem é seu público-alvo

Se você se dedica ao desenvolvimento de infoprodutos, é porque sabe que existem pessoas ou empresa interessadas em comprá-los ou acessá-los. Portanto, existe um mercado para seus produtos online.

Mas para que você atinja os resultados esperados, é preciso definir claramente quem são exatamente essas pessoas ou empresas, a fim de definir uma identidade visual que combine com eles, para que se identifiquem com seu negócio.

Com esse objetivo, é preciso definir o que se chama de perfil das empresas que você atende, ou a persona do público interessado.

Dessa forma, identifique claramente o porte das empresas, o segmento de mercado em que atuam, faturamento médio, número de funcionários, etc.

Por exemplo: Empresas da área de educação de médio porte.

No caso de pessoas, é preciso definir renda, classe social, sexo, profissão etc., além de características comportamentais, para determinar a persona de seu público.

Por exemplo: jovens de classe média que adoram game online.

3- Diferencial de seu negócio

Todo mundo fala em diferencial de uma empresa e de sua importância para que o negócio prospere, mas poucos sabem, realmente, o que isso significa de verdade.

Diferencial é um benefício importante e valorizado por seu público que sua empresa oferece ao mercado de maneira superior à concorrência.

O diferencial é o motivo pelo qual seus clientes escolhem seus produtos e serviços em lugar de se abastecerem com os outros players do mercado em que você atua.

Ficou fácil de entender?

Chama-se diferencial exatamente porque é ele quem torna sua empresa única, diferente das outras, pois tem uma qualidade específica que nenhuma das demais consegue superar.

4- Posicionamento

Posicionamento é o lugar que você quer que sua marca ocupe nos corações e mentes de seus clientes. É a imagem que você quer que se forme em suas cabeças quando ouvem o nome de seu negócio ou visualizem seu logotipo.

O posicionamento está intimamente ligado à segmentação que você definiu e com seu diferencial e, muitas vezes, se traduz em frases como “o maior site do país”, “o banco mais próximo de você”, “o número um no mundo em seguros”, etc.

No caso de quem se dedica ao desenvolvimento de infoprodutos, não é necessário usar esse tipo de frase, mas é importante saber como seu diferencial o coloca em primeiro lugar em relação a determinado benefício na opinião de um público-alvo definido.

Agora que você já sabe como se posicionar diante de seu público, chegou a hora de escolher os elementos de sua identidade visual que vão compor seu logotipo e os demais materias de comunicação de sua empresa.

5- Definindo cores

A psicologia das cores tem um forte poder de instigar sentimentos e emoções nas pessoas. É por isso que vai ser difícil encontrar um produto de limpeza ou alimentício com um logotipo na cor preta, ou uma marca de carros esportivos na cor rosa. Estereótipos e preconceitos à parte, é possível elencar alguns dos sentimentos mais comuns associados a certas cores.

Mas lembre-se: trata-se apenas de uma lista de referências, mesmo porque esse tipo de interpretação varia muito de pessoa para pessoa e até da região do mundo em que são utilizadas.

  • Azul: tanto o céu quanto o mar estão sempre ali. Por isso, o azul é a cor da tradição, da confiança, da solidez e também da sabedoria.
  • Verde: a natureza se vê representada no verde, assim como a ecologia. Essa cor também simboliza o crescimento, os ciclos da vida, a juventude e a fartura.
  • Vermelho: cor da paixão e do sangue, o vermelho também é a cor do perigo e da aventura.
  • Amarelo: a luz do sol e o brilho do ouro fazem do amarelo a cor da riqueza e da luminosidade, tornando os ambientes mais alegres e festivos.
  • Laranja: somando características do amarelo e do vermelho, o laranja transmite sensações de aconchego, calor e proximidade. Alguns dizem que dá fome.
  • Roxo: a cor dos imperadores romanos tem um significado de nobreza, mas também é relacionada com a criatividade, o misticismo e o esoterismo.
  • Preto: por mais que o senso comum associe o preto com o luto, na verdade, ele é muito usado para mostrar classe, elegância e exclusividade.
  • Branco: pureza e limpeza são algumas das palavras que vêm à mente de quem vê a cor branca, assim como neutralidade e paz.

6- As formas da identidade visual

Alguns logos são criados dentro de círculos e formas ovais, outros incorporam estrelas e triângulos.

Existem muitos significados associados às formas, como a perfeição ou infinitude ao círculo e a divindade e a sabedoria ao triângulo. Mas, em resumo, podemos dizer que as formas arredondadas são mais suaves e amistosas, enquanto as formas angulares são mais arrojadas e instáveis.

7- A importância dos tipos de letras

Chamadas de tipografias, os tipos de letras são um elemento usado de forma marcante em logotipos.

Mas é importante lembrar que nem todo logotipo tem letras. Os logos da Nike, da Apple e da Mercedes, por exemplo, são reconhecíveis sem a necessidade de escrever esses nomes.

Já os logos do Itaú ou da Coca-Cola, por outro lado, sempre são compostos por suas letras.

Existe ainda um tipo de logo em que que as letras foram desenhadas de uma forma especial, fazendo-as se parecerem com símbolos, como é o caso do “VW” da Volkswagen ou o “C” de Carrefour, que muitas pessoas sequer percebem que está presente em seu logotipo. Você já tinha reparado nisso?

Como você viu, são muitos os fatores a serem levados em consideração ao se criar uma identidade visual. O importante é que ela retrate claramente aquilo que comentamos no início: seu diferencial e seu posicionamento, mas de uma maneira que se identifique com seu público-alvo.

Com esse trabalho bem feito, se você se dedica ao desenvolvimento de infoprodutos, ao imprimir uma identidade visual coerente e bem estuda a eles a seus materiais de divulgação, conseguirá ser mais persuasivo e atrair o público certo na hora de vender seus materiais.

Para conseguir isso, o ideal é contratar um designer profissional. E se você acha que esse trabalho pode sair caro, que tal procurar em sites de crowdsourcing e de concorrência criativa? Na grande maioria das vezes, os resultados são excelentes e os preços bem mais em conta.

Este post foi escrito pela equipe da We Do Logos, o maior site de concorrência criativa da América Latina e um dos pioneiros no Brasil.

Hotmart