Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar A Hotmart está concorrendo ao <b>Prêmio Época ReclameAQUI</b> na categoria Serviços Online!

A Hotmart está concorrendo ao Prêmio Época ReclameAQUI na categoria Serviços Online!

Clique aqui e vote na gente!

O que é e como utilizar a estratégia de Topic Clusters?

O que é e como utilizar a estratégia de Topic Clusters?

Aprenda a estruturar seus conteúdos para aparecer nos primeiros resultados dos mecanismos de busca.

Se você está buscando formas de destacar seu negócio no meio digital, certamente, pensa em investir em técnicas de Search Engine Optimization (SEO).

No entanto, para ter uma performance ainda melhor, é bom entender como funcionam os topic clusters, uma evolução dessa estratégia digital.

O fato é que, com a grande concorrência na web, tornou-se fundamental investir em ações cada vez mais direcionadas para atrair e reter um público qualificado. Afinal, não dá para se esforçar em uma estratégia que não traga resultados.

Mas como é possível melhorar sua rotina de SEO?

Continue lendo o post e entenda a importância dos topic clusters e veja como estruturá-los de maneira estratégica.

Navegue pelo post:
Índice
Por que é necessário investir em SEO? Afinal, o que é topic clusters? É preciso investir em topic clusters? Qual a estrutura de uma estratégia de topic clusters e como executá-la? 1. Saiba fazer um post 2. Entenda o que são clusters 3. Veja como fazer a linkagem interna O uso de topic clusters ajudar a ter melhores resultados?

Por que é necessário investir em SEO?

Antes de tudo, é necessário explicarmos um pouco sobre por que é tão importante investir em SEO.

O termo Search Engine Optimization pode ser entendido como otimização para mecanismos de busca.

Ou seja, são técnicas utilizadas para que os buscadores, como o Bing, o Yahoo Search e, principalmente, o Google, apresentem sua página aos usuários.

Assim, quando uma pessoa procura um produto ou serviço na internet, ela pode encontrar a sua oferta de maneira orgânica, ou seja, sem a necessidade de anúncios pagos.

Só pelo fato de não precisar pagar nada, já seria o suficiente para justificar o uso de uma estratégia de SEO.

Mas, além disso e para ajudar, listamos algumas razões para investir pesado nessas técnicas.

Confira a seguir:

Promover apenas o que é seu

Se você for analisar, o maior bem que você tem na internet é o seu site. Isso porque ele reúne tudo o que você faz e oferece as informações mais importantes sobre seu negócio e sua marca.

Por mais que as suas redes sociais sejam relevantes, elas não carregam a sua marca e não são um patrimônio seu. Elas são do Google, do Facebook etc.

Então, quando você investe em SEO, está promovendo o seu site, algo que é da sua organização, e não de outra.

Ficar bem posicionado no Google

Ao pesquisar qualquer assunto, você já deve ter reparado que existem muitas páginas de resultados, porém, apenas alguns sites aparecem na primeira posição das pesquisas.

Não significa, necessariamente, que essas organizações ou sites tenham o melhor produto, mas sim que elas fizeram a estratégia mais acertada de SEO e apresentam um conteúdo mais relevante para a busca.

Ainda assim, a sensação que se tem é que o buscador mostra os melhores negócios do mercado ou os blogs com o conteúdo mais interessante e por aí vai.

Acredite: as pessoas vão visitar mais a sua página, preferindo os seus produtos, serviços ou conteúdo se você aparecer nos primeiros resultados de busca.

Tornar-se referência para o usuário

Consequentemente, se sempre que uma pessoa busca por um produto que você oferece encontra o seu site, sua marca se torna referência para ela.

Afinal, ao procurar algum assunto no Google, as pessoas querem encontrar uma solução para seu problemas.

Com uma boa estratégia de SEO, você consegue direcionar ao máximo esse resultado não só respondendo todas as dúvidas do seu público em seu site, mas também otimizando-o para a busca. Assim, ele será melhor ranqueado, já que consegue realmente ajudar os usuários.

Aumentar o número de visitas

Mais uma vez, se o seu site aparece na primeira página do Google, é provável que ele receba mais visitas.

Ao otimizar sua página, ela tem uma navegação facilitada, com um conteúdo relevante e atraente.

Com o tempo, a tendência é que o número de visitas só aumente, refletindo em mais leads e conversões.

Do contrário, seu site vai perdendo relevância em relação aos demais, recebendo poucos acessos.

Afinal, o que é topic clusters?

Agora que você já viu por que investir em SEO, vamos mostrar as vantagens dos topic clusters. Eles são uma maneira de organizar o conteúdo de acordo com as mudanças ocorridas na forma como as buscas são feitas e as respostas dadas pelos buscadores.

O método foi desenvolvido pela Hubspot, referência mundial em marketing digital.

Em tradução literal, o termo seria grupo de tópicos. Desta forma, pode ser entendido como grupos de conteúdos organizados em tópicos.

Juntamente com a técnica de skyscraper e diversas outras, ela tem revolucionado a forma de otimizar conteúdo e ter melhores resultados.

Mais adiante, vamos explicar como estruturá-los.

Como os topic clusters impactam nos resultados orgânicos?

É importante mostrarmos de onde surgiu a ideia de topic clusters e por que ela pode ajudar na estratégia de SEO, contribuindo para melhorar a posição na busca orgânica.

O fato é que uma estratégia baseada em topic clusters deixa o conteúdo mais organizado e estruturado, de maneira clara tanto para os usuários quanto para os buscadores.

Em um site, é fácil pensar na estrutura de home, páginas institucionais e de produto, área de contato e um blog de conteúdo.

A verdade é que, ao contrário das páginas principais, os blogs costumam ser pouco estruturados.

Ao categorizar um blog, ele pode ter uma estrutura mais organizada, no entanto, cada categoria continua sendo apenas um compilado de posts.

Ou seja, não há uma organização lógica, não sendo possível apresentar um conteúdo aprofundado ao usuário ou um caminho que ele possa fazer para chegar às respostas que procura.

Então, uma forma de melhorar isso seria, exatamente, adotar um modelo em que tivéssemos um conteúdo completo, com links internos para outros textos complementares.

Ou seja, pode-se fazer um conteúdo maior, uma página pilar, servindo de base sobre aquele assunto ou tópico. E a partir dela, todos os outros conteúdos menores relacionados podem vir linkados.

Essa é, basicamente, a ideia de um topic cluster.

É preciso investir em topic cluster?

Mas por que adotar essa estratégia?

A forma como as pessoas buscam e consomem informação vai mudando com o tempo, assim como os próprios mecanismos de busca. E é preciso se adaptar a isso.

Há algum tempo, o Google dava resultados de maneira mais específica e as palavras-chave determinavam exatamente como eles apareceriam.

Porém, houve uma mudança no funcionamento do buscador (e nos demais), tornando as buscas mais intuitivas. Dessa forma, os resultados podem ser direcionados de acordo com a intenção do usuário.

Buscadores mais inteligentes

Para entender melhor, podemos dizer que os buscadores se tornaram mais inteligentes. Eles respondem de maneira mais interativa às perguntas dos usuários, entregando resultados mais dinâmicos.

Um exemplo disso está nas buscas por voz, feitas em linguagem conversacional, que são uma grande tendência para o SEO nos próximos anos.

Com isso, a busca ficou mais natural, como se estivéssemos conversando com uma pessoa. Porém, assim como nas relações interpessoais, nem sempre as respostas dos outros são exatamente aquilo que se espera, mas algo aproximado.

Por isso, a palavra-chave deixou de ser a principal ferramenta de SEO, ainda que continue muito importante.

Por mais que ela seja fundamental, não é mais o único fator a ser considerado para um bom posicionamento nas buscas.

A verdade é que os topic clusters oferecem um contexto. E é essa contextualização que os buscadores valorizam no post.

A linkagem interna, feita de forma consistente, serve para mostrar ao buscador que o conteúdo é mais completo e, por isso, pode dar a melhor resposta ao usuário.

Qual a estrutura de uma estratégia de topic cluster e como executá-la?

Para que os topic clusters sejam eficientes, é preciso estruturá-los corretamente, de maneira planejada. Eles devem funcionar de maneira estratégica, com objetivos claros e que podem ser mensurados.

Assim, podemos entender que um topic cluster é composto de três elementos básicos:

  1. Post pilar,
  2. Clusters,
  3. Links internos.

Topic clusters: uma representação da estrutura de um post pilar, clusters e links internos

Essa estrutura básica, feita de maneira organizada, pode mostrar ao buscador como seu conteúdo é completo e relevante, melhorando os resultados de suas páginas no ranqueamento.

A seguir, mostraremos como organizar um topic cluster dentro de uma estratégia de SEO. Confira!

1. Saiba fazer um post pilar

Se um topic cluster pode ser entendido como um grupo de conteúdos, o post pilar é a sua base. É nele que se constrói todo o resto da estrutura, funcionando para sustentar todos os links internos.

Dessa forma, sem um post pilar, a estratégia de topic cluster não existe.

O post pilar serve para tratar de maneira mais abrangente um tópico, acolhendo outros assuntos menores em sua estrutura.

Mas como definir qual vai ser o post pilar? É mais simples do que você imagina!

Um post pilar é aquele que costuma ser construído em torno de uma palavra-chave principal. Ela se refere a um assunto mais abrangente. Muitas vezes, ela vai ser uma short tail (cauda curta) e de topo de funil, mais genérica, mas não necessariamente seguindo esse padrão.

Outra característica do post pilar é que ele é muito relevante para a estratégia de SEO como um todo, tratando de assuntos diretamente relacionados ao seu negócio. Por isso, tende a ter altas taxas de conversão.

Assim, se você tem uma loja de alimentos naturais, com um blog sobre alimentação e vida saudável, um dos seus post pilares, provavelmente, vai ser algo relacionado a isso.

Um título possível seria “A importância de uma alimentação saudável” e, no texto, você mostraria os motivos para se consumir alimentos naturais, os benefícios disso para a saúde, etc.

No exemplo dado, é possível notar o quanto o tema está diretamente relacionado ao negócio e à estratégia de SEO a ser adotada. Afinal, se uma pessoa busca pela palavra-chave “alimentação saudável”, é muito provável que ela vá se interessar pelo seu post e pelos produtos oferecidos na sua loja.

Conteúdo completo e relevante

O post pilar deve ser um conteúdo relevante não apenas para o seu negócio ou sua estratégia, mas principalmente para seu público. Ou seja, assunto abordado merece ser tratado de maneira aprofundada.

Por isso, ao escolher um topic cluster, é fundamental considerar o quanto ele é capaz de abordar de maneira ampla um assunto, respondendo às principais dúvidas dos usuários que buscarem por aquela palavra-chave.

Também é necessário que ele possa abarcar outros conteúdos relacionados, servindo de base para ele.

E aí, já conseguiu identificar quais seriam seus possíveis topic clusters?

Para ajudar, é bom identificar quais são aquelas palavras-chave que definem seu negócio de maneira abrangente.

Por serem mais específicas, as de long tail, mesmo sendo muito importantes para a sua estratégia de SEO, não devem atuar em topic clusters, uma vez que não sustentam outros posts.

2. Entenda o que são clusters

Depois de estabelecer o post pilar, chegou o momento de entender quais são os conteúdos que o complementam.

Esses posts atuam junto com o pilar para torná-lo uma página relevante e de destaque para o buscador. Ou seja, eles serão auxiliares na estratégia do post principal, para que ele fique nas primeiras posições na busca orgânica.

Dessa forma, ainda que exista a possibilidade de trazerem palavras-chave de topo de funil, o mais comum é que eles tratem de assuntos mais específicos, de meio e fundo de funil.

Os seus clusters devem abordar assuntos mais específicos, que estejam relacionados ao post pilar. Ou seja, enquanto o post principal trata um assunto de maneira generalizada, em seus diferentes aspectos, um cluster foca em um ponto específico, de forma minuciosa.

Um pilar, geralmente, aborda brevemente todos os clusters, tendo em torno de 10 a 30 deles em sua estrutura. Mas não há uma regra para isso. Vai depender bastante do assunto a ser tratado.

Se continuarmos no exemplo dado anteriormente, em um post pilar sobre “alimentação saudável”, podemos identificar alguns dos clusters abaixo:

  • dietas saudáveis da moda;
  • alimentos saudáveis;
  • educação alimentar;
  • pirâmide alimentar;
  • importância dos nutrientes;
  • macronutrientes;
  • micronutrientes;
  • cardápio saudável;
  • alimentos menos saudáveis;
  • estilo de vida saudável;
  • dieta balanceada;
  • alimentos ultraprocessados;
  • entre outros.

Definindo um cluster

Como você pode perceber, os clusters estão relacionados ao termo “alimentação saudável”, porém, são mais específicos.

Todos eles juntos ajudam a estruturar e a ampliar o assunto pilar.

De fato, se você pesquisar sobre alimentação saudável, pode encontrar uma série de posts que falam sobre o assunto, abordando dietas balanceadas, o perigo dos alimentos ultraprocessados, a importância dos macro e micronutrientes, e por aí vai.

Para definir quais são os seus clusters, basta fazer uma pesquisa por palavras-chaves associadas à principal. Existem diversas ferramentas para isso.

No entanto, o mais importante aqui é entender como os clusters se relacionam com o post pilar e entre si, afinal, eles são complementares.

3. Veja como fazer a linkagem interna

Os backlinks, ou seja, os links externos à sua página são fundamentais para a estratégia de SEO de qualquer site ou blog. Porém, é comum que os profissionais foquem neles e se esqueçam da importância dos links internos, aqueles que levam para outras de suas páginas.

Ainda que não tenham o mesmo valor que os links externos, os internos são necessários para mostrar ao buscador o quanto suas páginas são bem organizadas e o seu negócio tem autoridade naquele assunto.

Juntos, eles formam o que se chama de link building.

Sendo assim, se um topic cluster reúne um grupo de posts relacionados, os links internos são fundamentais para esse tipo de estratégia.

A linkagem interna serve para sustentar o post pilar, dando credibilidade a ele. Um dos erros de SEO é, justamente, não realizar esse tipo de linkagem.

Como fazer linkagem interna

Para construir a linkagem interna na estratégia de topic cluster, é preciso sempre linkar o cluster ao seu pilar.

O ideal é que o primeiro link da página do cluster seja do post pilar, com a palavra-chave exata. Ou seja, no cluster “dieta balanceada”, o primeiro link deve ser “alimentação saudável” para o post pilar correspondente.

Da mesma forma, o pilar deve apresentar os clusters de volta.

Cada um deles detalha um assunto que deve ser mencionado no pilar de maneira abrangente. Isso pode ser feito por meio dos links internos diretamente nas palavras-chave correspondentes a cada cluster.

Os próprios clusters podem estar interligados pelos links internos. Assim, você constrói uma teia de conteúdo que ajuda a sustentar o assunto como um todo.

Com essa estrutura, o Google pode entender que o seu conteúdo é relevante naquele tópico por ser mais completo e bem estruturado.

Toda essa estratégia não é algo simples de ser feito. Afinal, é necessário organizar os conteúdos e suas respectivas palavras-chave, analisando quais posts serão linkados para outros.

Existem ferramentas que ajudam a criar um mapa para essa estruturação de clusters. Mas o mais importante é que você compreenda essa estratégia.

Um bom exemplo é a Hubspot que, como já dissemos, foi quem delineou os princípios dos topic clusters, apesar de já existirem conceitos semelhantes anteriormente. A ferramenta ajuda a planejar os conteúdos e organiza a estratégia dentro da plataforma.

Mas saiba que os topic clusters podem ser criados e organizados de forma automatizada, com uma visualização simplificada.

Além disso, nunca se esqueça de contar com a análise de dados, que possibilita entender mais sobre a quantidade de acessos e conversões, para te ajudar a perceber onde é possível ter melhores resultados.

O uso de topic clusters ajuda a ter melhores resultados?

Com a concorrência pelas primeiras posições no Google tão acirrada, é preciso inovar na estratégia.

Muitas negócios não têm bons resultados com seus blogs por apenas produzirem conteúdo e não investirem na otimização.

De fato, não basta publicar um monte de posts e esperar ter muito engajamento e muitas conversões. Os buscadores têm aprimorado suas ferramentas no sentido de oferecer não apenas a melhor resposta, mas também a melhor experiência aos usuários.

Por isso, antes de montar uma estratégia de topic clusters, pense em como a sua audiência vai reagir e interagir com os seus posts.

  • O conteúdo responde às questões dos usuários?
  • Eles navegam pelo seu blog por meio dos links internos?
  • As pessoas, realmente, atendem aos seus call to actions?
  • Suas páginas estão bem posicionadas nos buscadores?

Essas e outras perguntas devem ser feitas, mas, certamente, não serão respondidas de uma hora para outra.

Qualquer estratégia de SEO demanda tempo, dedicação, muitos testes e melhorias baseadas em dados realistas. E não seria diferente com os topic clusters. Eles precisam ser testados, avaliados e melhorados constantemente.

Mesmo os posts mais antigos e com bons resultados devem ser revistos para se adaptarem aos novos padrões de busca e às mudanças nos buscadores. Afinal, o meio digital é fluido e está em constante transformação. É fundamental que o seu negócio consiga acompanhar.

Gostou de saber como estruturar topic clusters? Ainda tem dúvidas sobre como funciona uma estratégia de otimização? Então, leia também o nosso post sobre o que é SEO e entenda mais sobre o assunto!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.