Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

Entenda as principais diferenças entre público-alvo e persona

Entenda as principais diferenças entre público-alvo e persona

Você conhece os conceitos de público-alvo e persona? Sabe qual o melhor momento para aplicá-los? Confira as respostas neste post!

A comunicação é um dos principais instrumentos para entrar em contato com clientes e gerar uma experiência positiva a eles. Isso ressalta a importância de passar uma mensagem clara, objetiva e também alinhada às necessidades das pessoas.

Sendo assim, é necessário personalizar e segmentar as estratégias, alcançando as pessoas certas, no momento certo!

Estudar o público-alvo e a persona é o primeiro passo para a escolha do canal, formato da mensagem e a linguagem a ser utilizada em uma ação de marketing, por exemplo.

Neste post, vamos explicar os dois conceitos, as suas diferenças e qual perfil escolher para a sua estratégia. Continue a leitura e confira!

Entendendo seu público: qual a importância de segmentar conteúdos?

Você já parou para pensar nas pessoas que adquirem produtos ou serviços da sua marca? Quais características as unem?

É bem provável que haja grupos com aspectos similares. Saber disso é essencial não só para o posicionamento no mercado, mas para uma compreensão das necessidades dessas pessoas.

No caso do marketing, a segmentação do conteúdo tem grande importância. É a partir dela que você estruturará não só a linguagem, mas também o formato do material e o tipo de abordagem que terá mais impacto diante dos seus clientes.

Quando o trabalho de pesquisa foca na segmentação, as chances de ter campanhas eficazes aumentam.

Há também uma diminuição no tempo de venda e a alocação mais adequada de recursos, sem contar o ganho de mercado — afinal, o negócio se destaca.

Público-alvo x Persona: quais as principais diferenças?

Provavelmente, você já deve ter sentido que algumas marcas parecem entender perfeitamente as suas necessidades e o abordam nos momentos que mais precisa, não é?

Isso não é um truque de mágica, mas sim um trabalho de definição do público-alvo e/ou persona.

A seguir, mostraremos as diferenças entre os dois conceitos.

Público-alvo

O público-alvo é um conceito que faz referência a um determinado segmento social, com grande propensão a adquirir determinado produto ou serviço. Ele serve de base para o alinhamento de uma campanha de marketing e vendas, por exemplo.

Para determiná-lo é realizado uma série de pesquisas, a fim de encontrar características em comum no grupo no qual a estratégia será focada.

Dados como idade, sexo, classe social e localização são valiosas para essa delimitação.

Imagine, por exemplo, uma marca que vende cosméticos online. Com uma pesquisa, determinou-se que o público é formado por mulheres, com idade entre 20 e 50 anos, com ganhos entre 3 e 10 salários-mínimos, moradoras de capitais. Ok, por enquanto, guarde essas informações.

Persona

Por sua vez, o conceito de persona tem uma proposta diferenciada. Foi diante das novas necessidade e especificação mais apurada do público que ele surgiu. Podemos defini-lo como a representação semi fictícia de um consumidor padrão, criado com o intuito de definir o cliente ideal de um negócio.

Na sua delimitação não são captados apenas dados como idade, sexo, classe etc., a persona também reúne comportamentos e características como informações demográficas, história familiar, motivações, sonhos, metas de vida, desafios e outros.

Usando como base a mesma marca que vende cosméticos, encontramos como persona: uma mulher de 35 anos, que tem 2 filhos, ganha cerca de 7 salários-mínimos, mora em um bairro de classe média-alta e que encontra nos produtos da marca uma forma de manter uma boa aparência da pele, sendo que a sua principal preocupação é se manter jovem.

Viu a diferença?

Quais os benefícios de se trabalhar com público-alvo?

Cada um desses conceitos tem as suas vantagens. Começando pelo público-alvo, entre as principais podemos destacar: a identificação da existência de públicos distintos.

Em muitos casos, uma mesma marca tem diferentes grupos que utilizam os seus produtos ou serviços. Ao determinar o público-alvo é possível saber quais nichos de compradores o negócio precisa levar em consideração no momento de desenvolver uma estratégia.

Com isso, é possível determinar se todos eles serão atendidos ou se há necessidade de focar em um tipo de consumidor específico.

Outra vantagem é poder trabalhar a identidade e linguagem utilizada pelo negócio, afinal, você terá mais controle das pessoas com as quais conversará.

Isso abre espaço para uma produção de conteúdo mais alinhado, entendimento do timing de ações e também identificação de alterações e melhorias a serem aplicadas nos produtos ou serviços.

Quais as principais vantagens de se trabalhar com personas?

A criação de uma persona se dá de maneira mais específica, logo, os benefícios de trabalhar com ela se diferenciam do público-alvo.

O foco no mapeamento de personas ajuda na construção de uma base bem próxima da realidade. Isso conduz o processo de construção de uma estratégia de marketing. Assim, a equipe não gasta tempo criando ótimos materiais, mas que não têm ligação com as personas.

Além da linguagem mais alinhada, o negócio tem uma ideia mais clara sobre quais redes sociais investir, formato de conteúdo preferido, oportunidades de upsell (estratégia na qual o vendedor pode sugerir um produto ou serviço adicional ao que já está sendo comprado) e cross-selling (oferta de um produto complementar ao que está sendo adquirido).

Outro diferencial, dessa vez fazendo um comparativo com o público-alvo, é que a persona pode ser aplicada em todas as etapas de vendas e marketing, inclusive, na criação de um novo produto ou serviço.

Como escolher entre público-alvo e persona?

Se você quiser fazer uma pesquisa de mercado, o público-alvo permitirá a coleta ampla de dados.

Agora, se deseja criar estratégias de marketing digital ou está começando o investimento com recursos limitados, o direcionamento que tem a persona é capaz de entregar um resultado satisfatório.

O indicado é começar por um estudo sobre o público-alvo. Isso o ajudará a ter uma visão macro do negócio e a delimitar os consumidores que compram os seus produtos ou serviços. A partir disso, faça a segmentação por meio da persona.

Devido ao maior detalhamento da persona, tanto em termos demográficos quanto comportamentais, é possível obter dados sobre a jornada de compra do seu cliente. Consequentemente, você pode usar o perfil para guiar as suas ações de marketing.

Segundo uma pesquisa da Demand Gen Report, os leads que são nutridos apresentam um aumento percentual de 20% nas chances de vendas se comparados aos leads que não são nutridos. Vale lembrar que a nutrição tem a sua eficácia atrelada à criação de uma persona.

Público-alvo e persona são dois conceitos que têm fronteiras um pouco difusas. Eles são, na verdade, complementares. Por isso, é importante saber as diferenças entre eles para poder lançar estratégias de marketing certeiras para o negócio.

As vantagens de ambos são diversas, desde trabalhar a linguagem correta até escolher o formato do conteúdo e a abordagem mais eficazes.

E é importante lembrar que cada nicho de mercado tem as suas especificidades quanto à delimitação dos conceitos.

Se você tem interesse em saber mais, baixe o nosso ebook com 66 ideias de nichos!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.