Educação Alimentar: por que você precisa aprender mais sobre comida saudável

A educação alimentar ajuda a criar uma relação mais saudável com a comida e a ter uma alimentação equilibrada e nutritiva. Entenda!

Ilustração de uma grato sorrindo, ao lado dela muitas comidas saudáveis representando a educação alimentar.

Muitas das doenças que mais nos aterrorizam poderiam ser prevenidas não só com uma alimentação mais saudável, mas com uma relação mais positiva com a comida. Por isso, a educação alimentar é tão importante — para que as pessoas se alimentem de forma equilibrada, sustentável e com qualidade.

No entanto, em um mundo com tantos alimentos industrializados disponíveis e uma cultura cada vez mais voltada para o fast-food, muitas vezes é difícil adotar hábitos saudáveis ou identificar se o que estamos ingerindo é, de fato, nutritivo.

Neste conteúdo, vamos aprofundar nesse tema e mostrar como você pode melhorar a sua alimentação para ter mais saúde e bem-estar!

O que é educação alimentar e nutricional?

A educação alimentar e nutricional é um processo de aprendizagem, em que as pessoas desenvolvem hábitos mais saudáveis e aprendem a se alimentar com mais qualidade.

Mas não confunda esse processo com dieta. 

Enquanto uma dieta age de forma pontual e, muitas vezes, é vista como algo restritivo, a educação alimentar aposta em uma mudança mais duradoura e com impactos mais abrangentes e positivos a longo prazo na vida das pessoas.

O seu objetivo é fazer com que as pessoas entendam o papel dos alimentos, saibam a importância dos nutrientes para a saúde e consigam, assim, fazer escolhas mais conscientes e nutritivas, sem abdicarem do prazer de comer o que gostam. 

Qual é a finalidade da educação alimentar?

A busca por uma educação alimentar pode acontecer por diversas razões, como perda ou ganho de peso, prevenção e tratamento de doenças, controle de níveis de colesterol e açúcar, entre outras. 

No entanto, independentemente do motivo específico que leva as pessoas a buscar a educação alimentar, o mais importante é o ganho de saúde, bem-estar e qualidade de vida.

7 dicas para ter uma alimentação saudável

1. Tenha uma alimentação variada

Para garantir a ingestão adequada de nutrientes e vitaminas, é fundamental ter uma alimentação diversificada. 

Portanto, em vez de focar no que precisa tirar do cardápio, foque na inclusão de novos ingredientes e formas de preparo.

As possibilidades são infinitas em uma alimentação que inclui fontes variadas de carboidratos, frutas, vegetais, legumes, proteínas e gorduras. Além dessa variedade ser mais saudável, também ajuda a tornar as refeições mais prazerosas.

2. Priorize alimentos naturais e integrais

Alimentos industrializados, refinados e ultraprocessados não precisam ser eliminados, mas é importante consumi-los com moderação. Estes produtos costumam ter níveis elevados de sódio, gordura e açúcar, além de pouco (ou nenhum) valor nutricional.

Por isso, o ideal é reduzir o consumo desses alimentos e priorizar a ingestão de alimentos naturais e integrais (como farinhas e arroz). 

Já ouviu a frase “descasque mais, desembale menos”? A ideia aqui é exatamente essa.

Se possível, inclua também mais alimentos orgânicos na sua alimentação. Mas, mesmo que esta não seja uma alternativa válida para você, dê preferência para os alimentos da época, que geralmente têm menos agrotóxicos, além de serem mais baratos e saborosos.

3. Cozinhe mais

Contar apenas com o delivery para as refeições do dia pode ser um obstáculo para quem está no processo de educação alimentar.

Ao delegar a nossa alimentação para outras pessoas, é mais difícil controlar a quantidade e a qualidade do que será ingerido.

Quando cozinhamos em casa, conseguimos:

  • prestar mais atenção ao modo de preparo, priorizando métodos e ingredientes mais saudáveis;
  • definir o tamanho ideal das porções;
  • diversificar as refeições;
  • variar o cardápio;
  • criar uma relação mais próxima com os alimentos.

4. Aumente o consumo de frutas

No Brasil, temos acesso a uma variedade enorme de frutas deliciosas e nutritivas. Mas, mesmo com tantas opções, muitas pessoas não têm o hábito de consumir frutas diariamente, muito menos de diversificar os tipos.

As necessidades nutricionais variam de pessoa para pessoa, mas normalmente é indicado consumir, pelo menos, de 2 a 3 porções de frutas por dia.

Por isso, se você está buscando uma alimentação mais saudável, não passe direto pelo corredor das frutas no sacolão! Experimente novos sabores e tenha sempre frutas fresquinhas em casa para comer ao longo dia. 

Assim, você ainda evita que, na hora da fome, lanches industrializados e outras opções pouco saudáveis sejam a única opção prática disponível.

5. Monte pratos coloridos

Ao planejar as refeições principais, principalmente almoço e jantar, escolha alimentos com cores diferentes para ter uma alimentação ainda mais diversificada.

Um prato colorido fica mais atrativo, o que pode ser um incentivo interessante para quem tem dificuldade de consumir mais vegetais, legumes e frutas.

Contudo, o maior benefício de montar refeições coloridas não é o aspecto visual, mas sim a multiplicidade de nutrientes, pois cada grupo tem propriedades específicas.

6. Coma devagar

Escolher o que vamos comer é essencial para uma alimentação saudável e equilibrada. Entretanto, não é o único fator que importa.

Desenvolver o hábito de comer com tranquilidade, sem pressa e sem distrações também faz parte do processo de educação alimentar. 

Principalmente em uma rotina corrida, é comum não darmos a devida importância ao momento das refeições — que muitas vezes acontecem entre compromissos, enquanto olhamos o celular, assistimos às notícias ou pensamos em problemas e tarefas.

Se essa é a sua realidade hoje, comece a se monitorar para ter um momento mais adequado para as refeições, para que elas sejam feitas com atenção e qualidade. Isto ajuda a comer apenas a quantidade necessária, além de facilitar a digestão e a mastigação correta dos alimentos.

7. Busque o equilíbrio

É importante reforçar que educação alimentar não é sinônimo de dieta, por isso, o mais importante não é restringir alimentos e cortar as coisas que você adora da sua alimentação.

O foco deve ser o equilíbrio para que a alimentação seja fonte de saúde física e emocional, sem que, para isso, você tenha que abrir mão dos prazeres de uma sobremesa ou aquele prato mais calórico que você ama comer com a família no fim de semana.

Em todas as situações, contar com acompanhamento médico e nutricional ajuda a encontrar este equilíbrio e garantir que todas as necessidades nutricionais serão atendidas. 

No caso de pessoas com alguma condição particular de saúde ou doença, restrições podem ser necessárias para não agravar o caso ou afetar tratamentos. Nessas situações, o acompanhamento profissional é ainda mais importante.

Continue aprendendo sobre alimentação saudável

Mudar hábitos é um processo desafiador, porém muito vantajoso para quem busca uma vida mais tranquila e saudável. 

A educação alimentar é um aliado importante nesta jornada, pois nos ajuda a transformar a maneira como nos relacionamos com os alimentos e a entender o papel de cada um dos grupos alimentares no funcionamento do nosso organismo.

Por isso, uma coisa que não pode faltar neste processo é a busca por conhecimento. Continuar se informando sobre saúde e nutrição é uma das melhores maneiras de se inspirar, conhecer receitas e identificar o que pode ser melhorado na sua alimentação.

Para continuar aprendendo, confira os cursos de alimentação saudável e educação alimentar disponíveis na Hotmart e prepare-se para ter acesso a dicas incríveis!

Autor
Equipe Hotmart

Equipe Hotmart

A Hotmart é a plataforma completa para quem quer aprender novas habilidades e adquirir cursos digitais em poucos cliques. No universo da Hotmart, as possibilidades são infinitas.