Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

O protagonismo do aluno na educação

O protagonismo do aluno na educação

Conheça mais sobre essa tendência!

A educação passa por um momento de quebra de paradigmas e todas as possibilidades precisam ser exploradas.

Na prática, um aluno mais participativo é, em geral, mais engajado em seu próprio desenvolvimento — e isso faz toda a diferença. É justamente por isso que o protagonismo do aluno ganha cada vez mais força e espaço.

Se você busca mais informações sobre o assunto e quer fazer parte desse movimento, não pode deixar de ler este texto até o fim. No post, você vai conhecer um pouco mais sobre a tendência do protagonismo do aluno e saber qual é a importância dessa nova proposta.

Além disso, também vai entender quais são as principais habilidades que devem ser desenvolvidas para proporcionar ao estudante as ferramentas necessárias para o seu crescimento pessoal e profissional.

O que é o protagonismo do aluno?

Enxergar o aluno como protagonista é, sem dúvida, uma grande mudança de paradigma. Significa um considerável deslocamento na forma como a educação tem sido pensada e construída, sugerindo uma guinada nos métodos convencionais de transmissão de conhecimento.

Não se trata, porém, de desvalorizar a figura do professor e de diminuir sua importância na jornada educacional. Pelo contrário!

O novo contexto reforça o papel do mestre e o posiciona como um guia, capaz de apontar os caminhos para um aprendizado mais consistente e completo.

O protagonismo do aluno se baseia principalmente na participação do estudante, dando a ele voz ativa nos debates que o envolvem.

A proposta é eliminar a visão totalitária da sala de aula, onde geralmente há uma hierarquia pouco atrativa aos jovens.

Em vez de uma estrutura passiva de aprendizagem, restrita a copiar a matéria da lousa, o que se propõe é o envolvimento do aluno nas decisões que o afetam, estimulando seu pensamento crítico e sua capacidade de entender o ambiente em que está inserido.

Não parece muito mais atrativo do que simplesmente encher páginas e páginas com conceitos genéricos? E certamente é!

Por isso, o protagonismo do aluno desponta como uma alternativa viável para desenvolver indivíduos mais preparados para enfrentar os desafios de um ambiente dinâmico e volátil.

É preciso que reavaliemos o contexto da educação e que possamos trabalhar para oferecer aos estudantes uma formação ampla, mais completa e mais adequada à realidade do mundo, que também está em constante transformação.

Por que ver o aluno como protagonista?

A resposta a essa pergunta é simples, ainda que exija um esforço contínuo: porque esse, afinal, é o futuro da educação!

E tem mais: o aluno, quando envolvido de forma verdadeiramente ativa no seu processo de aprendizagem, tem mais autonomia para pensar (e repensar) os caminhos de seu próprio desenvolvimento.

Ao professor, cabe a missão de guiar o estudante em sua trajetória de descobertas, oferecendo ferramentas que instiguem e estimulem a sede por conhecimento.

Enxergar o aluno como protagonista é dar a ele a capacidade de liderar seu crescimento, tomando decisões mais claras e acertadas para além da escola. Significa ajudar na formação de cidadãos mais conscientes e engajados, preparados para enfrentar os desafios do mundo moderno.

É, sem dúvida, uma incumbência louvável, não é? E que certamente vale todo o esforço.

Para proporcionar a atmosfera ideal a essa nova ideia de educação, alguns artifícios se fazem pertinentes. Confira alguns deles:

Dinamize as aulas

Aulas dinâmicas são mais efetivas em captar (e manter) a atenção do estudante.

A utilização de recursos variados — de vídeos a jogos interativos, por exemplo — assegura o interesse e é mais efetiva na transmissão do conhecimento.

Melhore a participação em sala

Um ambiente participativo, no qual todos têm espaço para colocar ideias e discutir contextos, é altamente enriquecedor.

As aulas tendem a ser percebidas como mais interessantes a partir do momento em que funcionam como uma sessão de discussão ativa, na qual a opinião de todos é ouvida, considerada e discutida.

Permita a troca de informações

A interação contínua entre professor e aluno, bem como entre aluno e aluno, tem o poder de criar um cenário em que a troca de informações é priorizada e valorizada.

A quebra de hierarquia é a chave para proporcionar um conteúdo mais atrativo e mais fácil de ser assimilado.

Quais são as habilidades desenvolvidas pelo protagonismo do aluno?

O protagonismo do aluno diz respeito a um processo participativo de aprendizagem, mas também sugere o desenvolvimento amplo do estudante.

As teorias e fórmulas continuam tendo importância, mas deixam de ser o único foco: as habilidades socioemocionais também têm destaque.

Para promover o desenvolvimento integral do aluno, é preciso que os professores repensem estratégias convencionais e valorizem novos métodos e abordagens de ensino.

Veja as 3 principais possibilidades!

1. Desenvolvimento da capacidade autônoma

A autonomia é essencial para formar cidadãos proativos e engajados na transformação do mundo e da sociedade.

Para isso, é importante que os professores se dediquem a fomentar a independência de seus alunos na escola e na vida.

2. Estímulo da criatividade

A criatividade está diretamente relacionada à capacidade de pensar em soluções inovadoras para problemas recorrentes e atuais.

Trata-se, também, da habilidade de construir alternativas para otimizar o aprendizado e o desenvolvimento humano.

3. Valorização do pensamento complexo

Jovens que pensam de forma complexa, enxergando o contexto e visualizando os agentes que influenciam determinadas situações, tendem a ser mais críticos em suas análises e mais cautelosos em suas decisões.

Essa combinação, por sua vez, forma cidadãos mais preparados para enfrentar os desafios contemporâneos.

Como o protagonismo é colocado em prática?

O aluno enquanto protagonista só é possível por meio do envolvimento do professor, que se esforça para envolver os estudantes na construção do aprendizado.

A decisão de compartilhar a missão de transmitir conhecimento, permitindo que todos tenham voz ativa nas discussões que tomam a sala de aula, é nobre e necessária à nova realidade da educação.

Ao dispor das ferramentas certas — atualizadas, participativas e tecnológicas — e ao acreditar no poder transformador da nova abordagem educacional, o professor tem a chance (e a oportunidade) de endossar o protagonismo do aluno, formando cidadãos mais críticos e autônomos.

O conteúdo fez você repensar o modelo educacional e enxergar novas oportunidades de transformação?

Se você é professor, que tal ajudar seus alunos a serem protagonistas de suas próprias educações?

Uma forma de fazer isso é, como dissemos, disponibilizando recursos que os ajudem a estudar mais e sozinhos.

Para te ajudar, separamos 11 tecnologias educacionais para você usar em sala de aula.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.