Como ter um negócio próprio pode te ajudar a passar mais tempo com a sua família

Como ter um negócio próprio pode te ajudar a passar mais tempo com a sua família

Pesquisa encomendada pelo Catho Online, em 2014, revelou que 58,3% dos profissionais acham que não passam tempo suficiente com suas famílias

Nos últimos anos, cada vez mais pessoas têm abandonado o mercado de trabalho convencional em busca de maior qualidade de vida, mais tempo livre e melhores remunerações.

Outro fator que tem influenciado diversas mudanças de carreira é a possibilidade de passar mais tempo com a família, principalmente no caso de profissionais que têm filhos.

Quer saber como abrir um negócio pode ser a solução para a sua agenda apertada?

Pegue papel e caneta para anotar nossas dicas, pois é sobre isso que falaremos no post de hoje!

Pais querem passar mais tempo com a família

E não somos nós que estamos afirmando isso!

Uma pesquisa encomendada pelo Catho Online, em 2014, revelou que 58,3% dos profissionais acham que não passam tempo suficiente com suas famílias. Quando foram questionados sobre o que mais sentiam falta na correria do dia a dia, foram encontrados os seguintes resultados:

  • Estar presente em momentos importantes: 22,8%
  • Participar da educação dos filhos: 21,5%
  • Fazer passeios em família: 34,9%
  • Brincar com os filhos: 16,1%
  • Outros motivos: 4,79%

Apesar de estarem decepcionados com o tempo de qualidade que passam ao lado dos filhos, a maioria dos pais afirmaram que não abandonariam a carreira que tem para se dedicar exclusivamente à família.

No entanto, isso não muda o fato de que muitos profissionais estão em busca de alternativas que os permitam gerar renda, e ainda ter tempo para participar daquele almoço de aniversário da avó, em plena segunda-feira.

Uma opção de mercado para trabalhar

Com a evolução da internet, existem inúmeras possibilidades para quem deseja transformar a sua paixão ou habilidade em uma atividade lucrativa. Nós mesmos fizemos um post super completo com mais de 20 opções para quem deseja conquistar sua independência financeira trabalhando em casa.

Nessa lista, contemplamos várias profissões, desde criação de produtos artesanais ao profissional de marketing digital, que trabalha com copy, compra de tráfego e produção de conteúdo para nichos específicos.

Mas antes de criar um negócio online, é preciso considerar alguns fatores. O principal deles é que não basta ter uma boa ideia. O empreendedorismo nem sempre está relacionado a inventar um produto que seja único no mercado, mas sim em identificar problemas e propor soluções que agreguem valor à vida das pessoas.

Assim como em qualquer negócio, você precisará de muito planejamento, saber se sua ideia é viável financeiramente e se existem pessoas dispostas a pagar pelo seu produto. Também é importante conhecer a concorrência no seu segmento para saber como você pode se destacar naquele mercado, especialmente em nichos mais saturados, como produtos para emagrecimento, por exemplo.

É possível fazer todas essas análises utilizando ferramentas gratuitas como o Google Trends, Google Keyword Tool e, posteriormente, o Google Analytics pode te dar dados importantes sobre o desempenho da sua página. Se após a pesquisa, você ainda desejar trabalhar na internet, existem diversos modelos de negócio nos quais você pode apostar:

  • Trabalhar como Produtor: Se você tem uma boa ideia em mãos e acredita que existem pessoas que pagariam por ela, pode criar um produto digital e comercializá-lo pela internet. Existem diversos formatos para viabilizar seu projeto, como e-book, cursos online, podcast, entre outros.
  • Trabalhar como Afiliado: O Afiliado é o profissional que divulga o produto de terceiros em troca de comissões. Você pode selecionar produtos relacionados à temas que domina e indicá-los em suas redes sociais. Funciona muito bem para quem já tem um blog ou site próprio.
  • Ter um e-commerce: Criar um e-commerce requer um pouco mais de trabalho, pois você precisa ter um domínio próprio, fazer uma curadoria de produtos e cuidar da logística das entregas, mas pode ser um excelente modelo de negócio se você tiver um bom catálogo de produtos em mãos.
  • Criar uma startup: Pensando em ideias que podem ajudar pessoas a solucionar problemas, você pode criar uma startup e prestar serviços por meio de aplicativos ou softwares, mas para isso, precisará contratar profissionais especializados em design e programação.
  • Trabalhar como influenciador digital: O influenciador tem um trabalho similar ao de um Afiliado, com a diferença que ele vende a sua imagem para o produto, ao invés de receber comissões pelas vendas realizadas. Essa pode ser uma opção para quem é popular na internet e deseja capitalizar a sua personalidade/estilo de vida.

Seja qual for a sua escolha, é preciso ter em mente que ter o seu próprio negócio exigirá muita dedicação, principalmente nos primeiros anos. Por isso, é provável que você ainda não tenha tanto tempo disponível para passar com a família.

A boa notícia é que se você trabalhar focado na melhoria constante dos seus processos, esse cenário será alcançado antes mesmo do que você imagina.

Aproveite para conhecer alguns mitos comuns sobre o mercado digital.

Trabalhar por conta própria: vantagens X desvantagens

Além da vantagem óbvia de passar mais tempo com a família, trabalhar por conta própria pode facilitar diversos aspectos da sua vida, conforme mostraremos a seguir.

Rotina mais flexível

Trabalhar em casa não significa trabalhar menos, mas você certamente terá uma rotina mais flexível. Você pode estabelecer qual o melhor horário para iniciar e encerrar suas atividades, fazer uma pausa mais demorada depois do almoço ou até mesmo agendar compromissos pessoais no horário de trabalho, sem medo de ser feliz.

É claro que você deve ter bom senso na hora de montar a sua agenda diária, de maneira a não prejudicar o desempenho do seu negócio.

Redução de custos

Trabalhar na internet sai bem mais barato do que ter um negócio físico! Na Hotmart, por exemplo, não é necessário ser pessoa jurídica para hospedar seu produto na nossa plataforma, é possível fazê-lo como pessoa física, ou seja, sem custos adicionais.

Conforme suas vendas aumentarem, você descobrirá que pode obter algumas vantagens formalizando o seu negócio, incluindo uma tributação mais flexível. Nós falamos sobre isso no post completo sobre microempreendedor individual.

Quem trabalha em casa também economiza com transporte, aluguel de imóvel (basta que você tenha um computador próprio), almoço em restaurantes, entre outros gastos comuns para quem trabalha fora ou tem um negócio físico. Esses recursos que sobram podem ser investidos em melhorias no seu produto, para criar anúncios e promover ações de relacionamento para os seus clientes.

Ambiente de trabalho personalizado

Algumas pessoas não valorizam tanto este tópico, mas a gente sabe que não há nada melhor do que trabalhar em um ambiente que tem a nossa cara, não é mesmo? Quando montamos um escritório pensando nas nossas preferências e necessidades ergonômicas, fica mais fácil ter uma rotina mais produtiva e extrair o potencial máximo do seu negócio.

Mas como nem tudo é perfeito, no lado das desvantagens, você pode:

Trabalhar muito

Esqueça tudo que você leu sobre ganhar dinheiro dormindo. A verdade é que quando você é seu próprio chefe, acaba trabalhando mais do que em um emprego convencional.

Isso acontece porque você não tem mais a rotina de desligar o computador, bater o ponto e ir embora. A ausência desses hábitos pode alterar a sua percepção de tempo, mesmo que você não se dê conta disso. E quando você trabalha além do que deveria, acaba perdendo uma das maiores vantagens do mercado digital, que é ter mais tempo para você.  

Para amenizar essa sobrecarga, a sua relação com o trabalho deve ser equilibrada: evite armadilhas como responder e-mail de trabalho depois do expediente, fazer ligações para fornecedores em finais de semana, a menos que essas ações sejam absolutamente necessárias.

Sensação de solidão

No post sobre trabalhar em casa, falamos sobre como o empreendedor que está começando pode sentir falta do contato social no início. Quando você trabalha com outras pessoas, pode conversar durante o expediente, sair para almoçar e participar de confraternizações, enquanto trabalhando em casa, você pode passar longos períodos sem conversar, a não ser por e-mail, o que acaba sendo bem solitário.

Para contornar esse problema, você pode trabalhar em cafés ou criar um coworking com outros empreendedores, que consiste, basicamente, em alugar em um espaço em conjunto, no qual todos podem trabalhar de maneira autônoma, unindo o útil ao agradável.

Insegurança financeira

Até que o seu investimento comece a dar retorno, é possível que você tenha que racionar seus gastos pessoais e abrir mão de coisas que fazia antes, como viajar, por exemplo. O empreendedor também perde o direito a benefícios trabalhistas, como vale alimentação, vale transporte, plano de saúde e salário fixo, o que aumenta a pressão e a responsabilidade de ganhar dinheiro nos primeiros meses.  

Se você tem uma família muito grande, é importante fazer um planejamento financeiro prevendo os gastos que fará nos próximos doze meses, assim você sabe quanto terá que juntar para tirar a sua ideia do papel e garantir a qualidade de vida dos seus filhos.

Dicas para dividir seu tempo entre o negócio e a família

Quando a empresa está no início e ainda não estabeleceu a sua autoridade, é comum que o empreendedor passe menos tempo com a família e com os amigos.

Mas é importante que esse tempo, ainda que muito apertado, seja sempre de qualidade. Pensando nisso, compartilhamos três dicas simples que podem te ajudar a conciliar sua vida pessoal com a profissional.  

Converse com as pessoas

Ter um negócio próprio não muda apenas a sua rotina, mas pode afetar o dia a dia de quem mora com você. Por isso é muito importante conversar com os seus familiares, explicar os motivos pelos quais você precisará  dedicar mais tempo e solicitar que essas pessoas não te interrompam enquanto você estiver trabalhando.

Lembre-se de incluí-los em suas atividades quando for possível, isso ajudará a reduzir a sensação de que você está sempre ocupado ou ausente.  

Estabeleça metas diárias

Para otimizar seu tempo, o empreendedor pode estabelecer pelo menos três atividades que ele deve concluir até o final do dia. Pode ser enviar uma certa quantidade de e-mails, postar vídeos ou responder comentários.

Ao criar uma lista de prioridades, fica fácil diferenciar uma tarefa essencial daquela que pode ser deixada para depois. Dessa forma, se uma demanda chegar no final do dia, você tem mais facilidade para decidir se ela pode ser deixada para o dia seguinte.

Crie um sistema de recompensas

Todas as pessoas ficam mais motivadas quando recebem uma recompensa por alguma atividade que realizaram bem.

Estabelecer pequenas recompensas para cada meta alcançada, pode ser uma excelente estratégia para se automotivar, pois você tem um estímulo a mais para desempenhar uma atividade dentro do prazo pré-estabelecido, ao invés de procrastinar.

Como resultado, o empreendedor que é produtivo tem mais tempo livre entre uma atividade e outra para fazer algo que gosta, estar com a família ou até mesmo dormir melhor.   

E você, tem alguma dica para conciliar vida profissional com a família? Compartilha com a gente nos comentários.