Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Veja como foi o quarto dia do Hotmart MASTERS!

Veja como foi o quarto dia do Hotmart MASTERS!

Perdeu o quarto dia do Hotmart MASTERS? Então confira o que os palestrantes compartilharam com o público.

E chegou ao fim o quarto e penúltimo dia do Hotmart MASTERS, nosso evento global, 100% online e gratuito sobre educação, marketing digital e empreendedorismo.

Quer saber o que rolou nos outros dias do evento? Então confira os resumos que publicamos aqui no blog:

1º dia | 2º dia | 3º dia | 5º dia

Hoje, o Hotmart MASTERS reuniu grandes nomes, como Emicida, Euge Oller, Ryan Deiss e Débora Garofalo, para conversar um pouco sobre inovação no ensino, empreendedorismo, comunidades digitais e muito mais.

Se você perdeu as palestras e quer ficar por dentro das dicas desses especialistas, é só dar play no vídeo abaixo ou, se preferir, ler um resumo das apresentações aqui neste post.

“Para quem já mordeu um cachorro por comida, até que eu cheguei longe”, com Emicida

Quem acompanha a trajetória artística do rapper Emicida talvez não faça ideia das dificuldades que ele enfrentou até alcançar o sucesso. De origem humilde, o artista é hoje uma referência no mercado mundial, tendo, inclusive, fundado a Laboratório Fantasma, um empreendimento multiplataforma.

E foi para dividir um pouco dessa história inspiradora com o público que Emicida foi convidado para a segunda edição do Hotmart MASTERS.

Emicida começou no mundo da música participando de batalhas de MCs e foi surpreendido quando descobriu que vídeos de suas apresentações já tinham batido um milhão de visualizações no YouTube.

Esse foi o incentivo que ele precisava para mergulhar de vez no mercado musical. Com a ajuda de amigos, conseguiu gravar a sua primeira mixtape e vender nas batalhas de rap que organizava, junto com camisetas personalizadas.

Já nesse momento, Emicida mostrava ter uma visão afiada para o mundo dos negócios. Para se diferenciar dos outros milhares de CDs vendidos por outras pessoas, resolveu incorporar no produto final a sensação de proximidade com o público que uma batalha de MCs oferece. E, para isso, a impressão de cada disco era feita à mão.

“Isso ia gerar uma atmosfera de proximidade. A ideia de que aquele CD que você tem na sua mão foi tocado pelo cara que gravou as músicas que estão dentro dele.”

— Emicida

E não demorou para que as ações inovadoras de Emicida e sua equipe começassem a chamar a atenção fora do circuito do hip hop.

O videoclipe de “Triunfo”, sua primeira música, gravado de maneira independente e com poucos recursos, chegou a ser indicado no Vídeo Music Brasil da MTV. Emicida também foi convidado para participar do The Creators Project, uma iniciativa da revista norte-americana Vice em parceria com a Intel que reuniu 80 dos artistas mais criativos do mundo.

Mas nada disso teria acontecido, segundo o rapper, sem o trabalho coletivo, fundamental para todas as conquistas ao longo dos anos.

“Não fazia sentido nenhum vencer sem ter os seus amigos em volta. Eu acho que esse é o ponto central: coletividade.”

— Emicida

A transição perfeita para o digital, com Euge Oller

Depois foi a vez de Euge Oller, Fundador da Emprende Aprendiendo, Flash Libros e sócio do Grupo Helix, conversar com o público do Hotmart MASTERS. E o tema da sua palestra veio para responder uma dúvida muito comum entre empreendedores: como migrar um negócio do offline para o digital?

Euge começou a sua apresentação falando sobre os criadores de conteúdo que migraram dos meios tradicionais, como rádio e TV, para a internet, se transformando em influenciadores digitais.

Segundo ele, esses influenciadores têm muito a ensinar para empreendedores que querem começar a atuar no ambiente online. E a chave está em colocar a sua autoridade pessoal no centro do negócio.

“O que estas pessoas fizeram foi passar de uma empresa com uma marca empresarial a se colocarem eles mesmos no centro. Quando você faz isso, consegue uma grande capacidade de vender.”

— Euge Oller

Ele também cita três aspectos essenciais que um negócio precisa ter para uma migração bem sucedida:

  • autoridade no nicho em que você trabalha,
  • a confiança que você gera nos clientes
  • e a sua simpatia.

Essas características, segundo ele, fazem o público se sentir mais seguro em comprar, mesmo em um ambiente online, já que o que inspira os consumidores na internet não são empresas, mas pessoas.

“O que tem êxito online não são as marcas, não são as empresas. É sempre necessário uma pessoa que se conecte com o público.”

— Euge Oller

Além disso, Euge explica que é importante conciliar a produção de conteúdo, como blog posts e publicações em redes sociais, com anúncios. Ele acrescenta que, enquanto os conteúdos são mais duradouros, ajudando a aumentar o alcance e autoridade da marca na internet, os anúncios permitem vender de maneira mais imediata. Portanto, é preciso investir nos dois tipos ao fazer a migração para o online.

O próximo passo, segundo o especialista, é produzir os conteúdos. E a dica de Euge é apostar nos canais que o público mais costuma acessar, como Facebook, Instagram e YouTube.

Como o YouTube já conta com uma poderosa ferramenta de busca, Euge sugere concentrar a produção de conteúdos maiores por lá e usar o Facebook e o Instagram para levar os seguidores até os vídeos.

Por fim, temos os anúncios. Para que eles tenham sucesso, de acordo com Euge, é muito importante criar uma chamada atraente, que toque nos problemas que as pessoas enfrentam, e criar um CTA que ofereça uma solução.

Como vender conteúdo todos os dias, com Ícaro de Carvalho

Você já ouviu falar em vendas recorrentes? Esse modelo de negócios se baseia na venda de assinaturas, que permite que os compradores acessem conteúdos por meio do pagamento recorrente.

A perspectiva de ganhos contínuos faz desse tipo de negócio uma ótima oportunidade para novos empreendedores. E foi para ajudar essas pessoas que a Hotmart chamou Ícaro de Carvalho para participar do Hotmart MASTERS. Ele é CEO e fundador da escola de negócios digitais O Novo Mercado, que já possui bastante experiência na venda de assinaturas.

Mas por que o modelo de assinaturas é tão indicado para novos empreendedores? Segundo Ícaro, as empresas que investem em subscription, possuem mais previsibilidade de caixa, mantêm-se no modelo always on (carrinho aberto o ano inteiro) e permitem desenvolver vantagens competitivas a médio prazo.

“E quando você recebe pessoas e precisa mantê-las, seu produto fica melhor. Você recebe melhor esse cara, você pensa em como produzir novos conteúdos para que esse cara fique entretido. A experiência do seu produto melhora.”

— Ícaro de Carvalho

Ícaro também comenta que a venda de assinaturas precisa estar alinhada com a entrega de conteúdos relevantes para o público. Dessa maneira, é possível mantê-lo engajado por mais tempo com o seu negócio.

“Pouco a pouco os seus olhos devem deixar o valor da mensalidade e começar a enxergar quanto tempo esse cara permanece no teu negócio, quantos produtos você consegue vender para ele durante esse tempo.”

— Ícaro de Carvalho

Sucesso: início, meio e SIM!, como Rocío Baselga

Nada melhor do que se inspirar em histórias de sucesso para perceber que, com esforço e dedicação, todos podem alcançar seus sonhos. E Rocío Baselga, gerente do Sucesso do Cliente da Hotmart na Espanha, compartilhou algumas delas com o público do Hotmart MASTERS.

Mas o que é sucesso, afinal? Faturar milhões em vendas? Ter milhares de seguidores nas redes sociais? Rocío pensa diferente:

“Para mim, uma história de sucesso são dessas pessoas que, com muito esforço, conseguiram montar seu negócio, lançaram seu produto com êxito e que, paralelamente, conseguiram ajudar muitas pessoas no mundo.”

— Rocío Baselga

A primeira dessas histórias que Rocío trouxe para o público foi de quatro empreendedores que se juntaram e criaram “La Agencia”, especializada em lançamentos: o alemão Johannes Waldow, a engenheira Judith Tierno, o expert em tráfego Javier Santos e Sergio Marcus, que já tinha experiência no mundo online.

Mesmo muito diferentes entre si, os quatro empreendedores perceberam que poderiam juntar seus conhecimentos e o desejo em ajudar outras pessoas. E foi assim que resolveram criar um negócio focado em lançamentos de produtos digitais.

E para provar como o desejo de ajudar outras pessoas é capaz de mudar vidas, Rocío apresentou alguns dos projetos que os quatro amigos ajudaram a realizar.

Um deles é o “Libertad Inmobiliaria”, de Carlos Galán, que queria ajudar as pessoas a conquistarem a liberdade financeira investindo em imóveis. Então, ele decidiu se juntar à “La Agencia” para transformar os seus planos em realidade.

Outra história de sucesso no mundo online que a gerente de Sucesso do Cliente trouxe foi a de Marcia Tozo. Marcia, assim como muitas mulheres, viu sua vida mudar ao descobrir uma gravidez. Por causa disso, acabou abandonando os estudos, mas ela nunca deixou de sonhar.

Depois dessa experiência difícil, resolveu abrir uma empresa de marketing com o marido. Porém, não deu muito certo e a fecharam depois de pouco mais de dois anos de atividade.

Rocío contou que Marcia começou a refletir e decidiu investir em um antigo sonho: a confeitaria. Então, ela começou a produzir aulas gratuitas onde ensinava outras pessoas a fazerem brigadeiros.

Com o sucesso das aulas, ela percebeu que havia ali uma grande oportunidade e lançou o seu primeiro curso online pela Hotmart. Desde então, tem investido cada vez mais em ensinar novas receitas para o público.

Rocío concluiu a sua apresentação reafirmando que a chave do sucesso desses e de tantos outros empreendedores digitais está na vontade de compartilhar algo útil com o mundo.

“Todos montaram um negócio rentável e lucrativo. Mas também têm essa vontade de ajudar. São pessoas de mundos diferentes, porém com determinação.”

— Rocío Baselga

Como fazer um plano de vendas online, com Ryan Deiss

Começar a vender na internet é relativamente simples, afinal, basta ter um produto ou serviço, criar uma loja online e atrair o público, certo? Na verdade, não é bem assim. Para ter sucesso com vendas online é importante ter uma estratégia bem definida.

E foi justamente esse o tema da apresentação de Ryan Deiss, fundador e CEO das empresas The Scalable Company, DigitalMarketer.com, Recess.io, e sócio-fundador da Scalable Equity, LLC.

Ryan começou explicando para o público do Hotmart MASTERS que um bom plano de vendas online é aquele que contém métricas muito bem definidas de sucesso e desempenho, uma lista das ferramentas e táticas que vão ser utilizadas e uma documentação de toda a estratégia.

“Quando você combina todas essas coisas é aí que consegue alcançar o crescimento previsível, e não o crescimento de uma vez só e acabou. O tipo de crescimento que você pode esperar que venha novamente.”

— Ryan Deiss

O primeiro passo, segundo Ryan, é documentar a estratégia, construindo toda a jornada do cliente do momento em que ele entra em contato com a marca, passando pelas primeiras interações com os seus conteúdos e até a hora da compra.

“É crucial documentar como os clientes surgem porque você não pode otimizar o processo de aquisição de clientes até que tenha documentado como isso acontece. Aí você pode parar e dizer em qual parte do processo as coisas talvez não estejam indo tão bem.”

— Ryan Deiss

Depois de traçar a jornada do consumidor, o próximo passo é determinar quais métricas acompanhar para avaliar o sucesso do seu negócio. Ryan explica que o ideal é escolher duas ou três métricas para cada etapa da jornada do cliente e definir qual será o objetivo a ser alcançado para cada métrica.

Uma dica muito importante para a etapa de análise dessas métricas, segundo Ryan, é não desanimar caso algum indicador apresente queda. O segredo é manter a calma e tentar melhorar o que não estiver performando bem.

Por fim, um plano de vendas precisa de táticas e ferramentas. Ryan explica que isso inclui os softwares, cursos, treinamentos e frameworks que podem ser aplicados em seu negócio.

O principal problema que muitos empreendedores cometem, segundo Ryan, é usar dezenas de ferramentas e táticas diferentes ao mesmo tempo. Essa falta de foco faz com que seja difícil explorar o potencial dessas ferramentas, prejudicando o desempenho do negócio.

A solução, como explica Ryan, é focar nas ferramentas e estratégias que vão ajudar a melhorar as métricas que foram definidas no passo anterior.

“Selecione as ferramentas e táticas com base nos gargalos que você identificou na jornada do cliente. Não execute uma estratégia de TikTok só porque você acha que deveria, mas porque vai te trazer mais consistência e engajamento.”

— Ryan Deiss

Descomplicando o processo de inovação na educação, com Débora Garofalo

A pandemia de coronavírus e as medidas de isolamento aceleraram alguns processos, como a adoção de novos métodos de ensino. Com isso, o tema da inovação na educação voltou mais uma vez à pauta de discussões.

E para falar um pouco sobre isso, convidamos Débora Garofalo, que é professora da rede pública há 15 anos e é a única sul-americana no Top 10 do Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação.

Como inovar na educação? Débora cita o movimento “maker” como um caminho possível, que propõe a interdisciplinaridade e um ensino voltado para a prática, que estimule a experimentação e a curiosidade dos alunos.

“Ele traz como objetivo promover, estimular a criação, investigação. Resoluções de problemas dos nossos estudantes. Fazendo os nossos estudantes pensar fora da caixa e conectando ideias que pareciam totalmente desconectadas.”

— Débora Garofalo

A cultura maker, como explica Débora, trabalha por meio das metodologias ativas, que se baseiam na experimentação, testagem e compartilhamento de ideias.

Dentro desse novo processo de ensino e aprendizado, o professor deixa de ser aquele que simplesmente transmite conteúdos para se tornar um colaborador na jornada dos estudantes.

Para tornar isso uma realidade, Débora cita diversas técnicas que já são bastante conhecidas e que podem ajudar a colocar o aluno no centro do processo de aprendizagem. Entre eles estão o ensino híbrido, rotação individual, rotação de estações de trabalho, sala de aula invertida, entre outros.

Em seguida, a professora compartilhou uma de suas experiências em inovação no ensino, quando foi convidada para ensinar tecnologia em uma escola na periferia de São Paulo. A ideia de Débora foi ensinar robótica usando sucata, convidando os alunos a recolherem lixo eletrônico em seus bairros e transformá-los durante as aulas.

No começo, Débora enfrentou resistência entre os estudantes, que não viam muito sentido na atividade. Porém, a professora insistiu e, aos poucos, essa barreira foi superada e os jovens perceberam o poder transformador que possuem.

No final do ano letivo, Débora acumulou excelentes resultados, como a redução da evasão escolar, queda do trabalho infantil na comunidade e aumento do índice IDEB, que mede a qualidade do ensino das escolas.

E para quem pensa em replicar esse processo em outros lugares, Débora sugere deixar de lado o foco na necessidade de salas de aula equipadas com tecnologia de ponta e se voltar para a experimentação e colaboração entre alunos e professores.

“Para que tenhamos apropriação de conhecimento no processo de aprendizagem, devemos olhar para a educação integral, mediada pelo professor e pautada por uma aprendizagem rica em experimentação, envolvente e significativa.”

— Débora Garofalo

Gerando renda com comunidades online, com Vinícius Vaz

Para fechar o quarto dia de palestras e conteúdos incríveis, o Hotmart MASTERS contou com a presença de Vinícius Vaz, CEO da Eugência Hipodérmica e especialista no mercado de comunidades e recorrência.

Durante sua apresentação, Vinícius contou um pouco da sua experiência com uma das suas empreitadas de maior sucesso, a Comunidade Babu Barber, no Hotmart Sparkle, e compartilhou algumas dicas para quem quer entrar nesse mercado.

Uma das coisas mais importantes na hora de criar uma comunidade online, segundo Vinícius, é conhecer a fundo o perfil do público que se espera atrair. Isso permite definir com muita precisão quais os conteúdos precisam ser feitos, o tom de voz das mensagens e até mesmo a precificação da mensalidade da comunidade.

E na hora de definir o formato e frequência do conteúdo, a dica é levar em consideração o trabalho necessário para produzir os materiais, se relacionar com os membros da comunidade e manter o público engajado.

“Não se desespere querendo criar um monte de coisa e aí, você daqui a pouco não vai ter braço para realmente entregar esse monte de coisa, ok? Então é muito importante gerar um formato que você consiga manter.”

— Vinícius Vaz

Outro ponto crucial na criação de uma comunidade rentável é a precificação. Vinícius alerta que o preço da mensalidade deve ser calculado com base nos custos para criar, distribuir e manter os conteúdos que serão oferecidos para o público. Isso inclui, também, gastos com suporte para atender as demandas dos inscritos.

Mas não adianta produzir bons conteúdos e ter um preço competitivo, porém sustentável, sem trabalhar a retenção, ou seja, sem conseguir manter as pessoas inscritas na comunidade por mais tempo.

Na Comunidade Babu Barber, por exemplo, Vinícius apostou na gamificação, oferecendo pequenos bônus e vantagens para os membros inscritos a cada três meses. Com isso, é possível garantir que a evasão seja a menor possível, mantendo a rentabilidade do negócio ao longo do tempo.

“Não se preocupe em sair fazendo ofertas. Preocupe-se em gerar conexões. Quando você gera conexões, você está fazendo a sua comunidade.”

— Vinícius Vaz

Não perca o último dia do Hotmart MASTERS: inscreva-se e garanta sua vaga!

Assim chega ao fim o quarto dia do Hotmart MASTERS, com dicas e ensinamentos valiosos. O que você achou das apresentações de hoje? Conte para a gente nos comentários no final da página.

E se você ainda não se inscreveu, não perca tempo e garanta a sua vaga no último dia de evento. É só clicar no botão aqui embaixo para participar!

QUERO ME INSCREVER NO HOTMART MASTERS!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.