Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Por que é importante ter atenção às tendências de mercado?

Por que é importante ter atenção às tendências de mercado?

Entenda como surgem as tendências de mercado e veja no que ficar de olho!

As tendências de mercado funcionam como termômetros e como bússolas. De um lado, evidenciam oportunidades de mercado e sinalizam se um determinado produto ou serviço tem chances consistentes de explodir.

Por outro, também norteiam decisões importantes e confirmam as direções adequadas.

Qualquer negócio — independentemente do porte, segmento em que atue ou canal que priorize — é influenciado pelas últimas tendências.

Na ascensão de uma inovação em pagamentos (tal qual o cashback, que devolve ao usuário parte do valor de sua compra) ou no surgimento de uma nova preferência de consumo (como é o caso da compra online), há tendências; o desafio é, então, saber se (e como) elas permanecerão vivas.

Neste post, você vai ter a chance de conhecer todo o escopo. Primeiro, vamos aprofundar o conceito, detalhando o que são tendências.

Em seguida, explicaremos a dinâmica de surgimento de tendências, aproveitando, depois, para introduzir uma abordagem prática e valiosa: como você pode encontrar tendências que fazem sentido para o seu negócio?

Boa leitura e bons insights!

O que são tendências de mercado?

De forma genérica, dá para descrever uma tendência de mercado como um comportamento que, antes inexpressivo, ganha força e destaque.

Para Philip Kotler, um dos maiores nomes do marketing contemporâneo, o conceito é entendido como uma direção, impulsionada por uma sequência de eventos que transforma uma determinada realidade.

Se pararmos para pensar, a simples dinâmica do mercado produz um terreno fértil para o surgimento de tendências.

A mudança geracional, a expansão do conhecimento e a inovação tecnológica, por exemplo, são fatores que costumam endossar transformações profundas no mundo corporativo.

Que tal uma visualização mais palpável?

Experimente retomar o argumento de Kotler e pense no boom recente da alimentação saudável e consciente. Há algumas décadas, pouca gente se importava com a qualidade do prato no almoço; o fast-food era regular, e o exercício físico, quase uma raridade.

Há poucos anos, porém, esse panorama sofreu um deslocamento bem significativo: a “vida fitness” mobilizou adeptos e hoje é comum que as pessoas se preocupem muito mais com o que comem e com as atividades físicas que fazem.

Um ótimo exemplo de tendência que surgiu, pegou e que, por isso, fortaleceu um nicho de mercado específico e impulsionou empresas especializadas.

Agora que você já sabe o que são as tendências, provavelmente também entendeu que precisa ficar de olho nos movimentos ao seu redor, não é?

Mesmo que eles comecem como uma pequena agitação, atingindo grupos aparentemente restritos, vale a pena considerá-los e, mais do que isso, aproveitá-los no seu negócio.

Para quem empreende, uma tendência é mais do que uma possibilidade de mudança no cenário: é uma oportunidade de crescer de modo acelerado, coeso e escalável.

Como as tendências de mercado surgem?

Essa é, sem dúvida, uma excelente questão. Respondê-la de forma eficiente e lucrativa exige foco, esforço e atenção constantes, além da profunda consciência de que as tendências são voláteis e podem mudar a todo tempo.

Se você quer tomar a dianteira do seu segmento e se diferenciar de uma concorrência cada vez mais acirrada, certamente precisa se envolver (e se dedicar) com a identificação de tendências.

É por isso que, agora, vamos te ajudar a enxergar alguns dos aspectos comuns no surgimento delas.

Na prática, existem basicamente duas formas de uma tendência ganhar espaço — uma delas é ligeiramente controlável, enquanto a outra foge, a princípio, de interferências deliberadas.

É justamente para influenciar esses movimentos do mercado que as marcas costumam investir em pesquisa.

Investimento em pesquisa

Quando um negócio se dedica a levantar dados de consumo, identificando possíveis perfis e novas preferências, é natural que consiga aplicar o conhecimento adquirido — depois de tratado e ponderado, é claro — em produtos e serviços que tenham valor ao público de interesse.

Dessa forma, a aceitação ganha respaldo, e os resultados comerciais se amplificam. É, sem dúvida, um ótimo exemplo de pesquisa aplicada à identificação de tendências de mercado!

Busca pelo próprio público

Há, ainda, a outra face da situação. Muitas vezes, as demandas do consumidor não são captadas por instrumentos avaliativos.

Pode acontecer de um determinado comportamento, por mais relevante que seja, passe despercebido por estudiosos e empresas dedicadas a captar novas tendências.

Nesse caso, a própria busca do público indica os caminhos de um novo nicho de mercado — e cabe aos empreendedores, então, a missão de agir rápido para aproveitar as oportunidades que surgem.

Ainda que sejam diferentes na essência (e na atitude), as duas situações ressaltam a importância da proatividade no contexto empresarial.

Para identificar ou aproveitar as tendências de mercado, correspondendo às exigências de um consumidor que quer tudo aqui e agora, é necessário estar preparado para entregar soluções de valor em um curto espaço de tempo.

Por isso, se você quer fortalecer sua marca e conquistar seu espaço, fique sempre ligado na ascensão de novas posturas e comportamentos.

E mais: seja pioneiro e invista em pesquisas direcionadas (autônomas ou contratadas, dependendo dos seus objetivos e recursos), capazes de entregar dados consistentes sobre as preferências do seu público.

Uma coisa é certa: as tendências surgem, e você precisa estar pronto para agarrá-las em primeira mão!

3 tendências para você ficar de olho

A essa altura, você já está convencido de que as tendências são valiosas, certo?

Com isso em mente, chegou a hora de se aprofundar um pouco mais em algumas das preferências que estão em evidência no mercado contemporâneo.

Vale a pena ler com cautela e, se viável, aplicar algumas ou todas no seu negócio. Confira!

1. Economia colaborativa

A economia colaborativa não é exatamente uma novidade, mas o conceito ganhou relevância e expressividade com a expansão de ferramentas tecnológicas.

Pense, por exemplo, na Uber. Ela facilitou sua vida e seu deslocamento, não é?

Para muitas pessoas, porém, a mudança proporcionada pelo aplicativo foi ainda mais profunda: o carro próprio foi totalmente substituído pelo acesso ao veículo, que pode ser chamado a qualquer momento.

Esse é um bom exemplo de economia colaborativa!

O termo é bem explicativo e dá uma ideia geral da nova proposta: em vez de incentivar que todos tenham tudo, as trocas são mais valorizadas do que a posse. É a cooperação ganhando a simpatia (e o coração) do mercado!

Assim, em vez de manter um carro parado na garagem, você pode simplesmente acessá-lo, seja alugando, seja solicitando um automóvel, quando realmente precisar dele.

2. Mercado de assinaturas

A vida moderna é marcada pela falta de tempo. Quantas vezes você não desejou que as coisas de que precisa simplesmente aparecessem na sua porta?

Com a ascensão do mercado de assinaturas, isso finalmente é possível. Não é preciso procurar muito: praticamente tudo o que você quiser pode ser assinado.

Acharia o máximo que os produtos básicos de higiene (e que sempre acabam quando você não tem tempo de comprá-los) fossem entregues com uma regularidade certeira? Você, homem, pode assinar o Men’s Market.

Quer maquiagens que são novidade, mas não tem uma folga para ir à loja todo mês? Seus problemas acabaram, dá para assinar a Glambox.

Essa nova modalidade de serviço cresce a passos largos. De acordo com a Abcom, associação que reúne as empresas de comércio eletrônico, esse mercado cresceu 167% de 2014 a 2018. Números excelentes, certo?

E fique de olho: a tendência ainda vai dar o que falar!

3. Sustentabilidade

As marcas sustentáveis ganham cada vez mais admiradores e clientes. Todos os segmentos de mercado vêm demonstrando interesse em aproveitar o filão do ecologicamente lucrativo — da alimentação orgânica à moda reciclável.

De acordo com dados da Pesquisa Akatu 2018, que levanta o contexto brasileiro do consumo consciente, o número de pessoas que comprou itens feitos com material reciclado pulou de 29% para 48% entre 2012 e 2018.

Da mesma forma, o consumo de alimentos orgânicos saltou de 23% para 48% no período. É ou não é o indício e a comprovação de uma forte tendência de mercado?

Os negócios sustentáveis ganham espaço e se fortalecem ano após ano. Vale a pena olhar a perspectiva com atenção e buscar formas eficientes de aplicar características sustentáveis a marcas e a produtos emergentes.

Agora é a hora de pensar no seu negócio

Depois de uma imersão no conceito e no desdobramento das tendências de mercado, chegou o momento de aplicar os insights a favor do seu crescimento profissional, certo?

Invista em conhecimento, esteja sempre antenado e aproveite as oportunidades.

Se estiver começando, temos uma dica especial para você: um material com os 15 melhores segmentos para trabalhar na internet. Baixe gratuitamente!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.