FecharNotificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

FecharNewsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

FecharSemana do YouTube

Data: 03/09 a 07/09

Aprenda técnicas para criar conteúdos que engajam e aumente a quantidade de seguidores de seu canal!

Inscreva-se

6 técnicas de treinamento e desenvolvimento de pessoas

6 técnicas de treinamento e desenvolvimento de pessoas

Saiba como colaborar com a capacitação das pessoas que trabalham com você.

As áreas de treinamento e desenvolvimento de pessoas estão muito mais valorizadas atualmente, e a importância de investir nelas é praticamente um consenso no mundo dos negócios.

Se você tem uma empresa ou pessoas que trabalham com você, saiba que realizar treinamentos ajuda a alinhar os colaboradores aos objetivos de seu negócio.  E esse tipo de capacitação é o que garante que todos sigam a mesma linha de raciocínio e atuação em uma empresa.

Isso colabora com o sucesso do negócio, já que faz com que todos saibam exatamente o que têm que fazer para atingir os resultados desejados.

É por isso que as empresas que ainda não dão atenção a treinamento e desenvolvimento de pessoas em suas estratégias estão perdendo tempo, dinheiro e espaço no mercado.

Se você é um empreendedor e quer ajudar a melhorar o desempenho de quem trabalha com você, continue lendo este post.

Vamos mostrar 6 técnicas para quem deseja implementar um programa de treinamento e desenvolvimento em sua própria empresa.

Além disso, daremos dicas para quem quer criar um negócio próprio nessa área.

Diferenças entre treinamento e desenvolvimento de pessoas

É muito comum pensarmos nas áreas de treinamento e desenvolvimento como se elas fossem uma só.

No entanto, elas se referem a processos diferentes e devem estar presentes em conjunto dentro da empresa para potencializar os resultados.

Antes de escolher as melhores técnicas para aplicar em seu negócio ou para criar um curso e trabalhar nesse nicho, é fundamental saber o que caracteriza cada uma dessas áreas para que você consiga diferenciá-las e aplicá-las corretamente.

Treinamento

Treinamento é um processo de curto prazo, implementado para modificar os comportamentos dos colaboradores, garantir a aquisição de habilidades e o conhecimento de regras e conceitos importantes para a realização das tarefas exigidas pelo trabalho.

Na maioria das empresas, ele é aplicado apenas na chegada de novos funcionários, para que eles aprendam suas funções e compreendam a cultura da empresa.

Porém, é fundamental expandir a prática para outros momentos dentro da organização. Assim, os funcionários estarão sempre atualizados e preparados para lidar com os desafios no ambiente de trabalho.

Desenvolvimento

Já o desenvolvimento é um processo mais amplo e de longo prazo.

Ele serve para aperfeiçoar constantemente as capacidades dos colaboradores, líderes e gestores, aumentar a motivação e torná-los membros cada vez mais valiosos para a organização.

Além disso, seu foco não é apenas o crescimento profissional, mas também pessoal. Por isso o treinamento envolve questões mais relacionadas a experiências, satisfação e carreira.

Técnicas de treinamento e desenvolvimento

Existem vários tipos de treinamento e desenvolvimento de pessoas que podem ser aplicados dentro de uma empresa.

Cada um trabalha melhor com um objetivo específico. Por isso é importante conhecer as opções antes de implementá-las em seu negócio.

Já se você quer criar um curso de treinamento e desenvolvimento, é ainda mais importante saber diferenciar cada técnica para que você consiga escolher aquela que se aplica melhor a sua maneira de ensinar.

Vamos mostrar os 6 modelos mais utilizados para treinamento e desenvolvimento:

1. Treinamento organizacional

O treinamento organizacional é a capacitação da empresa como um todo, com o objetivo de organizar melhor as estratégias utilizadas e otimizar os resultados.

Ele pode acontecer por meio de palestras, workshops ou até mesmo cursos online.

O importante é criar uma maneira eficaz de transmitir as informações necessárias para que os colaboradores aprendam algo novo e consigam aplicar corretamente durante o trabalho.

2. Comunicação assertiva

Muitas vezes, o ponto fraco de uma empresa está na dificuldade de comunicação entre gestores, líderes e funcionários.

Saber conversar de maneira clara, objetiva e respeitosa é essencial para criar um ambiente agradável, que incentive a interação e a troca de saberes entre as pessoas.

É comum que as tarefas não sejam devidamente realizadas por falta de compreensão das regras ou por atrito no diálogo entre os envolvidos.

Esse tipo de treinamento apresenta para os colaboradores algumas técnicas para melhorar a comunicação interpessoal, como:

  • Ter conhecimento do que está sendo dito;
  • Usar a empatia e prestar atenção no outro;
  • Utilizar uma linguagem verbal adequada ao ouvinte;
  • Cuidar também da linguagem corporal;
  • Ser objetivo, mas sem ser agressivo;
  • Saber o momento adequado de se expressar.

3. Treinamento de liderança

Esse tipo de treinamento, como o próprio nome já diz, é direcionado para os líderes das empresas.

As pessoas responsáveis por liderar um departamento ou uma equipe na organização, independentemente da área, precisam dar conta de muitas atribuições e, por isso, carregam uma responsabilidade enorme.

Líderes precisam gerir equipes, mediar problemas internos, tomar decisões, disseminar as melhores práticas e ainda servir como motivação e inspiração para outros funcionários.

Deu para entender por quê é tão importante investir no treinamento dessas pessoas, não é mesmo?

O treinamento de liderança serve para aperfeiçoar as habilidades de gestão de pessoas, conflitos e tempo, administração de metas e pensamento crítico.

4. Treinamento motivacional

Todo mundo está sujeito a vivenciar momentos de desânimo, desmotivação e baixa produtividade no trabalho.

Isso pode acontecer por questões pessoais ou por fatores relacionados ao próprio ambiente da empresa, como:

  • Problemas nas relações com os colegas e lideranças;
  • Atividades monótonas;
  • Falta de identificação com as funções desempenhadas;
  • Pouca perspectiva de crescimento, entre outros.

Antes de implementar um programa de treinamento motivacional, é importante fazer um diagnóstico empresarial para saber exatamente o que está desmotivando os funcionários. Assim fica mais fácil montar uma estratégia assertiva para solucionar o problema.

Algumas das abordagens para motivar as equipes são:

  • Trabalhar estudos de casos;
  • Implementar políticas de valorização da opinião dos trabalhadores;
  • Criar cursos de capacitação para as áreas nas quais o desinteresse existe por falta de instrução ou compreensão das atividades;
  • Elaborar programas de benefícios e premiações.

5. Desenvolvimento de competências e habilidades

Competência é o conjunto de atitudes, habilidades e conhecimentos que uma pessoa precisa ter para desempenhar bem suas atividades.

Para trabalhar o desenvolvimento de competências dentro de uma empresa é preciso identificar, inicialmente, quais são as competências necessárias para a realização de cada função.

Posteriormente, deve-se levantar as competências individuais para localizar onde é necessário investir em capacitação e onde os funcionários estão com a performance adequada ou acima de média.

Esse estudo permite que a empresa identifique o tipo de conteúdo que seu treinamento deve ter para conseguir fazer com que os colaboradores desenvolvam e apliquem todas as competências exigidas por suas atribuições.

6. Coaching corporativo

Outra forma de investir em treinamento e desenvolvimento é a implementação de um processo de coaching corporativo.

Com o uso de técnicas de coaching, o processo busca o desenvolvimento individual e coletivo dentro da organização, com o foco em uma equipe assertiva, de alta performance e engajada na melhoria de resultados.

O profissional responsável pelo coaching corporativo trabalha visando o alinhamento do planejamento estratégico da organização aos objetivos individuais dos profissionais.

O processo tem como base a compreensão de que colaboradores motivados, qualificados e que se reconhecem como parte da empresa apresentam mais chances de alcançar os resultados esperados.

Crie um treinamento de sucesso!

Agora que você já sabe como é importante investir em treinamento e desenvolvimento de pessoas no ambiente organizacional, pode começar a usar isso a seu favor!

Você pode criar um programa para implementar em sua empresa e aumentar o desempenho das pessoas que trabalham com você ou até mesmo vender seu conteúdo para outras pessoas e empresas.

Se interessou no assunto?

Preparamos algumas dicas para te ajudar a criar um treinamento realmente eficiente:

1. Defina seu público

Antes de começar, é fundamental definir para quem seu conteúdo será direcionado.

Quanto mais você souber sobre seu público, maiores são as chances de você criar um treinamento assertivo.

Faça uma lista de todas as características possíveis desse público, como:

  • Ele será formado por líderes de equipes? Gestores? Funcionários?
  • Qual é a idade média dessas pessoas?
  • Quais são as funções que elas desempenham dentro da empresa?
  • Quais são as competências e habilidades que elas precisam desenvolver?
  • Quanto tempo elas têm para realizar treinamentos?

Temos uma ficha que você pode preencher para entender quem são as pessoas que você quer atingir com seu treinamento. Complete-a com as informações necessárias e, assim, você conhecerá melhor seu público:

treinamento e desenvolvimento - flixograma

2. Especifique o objetivo do treinamento

Especificar o objetivo de seu treinamento é importante para que as pessoas compreendam exatamente o que você está oferecendo.

Sendo assim, elabore o que a empresa ou o funcionário vai alcançar ao terminar aquele treinamento de forma clara, para que eles reconheçam em seu produto a solução que eles precisam.

Além disso, ter um objetivo bem definido garante que você siga uma linha de raciocínio e evite colocar várias questões diferentes em um único treinamento, o que pode deixar o conteúdo longo, confuso e pouco eficiente.

3. Crie um roteiro com os assuntos que devem ser abordados no treinamento

Por mais que você saiba tudo o que vai falar durante seu treinamento, é fundamental criar um roteiro para que o conteúdo fique organizado e linear.

Pode até ser um roteiro básico, apenas com os tópicos principais, mas não deixe de estruturar tudo antes de começar.

Assim, você garante que não vai esquecer de nenhum detalhe importante e que as aulas de seu treinamento terão uma sequência lógica.

4. Escolha os métodos que serão utilizados

Você já definiu anteriormente seu público, então, já sabe o que deve fazer para atrair sua atenção, certo?

Use essas informações para escolher o melhor método para treiná-lo.

Esse é o momento de definir se você criará um curso presencial ou um treinamento online.

Caso você opte pelo modelo virtual, devido à praticidade e flexibilidade que ele oferece para os participantes, defina também o formato que você usará para transmitir seu conteúdo.

Você pode elaborar e-books, podcasts ou videoaulas, por exemplo, tudo depende de seu objetivo e da demanda de seu público.

O importante é escolher um método que incentive o engajamento das pessoas e com o qual você consiga transmitir todo o conhecimento necessário.

5. Crie um plano de treinamento

Agora, você já tem praticamente todo o conteúdo de seu curso para treinamento e desenvolvimento de pessoas em mãos.

O próximo passo é a criação de um plano de treinamento, que funciona como um cronograma com todos os detalhes.

Principalmente se você for vender esse treinamento para outras pessoas aplicarem em suas empresas, é essencial ter essas informações bem organizadas.

Esse plano servirá como base para seus clientes compreenderem o que você oferece e decidirem se seu conteúdo vale a pena.

Aqui, você deve separar as aulas por assuntos, especificando bem o que cada uma delas abordará.

Esse também é o momento de pensar e estipular os exercícios que serão propostos para os participantes, seja para avaliar ou apenas para aumentar a interatividade e o engajamento das pessoas.

6. Pense no tempo e no valor do treinamento

Para finalizar, determine a duração de seu treinamento.

Estipule quantas aulas serão necessárias para abordar o conteúdo completo e quanto tempo cada uma delas precisa ter.

Faça também o cálculo do tempo geral, para que você consiga especificar para os funcionários de sua empresa ou para seus clientes exatamente quanto tempo eles precisam dispor para fazer todo o treinamento.

Depois de fazer todos esses passos, você terá uma ideia de quanto tempo foi necessário para preparar aquele material, quais recursos você precisou usar e qual é o valor que seu público reconhece em seu conteúdo.

Lembre-se que as pessoas precisam ter certeza de que seu material agregará valor, aumentará a produtividade e melhorará o desempenho da empresa como um todo.

Se você conseguir mostrar isso, as pessoas ficarão dispostas a pagar preços mais elevados (mas ainda justos, claro) por seu produto.

Você tem os conhecimentos necessários e está pensando em criar um curso de treinamento e desenvolvimento de pessoas, mas não sabe por onde começar? Inscreva-se no Desafio 30 Dias e aprenda a criar seu curso online em apenas 1 mês.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.