Sparkle app icon

Sparkle App
Participe da comunidade exclusiva do nosso blog!
Grátis -

VER

Como usar o Pinterest para vender produtos digitais

Como usar o Pinterest para vender produtos digitais

Nem só de pins de gatinhos e estampas fofinhas vive o Pinterest. Descubra como usar essa ferramenta para aumentar suas vendas!

Além de ser uma rede social de inspiração, o Pinterest tem se posicionado como uma plataforma de geração de tráfego orgânico tanto para o seu blog ou página de vendas quanto para YouTube e Instagram. Dessa forma, é possível utilizar a Pinterest para vender produtos digitais. Mas qual seria a melhor estratégia para começar?

O seu cliente está no Pinterest?

Antes de iniciar as suas vendas no Pinterest, é preciso entender se a sua persona se encontra nesta rede social. Para isso, vamos para alguns dados sobre o público presente no Pinterest atualmente, divulgados pela Omnicore Agency:

  • 70% dos usuários do Pinterest são mulheres, sendo os novos usuários 40% homens e 60% mulheres.
  • 34% dos usuários tem entre 18 e 29 anos, nos Estados Unidos
  • A idade média dos usuários é 40 anos, embora os que mais pinam conteúdos tenham menos de 40 anos.
  • A Geração Y, também conhecida como Millennials, está no Pinterest tanto quanto no Instagram. Vale lembrar que essa geração nasceu entre a década de 80 e 90.
  • 50% dos usuários estão fora dos Estados Unidos.

Além disso, é preciso pensar em quais nichos estão presentes na plataforma. Na hora de criar pastas, há uma sugestão de categorias em que ela pode estar inserida isso pode nos dar uma ideia de mais de 30 que podem ser postados na rede social.

Dentre as categorias sugeridas temos: Animais e Bichos de estimação, Ao ar livre, Artesanato e Faça você mesmo, Cabelo, Maquiagem e Beleza, Carros e motocicletas, Casamento, Educação, Entretenimento, Jardinagem, Moda feminina, Pais e filhos, Produtos, Saúde e Boa forma, Tecnologia e Viagens.

Precisa de ajuda para se decidir?

Ainda assim está em dúvida, separei algumas três dicas aqui para você descobrir se essa é a rede social certa para investir:

  1. Faça buscas usando palavras-chave do produto digital que quer vender e entenda se há conteúdo dentro do Pinterest sobre ele.
  2. Se você já produz conteúdo em outras redes sociaisii ou já possui uma audiência, pergunte se se eles utilizam o Pinterest e com qual princípio. Assim, descobrirá se vale a pena investir em conteúdos para a rede.
  3. Caso perceba que não há conteúdos sendo postados no Pinterest para o seu nicho, precisa se perguntar se vale a pena iniciar conteúdos a respeito e testar ou se é melhor deixar de lado mesmo. Avalie qual seria a melhor estratégia pensando no seu negócio.

Hora de entender a plataforma

Agora que você já notou se o seu público está no Pinterest, chegou o momento de conhecer como as pessoas utilizam e, principalmente, como as buscas são feitas. Isso te ajudará a entender o quanto precisa ser frequente na produção de conteúdo e qual será sua estratégia de vendas.

O primeiro passo para conseguir tirar ideias de como os seus conteúdos estão performando na rede social é mudar o seu perfil para o: Pinterest para negócios. Assim, você terá acesso ao Analytics, nele você poderá entender como os seus pins estão performando, quais estão sendo mais clicados e quais estão com mais visualização, por exemplo.

O que é postado no Pinterest

Ao analisar os conteúdos postados nessa rede social é possível compreender dois pontos. O primeiro deles é que o Pinterest é uma rede social que se importa muito com a qualidade das fotos. Isso acontece porque o seu foco é, realmente, o compartilhamento de imagens. Paralelo a isso, tem surgido a tendência de postar vídeos nativos na rede.

E, o segundo ponto é o formato do seu conteúdo, principalmente se o objetivo for geração de tráfego orgânico, já que os pins postados precisam ter uma frase ou título que chame a atenção para que o seu cliente seja direcionado para o site. Então fotos podem ser legais, mas infográficos e imagens com títulos convertem mais.

Visto isso, precisamos entender, antes de mais nada, que a produção de conteúdo para o Pinterest é primordialmente vertical. A ideia é valorizar a rolagem do feed e manter a pessoa mais tempo em contato com o seu conteúdo. Por isso, valorize mais as postagens verticais.

Como organizar o seu conteúdo no Pinterest

Ao pensarmos em vender no Pinterest temos que pensar, obrigatoriamente, em como deixar nossos conteúdos mais fáceis de serem encontrados na rede social e, assim, atrair mais tráfego orgânico. Para isso, precisamos ter em mente três pontos importantes: palavras-chave, descrições e organização de pins.

Palavras-chave

As palavras-chave podem ser encontradas facilmente através da sugestão de preenchimento automático do Pinterest. Isso significa que você pode escrever uma palavra-chave head tail ou long tail e conseguir entender melhor o que está sendo buscado na plataforma sobre aquilo a partir do complemento que aparece na busca. E, assim, conseguir criar conteúdos que estão sendo buscados na plataforma. 

Esse processo segue a mesma regra e pensamento sobre SEO para blogs, por exemplo, então, se quiser também procurar por palavras-chave no Google Adwords ou Google Trends, também vale.

Descrições

O segundo ponto é a descrição. Ao criarmos um pin dentro da plataforma temos 500 caracteres para serem usamos como descrição da imagem.

Vale lembrar que apenas os 50 caracteres iniciais da descrição aparecem nos feeds, por isso é preciso inserir a palavra-chave mais para frente e pensar em gatilhos mentais para serem utilizados.

O mesmo vale para o título, já que pode ter até 100 caracteres e apenas 30 deles aparecem no feed do usuário. 

Organização dos Pins

Por fim, a organização dos pins conta muito. O Pinterest tem aprimorado cada vez mais a organização das pastas, tendo uma infinidade de informações importantes para complementar, tais como: 

  • Nome da pasta: É interessante usar as palavras-chave no nome, principalmente aquelas que tem mais a ver com a solução que o produto entrega. Vale pensar também nas dores e principais perguntas da sua persona.
  • Descrição: Lembre-se de fazer uma descrição clara e que aborde o conteúdo que será exibido na pasta. Isso será importante até para o próprio Pinterest conseguir entender qual conteúdo será colocado ali e entregar para as pessoas que buscam por ele. Vale inserir algumas hashtags também.
  • Categoria: Escolha uma das categorias listadas (falamos sobre elas no início deste post).O Pinterest deve fazer alguma associação com as escolhas que cada usuário faz ao entrar na rede social e com as interações de conteúdo também, assim ele consegue enviar conteúdos similares aos usuários. Aproveite cada uma dessas segmentações!
  • Capa: É interessante padronizar as capas das pastas do seu Pinterest para deixar tudo mais organizado. Isso pode ter alguma conexão com uma futura mudança de exibição das pastas, vale ficar de olho nas atualizações.
  • Visão: é utilizada para entender se aquela será uma pasta secreta ou pública. Quando o assunto é aumento de tráfego, é fundamental que a sua pasta esteja como pública. Agora, se deseja criar uma pasta de inspiração para você, algo pessoal e que não tenha conexão com o que deseja vender, vale deixar como secreta. 
  • Personalização: Esse processo é interessante para entender quais pins você deseja que apareçam na sua página do Pinterest. Aqueles pins que ficam atrás da sua foto, sabe? Escolha apenas as pastas que são mais estratégicas para o seu negócio.
  • Colaboradores: É possível criar pastas para pinar em colaboração com outros usuários. Aqui, vale se reunir com criadores de conteúdo que tenham os mesmos gostos que o seu e criar em conjunto. É pensado para organizar projetos em equipe, já que dá para inserir reações, comentários e ver as atividades recentes.Vale até criar uma comunidade através dos pins e deixar que todos insiram inspirações aqui dentro!

Qual estratégia usar para vender no Pinterest?

Agora que você já sabe como organizar o seu conteúdo no Pinterest, é preciso pensar na estratégia de conteúdo que será postado por lá. Para isso, precisamos entender sobre funil de vendas.

A partir disso será possível identificar, em cada estágio do funil (atração, conversão, venda e encantamento) quais são as dores da sua persona. 

Assim, você poderá criar pastas para resolver cada uma das dores ou fazer pastas para cada um dos estágios, depende mesmo do que entenderá como a estratégia melhor.

Isso porque é preciso pensar o Pinterest como uma rede social para gerar tráfego orgânico, nutrir clientes e, com isso, atrair para vendas. Dessa forma, o funil se transforma em parte fundamental de toda a sua estratégia.

Mas, para onde devo direcionar o usuário em cada estágio?

Como estamos pensando no Pinterest como estratégia de tráfego orgânico, é essencial inserir links em cada um dos seus pins. Eles podem ser direcionados para conteúdos no blog, postagens nas redes sociais (como Instagram e YouTube) e também para a sua página de vendas.

É importantíssimo colocar um código de rastreamento no seu hotlink de divulgação, já que será dessa forma que você identifica se os seus esforços no Pinterest estão valendo a pena. Para isso, vale inserir o seguinte código no final do seu hotlink:

&src=Pinterest

Ao entrar no relatório de vendas por origem, você conseguirá identificar que aquela venda veio a partir do Pinterest.

Agora, se o seu objetivo é levar usuários para o blog, faça o mesmo. Assim, você consegue identificar quem encontrou o conteúdo do seu blog pelo Pinterest e começa a entender melhor quais conteúdos dão mais certo por lá.

Como criar conteúdos para o Pinterest

Existem dois formatos que são primordiais para a sua estratégia de vendas no Pinterest: conteúdos verticais (título com imagem) e infográficos. 

Esses conteúdos vão chamar a atenção do seu futuro cliente e fazer com que eles cliquem na imagem para saber mais. Ao clicarem na imagem, eles serão nutridos pelo seu conteúdo e, assim, vão passando no funil até, finalmente, comprarem o seu conteúdo. Ou podem ir direto para a sua página de vendas e efetuarem a compra.

Por isso, o ideal é que você utilize o Pinterest como uma estratégia agregadora para algo que você já faz em outras redes, principalmente no blog. Como, por exemplo, reutilizar conteúdos do blog e criar novos, assim você consegue aproveitar o conteúdo de valor e, a partir dele, criar formatos verticais (foto + título) e até infográficos para o Pinterest.

Com o uso frequente, você vai notar o crescimento de suas outras redes por causa do Pinterest, já que você pode enviar os usuários para seu perfil no Instagram, para o YouTube e, principalmente, para um material rico em que você conseguirá o e-mail daquele usuário, assim, poderá nutri-lo mais de perto.

Vale lembrar que você precisa reivindicar o seu site nas configurações do seu perfil e também de se conectar às redes sociais, tais como Instagram e YouTube. Dessa forma, quando algum conteúdo seu dessas redes for pinado, o Pinterest entenderá que é seu e dará o crédito.

Como criar conteúdos que chamem a atenção

Porém, para que o seu pin chame a atenção dos usuários, é preciso pensar em copys que chamem a atenção. Ao pensar nisso, é fundamental utilizar gatilhos mentais para influenciar o clique, tais como as que gerem a curiosidade e a novidade, por exemplo.

Além disso, como abordamos no início do conteúdo, as imagens precisam ter um design interessante, já que a rede social possui esse apelo pelo belo. Para te ajudar com isso, vale usar ou a própria plataforma de edição do Pinterest ou o Canva.

Para te ajudar a entender o tamanho dos conteúdos no Pinterest, vale apostar em:

  • Infográfico: 800 x 2000
  • Verticais: 700 x 1.102

Sendo assim, vale pensar em formatos de designs que façam com que o título do conteúdo seja escaneável, fácil de ler em dispositivos móveis e, principalmente, que chame a atenção. Vale inserir também o link para o seu site ou nome do produto ou da sua marca na imagem. 

Criar um formato padrão pode ser interessante para começar, porém, é preciso variar constantemente para que a sua audiência não pense que está vendo o mesmo conteúdo repetidas vezes.

Pinaram meu conteúdo, e agora?

Quando algum usuário do Pinterest pina o seu conteúdo, você recebe notificação e, com isso, consegue entender em quais pastas o seu pin foi parar. É importante analisar isso para entender como o seu futuro cliente está utilizando aquele conteúdo que você pinou e até em como as páginas dele são nomeadas. 

Analisar o cliente é importantíssimo e, como o Pinterest nos dá essa informação facilmente, vale a pena aproveitar e usar estrategicamente. Aproveite para conhecer melhor a sua persona.

Com qual frequência devo postar no Pinterest?

Frequência e redes sociais são duas coisas que andam juntas, por isso, com o Pinterest não seria diferente. É preciso que você crie uma rotina de publicação na plataforma para que o Pinterest comece a te dar mais relevância na rede.

Além de fazer os seus próprios pins, é preciso pinar os de outras pessoas. Essas duas ações são importantíssimas nessa rede: fazer e pinar outros conteúdos.

Vale lembrar que o próprio Pinterest possui uma ferramenta para agendamento de pins. Comece agendando dois por dia e depois amplifique a sua estratégia. Vá notando o quanto tem dado certo e medindo os resultados através do Analytics do Pinterest.

O ideal seria que você observasse o seu planejamento mensal e separasse um momento para criar os pins do mês. Logo em seguida, separe um dia para programar os melhores dias para subirem no Pinterest.

Vale a pena analisar qual seria a melhor rotina para você. Pode ser que seja interessante postar um pin sobre um conteúdo sempre que fizer um post novo e, assim, subir tudo junto. Mas, lembre-se de inserir nessa estratégia os conteúdos passados também.

Também é possível inserir o RSS do se blog, para que o próprio Pinterest envie os conteúdos novos para a rede. Use isso ao seu favor também. Mas lembre-se de criar imagens estratégicas para o Pinterest e se adeque a plataforma.

Conclusão

O Pinterest é uma rede social que se comporta como um local para pesquisas e, por isso, pode ser muito aproveitada para gerar tráfego orgânico. É essencial que o produtor ou afiliado que inicie as estratégias de vendas nessa rede social, que se preocupe com a persona e se ela se encontra por lá.

Visto isso, o próximo passo será pensar em uma estratégia de criação de conteúdo que esteja ligada ao funil de vendas do produto e tenha como objetivo levar o futuro cliente para a página de vendas, blog ou redes sociais. É preciso identificar o Pinterest também como uma rede de nutrição do público e atração para vendas.

Por fim, é essencial planejar a frequência de postagens na rede, de acordo com a sua disponibilidade e estratégia, além de programar pins dentro do próprio Pinterest para facilitar o processo.

Me conte nos comentários se o seu público está no Pinterest e o que está pensando em produzir por lá, vamos transformar esses comentários em uma máquina de ideias para vendermos cada vez mais!

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.