Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Conheça os principais tipos de personagens para os seus vídeos

Conheça os principais tipos de personagens para os seus vídeos

Uma boa narrativa em vídeo, seja uma propaganda ou um vídeo institucional, precisa contar com bons personagens. Conheça os principais tipos neste texto.

Uma narrativa em vídeo é, essencialmente, uma história. Ela usa elementos clássicos, incluindo diferentes tipos de personagens, conflitos e uma resolução. Todos esses elementos servem para comunicar uma sequência de eventos, que devem entrar em ressonância com o espectador.

Um vídeo narrativo deve fazer exatamente a mesma coisa que um texto. Porém, usando imagens em movimento. Toda a narrativa será construída em torno da experiência dos personagens.

Dependendo da história que você está contando, talvez seja interessante focar em um único personagem herói, que irá passar por essa jornada narrativa por conta própria, ou com um elenco que, juntos, irão descobrir a resolução do problema narrado.

Use um roteiro e as imagens para personificar esse personagem. Além disso certifique-se de que ele possa transmitir veementemente as emoções que você deseja que sua história conte.

Neste artigo, iremos mostrar a você quais os tipos de personagens você pode usar na construção de sua narrativa em vídeo. Conheça mais detalhes sobre cada tipo de personagem e veja como cada um deles pode se encaixar para uma narrativa bem construída.

Mas antes de tudo: o que é personagem?

Podemos definir o personagem como o caráter de cada um dos seres, sobrenaturais ou simbólicos, concebidos pelo autor/escritor/redator, e que, dotados de uma vida própria, participam da ação de uma obra, seja ela literária ou audiovisual. 

Sendo ele mesmo a representação fictícia de um ser, com certa personalidade adquirida, o personagem tem a capacidade de atuar em um conflito, com um papel principal. Ou, pelo contrário, secundário, mas contribuindo com ideias decisivas que o resolvam.

Os personagens são colocados em um mundo irreal ou mesmo realista, estando ao mesmo tempo sujeitos à decisões, passando por um processo cognitivo de escolha obrigatória.

Conheça cada um dos tipos de personagens

Os personagens são os ícones que dão vida à fantasia fictícia.

Para muitos escritores, este é o ponto mais difícil de se imaginar e desenvolver, em uma história. Muitos atribuem isto à enorme dificuldade de entrar em uma pele, diferente da nossa.

Para driblar isso, é preciso adotar pontos de vista que, às vezes, não têm nada a ver com os dos escritores. Não importa se é sobre opiniões, valores, sentimentos, emoções e pensamentos. Ou simplesmente sobre formas de ver o mundo em geral.

Os personagens são aquelas criaturas misteriosas e, às vezes, completamente estranhas à nossa própria consciência. No entanto, o escritor precisa construí-los bem, se quiser dar vida à sua história.

Afinal, uma história sem os tipos de personagens certos, acaba por ser uma história vazia e insubstancial.

Às vezes, os personagens nem são humanos, mas, sem dúvida serão sempre acompanhados por um narrador humano, ou ao menos com características que lembram as humanas.

Pode um trabalho de escrita não ter personagens?

São casos raros em que esta circunstância ocorre. Afinal, cada um dos tipos de personagens, para começar, estão a serviço da história. Enquanto os autores a serviço dos personagens.

Se os personagens não se encaixam na história, se não for credível, se eles não combinam bem com os conflitos imaginados, se forem insuficientes, ou se o protagonista ou antagonista não refletirem bem a temática que está sendo desenvolvida, no discurso narrativo, a história não terá avançado em nada.

A seguir, descreveremos os tipos de personagens mais característicos nas narrativas. Tipos que se repetem e se encaixam, tanto em romances de literatura clássica, quanto para narrativas em vídeo.

1. Protagonista

Os protagonistas são um daqueles tipos de personagens nos quais o enredo se centra.

Ele é o personagem principal. É o protagonista quem tem a preponderância dentro do trabalho. 

São os personagens que capturam a atenção, estando presente em todo o trabalho ou na maior parte. Sendo que há uma maior profusão deles em termos de detalhes, dando atributos como bondade, força, coragem, arrogância, etc.

Muitas vezes, o protagonista se opõe a um antagonista. Ou enfrenta os vários desafios que o enredo coloca em seu caminho, bem como costumam ser o foco de atenção das narrações.

2. Falso protagonista

O falso protagonista é um dos tipos de personagens tidos como um recurso narrativo que, embora tenha nascido na literatura, tem sido muito utilizado na cinematografia. 

Ele é chamado para qualquer narração na qual o enredo parece se desdobrar em torno de certo personagem. No entanto, em algum momento da história, a ação irá acontecer com outra pessoa.

Este método é ideal para confundir os espectadores, embora seja usual de serem feitos nos primeiros momentos de ação. Pois, caso contrário, pode ser frustrante para o público, por isso, o tempo disponível para desenvolvê-lo é muito breve.

3. Co-protagonista

É um dos tipos de personagens com a segunda maior relevância na história. Ele se relaciona intimamente com o protagonista e geralmente o acompanha em sua jornada.

O co-protagonismo pode ser exercido por apenas um ou por mais personagens. Eles também podem ser usados como narradores da jornada do protagonista, em um recurso para oferecer ainda mais grandeza, à jornada que o protagonista passa.

4. Antagonista

Um antagonista é geralmente um personagem ou um grupo de personagens que se opõem ao personagem principal da história, o protagonista.

O antagonista também pode ser uma força ou instituição, como um governo ou uma grande corporação, contra a qual o protagonista deve competir. 

Geralmente, o antagonista possui força equivalente ou superior ao do protagonista, que deverá, então se esforçar para derrotá-lo. Além disso, esses tipos de personagem, em específico, costumam apresentar características exatamente opostas ao protagonista.

Por exemplo, se em uma história o protagonista é pobre e à margem da sociedade, o antagonista será alguém rico e bem relacionado.

5. Oponente

Um verdadeiro oponente está em competição com o protagonista e quer impedir que o herói atinja seu desejo. O objetivo real é muitas vezes escondido e permanece oculto, mas é exatamente o que une os dois.

Por exemplo, uma história de detetive não é sobre o desejo de um detetive de pegar o assassino e o desejo do assassino de se afastar dele. Esse é o objetivo da superfície.

O objetivo real é a competição pela versão da “verdade” que será conhecida. Será que um assassino será pego de alguma forma? O assassino certo vai para a cadeia pelo crime? Quem o público pensará que cometeu o crime?

O oponente deve ser necessário ao protagonista. Ele é a única pessoa que pode atacar implacavelmente a maior fraqueza do personagem principal. Por isso, ele deve ser tão complexo e valioso quanto o protagonista e igualmente humano.

É possível construir um conjunto de oponentes que atacam a maior fraqueza do protagonista de maneiras diferentes.

Diferentemente do antagonista, o oponente é um desafio passageiro na jornada do protagonista e não o desafio final.

6. Coadjuvante

Os coadjuvantes são tipos de personagens que tem sua importância em um enredo menor que a dos protagonistas. Porém, em momentos diferentes, os coadjuvantes tomam suas ações, declarações e intervenções, ajudando à coerência do enredo e seu desenvolvimento.

Neste sentido, sua entrada ou saída do enredo, assim como suas ações, complementam a dos personagens principais.

7. Figurante

O figurante tem uma função apenas ilustrativa. Ou seja, são tipos de personagens que não se relacionam diretamente ou em nada com o enredo, bem como com nenhum outro personagem relevante. Ele é apenas uma composição de cena.

Classificação de personagem

O autor fornece aos diversos tipos de personagens conteúdos humanos, apresentando-os como seres vivos, capazes de sentir emoções. Assim como também fornece determinações físicas e psicológicas.

É também o autor que determina como ele progride durante a história, como o leitor descobre facetas e aspectos dos personagens, através dos diálogos, do seu desempenho e do que os outros dizem sobre ele.

Isso nos ajuda a compreender como é a classificação de personagens e como os autores utilizam esta divisão, para atribuir ainda mais profundidade, aos seus personagens.

Veja como funciona a classificação de personagens.

a) Fictício ou ficcional

São aqueles personagens criados e baseados em determinadas pessoas que são reais. Neste caso, os personagens podem ser trabalhados em cima de arquétipos, estereótipos, ou viverem histórias cotidianas, possíveis de acontecerem com qualquer indivíduo.

b) Real ou histórico

Personagens que existiram há determinado tempo, no qual o autor busca a reprodução fiel de suas características. Para estes personagens, o autor realiza uma profunda pesquisa histórica, para traçar características físicas e psicológicas, que sejam fiéis à realidade.

c) Real-ficcional

São aqueles personagens reais, porém com certas personalidades trazidas da ficção, com identidades distintas atribuídas a ele pelo autor, para a conveniência dentro do desenvolvimento do enredo.

d) Ficcional-ficcional

São aqueles personagens completamente fictícios, com determinadas características psicológicas e físicas, possíveis apenas no contexto da ficção. Dessa forma, geralmente se encontram nos gêneros de ficção científica, terror e fantasia.

Agora que você já conhece todos os tipos de personagens bem como suas classificações está na hora de dar um passo à diante em suas produções de vídeos. Então, clique aqui e conheça todos os tipos de vídeo que você pode criar para sua estratégia

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.