Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

Como a gamificação corporativa pode ajudar a comunicação interna?

Como a gamificação corporativa pode ajudar a comunicação interna?

Entenda mais sobre o uso de técnicas de jogos nos processos profissionais diários.

Você já parou pra pensar na quantidade de processos obsoletos, enfadonhos ou até mesmo vistos como sem significado que existem em algumas empresas?

Talvez sejam muitos e, com frequência, não ajudam a motivar a equipe. Mas a boa notícia é que eles podem ser transformados com a gamificação corporativa.

Caso ainda não conheça o termo, gamificação é proveniente da palavra game, do inglês. Diz respeito à integração de elementos lúdicos, de jogos, para deixar as tarefas mais interessantes, divertidas e desafiadoras.

Nos próximos tópicos, nos dedicamos a esclarecer o que é gamificação corporativa, como usá-la na prática e quais são seus benefícios à comunicação interna do seu negócio.

O que é gamificação corporativa?

Como dito, a gamificação tem origem nos games e representa o uso de técnicas de jogos (mesmo os mais tradicionais) nos processos diários, a fim de deixar as atividades mais interessantes. É uma espécie de fuga do lugar-comum.

Também chamado de ludificação, o método consiste na integração de elementos que desafiam e divertem, além da inserção de recompensas relevantes aos processos para gerar motivação e ativar o público de interesse.

A princípio, foi pensado para atender os clientes finais.

Por exemplo, as campanhas de acúmulo de pontos que podem ser trocados por recompensas, que é o que a Starbucks faz com o seu cartão pré-pago.

Logo depois, foi repensado para atender ao público interno da empresa, em especial os colaboradores. A partir de então, treinamentos e programas de integração e venda, para citar alguns exemplos, começaram a ser gamificados.

Mas, que fique claro: o método não consiste em integrar brincadeiras ao trabalho, é algo mais profundo e bem elaborado.

Na verdade, tem muito mais a ver com deixar as atividades rotineiras atraentes e desafiadoras, usando elementos lúdicos para isso.

Como a gamificação nas empresas funciona?

É um pouco mais difícil explicar o funcionamento do método no interior das empresas.

Em linhas gerais, é como oferecer uma recompensa aos colaboradores — um benefício exclusivo, por exemplo — para que eles realizem certas atividades.

Um exemplo vem da Ford. Objetivando melhorar o aprendizado de seus colaboradores, a fabricante introduziu a gamificação na sua Universidade Corporativa (UC) para treinar seus talentos sobre os modelos de carros, bem como sobre tecnologias e sistemas financeiros. Como resultado, a empresa teve um aumento de 417% no uso da UC, além de mais vendas.

Outra opção é associar gamificação e vendas.

Poucas pessoas competem tanto quanto vendedores. Logo, você pode incluir elementos para deixar a competição mais divertida e atraente.

A seguir, veja três elementos cruciais da gamificação corporativa!

1. Elementos lúdicos

Engloba itens que lembram jogos e, portanto, desafiam os envolvidos.

Os elementos lúdicos geram mais prazer às pessoas e também deixam as atividades profissionais mais criativas e estimulantes.

Uma possibilidade interessante é utilizar um ranking para classificar os profissionais, como se estivessem em um jogo de videogame. Assim, eles poderão avaliar seus resultados e buscar por algo melhor.

Existem vários outros elementos lúdicos, por exemplo, medalhas, troféus e estrelas para indicar os talentos com melhor desempenho ou iniciar um sistema de pontos.

Enfim, é preciso deixar a criatividade falar.

2. Vantagens ou benefícios exclusivos

Como em todo jogo, no fim, há uma recompensa que estimula e justifica todo o trabalho.

Ao contar com a técnica de gamificação corporativa, é importante estabelecer recompensas atraentes para os colaboradores.

Existem muitos tipos de recompensas. Algumas são financeiras, como uma bonificação ou participação nos lucros, já outras não, como uma vaga exclusiva na garagem ou um dia de folga.

Para selecionar a recompensa ideal à gamificação, tenha em mente três aspectos:

  1. o perfil do time,
  2. o orçamento disponível,
  3. o tamanho do desafio proposto.

Assim, você poderá ter resultados bastante significativos, além de uma maior adesão às atividades propostas.

3. Regras bem definidas

Como dito, a gamificação não é uma simples brincadeira, mas sim um método gerencial dedicado a melhorar o desempenho dos profissionais. Por esse motivo, é preciso ter limites e regras bem estabelecidas.

Ao longo do game, o que os profissionais podem ou não fazer? Quais serão os recursos disponíveis? O que será analisado para atualizar o ranking? Quem será o vencedor no final das contas?

Tudo deve ser muito bem explicado desde o início para que ninguém se sinta prejudicado durante a aplicação do método e até mesmo depois que o resultado final sair.

Quais são os principais resultados da gamificação na comunicação interna?

Agora que você entende o que é gamificação e quais os principais elementos para sua aplicação, também é interessante conhecer seus benefícios para a comunicação interna.

Acredite, o uso de jogos internos pode ajudar bastante na hora de manter a equipe mais unida e alinhada.

Dá “asas” ao espírito de equipe

Muitas vezes, falta um senso de time no local de trabalho.

Isso acontece quando os profissionais não se reconhecem como parte da mesma família, por isso, surgem conversas paralelas e conflitos — fatores danosos à relação e à comunicação.

A gamificação corporativa, por sua vez, aproxima os profissionais e faz com que todos sigam na mesma direção.

As regras evitam conflitos e garantem uma competição saudável. No fim, todos os talentos estarão entrosados e unidos, além de conseguirem perceber o valor do outro (principalmente ao verem os esforços de cada um).

Deixa a comunicação interna fluida

Dentro de uma empresa, a comunicação sempre existe.

Quando dois colegas de trabalho se encontram e batem um papo na hora do café, há comunicação.

O problema é que ela nem sempre conta com a fluidez que poderia ter.

A gamificação ajuda a somar leveza aos processos diários, é uma forma de deixar o diálogo mais fluido e bem-sucedido.

Com essa abertura para a conversa, líderes e colegas de trabalho podem se comunicar com qualidade.

Desenvolve novas competências

Em boa parte, a comunicação depende das competências comportamentais de equipes e líderes.

Se os profissionais não estão dispostos a dialogar, por melhores que sejam os canais, não haverá comunicação.

Nesse sentido, a gamificação corporativa ajuda a desenvolver as competências certas de maneira mais satisfatória.

O ganho em termos de espírito de equipe, paixão pelo trabalho e entusiasmo são bons exemplos disso.

Melhora os indicadores de desempenho

Existem muitos indicadores de desempenho que refletem a qualidade da comunicação. Os números de erros, conflitos e assiduidade dos profissionais são alguns. Quanto melhores os indicadores, melhor a comunicação.

Felizmente, a gamificação tem um impacto direto nos indicadores mais importantes ao diálogo.

Por exemplo, ajuda a aumentar a assiduidade do time e reduzir os erros ao longo do expediente, afinal, gera ânimo.

Aumenta a satisfação interna

Colaboradores insatisfeitos não ficam muito dispostos a dialogar. Eles querem iniciar e concluir suas atividades, fazer o básico com o mínimo de erros, depois ir para suas casas e esperar pela próxima jornada de trabalho.

Ao usar games, além de tornar o trabalho interessante, o gestor também mostra que valoriza e se preocupa com os colaboradores.

Isso tem um efeito direto e imediato no nível de satisfação das pessoas que trabalham com você, que provavelmente será maior.

O que fazer com essas informações?

Agora que você está por dentro do assunto, é hora de colocar a “mão na massa”.

Que tal incluir elementos lúdicos na sua gestão de pessoas, nos processos de venda e no desenvolvimento de talentos?

Você verá que, além de colocar sua criatividade para funcionar, essa pode ser uma ótima forma de se aproximar de quem trabalha com você e mostrar que eles também são parte importante do seu negócio.

A gamificação corporativa é apenas uma maneira de ajudar profissionalmente as pessoas que trabalham com você.

Quer descobrir mais formas de aprimorar o desenvolvimento de seus colegas de trabalho?

Confira nosso post com 5 dicas para ajudar no desenvolvimento profissional de seus colaboradores.

 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.