Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Três dias imperdíveis para aprender tudo sobre o mercado digital!

Garanta seu ingresso

6 técnicas de storytelling para você aprender agora e melhorar seus conteúdos

6 técnicas de storytelling para você aprender agora e melhorar seus conteúdos

O storytelling é uma excelente estratégia para criar seu conteúdo. Veja como colocar em prática.

Para criar conteúdos melhores para as suas videoaulas, técnicas de storytelling são uma excelente opção. Contar histórias é uma forma simples de engajar seus estudantes, fazendo com que eles se tornem mais interessados nos temas das aulas e tenham facilidade em acompanhá-las.

Já reparou como boa parte das coisas que aprendeu quando ainda era criança chegaram a você por meio de histórias?

Narrativas como “A Bela e A Fera” nos ensinaram que as primeiras impressões não estão sempre certas e que não devemos mudar nosso jeito de ser para encontrar a felicidade.

Contos como Os Três Porquinhos nos mostram que o trabalho traz recompensas e que a solidariedade é importante.

Com narrativas criativas, se comunicar e conquistar resultados será mais fácil dentro e fora das classes.

Os recursos a seguir vão ajudá-lo a dominar o storytelling para transmitir conceitos e mensagens com tanta clareza quanto nas historinhas que mencionamos acima. Confira!

1. Identifique o que move a sua audiência

Como em todos os outros tipos de produção de conteúdo, o storytelling exige que entendamos exatamente com quem estamos falando. É conhecer melhor o público-alvo que permitirá que o autor identifique sensações, emoções e estilos que cativam a atenção do interlocutor.

Histórias de ação são favoritas do público masculino, enquanto personagens com superpoderes sempre atraem as crianças. Descobrir o que faz com que seu leitor não consiga pular uma frase sequer de um texto é essencial para extrair o máximo do storytelling.

2. Defina a mensagem que pretende transmitir

Para escrever bem é preciso saber onde queremos ir. Não dá para começar uma frase sem ter ideia de como ela terminará. O mesmo vale para o storytelling.

Ao utilizá-lo para passar uma mensagem é necessário defini-la com antecedência, a fim de entender qual será a melhor maneira para incluí-la na história.

Algumas delas são melhor aproveitadas quando cabem na premissa do storytelling e são a razão de ser de uma narrativa. Outras ficam muito melhores no final, como a conclusão de um raciocínio bem elaborado.

Que mensagem quer passar com a sua história? O quanto ela é parecida com a de outros storytellings que já ouviu por aí?

Compará-la com contos, livros ou filmes que já viu fará com que encontrar o momento certo para abordá-la não seja um grande desafio.

3. Crie envolvimento adicionando emoção às narrativas

Lembra daquelas historinhas infantis às quais nos referimos no começo deste texto?

Todas elas despertam emoção, mesmo quando nos tornamos adultos. Não importa quantas vezes tenha as ouvido, quando o Lobo Mau começa a destruir, uma a uma, as casas dos porquinhos é impossível não sentir um pouco de apreensão.

Essa é uma característica comum dos bons storytellings. Eles provocam respostas emocionais involuntárias que tanto podem ser positivas quanto negativas.

Momentos de tensão, reviravoltas e até encontros românticos fazem com que uma narrativa seja gostosa de se acompanhar e que tenhamos vontade de ouvir o seu final, mesmo quando no fundo já sabemos onde ele vai chegar.

Quem são os personagens da sua história? Quais são os anseios deles? Que jornada enfrentarão para chegar a um desafio final que provará que valeu a pena tudo pelo que passaram?

Essas são apenas algumas das perguntas que você pode se fazer durante o storytelling.

Elas variam de acordo com o tipo de narrativa que deseja construir, mas, assim como em um texto jornalístico, é preciso definir um checklist com elas para garantir que não haverá fios soltos no seu storytelling.

4. Faça com que seu interlocutor se coloque no lugar do protagonista

As histórias mais engajadoras são aquelas em que conseguimos nos inserir nas situações. Por isso, é tão importante conhecer o seu público-alvo antes de começar a trabalhar com storytelling.

Esse conhecimento lhe dará uma percepção aprimorada sobre os interesses, preocupações e personalidade de quem ouve a sua história.

Todos esses elementos, quando integrados a uma narrativa, permitem que ela gere resultados melhores. É muito mais fácil continuar atraído por um filme ou livro em que o protagonista se parece com você.

Mesmo em histórias curtas o autor pode beneficiar-se de criar identificação entre personagem e leitor.

5. Escolha o meio certo para a sua mensagem

Textos são uma ótima maneira de contar uma história, mas não a única. Há por aí uma porção de recursos que podem ser utilizados para tornar o storytelling ainda mais poderoso.

Alguns aplicativos para o seu celular podem ajudá-lo a construir uma narrativa visual interessante para passar para seus alunos.

O Steller é um deles. Trata-se de um recurso que integra texto, foto, vídeo e áudio para que o interlocutor mergulhe completamente na sua história.

Ferramentas como o Storybird e o Bookcreator também são bastante interessantes. Elas tornam fácil a diagramação de livros ilustrados mesmo que você não tenha nenhuma familiaridade com a diagramação de conteúdos.

6. Ofereça um bom final

Todas as histórias têm começo, meio e fim. Portanto, a não ser que planeje continuar utilizando o mesmo formato de storytelling de maneira seriada é preciso oferecer um final satisfatório para quem acompanhou a narrativa até ali.

Não é preciso que ele seja feliz, apenas que sirva para reforçar a mensagem que passou ao longo do conteúdo.

É provável que você já tenha saído do cinema com um filme na cabeça e tenha continuado pensando nele por semanas a fio. Isso é resultado de um bom storytelling. Busque impressionar os seus interlocutores com a conclusão da história, seja por meio de um final surpreendente ou entregando a resposta para as perguntas que pintaram ao longo dela.

Não há uma fórmula mágica para se fazer storytelling. As técnicas que apresentamos aqui podem ser adaptadas a diversos tipos de conteúdo, mas não devem ser vistas como uma receita de bolo.

O que você deseja transmitir com uma história é que vai pautar a construção do storytelling e ajudar a detectar a maneira certa de construir uma narrativa.

Quer continuar aprendendo sobre técnicas de storytelling e os benefícios que elas podem trazer para as suas videoaulas? Acesse agora mesmo o Mini Curso de Storytelling!

Guest post produzido pela equipe da Rock Content.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.